Feeds:
Posts
Comentários

REGRAS DA ATRIBUIÇÃO DE AULAS 2011 – RESOLUÇÃO SE 77 COMENTADA

Para esclarecer melhor, publicamos aqui o texto integral da Resolução SE 77 de 17 de dezembro de 2010, que dita as regras para a atribuição de aulas aos professores da rede estadual em 2011.

 

Resolução SE 77, de 17-12-2010 – Dispõe sobre o processo anual de atribuição de classes e aulas ao pessoal docente do Quadro do Magistério

Dispõe sobre o processo anual de atribuição de classes e aulas ao pessoal docente do Quadro do Magistério

O Secretário da Educação, tendo em vista o que determina o artigo 45 da Lei Complementar nº 444, de 27.12.1985, bem como as disposições da Lei Complementar nº 836, de 30.12.1997, da Lei Complementar nº 1.093, de 16.7.2009, da Lei Complementar nº 1.094, de 16.7.2009, do Decreto nº 53.037, de 28.5.2008, do Decreto nº 53.161, de 24.6.2008, do Decreto nº 54.682, de 13.8.2009, do Decreto nº 55.078, de 25.11.2009, observadas as diretrizes da Lei Federal nº 9.394/96, e considerando a necessidade de estabelecer normas, critérios e procedimentos que assegurem legalidade, legitimidade e transparência ao processo anual de atribuição de classes e aulas, na rede estadual de ensino, Resolve:

Das Competências

Art. 1º – Compete ao Dirigente Regional de Ensino designar Comissão Regional para execução, coordenação, acompanhamento e supervisão do processo anual de atribuição de classes e aulas, que estará sob sua responsabilidade, em todas as fases e etapas.

(OU SEJA, AS PENDÊNCIAS E RECURSOS DO PROCESSO DE ATRIBUIÇÃO SERÃO DECIDIDAS PELA DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO, MEDIANTE REQUERIMENTO DO INTERESSADO)

Art. 2º – Compete ao Diretor de Escola a atribuição de classes e aulas aos docentes da unidade escolar, procurando garantir as melhores condições para a viabilização da proposta pedagógica da escola, compatibilizando, sempre que possível, as cargas horárias das classes e das aulas com as jornadas de trabalho e as opções dos docentes, observando o perfil de atuação e as situações de acumulação remunerada dos servidores.

(PELO TEXTO DA RESOLUÇÃO, CABE AO DIRETOR ORGANIZAR OS HORÁRIOS DA ESCOLA, QUE NÃO NECESSARIAMENTE ATENDERÁ AOS INTERESSES DOS PROFESSORES)

Parágrafo único – Nas atribuições em nível de Diretoria de Ensino, a atribuição de classes e aulas observará as mesmas diretrizes e será efetuada por servidores designados e coordenados pela Comissão de que trata o artigo anterior.

Da Inscrição

Art. 3º – por meio do órgão de recursos humanos, a Secretaria da Educação estabelecerá as condições e o período para a inscrição dos professores para o processo de atribuição de classes e aulas, divulgará as classificações dos inscritos e o cronograma da atribuição.

§ 1º – É obrigatória a participação dos docentes em todas as fases do processo de atribuição de aulas e no momento da inscrição o professor efetivo deverá optar por alterar ou não a sua jornada de trabalho e por concorrer ou não às demais atribuições previstas e o não efetivo optará pela carga horária pretendida, observada a legislação vigente.

§ 2º – Será possibilitada a inscrição de candidato à contratação por tempo determinado para o exercício da docência, de conformidade com a Lei Complementar nº 1.093, de 16 de julho de 2009, desde que devidamente habilitado ou portador de pelo menos uma das qualificações docentes de que trata o artigo 7º ou o artigo 8º desta resolução,

(BASICAMENTE, AS AULAS SERÃO ATRIBUÍDAS PRIORITARIAMENTE AOS PROFESSORES PORTADORES DE DIPLOMA DE LICENCIATURA E SOMENTE DEPOIS DE ESGOTADA ESSA POSSIBILIDADE É QUE PODERÃO SER ATRIBUÍDAS AOS BACHARÉIS E ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS)

§3º – A participação de candidatos à docência no processo de atribuição de classes e aulas está condicionada à aprovação em prova de avaliação, segundo critérios estabelecidos pela Secretaria da Educação.

(PELA RESOLUÇÃO, SÓ ASSUME SALDO DE AULAS O PROFESSOR APROVADO NO PROCESSO)

§ 4º – O docente readaptado participará do processo, ficando-lhe vedada a atribuição de classes ou aulas enquanto permanecer nessa condição.

Da Classificação

Art. 4º – para fins de atribuição de classes e aulas, os docentes serão classificados na Unidade Escolar e/ou na Diretoria de Ensino observando-se o campo de atuação, a situação funcional e a habilitação, considerando:

I – o tempo de serviço prestado no respectivo campo de atuação no Magistério Público Oficial do Estado de São Paulo, com a seguinte pontuação e limites:

a) na Unidade Escolar: 0,001 por dia, até no máximo 10 pontos;

b) no Cargo/Função: 0,005 por dia, até no máximo 50 pontos;

c) no Magistério: 0,002 por dia, até no máximo 20 pontos.

(AQUI CABE UM EXEMPLO: DOIS PROFESSORES PARTICIPAM DA ATRIBUIÇÃO, SENDO UM TITULAR DE CARGO NA ESCOLA E OUTRO QUE VEIO DE OUTRA ESCOLA. ENTÃO, PARA EFEITO EXCLUSIVO DE CLASSIFICAÇÃO NA ATRIBUIÇÃO NAQUELA ESCOLA, SERÃO COMPUTADOS OS PONTOS DA FORMA COMO ESTÁ ESPECIFICADO NO INCISO, FAZENDO COM QUE O PRIMEIRO PROFESSOR TENHA UMA PONTUAÇÃO EXTRA, QUE PODE OU NÃO COLOCÁ-LO A FRENTE DO SEGUNDO, DEPENDENDO DOS TEMPOS DE SERVIÇO DE CADA UM)

II – os títulos:

a) para os efetivos, o certificado de aprovação do concurso público de provimento do cargo de que é titular: 10 pontos;

b) certificado(s) de aprovação em concurso(s) de provas e títulos da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo no mesmo campo de atuação da inscrição, ainda que de outra(s) disciplina(s), exceto o já computado para o titular de cargo na alínea anterior: 1 ponto por certificado, até no máximo 5 pontos;

c) diploma de Mestre: até no máximo 5 pontos; e

d) diploma de Doutor: até no máximo 10 pontos.

§ 1º – Será considerado título de Mestre ou Doutor apenas o diploma correlato ou intrínseco à disciplina do cargo/função ou à área da Educação, referente às matérias pedagógicas dos cursos de licenciatura e, nesse caso, a pontuação poderá ser considerada em qualquer campo de atuação docente.

(OU SEJA, O MESTRADO OU DOUTORADO DEVE SER OBRIGATORIAMENTE NA ÁREA PEDAGÓGICA OU NA DISCIPLINA EM QUE ATUA O PROFESSOR)

§ 2º – para fins de classificação na Diretoria de Ensino, destinada a qualquer etapa do processo, será sempre desconsiderada a pontuação referente ao tempo de serviço prestado na unidade escolar.

§ 3º – na contagem de tempo de serviço serão utilizados os mesmos critérios e deduções que se aplicam para concessão de adicional por tempo de serviço, sendo que a data-limite da contagem de tempo é sempre 30 de junho do ano precedente ao de referência.

§ 4º – em casos de empate de pontuação na classificação dos inscritos, será observada a seguinte ordem de preferência:

a) idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos – Estatuto do Idoso;

b) maior tempo de serviço no Magistério Público Oficial da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo;

c) maior número de dependentes (encargos de família);

d) maior idade, para os inscritos com idade inferior a 60 (sessenta) anos.

§ 5º – Além dos critérios de que trata este artigo, deverá ser observado o resultado do processo de avaliação anual na classificação dos docentes, exceto quanto aos docentes efetivos por concurso público.

§ 6º – Os docentes contratados por tempo determinado só passarão a concorrer em nível de unidade escolar após o efetivo exercício na escola em que tiver classe ou aulas atribuídas no respectivo ano letivo.

(OU SEJA, PROFESSORES CATEGORIAS L, O, S e OUTRAS SÓ CONCORREM ÀS ATRIBUIÇÕES EM NÍVEL UNIDADE ESCOLAR DEPOIS DE CONSEGUIR SALDO DE AULA EM UMA ATRIBUIÇÃO EM NÍVEL DIRETORIA DE ENSINO)

Art. 5º – para fins de classificação e de atribuição de classe e aulas, os campos de atuação são assim considerados:

I – Classe – com classes dos anos iniciais do Ensino Fundamental:

II – Aulas – com aulas dos anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, e

III – Educação Especial – com classes e salas de recurso de Educação Especial.

Art. 6º – em qualquer etapa ou fase, a atribuição de classe e aulas deverá observar a seguinte ordem de prioridade quanto à situação funcional:

I – titulares de cargo, no próprio campo de atuação;

II – titulares de cargo, em campo de atuação diverso;

(AQUI CABE UMA REFLEXÃO: SOMENTE É TITULAR DE CARGO O PROFESSOR EFETIVO, ADMITIDO POR CONCURSO PÚBLICO)

III – docentes estáveis, nos termos da Constituição Federal/1988; (CATEGORIA N)

IV – docentes estáveis, nos termos da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT; (CATEGORIA P)

V – docentes ocupantes de função-atividade, a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007; (CATEGORIA F)

VI – docentes ocupantes de função-atividade a que se refere o parágrafo único do artigo 25 da LC 1.093/2009; (CATEGORIA L)

VII – candidatos à contratação temporária. (CATEGORIAS O, S, V e OUTRAS)

Da Atribuição

Art. 7º – A atribuição de classes e aulas deverá recair em docente ou candidato habilitado, portador de diploma de licenciatura e apenas depois de esgotadas as possibilidades é que as aulas remanescentes poderão ser atribuídas aos portadores de qualificações docentes, observada a seguinte ordem de prioridade:

I – a alunos de último ano de curso de licenciatura plena, devidamente reconhecido, somente na disciplina específica desta licenciatura;

II – aos portadores de diploma de bacharel ou de tecnólogo de nível superior, desde que na área da disciplina a ser atribuída, identificada pelo histórico do curso;

(ADVOGADOS, ENGENHEIROS, E DEMAIS PROFISSIONAIS QUE EVENTUALMENTE LECIONAM NA REDE PÚBLICA)

III – a alunos de curso devidamente reconhecido de licenciatura plena, na disciplina específica da licenciatura, que já tenham cumprido, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) do curso;

IV – a alunos do último ano de curso devidamente reconhecido de bacharelado ou de tecnologia de nível superior, desde que da área da disciplina a ser atribuída, identificada pelo histórico do curso;

V – a alunos de curso devidamente reconhecido de licenciatura plena, na disciplina específica, ou de bacharelado/tecnologia de nível superior, na área da disciplina, que se encontrem cursando qualquer semestre.

§ 1º – Além das disciplinas específicas e/ou não específicas decorrentes do curso de licenciatura concluída, consideram-se para fins de atribuição de aulas na forma de que trata o “caput” deste artigo, a(s) disciplina(s) correlata(s) identificadas pela análise do histórico do respectivo curso, em que se registre, no mínimo, o somatório de 160 (cento e sessenta) horas de estudos de disciplinas afins/conteúdos dessa disciplina a ser atribuída.

§ 2º – A atribuição de aulas da disciplina de Educação Física, em observância à Lei Estadual nº 11.361/2003, será efetuada apenas a docentes e candidatos devidamente habilitados, em licenciatura plena na disciplina.

§ 3º – Respeitadas as faixas de classificação, o candidato à contratação que não possua habilitação ou qualquer qualificação para a disciplina ou área de necessidade especial cujas aulas lhe sejam atribuídas, será contratado a título eventual, até que se apresente candidato habilitado ou qualificado, para o qual perderá as referidas aulas.

Art. 8º – As aulas/classes do Serviço de Apoio Pedagógico Especializado – SAPE, poderão ser atribuídas aos docentes habilitados:

(EDUCAÇÃO ESPECIAL)

I – Portador de diploma de Licenciatura Plena em Pedagogia com habilitação na respectiva área da Educação Especial:

II – Portador de diploma de Licenciatura Plena, Licenciatura Plena em Pedagogia ou de curso Normal Superior, com cursos de especialização, com, no mínimo, 120 horas na área da necessidade educacional especial;

III – Portador de diploma de Licenciatura Plena, Licenciatura Plena em Pedagogia ou de Curso Normal Superior, com pós-graduação “stricto sensu” na área de Educação Especial;

IV – Portador de diploma de Ensino Médio, com habilitação para o magistério e curso de especialização na área de Educação Especial.

§ 1º – Somente depois de esgotadas as possibilidades de atribuição aos docentes e candidatos portadores de habilitação a que se refere o “caput” deste artigo é que as aulas remanescentes poderão ser atribuídas aos portadores de qualificação docente, observada a seguinte ordem de prioridade:

1 – a alunos de último ano de curso devidamente reconhecido de licenciatura plena em Pedagogia ou de curso Normal Superior com habilitação específica na área de necessidade especial das aulas a serem atribuídas;

2 – aos portadores de diploma de licenciatura plena em Pedagogia ou de curso Normal Superior, com certificado de curso de treinamento ou de atualização, com no mínimo 30 (trinta) horas;

3 – aos portadores de diploma de licenciatura plena, com certificado de curso de treinamento ou de atualização, com no mínimo 30 (trinta) horas;

4 – aos portadores de diploma de nível médio com habilitação em Magistério e certificado de curso de treinamento ou de atualização, com no mínimo 30 (trinta) horas;

5 – aos portadores de diploma de licenciatura plena ou de diploma de nível médio com habilitação em Magistério, nesta ordem de prioridade, que comprovem experiência docente de, no mínimo, 3 (três) anos em instituições especializadas, de notória idoneidade, com atuação exclusiva na área de necessidade especial das aulas;

6 – aos portadores de diploma de bacharel ou tecnólogo de nível superior, com certificado de curso de especialização, de no mínimo 360 (trezentas e sessenta) horas, específico na área de necessidade especial das aulas, para atuação exclusivamente em salas de recurso;

7 – aos portadores de diploma de bacharel ou tecnólogo de nível superior, com certificado de curso de especialização, aperfeiçoamento ou extensão cultural, específico na área de necessidade especial das aulas, de no mínimo 120 (cento e vinte) horas, para atuação exclusivamente em salas de recurso.

§ 2º – Os cursos de que tratam os itens 2, 3 e 4 do parágrafo anterior deverão ser fornecidos por órgãos especializados, de notória idoneidade e específicos na área de necessidade especial das aulas a serem atribuídas.

Art. 9º – A atribuição de classes e de aulas no processo inicial, aos docentes inscritos e classificados, ocorrerá em duas fases, de unidade escolar (Fase 1) e de Diretoria de Ensino (Fase 2), e em duas etapas, na seguinte conformidade:

(EXPLICANDO MELHOR: SERÃO DUAS ETAPAS, SENDO PARTE NA UNIDADE ESCOLAR (FASE 1) E PARTE NA DIRETORIA DE ENSINO (FASE 2)

A – Etapa I, aos docentes e candidatos habilitados de que trata o § 1º do artigo :

(CONCORREM NESSA ETAPA OS PROFESSORES PORTADORES DE DIPLOMA DE LICENCIATURA PARA OS SALDOS DE AULA DOS ENSINOS FUNDAMENTAL E MÉDIO)

 

(PROFESSORES EFETIVOS)

I – Fase 1 – de Unidade Escolar: os titulares de cargo classificados na unidade escolar e os removidos “ex officio” com opção de retorno terão atribuídas classes e/ou aulas para constituição de Jornada de Trabalho;

II – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os titulares de cargo terão atribuídas classes e/ou aulas, na seguinte ordem de prioridade:

a) constituição de Jornada de Trabalho a docentes não totalmente atendidos;

b) constituição de Jornada de Trabalho em caráter obrigatório a docentes adidos e excedentes;

c) composição de Jornada de Trabalho a docentes parcialmente atendidos na constituição e a docentes adidos, nesta ordem e em caráter obrigatório;

III – Fase 1 – de Unidade Escolar: os titulares de cargo classificados na unidade escolar e os removidos “ex officio” com opção de retorno terão atribuídas classes e/ou aulas para:

a) ampliação de Jornada de Trabalho;

b) Carga Suplementar de Trabalho;

IV – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os titulares de cargo, não atendidos na unidade escolar, terão atribuídas classes e/ou aulas para Carga Suplementar de Trabalho;

V – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os titulares de cargo para designação, nos termos do artigo 22 da Lei Complementar nº 444/85;

(ATÉ AQUI, A RESOLUÇÃO SE REFERE APENAS AOS PROFESSORES EFETIVOS)

 

(A PARTIR DAQUI, A RESOLUÇÃO TRATA DOS PROFESSORES ESTÁVEIS DAS CATEGORIAS N, P e F)

VI – Fase 1 – de Unidade Escolar: os docentes não efetivos, com Sede de Controle de Frequência na respectiva escola, para composição da carga horária, na seguinte conformidade:

a) docentes estáveis nos termos da Constituição Federal de 1988; (CATEGORIA N)

b) docentes celetistas; (CATEGORIA P)

c) docentes ocupantes de função-atividade, a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007; (CATEGORIA F)

VII – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os docentes não efetivos, não atendidos na unidade escolar, para composição da carga horária, na seguinte conformidade:

a) docentes estáveis;

b) docentes celetistas;

c) docentes ocupantes de função-atividade, a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007;

(OS PROFESSORES ESTÁVEIS DAS CATEGORIAS N, P e F CONCORREM À ATRIBUIÇÃO DO SALDO DE AULAS REMANESCENTE DOS PROFESSORES EFETIVOS, PRIMEIRAMENTE EM NÍVEL UNIDADE ESCOLAR E POSTERIORMENTE EM NÍVEL DIRETORIA DE ENSINO.

O QUE SOBRAR DISSO SERÁ ATRIBUÍDO AOS PROFESSORES L, EM NÍVEL UNIDADE ESCOLAR, DESDE QUE COMPROVEM TER EXERCIDO ATIVIDADE NA ESCOLA POR PELO MENOS 90 DIAS, COM AULAS ATRIBUÍDAS, NO ANO ANTERIOR)

 

VIII – Fase 1 – de Unidade Escolar: os ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC. 1.093/2009, com Sede de Controle de Frequência na unidade escolar e que comprove no ano anterior, efetivo exercício por pelo menos 90 (noventa) dias na função, para atribuição da carga horária.

IX – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: para atribuição da carga horária, na seguinte conformidade:

a) ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC. 1.093/2009, não atendidos na unidade escolar;

b) candidatos à contratação.B – (DEMAIS PROFESSORES INSCRITOS E APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO)

 

Etapa II – Aos docentes e candidatos qualificados, em conformidade com o disposto nos incisos do artigo 7º e no § 1º do artigo 8º desta resolução:

(CONCORREM NESTA ETAPA OS PROFESSORES PORTADORES DE DIPLOMA DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA COM HABILITAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL, PARA OS SALDOS DE AULA DO SERVIÇO DE APOIO PEDAGÓGICO ESPECIALIZADO – SAPE.

TAMBÉM CONCORREM NESTA ETAPA OS CANDIDATOS QUE NÃO POSSUEM O DIPLOMA DE LICENCIATURA)

I – Fase 1 – de Unidade Escolar: os docentes, respeitada a seguinte ordem:

a) efetivos

b) estáveis pela Constituição Federal de 1988;

c) celetistas;

d) a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da L.C. Nº 1.010/2007;

e) a que se refere o parágrafo único do artigo 25 da LC 1.093/2009;

f) candidatos à docência que já contam com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar;

II – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: observada a sequência:

a) os docentes de que trata o inciso anterior, observada a mesma ordem;

b) candidatos à contratação.

§ 1º- As classes e as aulas que surgirem em substituição, decorrentes de licenças e afastamentos, a qualquer título, iniciados durante o processo de atribuição ou já concretizados anteriormente, estarão, automaticamente, disponíveis para atribuição nesse período, exceto para constituição e ampliação de jornada de trabalho de titular de cargo.

§ 2º – As classes e as aulas atribuídas e que tenham sido liberadas no processo inicial de atribuição, em virtude de readaptações, aposentadorias, falecimento ou exonerações, estarão, imediatamente, disponíveis para atribuição nesse período, observadas as fases previstas neste artigo, podendo-se caracterizar como atribuição do processo inicial.

§ 3º – A atribuição de classes e aulas aos docentes não efetivos e aos candidatos à contratação far-se-á de acordo com a carga horária de opção registrada no momento da inscrição e no mínimo, pela carga horária correspondente à da Jornada Reduzida de Trabalho Docente, integralmente em uma única unidade escolar ou em mais de uma, se houver compatibilidade de horários e de distância entre elas.

(NAS ETAPAS 1 E 2 NÃO SERÁ REALIZADA ATRIBUIÇÃO DE SALDO REMANESCENTE INFERIOR A 10 AULAS)

§ 4º – Somente depois de esgotadas todas as possibilidades de atribuição de aulas na conformidade do parágrafo anterior é que poderá ser concluída a atribuição, na Diretoria de Ensino, de aulas em quantidade inferior a 10 (dez) aulas semanais.

§ 5º – O candidato à contratação com aulas atribuídas em mais de uma unidade escolar, terá como sede de controle de frequência (SCF), a unidade em que tenha obtido a maior quantidade de aulas atribuídas, desconsideradas, se não exclusivas, aulas de projetos da Pasta e/ou de outras modalidades de ensino, somente podendo ser alterada a sede caso venha a perder a totalidade das aulas anteriormente atribuídas nessa unidade. Das Demais Regras para a Atribuição de Classes e Aulas

Art. 10 – a atribuição de aulas das disciplinas dos cursos de Educação de Jovens e Adultos – E.J.A., Ensino Religioso, Língua Espanhola, turmas de Atividades Curriculares Desportivas – ACD, Recuperação Paralela e do Centro de Estudos de Educação de Jovens e Adultos – CEEJA, bem como as classes/aulas do Serviço de Apoio Pedagógico Especializado – SAPE, será efetuada juntamente com as aulas do ensino regular no processo inicial e durante o ano, respeitado, em todos os casos, o regulamento específico e, observando-se os mesmos critérios de habilitação e de qualificação docente.

§ 1º – A atribuição das aulas de Educação de Jovens e Adultos terá validade semestral e, para fins de reconhecimento de vínculo, assim como, para efeito de perda total ou de redução de carga horária do docente, considera-se como término do primeiro semestre o primeiro dia letivo do segundo semestre do curso.

§ 2º – As aulas de Ensino Religioso e Língua Espanhola poderão ser atribuídas na carga suplementar do titular de cargo, bem como na carga horária dos docentes não efetivos e candidatos à contratação, após a devida homologação das turmas pela Diretoria de Ensino, aos portadores de licenciatura plena em Filosofia, História ou Ciências Sociais no caso do Ensino Religioso e, para a Língua Espanhola, em conformidade com a legislação que dispõe sobre a diversificação curricular do Ensino Médio.

§ 3º – É expressamente vedada a atribuição de aulas de Atividades Curriculares Desportivas a docentes contratados, exceto se em substituição temporária de docentes em licença, e somente aulas de turmas já homologadas e mantidas no ano anterior é que poderão ser atribuídas no processo inicial, preferencialmente aos titulares de cargo, podendo constituir a Jornada de Trabalho, exceto a Jornada Reduzida de Trabalho Docente, respeitado o seguinte limite máximo:

1- 2 (duas) turmas para o docente incluído em Jornada Inicial de Trabalho Docente;

2- 3 (três) turmas para o docente incluído em Jornada Básica de Trabalho Docente;

3- 4 (quatro) turmas para o docente incluído em Jornada Integral de Trabalho Docente.

§ 4º – A atribuição das aulas Recuperação Paralela e das turmas de ACD deverão ser revistas pelo Diretor de Escola sempre que a unidade escolar apresentar aulas disponíveis, no Ensino Fundamental e/ou Médio, da matriz curricular de Língua Portuguesa e Matemática, no caso das turmas de Recuperação Paralela, e de Educação Física para as turmas de ACD.

Art. 11 – As horas de trabalho na condição de docente interlocutor, para atendimento a alunos surdos ou com deficiência auditiva, tendo como exigência única a comprovação de habilitação ou qualificação na Linguagem Brasileira de Sinais – LIBRAS, para atuação no Ensino Fundamental e Médio, acompanhando o professor da classe ou da série, deverão ser atribuídas, no campo de atuação aulas, a docentes não efetivos ou a candidatos à contratação, observada a seguinte ordem de prioridade:

1 – portadores de diploma de licenciatura plena em Pedagogia ou de curso Normal Superior;

2 – portadores de diploma de licenciatura plena;

3 – portadores de diploma de nível médio com habilitação em Magistério;

4 – portadores de diploma de bacharel ou tecnólogo de nível superior.

Parágrafo único: Verificada a ausência de docentes não efetivos e candidatos com as habilitações/qualificações previstas no caput deste artigo, as horas de trabalho na condição de docente interlocutor poderão ser atribuídas na ordem de prioridade de qualificações prevista no § 1º do artigo 8º desta resolução.

Art. 12 – no processo de atribuição de classes e aulas deverá, ainda, ser observado o que segue:

I – o aumento de carga horária ao docente que se encontre em licença ou afastamento a qualquer título, somente será concretizado, para todos os fins e efeitos, na efetiva assunção de seu exercício;

(PROFESSORES EM LICENÇA NÃO PODERÃO AMPLIAR A SUA CARGA)

II – a redução da carga horária do docente e/ou da jornada de trabalho, resultante da atribuição de carga horária menor ou da perda de classe ou de aulas, será concretizada de imediato à ocorrência, independentemente de o docente se encontrar em exercício ou em licença/afastamento a qualquer título;

III- os titulares de cargo em afastamento no convênio de municipalização do ensino somente poderão ter aulas atribuídas a título de carga suplementar de trabalho na rede pública estadual, se forem efetivamente ministrá-las.

Art. 13 – Não poderá haver desistência parcial de aulas atribuídas, na carga suplementar do titular de cargo ou na carga horária dos docentes não efetivos ou do contratado, exceto nas situações de:

I – o docente vir a prover novo cargo público, de qualquer alçada, em regime de acumulação;

II – atribuição, com aumento ou manutenção da carga horária, em uma das unidades em que se encontre em exercício, a fim de reduzir o número de escolas.

Art. 14 – em todas as situações de atribuição de classes e aulas, que comportem afastamento de docente nos termos do artigo 22 e do inciso III do artigo 64 da Lei Complementar nº 444/85, a vigência da designação será o primeiro dia do ano letivo, ainda que este se inicie com atividades de planejamento ou outras consideradas como de efetivo trabalho escolar.

Art. 15 – na atribuição de classes, turmas ou aulas de projetos da Pasta ou de outras modalidades de ensino, que exigem tratamento e/ou perfil diferenciado, e/ou processo seletivo peculiar, deverão ser observadas as disposições contidas em regulamento específico, bem como, no que couber, as da presente resolução.

§ 1º – O vínculo do docente, quando constituído exclusivamente com classe, com turmas e/ou com aulas de que trata este artigo, não será considerado para fins de classificação no processo regular de atribuição de classes e aulas.

§ 2º – São considerados projetos da Pasta as classes, turmas ou aulas do Centro de Estudos de Línguas – CEL, da Fundação Casa, da Educação Indígena, das Oficinas Curriculares das Escolas de Tempo Integral, das Salas de Leitura, do Sistema de Proteção Escolar, do Programa Escola da Família e do Atendimento Hospitalar.

Da Constituição das Jornadas

Art. 16 – a constituição regular das jornadas de trabalho dos docentes titulares de cargo verifica-se com atribuição de classe livre dos anos iniciais do Ensino Fundamental, com atribuição de aulas livres da disciplina específica do cargo no Ensino Fundamental e/ou Médio, ou com classe/sala livre de recurso da área de necessidade especial relativa ao seu cargo no Ensino Fundamental e/ou Médio.

§ 1º – Quando esgotadas em nível de unidade escolar ou de Diretoria de Ensino, as aulas livres da disciplina específica do seu cargo, o docente poderá completar a constituição de sua jornada com aulas livres da(s) disciplina(s) não específica(s) da mesma licenciatura, desde que após a atribuição aos titulares de cargo dessa(s) disciplina(s), nas respectivas jornadas.

§ 2º – na impossibilidade de constituição da jornada em que esteja incluído, o docente terá redução compulsória para a jornada imediatamente inferior ou no mínimo para a Jornada Inicial de Trabalho, devendo manter a totalidade das aulas atribuídas, a título de carga suplementar.

§ 3º – o docente a que se refere o parágrafo anterior, no caso de se encontrar com quantidade de aulas inferior à da Jornada Inicial poderá, a seu expresso pedido, ser incluído em Jornada Reduzida, desde que mantenha a totalidade das aulas atribuídas, a título de carga suplementar, se for o caso.

§ 4º – Fica facultado ao docente titular de cargo a possibilidade de se retratar da opção por redução de jornada, antes de concretizá-la em nível de unidade escolar ou se retratar definitivamente da opção por manutenção da jornada a fim de evitar a atribuição na Diretoria de Ensino, mantendo a totalidade da carga horária atribuída, a título de carga suplementar, à exceção do adido e do docente com carga horária inferior a Jornada Reduzida. Da Ampliação de Jornada

Art. 17 – a ampliação da jornada de trabalho far-se-á somente com aulas livres da disciplina específica do cargo, existentes na unidade de classificação do cargo.

§ 1º – Fica vedada a ampliação com classes ou aulas de outras unidades escolares, de projetos da Pasta e de outras modalidades de ensino ou com classes ou aulas de escolas vinculadas ou provisórias.

§ 2º – Não havendo condições de ampliação da jornada pretendida, poderá ser concretizada a atribuição para a jornada intermediária que conseguir atingir e a carga horária, que exceder essa jornada, ficará atribuída a título de carga suplementar, permanecendo válida a opção, até a data-limite de 30 de novembro do ano letivo de referência.

§ 3º – Fica vedada na fase de ampliação de jornada a atribuição de carga horária que exceder à jornada constituída, mas que não atingir a quantidade prevista para qualquer das jornadas intermediárias ou pretendida, exceto se aulas de bloco indivisível.

§ 4º – A ampliação da jornada de trabalho se concretizará com a efetiva assunção do exercício docente, exceto aos professores que, no processo inicial se encontrem designados para os postos de trabalho de Professor Coordenador e Vice-Diretor de Escola ou afastados pelo convênio de municipalização do ensino, junto a órgãos centrais da Pasta, Diretorias de Ensino ou Oficinas Pedagógicas.

Da Composição de Jornada

Art. 18 – a composição de jornada do professor efetivo, sem descaracterizar a condição de adido, se for o caso, a que se refere à alínea “c” do inciso II do artigo 9º, far-se-á:

I – com classe ou aulas em substituição, ou mesmo livres, se em escolas vinculadas ou provisórias, no respectivo campo de atuação e/ou na disciplina específica do cargo;

II – com aulas, livres ou em substituição, de disciplinas não específicas ou correlatas à licenciatura do cargo, ou de disciplinas decorrentes de outra(s) licenciatura(s) plena(s) que possua, ao titular de cargo de PEB-II;

III – com aulas, livres ou em substituição, de disciplinas para as quais possua licenciatura plena, ao titular de cargo de PEB I ou de PEB II – Educação Especial;

IV – com classes, turmas ou aulas de Projetos da Pasta e de outras modalidades de ensino.

Parágrafo único – a composição de jornada do professor efetivo com classe ou aulas em substituição somente será efetuada ao docente adido ou com jornada parcialmente constituída, se este for efetivamente ministrá-las, não podendo se encontrar em afastamento de qualquer espécie.

Art. 19 – a composição de carga horária aos docentes estáveis, celetistas e ocupantes de função-atividade abrangidos pela LC nº 1.010/2007 dar-se-á na unidade escolar, obrigatoriamente, no mínimo, pela atribuição de carga horária correspondente à da Jornada Reduzida de Trabalho Docente.

Parágrafo único – na impossibilidade de composição de carga horária equivalente à da Jornada Reduzida na unidade escolar, os docentes não efetivos, a que se refere o “caput” deste artigo, deverão proceder à composição na Diretoria de Ensino, integralmente em uma única escola ou em mais de uma, se houver compatibilidade de horários e de distância entre as unidades.

(PROFESSORES CATEGORIA F DEVERÃO PARTICIPAR DA ATRIBUIÇÃO DE AULAS NA UNIDADE ESCOLAR.

SE APROVADOS NO PROCESSO E CONFRONTADOS COM ALGUMA DISPONIBILIDADE DE SALDO DE AULAS, DEVERÃO ASSUMIR.

SE CONFRONTADOS COM A INEXISTÊNCIA DE SALDO DE AULA, DEVERÃO PARTICIPAR DA ATRIBUIÇÃO EM NÍVEL DIRETORIA DE ENSINO, PODENDO SER REMOVIDOS PARA OUTRA UNIDADE ESCOLAR ONDE EXISTA O SALDO DE AULAS.

SE REPROVADOS, CONTINUAM COM A PERMANÊNCIA DE 12 HORAS, DENTRO DAS REGRAS ATÉ ENTÃO PRATICADAS.)

Da Designação pelo Art. 22 da LC nº 444/85

Art. 20 – a atribuição de classe ou de aulas, para designação nos termos do artigo 22 da Lei Complementar nº 444/85, realizar-se-á uma única vez ao ano, no processo inicial, no próprio campo de atuação do docente, por classe ou por aulas, livres ou em substituição a um único docente, ficando vedada a atribuição de classe ou aulas, para este fim, ao titular de cargo que se encontre em licença ou afastamento a qualquer título e demais restrições previstas na legislação vigente.

§ 1º – O ato de designação far-se-á por período fechado, com duração mínima de 200 (duzentos) dias e no máximo até a data limite de 30 de dezembro do ano da atribuição, sendo cessada antes dessa data nos casos de reassunção do titular, de redução da carga horária da designação ou por proposta do Diretor da unidade, assegurada ao docente a oportunidade de defesa.

§ 2º – A carga horária da designação consistirá apenas de um único tipo de aulas, devendo ser sempre maior ou igual à carga horária total atribuída ao titular de cargo em seu órgão de origem e quando constituída de aulas livres, deverá ocorrer em uma única unidade escolar e em uma única disciplina.

§ 3º – Quando se tratar de substituição, a carga horária total do titular de cargo substituído deverá ser assumida integralmente pelo docente designado, não podendo ser desmembrada, exceto na atribuição de classes dos anos iniciais do EF e de classes/salas de recurso da Educação Especial, em que o titular substituído encontre-se com aulas atribuídas, a título de carga suplementar em outro campo de atuação.

§ 4º – A carga horária total do docente em seu órgão de origem que for contemplado com a designação não poderá ser atribuída sequencialmente em outra designação pelo artigo 22 ou nas demais fases do processo inicial, devendo ficar bloqueada até a vigência da designação quando poderá ser imediatamente atribuída, devendo ser anulada a atribuição do docente que não comparecer à unidade escolar da designação, no primeiro dia de sua vigência.

§ 5º – O docente designado não poderá participar de atribuições de classes ou aulas durante o ano, na unidade ou na Diretoria de Ensino de exercício, sendo também vedado o aumento ou a recomposição da carga horária fixada na designação, enquanto esta perdurar.

§ 6º – Poderá ser mantida a designação, quando o docente substituído tiver mudado o motivo da substituição, desde que não haja interrupção entre seus afastamentos nem alteração de carga horária, ou quando ocorrer à vacância do cargo e desde que não cause qualquer prejuízo aos demais titulares de cargo da unidade escolar e da Diretoria de Ensino.

Do Cadastramento

Art. 21 – Encerrado o processo inicial, será aberto em todas as Diretorias de Ensino o cadastramento de docentes e candidatos à contratação que tenham se inscrito para o processo inicial e, não se tratando de titulares de cargo, tenham participado do processo de avaliação anual, a fim de participar do processo de atribuição do decorrer do ano.

§ 1º – Os docentes e candidatos à contratação poderão se cadastrar em outras Diretorias de Ensino de interesse, sendo que o titular de cargo apenas para atribuição a título de carga suplementar de trabalho e, os docentes não efetivos, bem como os candidatos à contratação, por campo de atuação.

§ 2º – Observadas as peculiaridades de cada região, poderá ser suprimido o cadastramento para determinada disciplina, ou para determinado tipo de qualificação docente, ou ainda para algum campo de atuação, que já se encontre com número excessivo de inscritos, ficando vedada, porém, a supressão total do cadastramento.

§ 3º – O período de cadastramento poderá ser reaberto, a qualquer tempo, no decorrer do ano, para atender a ocasionais necessidades das Diretorias de Ensino.

§ 4º – Os docentes e candidatos cadastrados nos termos deste artigo serão classificados pela Diretoria de Ensino, observadas as prioridades, diretrizes e regras presentes nesta resolução, após os inscritos da própria Diretoria de Ensino.

Da Atribuição Durante o Ano

Art. 22 – a atribuição de classes e aulas durante o ano farse- á em duas fases, de unidade escolar (Fase 1) e de Diretoria de Ensino (Fase 2), em conformidade ao disposto no artigo 9º desta resolução, respeitada a ordem de classificação da inscrição do processo inicial e, observados os campo de atuação, as faixas de situação funcional, bem como à ordem de prioridade dos níveis de habilitação e qualificação docentes.

§ 1º – Esgotada a possibilidade de atribuição pela ordem de classificação da inscrição do processo inicial, poderão ser atribuídas classes e aulas aos docentes e candidatos cadastrados de conformidade com o artigo anterior. dar-se-á imediatamente ao término do processo inicial, sendo oferecidas as classes e aulas remanescentes, assim como as que tenham surgido posteriormente.

§ 3º – As sessões de atribuição de classes ou aulas durante o ano deverão ser sempre divulgadas no prazo de 24 (vinte e quatro) horas na unidade escolar e de 72 (setenta e duas) horas na Diretoria de Ensino, da constatação da existência de classes e aulas disponíveis a serem oferecidas.

§ 4º – Nas sessões de atribuição de classes e aulas na unidade escolar ou na Diretoria de Ensino, o docente deverá apresentar declaração oficial e atualizada de seu horário de trabalho, inclusive com as horas de trabalho pedagógico, contendo a distribuição das aulas pelos turnos diários e pelos dias da semana.

§ 5º – Os docentes que se encontrem em situação de licença ou afastamento, a qualquer título, não poderão concorrer à atribuição de classes e/ou aulas durante o ano, exceto:

1 – docente em situação de licença-gestante;

2 – titular de cargo, exclusivamente para constituição obrigatória de jornada;

3 – titular de cargo afastado junto ao convênio de municipalização, apenas para constituição obrigatória de jornada e para carga suplementar de trabalho que deverá ser efetivamente exercida na escola estadual.

§ 6º – Os docentes não efetivos que estejam atuando em determinado campo de atuação, inclusive aquele que se encontre exclusivamente com aulas de projeto ou de outras modalidades de ensino, poderão concorrer à atribuição relativa a campo de atuação diverso, desde que esteja inscrito/cadastrado e classificado neste outro campo, não sendo considerado nessa atribuição o vínculo precedente, por se configurar regime de acumulação.

§ 7º – o Diretor de Escola, ouvido previamente o Conselho de Escola, poderá decidir pela permanência do docente de qualquer categoria que se encontre com classe ou aulas em substituição, quando ocorrer novo afastamento do substituído ou na liberação da classe ou das aulas, desde que:

1 – não implique detrimento a atendimento obrigatório de titulares de cargo ou de docentes não efetivos a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007 da unidade escolar;

2 – o intervalo entre os afastamentos seja inferior a 15 (quinze) dias ou tenha ocorrido no período de recesso escolar do mês de julho.

§ 8º – Aplica-se o disposto no parágrafo anterior ao professor que venha a perder classe ou aulas livres, em situação de atendimento, pela ordem inversa da classificação, a um docente titular de cargo ou estável/celetista ou a um docente a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007, no caso de este docente se encontrar em licença ou afastamento a qualquer título.

§ 9º – O docente, inclusive o titular de cargo, com relação à carga suplementar, que não comparecer ou não se comunicar com a unidade escolar, no primeiro dia útil subsequente ao da atribuição, será considerado desistente e perderá a classe ou as aulas, ficando impedido de concorrer à nova atribuição no decorrer do ano.

§ 10 – o docente que faltar às aulas de uma determinada classe/série sem motivo justo, no(s) dia(s) estabelecido(s) em seu horário semanal de trabalho, por 3 (três) semanas seguidas ou por 5 (cinco) semanas interpoladas, perderá as aulas correspondentes, ficando impedido de concorrer à nova atribuição no decorrer do ano.

§ 11 – Fica expressamente vedada a atribuição de classe ou aulas a partir de 1º de dezembro do ano letivo em curso, exceto se em caráter eventual, para constituição obrigatória ou atendimento de jornada do titular de cargo, ou, ainda para atendimento à carga horária mínima aos docentes não efetivosde que tratam os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007.

Da Participação Obrigatória

Art. 23 – no atendimento à constituição da jornada de trabalho do titular de cargo no decorrer do ano, não havendo aulas livres disponíveis na escola, deverá ser aplicada, na unidade escolar e, se necessário, na Diretoria de Ensino, a ordem inversa à estabelecida para a atribuição de aulas, conforme o artigo 6º desta resolução, até a fase de carga suplementar do professor efetivo.

§ 1º – na impossibilidade de atendimento na forma prevista no “caput”, deverá ser aplicada a retirada de classe ou aulas em substituição, na ordem inversa à da classificação dos docentes não efetivos.

§ 2º – Persistindo a impossibilidade do atendimento, o titular de cargo permanecerá na condição de adido e/ou cumprindo horas de permanência, devendo participar, obrigatoriamente, das atribuições na Diretoria de Ensino, para descaracterizar esta condição, assumindo toda e qualquer substituição que venha a surgir e para a qual esteja habilitado, na própria escola ou em outra unidade do mesmo município.

Art. 24 – Os docentes não efetivos a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007 que estejam cumprindo a carga horária mínima de 12 horas, parcial ou totalmente com horas de permanência, deverão participar, obrigatoriamente, das sessões de atribuições durante o ano na Diretoria de Ensino, para composição da carga horária com classes e aulas livres ou em substituição.

(PROFESSOR F APROVADO NO PROCESSO QUE ESTEJA CUMPRINDO PERMANÊNCIA DEVERÁ PARTICIPAR DE TODAS AS ATRIBUIÇÕES DE AULA NA UNIADE ESCOLAR E DIRETORIA DE ENSINO, ATÉ QUE COMPONHA A CARGA DE 20 AULAS)

§ 1º – na aplicação do disposto no “caput”, sempre que o número de aulas/classes oferecidas na sessão for menor que o necessário para atendimento a todos os docentes com horas de permanência, o melhor classificado poderá declinar da atribuição de vagas obrigatória para concorrer à atribuição opcional, desde que haja nessa fase, a atribuição de todas as aulas/classes oferecidas.

§ 2º – Aos docentes não efetivos de que tratam os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007 aplica-se também o procedimento de retirada de classe ou de aulas, pela ordem inversa à da classificação dos docentes contratados e dos abrangidos pelo parágrafo único do artigo 25 da LC 1.093/2009, sempre que houver necessidade de atendimento no decorrer do ano, para composição da carga horária mínima de 12 (doze) horas semanais, com relação a classes e aulas livres ou em substituição, na própria unidade escolar e também na Diretoria de Ensino, se necessário.

(ATENÇÃO: PELO TEXTO DESTE INCISO O PROFESSOR L COM CLASSIFICAÇÃO MENOR PERDERÁ SUAS AULAS SEMPRE QUE HOUVER UM PROFESSOR F NA UNIDADE ESCOLAR QUE AINDA NÃO TENHA COMPLETADO SUAS 20 AULAS)

§ 3º – na impossibilidade do atendimento previsto no parágrafo anterior, os docentes que estejam cumprindo a respectiva carga horária parcialmente ou total com horas de permanência, deverão, sem detrimento aos titulares de cargo, assumir classe ou aulas livres ou toda e qualquer substituição, inclusive a título eventual que venha a surgir na própria unidade escolar.

Das Disposições Finais

Art. 25 – Os recursos referentes ao processo de atribuição de classes e aulas não terão efeito suspensivo ou retroativo e deverão ser interpostos em face da autoridade que produziu o ato no prazo de 2 (dois) dias úteis após a ocorrência do fato motivador, dispondo a autoridade recorrida de igual prazo para decisão.

Art. 26 – Caberá ao órgão setorial de Recursos Humanos da Secretaria da Educação expedir disposições complementares.

Art. 27 – Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário, em especial a Resolução SE nº 98, de 29.12.2009.

 

 

 

 

Resolução SE 77, de 17-12-2010 – Dispõe sobre o processo anual de atribuição de classes e aulas ao pessoal docente do Quadro do Magistério

Dispõe sobre o processo anual de atribuição de classes e aulas ao pessoal docente do Quadro do Magistério

O Secretário da Educação, tendo em vista o que determina o artigo 45 da Lei Complementar nº 444, de 27.12.1985, bem como as disposições da Lei Complementar nº 836, de 30.12.1997, da Lei Complementar nº 1.093, de 16.7.2009, da Lei Complementar nº 1.094, de 16.7.2009, do Decreto nº 53.037, de 28.5.2008, do Decreto nº 53.161, de 24.6.2008, do Decreto nº 54.682, de 13.8.2009, do Decreto nº 55.078, de 25.11.2009, observadas as diretrizes da Lei Federal nº 9.394/96, e considerando a necessidade de estabelecer normas, critérios e procedimentos que assegurem legalidade, legitimidade e transparência ao processo anual de atribuição de classes e aulas, na rede estadual de ensino, Resolve:

Das Competências

Art. 1º – Compete ao Dirigente Regional de Ensino designar Comissão Regional para execução, coordenação, acompanhamento e supervisão do processo anual de atribuição de classes e aulas, que estará sob sua responsabilidade, em todas as fases e etapas.

(OU SEJA, AS PENDÊNCIAS E RECURSOS DO PROCESSO DE ATRIBUIÇÃO SERÃO DECIDIDAS PELA DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO, MEDIANTE REQUERIMENTO DO INTERESSADO)

Art. 2º – Compete ao Diretor de Escola a atribuição de classes e aulas aos docentes da unidade escolar, procurando garantir as melhores condições para a viabilização da proposta pedagógica da escola, compatibilizando, sempre que possível, as cargas horárias das classes e das aulas com as jornadas de trabalho e as opções dos docentes, observando o perfil de atuação e as situações de acumulação remunerada dos servidores.

(PELO TEXTO DA RESOLUÇÃO, CABE AO DIRETOR ORGANIZAR OS HORÁRIOS DA ESCOLA, QUE NÃO NECESSARIAMENTE ATENDERÁ AOS INTERESSES DOS PROFESSORES)

Parágrafo único – Nas atribuições em nível de Diretoria de Ensino, a atribuição de classes e aulas observará as mesmas diretrizes e será efetuada por servidores designados e coordenados pela Comissão de que trata o artigo anterior.

Da Inscrição

Art. 3º – por meio do órgão de recursos humanos, a Secretaria da Educação estabelecerá as condições e o período para a inscrição dos professores para o processo de atribuição de classes e aulas, divulgará as classificações dos inscritos e o cronograma da atribuição.

§ 1º – É obrigatória a participação dos docentes em todas as fases do processo de atribuição de aulas e no momento da inscrição o professor efetivo deverá optar por alterar ou não a sua jornada de trabalho e por concorrer ou não às demais atribuições previstas e o não efetivo optará pela carga horária pretendida, observada a legislação vigente.

§ 2º – Será possibilitada a inscrição de candidato à contratação por tempo determinado para o exercício da docência, de conformidade com a Lei Complementar nº 1.093, de 16 de julho de 2009, desde que devidamente habilitado ou portador de pelo menos uma das qualificações docentes de que trata o artigo 7º ou o artigo 8º desta resolução,

(BASICAMENTE, AS AULAS SERÃO ATRIBUÍDAS PRIORITARIAMENTE AOS PROFESSORES PORTADORES DE DIPLOMA DE LICENCIATURA E SOMENTE DEPOIS DE ESGOTADA ESSA POSSIBILIDADE É QUE PODERÃO SER ATRIBUÍDAS AOS BACHARÉIS E ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS)

§3º – A participação de candidatos à docência no processo de atribuição de classes e aulas está condicionada à aprovação em prova de avaliação, segundo critérios estabelecidos pela Secretaria da Educação.

(PELA RESOLUÇÃO, SÓ ASSUME SALDO DE AULAS O PROFESSOR APROVADO NO PROCESSO)

§ 4º – O docente readaptado participará do processo, ficando-lhe vedada a atribuição de classes ou aulas enquanto permanecer nessa condição.

Da Classificação

Art. 4º – para fins de atribuição de classes e aulas, os docentes serão classificados na Unidade Escolar e/ou na Diretoria de Ensino observando-se o campo de atuação, a situação funcional e a habilitação, considerando:

I – o tempo de serviço prestado no respectivo campo de atuação no Magistério Público Oficial do Estado de São Paulo, com a seguinte pontuação e limites:

a) na Unidade Escolar: 0,001 por dia, até no máximo 10 pontos;

b) no Cargo/Função: 0,005 por dia, até no máximo 50 pontos;

c) no Magistério: 0,002 por dia, até no máximo 20 pontos.

(AQUI CABE UM EXEMPLO: DOIS PROFESSORES PARTICIPAM DA ATRIBUIÇÃO, SENDO UM TITULAR DE CARGO NA ESCOLA E OUTRO QUE VEIO DE OUTRA ESCOLA. ENTÃO, PARA EFEITO EXCLUSIVO DE CLASSIFICAÇÃO NA ATRIBUIÇÃO NAQUELA ESCOLA, SERÃO COMPUTADOS OS PONTOS DA FORMA COMO ESTÁ ESPECIFICADO NO INCISO, FAZENDO COM QUE O PRIMEIRO PROFESSOR TENHA UMA PONTUAÇÃO EXTRA, QUE PODE OU NÃO COLOCÁ-LO A FRENTE DO SEGUNDO, DEPENDENDO DOS TEMPOS DE SERVIÇO DE CADA UM)

II – os títulos:

a) para os efetivos, o certificado de aprovação do concurso público de provimento do cargo de que é titular: 10 pontos;

b) certificado(s) de aprovação em concurso(s) de provas e títulos da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo no mesmo campo de atuação da inscrição, ainda que de outra(s) disciplina(s), exceto o já computado para o titular de cargo na alínea anterior: 1 ponto por certificado, até no máximo 5 pontos;

c) diploma de Mestre: até no máximo 5 pontos; e

d) diploma de Doutor: até no máximo 10 pontos.

§ 1º – Será considerado título de Mestre ou Doutor apenas o diploma correlato ou intrínseco à disciplina do cargo/função ou à área da Educação, referente às matérias pedagógicas dos cursos de licenciatura e, nesse caso, a pontuação poderá ser considerada em qualquer campo de atuação docente.

(OU SEJA, O MESTRADO OU DOUTORADO DEVE SER OBRIGATORIAMENTE NA ÁREA PEDAGÓGICA OU NA DISCIPLINA EM QUE ATUA O PROFESSOR)

§ 2º – para fins de classificação na Diretoria de Ensino, destinada a qualquer etapa do processo, será sempre desconsiderada a pontuação referente ao tempo de serviço prestado na unidade escolar.

§ 3º – na contagem de tempo de serviço serão utilizados os mesmos critérios e deduções que se aplicam para concessão de adicional por tempo de serviço, sendo que a data-limite da contagem de tempo é sempre 30 de junho do ano precedente ao de referência.

§ 4º – em casos de empate de pontuação na classificação dos inscritos, será observada a seguinte ordem de preferência:

a) idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos – Estatuto do Idoso;

b) maior tempo de serviço no Magistério Público Oficial da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo;

c) maior número de dependentes (encargos de família);

d) maior idade, para os inscritos com idade inferior a 60 (sessenta) anos.

§ 5º – Além dos critérios de que trata este artigo, deverá ser observado o resultado do processo de avaliação anual na classificação dos docentes, exceto quanto aos docentes efetivos por concurso público.

§ 6º – Os docentes contratados por tempo determinado só passarão a concorrer em nível de unidade escolar após o efetivo exercício na escola em que tiver classe ou aulas atribuídas no respectivo ano letivo.

(OU SEJA, PROFESSORES CATEGORIAS L, O, S e OUTRAS SÓ CONCORREM ÀS ATRIBUIÇÕES EM NÍVEL UNIDADE ESCOLAR DEPOIS DE CONSEGUIR SALDO DE AULA EM UMA ATRIBUIÇÃO EM NÍVEL DIRETORIA DE ENSINO)

Art. 5º – para fins de classificação e de atribuição de classe e aulas, os campos de atuação são assim considerados:

I – Classe – com classes dos anos iniciais do Ensino Fundamental:

II – Aulas – com aulas dos anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, e

III – Educação Especial – com classes e salas de recurso de Educação Especial.

Art. 6º – em qualquer etapa ou fase, a atribuição de classe e aulas deverá observar a seguinte ordem de prioridade quanto à situação funcional:

I – titulares de cargo, no próprio campo de atuação;

II – titulares de cargo, em campo de atuação diverso;

(AQUI CABE UMA REFLEXÃO: SOMENTE É TITULAR DE CARGO O PROFESSOR EFETIVO, ADMITIDO POR CONCURSO PÚBLICO)

III – docentes estáveis, nos termos da Constituição Federal/1988; (CATEGORIA N)

IV – docentes estáveis, nos termos da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT; (CATEGORIA P)

V – docentes ocupantes de função-atividade, a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007; (CATEGORIA F)

VI – docentes ocupantes de função-atividade a que se refere o parágrafo único do artigo 25 da LC 1.093/2009; (CATEGORIA L)

VII – candidatos à contratação temporária. (CATEGORIAS O, S, V e OUTRAS)

Da Atribuição

Art. 7º – A atribuição de classes e aulas deverá recair em docente ou candidato habilitado, portador de diploma de licenciatura e apenas depois de esgotadas as possibilidades é que as aulas remanescentes poderão ser atribuídas aos portadores de qualificações docentes, observada a seguinte ordem de prioridade:

I – a alunos de último ano de curso de licenciatura plena, devidamente reconhecido, somente na disciplina específica desta licenciatura;

II – aos portadores de diploma de bacharel ou de tecnólogo de nível superior, desde que na área da disciplina a ser atribuída, identificada pelo histórico do curso;

(ADVOGADOS, ENGENHEIROS, E DEMAIS PROFISSIONAIS QUE EVENTUALMENTE LECIONAM NA REDE PÚBLICA)

III – a alunos de curso devidamente reconhecido de licenciatura plena, na disciplina específica da licenciatura, que já tenham cumprido, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) do curso;

IV – a alunos do último ano de curso devidamente reconhecido de bacharelado ou de tecnologia de nível superior, desde que da área da disciplina a ser atribuída, identificada pelo histórico do curso;

V – a alunos de curso devidamente reconhecido de licenciatura plena, na disciplina específica, ou de bacharelado/tecnologia de nível superior, na área da disciplina, que se encontrem cursando qualquer semestre.

§ 1º – Além das disciplinas específicas e/ou não específicas decorrentes do curso de licenciatura concluída, consideram-se para fins de atribuição de aulas na forma de que trata o “caput” deste artigo, a(s) disciplina(s) correlata(s) identificadas pela análise do histórico do respectivo curso, em que se registre, no mínimo, o somatório de 160 (cento e sessenta) horas de estudos de disciplinas afins/conteúdos dessa disciplina a ser atribuída.

§ 2º – A atribuição de aulas da disciplina de Educação Física, em observância à Lei Estadual nº 11.361/2003, será efetuada apenas a docentes e candidatos devidamente habilitados, em licenciatura plena na disciplina.

§ 3º – Respeitadas as faixas de classificação, o candidato à contratação que não possua habilitação ou qualquer qualificação para a disciplina ou área de necessidade especial cujas aulas lhe sejam atribuídas, será contratado a título eventual, até que se apresente candidato habilitado ou qualificado, para o qual perderá as referidas aulas.

Art. 8º – As aulas/classes do Serviço de Apoio Pedagógico Especializado – SAPE, poderão ser atribuídas aos docentes habilitados:

(EDUCAÇÃO ESPECIAL)

I – Portador de diploma de Licenciatura Plena em Pedagogia com habilitação na respectiva área da Educação Especial:

II – Portador de diploma de Licenciatura Plena, Licenciatura Plena em Pedagogia ou de curso Normal Superior, com cursos de especialização, com, no mínimo, 120 horas na área da necessidade educacional especial;

III – Portador de diploma de Licenciatura Plena, Licenciatura Plena em Pedagogia ou de Curso Normal Superior, com pós-graduação “stricto sensu” na área de Educação Especial;

IV – Portador de diploma de Ensino Médio, com habilitação para o magistério e curso de especialização na área de Educação Especial.

§ 1º – Somente depois de esgotadas as possibilidades de atribuição aos docentes e candidatos portadores de habilitação a que se refere o “caput” deste artigo é que as aulas remanescentes poderão ser atribuídas aos portadores de qualificação docente, observada a seguinte ordem de prioridade:

1 – a alunos de último ano de curso devidamente reconhecido de licenciatura plena em Pedagogia ou de curso Normal Superior com habilitação específica na área de necessidade especial das aulas a serem atribuídas;

2 – aos portadores de diploma de licenciatura plena em Pedagogia ou de curso Normal Superior, com certificado de curso de treinamento ou de atualização, com no mínimo 30 (trinta) horas;

3 – aos portadores de diploma de licenciatura plena, com certificado de curso de treinamento ou de atualização, com no mínimo 30 (trinta) horas;

4 – aos portadores de diploma de nível médio com habilitação em Magistério e certificado de curso de treinamento ou de atualização, com no mínimo 30 (trinta) horas;

5 – aos portadores de diploma de licenciatura plena ou de diploma de nível médio com habilitação em Magistério, nesta ordem de prioridade, que comprovem experiência docente de, no mínimo, 3 (três) anos em instituições especializadas, de notória idoneidade, com atuação exclusiva na área de necessidade especial das aulas;

6 – aos portadores de diploma de bacharel ou tecnólogo de nível superior, com certificado de curso de especialização, de no mínimo 360 (trezentas e sessenta) horas, específico na área de necessidade especial das aulas, para atuação exclusivamente em salas de recurso;

7 – aos portadores de diploma de bacharel ou tecnólogo de nível superior, com certificado de curso de especialização, aperfeiçoamento ou extensão cultural, específico na área de necessidade especial das aulas, de no mínimo 120 (cento e vinte) horas, para atuação exclusivamente em salas de recurso.

§ 2º – Os cursos de que tratam os itens 2, 3 e 4 do parágrafo anterior deverão ser fornecidos por órgãos especializados, de notória idoneidade e específicos na área de necessidade especial das aulas a serem atribuídas.

Art. 9º – A atribuição de classes e de aulas no processo inicial, aos docentes inscritos e classificados, ocorrerá em duas fases, de unidade escolar (Fase 1) e de Diretoria de Ensino (Fase 2), e em duas etapas, na seguinte conformidade:

(EXPLICANDO MELHOR: SERÃO DUAS ETAPAS, SENDO PARTE NA UNIDADE ESCOLAR (FASE 1) E PARTE NA DIRETORIA DE ENSINO (FASE 2)

A – Etapa I, aos docentes e candidatos habilitados de que trata o § 1º do artigo :

(CONCORREM NESSA ETAPA OS PROFESSORES PORTADORES DE DIPLOMA DE LICENCIATURA PARA OS SALDOS DE AULA DOS ENSINOS FUNDAMENTAL E MÉDIO)

 

(PROFESSORES EFETIVOS)

I – Fase 1 – de Unidade Escolar: os titulares de cargo classificados na unidade escolar e os removidos “ex officio” com opção de retorno terão atribuídas classes e/ou aulas para constituição de Jornada de Trabalho;

II – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os titulares de cargo terão atribuídas classes e/ou aulas, na seguinte ordem de prioridade:

a) constituição de Jornada de Trabalho a docentes não totalmente atendidos;

b) constituição de Jornada de Trabalho em caráter obrigatório a docentes adidos e excedentes;

c) composição de Jornada de Trabalho a docentes parcialmente atendidos na constituição e a docentes adidos, nesta ordem e em caráter obrigatório;

III – Fase 1 – de Unidade Escolar: os titulares de cargo classificados na unidade escolar e os removidos “ex officio” com opção de retorno terão atribuídas classes e/ou aulas para:

a) ampliação de Jornada de Trabalho;

b) Carga Suplementar de Trabalho;

IV – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os titulares de cargo, não atendidos na unidade escolar, terão atribuídas classes e/ou aulas para Carga Suplementar de Trabalho;

V – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os titulares de cargo para designação, nos termos do artigo 22 da Lei Complementar nº 444/85;

(ATÉ AQUI, A RESOLUÇÃO SE REFERE APENAS AOS PROFESSORES EFETIVOS)

 

(A PARTIR DAQUI, A RESOLUÇÃO TRATA DOS PROFESSORES ESTÁVEIS DAS CATEGORIAS N, P e F)

VI – Fase 1 – de Unidade Escolar: os docentes não efetivos, com Sede de Controle de Frequência na respectiva escola, para composição da carga horária, na seguinte conformidade:

a) docentes estáveis nos termos da Constituição Federal de 1988; (CATEGORIA N)

b) docentes celetistas; (CATEGORIA P)

c) docentes ocupantes de função-atividade, a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007; (CATEGORIA F)

VII – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os docentes não efetivos, não atendidos na unidade escolar, para composição da carga horária, na seguinte conformidade:

a) docentes estáveis;

b) docentes celetistas;

c) docentes ocupantes de função-atividade, a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007;

(OS PROFESSORES ESTÁVEIS DAS CATEGORIAS N, P e F CONCORREM À ATRIBUIÇÃO DO SALDO DE AULAS REMANESCENTE DOS PROFESSORES EFETIVOS, PRIMEIRAMENTE EM NÍVEL UNIDADE ESCOLAR E POSTERIORMENTE EM NÍVEL DIRETORIA DE ENSINO.

O QUE SOBRAR DISSO SERÁ ATRIBUÍDO AOS PROFESSORES L, EM NÍVEL UNIDADE ESCOLAR, DESDE QUE COMPROVEM TER EXERCIDO ATIVIDADE NA ESCOLA POR PELO MENOS 90 DIAS, COM AULAS ATRIBUÍDAS, NO ANO ANTERIOR)

 

VIII – Fase 1 – de Unidade Escolar: os ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC. 1.093/2009, com Sede de Controle de Frequência na unidade escolar e que comprove no ano anterior, efetivo exercício por pelo menos 90 (noventa) dias na função, para atribuição da carga horária.

IX – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: para atribuição da carga horária, na seguinte conformidade:

a) ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC. 1.093/2009, não atendidos na unidade escolar;

b) candidatos à contratação.B – (DEMAIS PROFESSORES INSCRITOS E APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO)

 

Etapa II – Aos docentes e candidatos qualificados, em conformidade com o disposto nos incisos do artigo 7º e no § 1º do artigo 8º desta resolução:

(CONCORREM NESTA ETAPA OS PROFESSORES PORTADORES DE DIPLOMA DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA COM HABILITAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL, PARA OS SALDOS DE AULA DO SERVIÇO DE APOIO PEDAGÓGICO ESPECIALIZADO – SAPE.

TAMBÉM CONCORREM NESTA ETAPA OS CANDIDATOS QUE NÃO POSSUEM O DIPLOMA DE LICENCIATURA)

I – Fase 1 – de Unidade Escolar: os docentes, respeitada a seguinte ordem:

a) efetivos

b) estáveis pela Constituição Federal de 1988;

c) celetistas;

d) a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da L.C. Nº 1.010/2007;

e) a que se refere o parágrafo único do artigo 25 da LC 1.093/2009;

f) candidatos à docência que já contam com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar;

II – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: observada a sequência:

a) os docentes de que trata o inciso anterior, observada a mesma ordem;

b) candidatos à contratação.

§ 1º- As classes e as aulas que surgirem em substituição, decorrentes de licenças e afastamentos, a qualquer título, iniciados durante o processo de atribuição ou já concretizados anteriormente, estarão, automaticamente, disponíveis para atribuição nesse período, exceto para constituição e ampliação de jornada de trabalho de titular de cargo.

§ 2º – As classes e as aulas atribuídas e que tenham sido liberadas no processo inicial de atribuição, em virtude de readaptações, aposentadorias, falecimento ou exonerações, estarão, imediatamente, disponíveis para atribuição nesse período, observadas as fases previstas neste artigo, podendo-se caracterizar como atribuição do processo inicial.

§ 3º – A atribuição de classes e aulas aos docentes não efetivos e aos candidatos à contratação far-se-á de acordo com a carga horária de opção registrada no momento da inscrição e no mínimo, pela carga horária correspondente à da Jornada Reduzida de Trabalho Docente, integralmente em uma única unidade escolar ou em mais de uma, se houver compatibilidade de horários e de distância entre elas.

(NAS ETAPAS 1 E 2 NÃO SERÁ REALIZADA ATRIBUIÇÃO DE SALDO REMANESCENTE INFERIOR A 10 AULAS)

§ 4º – Somente depois de esgotadas todas as possibilidades de atribuição de aulas na conformidade do parágrafo anterior é que poderá ser concluída a atribuição, na Diretoria de Ensino, de aulas em quantidade inferior a 10 (dez) aulas semanais.

§ 5º – O candidato à contratação com aulas atribuídas em mais de uma unidade escolar, terá como sede de controle de frequência (SCF), a unidade em que tenha obtido a maior quantidade de aulas atribuídas, desconsideradas, se não exclusivas, aulas de projetos da Pasta e/ou de outras modalidades de ensino, somente podendo ser alterada a sede caso venha a perder a totalidade das aulas anteriormente atribuídas nessa unidade. Das Demais Regras para a Atribuição de Classes e Aulas

Art. 10 – a atribuição de aulas das disciplinas dos cursos de Educação de Jovens e Adultos – E.J.A., Ensino Religioso, Língua Espanhola, turmas de Atividades Curriculares Desportivas – ACD, Recuperação Paralela e do Centro de Estudos de Educação de Jovens e Adultos – CEEJA, bem como as classes/aulas do Serviço de Apoio Pedagógico Especializado – SAPE, será efetuada juntamente com as aulas do ensino regular no processo inicial e durante o ano, respeitado, em todos os casos, o regulamento específico e, observando-se os mesmos critérios de habilitação e de qualificação docente.

§ 1º – A atribuição das aulas de Educação de Jovens e Adultos terá validade semestral e, para fins de reconhecimento de vínculo, assim como, para efeito de perda total ou de redução de carga horária do docente, considera-se como término do primeiro semestre o primeiro dia letivo do segundo semestre do curso.

§ 2º – As aulas de Ensino Religioso e Língua Espanhola poderão ser atribuídas na carga suplementar do titular de cargo, bem como na carga horária dos docentes não efetivos e candidatos à contratação, após a devida homologação das turmas pela Diretoria de Ensino, aos portadores de licenciatura plena em Filosofia, História ou Ciências Sociais no caso do Ensino Religioso e, para a Língua Espanhola, em conformidade com a legislação que dispõe sobre a diversificação curricular do Ensino Médio.

§ 3º – É expressamente vedada a atribuição de aulas de Atividades Curriculares Desportivas a docentes contratados, exceto se em substituição temporária de docentes em licença, e somente aulas de turmas já homologadas e mantidas no ano anterior é que poderão ser atribuídas no processo inicial, preferencialmente aos titulares de cargo, podendo constituir a Jornada de Trabalho, exceto a Jornada Reduzida de Trabalho Docente, respeitado o seguinte limite máximo:

1- 2 (duas) turmas para o docente incluído em Jornada Inicial de Trabalho Docente;

2- 3 (três) turmas para o docente incluído em Jornada Básica de Trabalho Docente;

3- 4 (quatro) turmas para o docente incluído em Jornada Integral de Trabalho Docente.

§ 4º – A atribuição das aulas Recuperação Paralela e das turmas de ACD deverão ser revistas pelo Diretor de Escola sempre que a unidade escolar apresentar aulas disponíveis, no Ensino Fundamental e/ou Médio, da matriz curricular de Língua Portuguesa e Matemática, no caso das turmas de Recuperação Paralela, e de Educação Física para as turmas de ACD.

Art. 11 – As horas de trabalho na condição de docente interlocutor, para atendimento a alunos surdos ou com deficiência auditiva, tendo como exigência única a comprovação de habilitação ou qualificação na Linguagem Brasileira de Sinais – LIBRAS, para atuação no Ensino Fundamental e Médio, acompanhando o professor da classe ou da série, deverão ser atribuídas, no campo de atuação aulas, a docentes não efetivos ou a candidatos à contratação, observada a seguinte ordem de prioridade:

1 – portadores de diploma de licenciatura plena em Pedagogia ou de curso Normal Superior;

2 – portadores de diploma de licenciatura plena;

3 – portadores de diploma de nível médio com habilitação em Magistério;

4 – portadores de diploma de bacharel ou tecnólogo de nível superior.

Parágrafo único: Verificada a ausência de docentes não efetivos e candidatos com as habilitações/qualificações previstas no caput deste artigo, as horas de trabalho na condição de docente interlocutor poderão ser atribuídas na ordem de prioridade de qualificações prevista no § 1º do artigo 8º desta resolução.

Art. 12 – no processo de atribuição de classes e aulas deverá, ainda, ser observado o que segue:

I – o aumento de carga horária ao docente que se encontre em licença ou afastamento a qualquer título, somente será concretizado, para todos os fins e efeitos, na efetiva assunção de seu exercício;

(PROFESSORES EM LICENÇA NÃO PODERÃO AMPLIAR A SUA CARGA)

II – a redução da carga horária do docente e/ou da jornada de trabalho, resultante da atribuição de carga horária menor ou da perda de classe ou de aulas, será concretizada de imediato à ocorrência, independentemente de o docente se encontrar em exercício ou em licença/afastamento a qualquer título;

III- os titulares de cargo em afastamento no convênio de municipalização do ensino somente poderão ter aulas atribuídas a título de carga suplementar de trabalho na rede pública estadual, se forem efetivamente ministrá-las.

Art. 13 – Não poderá haver desistência parcial de aulas atribuídas, na carga suplementar do titular de cargo ou na carga horária dos docentes não efetivos ou do contratado, exceto nas situações de:

I – o docente vir a prover novo cargo público, de qualquer alçada, em regime de acumulação;

II – atribuição, com aumento ou manutenção da carga horária, em uma das unidades em que se encontre em exercício, a fim de reduzir o número de escolas.

Art. 14 – em todas as situações de atribuição de classes e aulas, que comportem afastamento de docente nos termos do artigo 22 e do inciso III do artigo 64 da Lei Complementar nº 444/85, a vigência da designação será o primeiro dia do ano letivo, ainda que este se inicie com atividades de planejamento ou outras consideradas como de efetivo trabalho escolar.

Art. 15 – na atribuição de classes, turmas ou aulas de projetos da Pasta ou de outras modalidades de ensino, que exigem tratamento e/ou perfil diferenciado, e/ou processo seletivo peculiar, deverão ser observadas as disposições contidas em regulamento específico, bem como, no que couber, as da presente resolução.

§ 1º – O vínculo do docente, quando constituído exclusivamente com classe, com turmas e/ou com aulas de que trata este artigo, não será considerado para fins de classificação no processo regular de atribuição de classes e aulas.

§ 2º – São considerados projetos da Pasta as classes, turmas ou aulas do Centro de Estudos de Línguas – CEL, da Fundação Casa, da Educação Indígena, das Oficinas Curriculares das Escolas de Tempo Integral, das Salas de Leitura, do Sistema de Proteção Escolar, do Programa Escola da Família e do Atendimento Hospitalar.

Da Constituição das Jornadas

Art. 16 – a constituição regular das jornadas de trabalho dos docentes titulares de cargo verifica-se com atribuição de classe livre dos anos iniciais do Ensino Fundamental, com atribuição de aulas livres da disciplina específica do cargo no Ensino Fundamental e/ou Médio, ou com classe/sala livre de recurso da área de necessidade especial relativa ao seu cargo no Ensino Fundamental e/ou Médio.

§ 1º – Quando esgotadas em nível de unidade escolar ou de Diretoria de Ensino, as aulas livres da disciplina específica do seu cargo, o docente poderá completar a constituição de sua jornada com aulas livres da(s) disciplina(s) não específica(s) da mesma licenciatura, desde que após a atribuição aos titulares de cargo dessa(s) disciplina(s), nas respectivas jornadas.

§ 2º – na impossibilidade de constituição da jornada em que esteja incluído, o docente terá redução compulsória para a jornada imediatamente inferior ou no mínimo para a Jornada Inicial de Trabalho, devendo manter a totalidade das aulas atribuídas, a título de carga suplementar.

§ 3º – o docente a que se refere o parágrafo anterior, no caso de se encontrar com quantidade de aulas inferior à da Jornada Inicial poderá, a seu expresso pedido, ser incluído em Jornada Reduzida, desde que mantenha a totalidade das aulas atribuídas, a título de carga suplementar, se for o caso.

§ 4º – Fica facultado ao docente titular de cargo a possibilidade de se retratar da opção por redução de jornada, antes de concretizá-la em nível de unidade escolar ou se retratar definitivamente da opção por manutenção da jornada a fim de evitar a atribuição na Diretoria de Ensino, mantendo a totalidade da carga horária atribuída, a título de carga suplementar, à exceção do adido e do docente com carga horária inferior a Jornada Reduzida. Da Ampliação de Jornada

Art. 17 – a ampliação da jornada de trabalho far-se-á somente com aulas livres da disciplina específica do cargo, existentes na unidade de classificação do cargo.

§ 1º – Fica vedada a ampliação com classes ou aulas de outras unidades escolares, de projetos da Pasta e de outras modalidades de ensino ou com classes ou aulas de escolas vinculadas ou provisórias.

§ 2º – Não havendo condições de ampliação da jornada pretendida, poderá ser concretizada a atribuição para a jornada intermediária que conseguir atingir e a carga horária, que exceder essa jornada, ficará atribuída a título de carga suplementar, permanecendo válida a opção, até a data-limite de 30 de novembro do ano letivo de referência.

§ 3º – Fica vedada na fase de ampliação de jornada a atribuição de carga horária que exceder à jornada constituída, mas que não atingir a quantidade prevista para qualquer das jornadas intermediárias ou pretendida, exceto se aulas de bloco indivisível.

§ 4º – A ampliação da jornada de trabalho se concretizará com a efetiva assunção do exercício docente, exceto aos professores que, no processo inicial se encontrem designados para os postos de trabalho de Professor Coordenador e Vice-Diretor de Escola ou afastados pelo convênio de municipalização do ensino, junto a órgãos centrais da Pasta, Diretorias de Ensino ou Oficinas Pedagógicas.

Da Composição de Jornada

Art. 18 – a composição de jornada do professor efetivo, sem descaracterizar a condição de adido, se for o caso, a que se refere à alínea “c” do inciso II do artigo 9º, far-se-á:

I – com classe ou aulas em substituição, ou mesmo livres, se em escolas vinculadas ou provisórias, no respectivo campo de atuação e/ou na disciplina específica do cargo;

II – com aulas, livres ou em substituição, de disciplinas não específicas ou correlatas à licenciatura do cargo, ou de disciplinas decorrentes de outra(s) licenciatura(s) plena(s) que possua, ao titular de cargo de PEB-II;

III – com aulas, livres ou em substituição, de disciplinas para as quais possua licenciatura plena, ao titular de cargo de PEB I ou de PEB II – Educação Especial;

IV – com classes, turmas ou aulas de Projetos da Pasta e de outras modalidades de ensino.

Parágrafo único – a composição de jornada do professor efetivo com classe ou aulas em substituição somente será efetuada ao docente adido ou com jornada parcialmente constituída, se este for efetivamente ministrá-las, não podendo se encontrar em afastamento de qualquer espécie.

Art. 19 – a composição de carga horária aos docentes estáveis, celetistas e ocupantes de função-atividade abrangidos pela LC nº 1.010/2007 dar-se-á na unidade escolar, obrigatoriamente, no mínimo, pela atribuição de carga horária correspondente à da Jornada Reduzida de Trabalho Docente.

Parágrafo único – na impossibilidade de composição de carga horária equivalente à da Jornada Reduzida na unidade escolar, os docentes não efetivos, a que se refere o “caput” deste artigo, deverão proceder à composição na Diretoria de Ensino, integralmente em uma única escola ou em mais de uma, se houver compatibilidade de horários e de distância entre as unidades.

(PROFESSORES CATEGORIA F DEVERÃO PARTICIPAR DA ATRIBUIÇÃO DE AULAS NA UNIDADE ESCOLAR.

SE APROVADOS NO PROCESSO E CONFRONTADOS COM ALGUMA DISPONIBILIDADE DE SALDO DE AULAS, DEVERÃO ASSUMIR.

SE CONFRONTADOS COM A INEXISTÊNCIA DE SALDO DE AULA, DEVERÃO PARTICIPAR DA ATRIBUIÇÃO EM NÍVEL DIRETORIA DE ENSINO, PODENDO SER REMOVIDOS PARA OUTRA UNIDADE ESCOLAR ONDE EXISTA O SALDO DE AULAS.

SE REPROVADOS, CONTINUAM COM A PERMANÊNCIA DE 12 HORAS, DENTRO DAS REGRAS ATÉ ENTÃO PRATICADAS.)

Da Designação pelo Art. 22 da LC nº 444/85

Art. 20 – a atribuição de classe ou de aulas, para designação nos termos do artigo 22 da Lei Complementar nº 444/85, realizar-se-á uma única vez ao ano, no processo inicial, no próprio campo de atuação do docente, por classe ou por aulas, livres ou em substituição a um único docente, ficando vedada a atribuição de classe ou aulas, para este fim, ao titular de cargo que se encontre em licença ou afastamento a qualquer título e demais restrições previstas na legislação vigente.

§ 1º – O ato de designação far-se-á por período fechado, com duração mínima de 200 (duzentos) dias e no máximo até a data limite de 30 de dezembro do ano da atribuição, sendo cessada antes dessa data nos casos de reassunção do titular, de redução da carga horária da designação ou por proposta do Diretor da unidade, assegurada ao docente a oportunidade de defesa.

§ 2º – A carga horária da designação consistirá apenas de um único tipo de aulas, devendo ser sempre maior ou igual à carga horária total atribuída ao titular de cargo em seu órgão de origem e quando constituída de aulas livres, deverá ocorrer em uma única unidade escolar e em uma única disciplina.

§ 3º – Quando se tratar de substituição, a carga horária total do titular de cargo substituído deverá ser assumida integralmente pelo docente designado, não podendo ser desmembrada, exceto na atribuição de classes dos anos iniciais do EF e de classes/salas de recurso da Educação Especial, em que o titular substituído encontre-se com aulas atribuídas, a título de carga suplementar em outro campo de atuação.

§ 4º – A carga horária total do docente em seu órgão de origem que for contemplado com a designação não poderá ser atribuída sequencialmente em outra designação pelo artigo 22 ou nas demais fases do processo inicial, devendo ficar bloqueada até a vigência da designação quando poderá ser imediatamente atribuída, devendo ser anulada a atribuição do docente que não comparecer à unidade escolar da designação, no primeiro dia de sua vigência.

§ 5º – O docente designado não poderá participar de atribuições de classes ou aulas durante o ano, na unidade ou na Diretoria de Ensino de exercício, sendo também vedado o aumento ou a recomposição da carga horária fixada na designação, enquanto esta perdurar.

§ 6º – Poderá ser mantida a designação, quando o docente substituído tiver mudado o motivo da substituição, desde que não haja interrupção entre seus afastamentos nem alteração de carga horária, ou quando ocorrer à vacância do cargo e desde que não cause qualquer prejuízo aos demais titulares de cargo da unidade escolar e da Diretoria de Ensino.

Do Cadastramento

Art. 21 – Encerrado o processo inicial, será aberto em todas as Diretorias de Ensino o cadastramento de docentes e candidatos à contratação que tenham se inscrito para o processo inicial e, não se tratando de titulares de cargo, tenham participado do processo de avaliação anual, a fim de participar do processo de atribuição do decorrer do ano.

§ 1º – Os docentes e candidatos à contratação poderão se cadastrar em outras Diretorias de Ensino de interesse, sendo que o titular de cargo apenas para atribuição a título de carga suplementar de trabalho e, os docentes não efetivos, bem como os candidatos à contratação, por campo de atuação.

§ 2º – Observadas as peculiaridades de cada região, poderá ser suprimido o cadastramento para determinada disciplina, ou para determinado tipo de qualificação docente, ou ainda para algum campo de atuação, que já se encontre com número excessivo de inscritos, ficando vedada, porém, a supressão total do cadastramento.

§ 3º – O período de cadastramento poderá ser reaberto, a qualquer tempo, no decorrer do ano, para atender a ocasionais necessidades das Diretorias de Ensino.

§ 4º – Os docentes e candidatos cadastrados nos termos deste artigo serão classificados pela Diretoria de Ensino, observadas as prioridades, diretrizes e regras presentes nesta resolução, após os inscritos da própria Diretoria de Ensino.

Da Atribuição Durante o Ano

Art. 22 – a atribuição de classes e aulas durante o ano farse- á em duas fases, de unidade escolar (Fase 1) e de Diretoria de Ensino (Fase 2), em conformidade ao disposto no artigo 9º desta resolução, respeitada a ordem de classificação da inscrição do processo inicial e, observados os campo de atuação, as faixas de situação funcional, bem como à ordem de prioridade dos níveis de habilitação e qualificação docentes.

§ 1º – Esgotada a possibilidade de atribuição pela ordem de classificação da inscrição do processo inicial, poderão ser atribuídas classes e aulas aos docentes e candidatos cadastrados de conformidade com o artigo anterior. dar-se-á imediatamente ao término do processo inicial, sendo oferecidas as classes e aulas remanescentes, assim como as que tenham surgido posteriormente.

§ 3º – As sessões de atribuição de classes ou aulas durante o ano deverão ser sempre divulgadas no prazo de 24 (vinte e quatro) horas na unidade escolar e de 72 (setenta e duas) horas na Diretoria de Ensino, da constatação da existência de classes e aulas disponíveis a serem oferecidas.

§ 4º – Nas sessões de atribuição de classes e aulas na unidade escolar ou na Diretoria de Ensino, o docente deverá apresentar declaração oficial e atualizada de seu horário de trabalho, inclusive com as horas de trabalho pedagógico, contendo a distribuição das aulas pelos turnos diários e pelos dias da semana.

§ 5º – Os docentes que se encontrem em situação de licença ou afastamento, a qualquer título, não poderão concorrer à atribuição de classes e/ou aulas durante o ano, exceto:

1 – docente em situação de licença-gestante;

2 – titular de cargo, exclusivamente para constituição obrigatória de jornada;

3 – titular de cargo afastado junto ao convênio de municipalização, apenas para constituição obrigatória de jornada e para carga suplementar de trabalho que deverá ser efetivamente exercida na escola estadual.

§ 6º – Os docentes não efetivos que estejam atuando em determinado campo de atuação, inclusive aquele que se encontre exclusivamente com aulas de projeto ou de outras modalidades de ensino, poderão concorrer à atribuição relativa a campo de atuação diverso, desde que esteja inscrito/cadastrado e classificado neste outro campo, não sendo considerado nessa atribuição o vínculo precedente, por se configurar regime de acumulação.

§ 7º – o Diretor de Escola, ouvido previamente o Conselho de Escola, poderá decidir pela permanência do docente de qualquer categoria que se encontre com classe ou aulas em substituição, quando ocorrer novo afastamento do substituído ou na liberação da classe ou das aulas, desde que:

1 – não implique detrimento a atendimento obrigatório de titulares de cargo ou de docentes não efetivos a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007 da unidade escolar;

2 – o intervalo entre os afastamentos seja inferior a 15 (quinze) dias ou tenha ocorrido no período de recesso escolar do mês de julho.

§ 8º – Aplica-se o disposto no parágrafo anterior ao professor que venha a perder classe ou aulas livres, em situação de atendimento, pela ordem inversa da classificação, a um docente titular de cargo ou estável/celetista ou a um docente a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007, no caso de este docente se encontrar em licença ou afastamento a qualquer título.

§ 9º – O docente, inclusive o titular de cargo, com relação à carga suplementar, que não comparecer ou não se comunicar com a unidade escolar, no primeiro dia útil subsequente ao da atribuição, será considerado desistente e perderá a classe ou as aulas, ficando impedido de concorrer à nova atribuição no decorrer do ano.

§ 10 – o docente que faltar às aulas de uma determinada classe/série sem motivo justo, no(s) dia(s) estabelecido(s) em seu horário semanal de trabalho, por 3 (três) semanas seguidas ou por 5 (cinco) semanas interpoladas, perderá as aulas correspondentes, ficando impedido de concorrer à nova atribuição no decorrer do ano.

§ 11 – Fica expressamente vedada a atribuição de classe ou aulas a partir de 1º de dezembro do ano letivo em curso, exceto se em caráter eventual, para constituição obrigatória ou atendimento de jornada do titular de cargo, ou, ainda para atendimento à carga horária mínima aos docentes não efetivosde que tratam os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007.

Da Participação Obrigatória

Art. 23 – no atendimento à constituição da jornada de trabalho do titular de cargo no decorrer do ano, não havendo aulas livres disponíveis na escola, deverá ser aplicada, na unidade escolar e, se necessário, na Diretoria de Ensino, a ordem inversa à estabelecida para a atribuição de aulas, conforme o artigo 6º desta resolução, até a fase de carga suplementar do professor efetivo.

§ 1º – na impossibilidade de atendimento na forma prevista no “caput”, deverá ser aplicada a retirada de classe ou aulas em substituição, na ordem inversa à da classificação dos docentes não efetivos.

§ 2º – Persistindo a impossibilidade do atendimento, o titular de cargo permanecerá na condição de adido e/ou cumprindo horas de permanência, devendo participar, obrigatoriamente, das atribuições na Diretoria de Ensino, para descaracterizar esta condição, assumindo toda e qualquer substituição que venha a surgir e para a qual esteja habilitado, na própria escola ou em outra unidade do mesmo município.

Art. 24 – Os docentes não efetivos a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007 que estejam cumprindo a carga horária mínima de 12 horas, parcial ou totalmente com horas de permanência, deverão participar, obrigatoriamente, das sessões de atribuições durante o ano na Diretoria de Ensino, para composição da carga horária com classes e aulas livres ou em substituição.

(PROFESSOR F APROVADO NO PROCESSO QUE ESTEJA CUMPRINDO PERMANÊNCIA DEVERÁ PARTICIPAR DE TODAS AS ATRIBUIÇÕES DE AULA NA UNIADE ESCOLAR E DIRETORIA DE ENSINO, ATÉ QUE COMPONHA A CARGA DE 20 AULAS)

§ 1º – na aplicação do disposto no “caput”, sempre que o número de aulas/classes oferecidas na sessão for menor que o necessário para atendimento a todos os docentes com horas de permanência, o melhor classificado poderá declinar da atribuição de vagas obrigatória para concorrer à atribuição opcional, desde que haja nessa fase, a atribuição de todas as aulas/classes oferecidas.

§ 2º – Aos docentes não efetivos de que tratam os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007 aplica-se também o procedimento de retirada de classe ou de aulas, pela ordem inversa à da classificação dos docentes contratados e dos abrangidos pelo parágrafo único do artigo 25 da LC 1.093/2009, sempre que houver necessidade de atendimento no decorrer do ano, para composição da carga horária mínima de 12 (doze) horas semanais, com relação a classes e aulas livres ou em substituição, na própria unidade escolar e também na Diretoria de Ensino, se necessário.

(ATENÇÃO: PELO TEXTO DESTE INCISO O PROFESSOR L COM CLASSIFICAÇÃO MENOR PERDERÁ SUAS AULAS SEMPRE QUE HOUVER UM PROFESSOR F NA UNIDADE ESCOLAR QUE AINDA NÃO TENHA COMPLETADO SUAS 20 AULAS)

§ 3º – na impossibilidade do atendimento previsto no parágrafo anterior, os docentes que estejam cumprindo a respectiva carga horária parcialmente ou total com horas de permanência, deverão, sem detrimento aos titulares de cargo, assumir classe ou aulas livres ou toda e qualquer substituição, inclusive a título eventual que venha a surgir na própria unidade escolar.

Das Disposições Finais

Art. 25 – Os recursos referentes ao processo de atribuição de classes e aulas não terão efeito suspensivo ou retroativo e deverão ser interpostos em face da autoridade que produziu o ato no prazo de 2 (dois) dias úteis após a ocorrência do fato motivador, dispondo a autoridade recorrida de igual prazo para decisão.

Art. 26 – Caberá ao órgão setorial de Recursos Humanos da Secretaria da Educação expedir disposições complementares.

Art. 27 – Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário, em especial a Resolução SE nº 98, de 29.12.2009.

 

 

 

About these ads

3.030 Respostas

  1. nesse texto:

    “PROFESSOR F APROVADO NO PROCESSO QUE ESTEJA CUMPRINDO PERMANÊNCIA DEVERÁ PARTICIPAR DE TODAS AS ATRIBUIÇÕES DE AULA NA UNIADE ESCOLAR E DIRETORIA DE ENSINO, ATÉ QUE COMPONHA A CARGA DE 20 AULAS)”

    Quer dizer que o professor F agora terá que ter no minimo 20 aulas e não mais 12???


  2. em 19 dezembro 2010 às 18:32 cintiamatukaj

    professor

    sempre foi…desde que inventaram as categorias.


  3. Não….este ano foi 12 horas.


  4. Boa Noite a todos!
    Me desculpem mais não entendi muito bem.As atribuições seraão na escola primeiro,para efetivos e professores categoria F, e depois vai para as D.E?


  5. Poe esta M…. a nivel de DE, cadê a transparencia? Cadê a UDEMO A APEOESP
    Isso não vai dar certo, principalmente para oas contratados, diretor vai esconder aula a não ser que sejam obrigados a publicar o saldo no site da Escola ou DE.


  6. A permanência é estabelecida em 12 aulas (10 aulas + 2 HTPC) para fins de pagamentos a que o governo está comprometido (estaveis que não conseguiram aulas), mas o professor deve participar de atribuições obrigatórias até completar a carga mínima de 20 aulas sob a penalização de ser desligado da categoria caso não cumpra determinações previstas na lei!!!


  7. Poe esta M…. a nível de DE, cadê a transparencia? Cadê a UDEMO A APEOESP
    Isso não vai dar certo, principalmente para os contratados, diretor vai esconder aula a não ser que sejam obrigados a publicar o saldo no site da Escola ou DE.


  8. Boa noite, me tire uma duvida, professor categoria O que ñ foi aprovado na prova que teve em novembro poderá dar aula no próximo ano?

    Obrigada


  9. Professor Temporário

    Gostaria de saber se o diretor tem autonomia para atribuir sala a um professor pelo que ele pensa ser postura de 4º ano ou 1º. Ou se o professor tem o direito de escolha dentro de sua classificação para escolher o que lhe restou até o momento?

    Vania


  10. em 19 dezembro 2010 às 20:36 professortemporario

    Babby

    Não.


  11. sou prof categoria L fiz 33 pontos poderei contar meu tempo de serviço para atingir os 40 pontos e ser considerada aprovada ou isso so vale para categoria F?como sera a atribuição para os L?naum entendi muito bem…aguardo resposta de quem puder me esclarecer obrigada


  12. BOA NOITE ISSO QUER DIZER QUE O DOCENTE CATEGORIA F ESCOLHERÁ AULAS PRIMEIRO NA ESCOLA E CASO NAO CONSIGA IRÁ PARA A DIRETORIA DE ENSINO ?? SE FOR ISSO ESTÁ OTIMO CHEGA DE PASSA HORAS E HORAS NA D.E PRA CONSEGUIR AULAS MUITA HUMILHAÇAO … ESSA FOI UMA BOA JOGADA DO GOVERNO PARABENS !!!


  13. Eu não sabia disso, achei que em 2010 seria o minimo 12h, mesmo que eu nõ queira mais que 12h preciso assumir? pode me dizer onde vc leu isso por favor?


  14. em 19 dezembro 2010 às 21:16 professortemporario

    RESPONDENDO A TODOS

    A Resolução SE 73, de 21 de outubro de 2009, que convocou todos os professores F a reassumirem suas jornadas e criou a “permanência” de 12 horas, determina:

    Art. 1º – Ficam convocados, nos termos desta resolução, os docentes ocupantes de função-atividade, admitidos com fundamento na Lei nº 500/74 (categoria F), abrangidos pelo disposto no § 2º do artigo 2º da Lei Complementar nº 1.010/2007, que se encontrem sem classe ou aulas atribuídas, em período de interrupção de exercício, para, até o dia 30 de outubro de 2009, comparecer às respectivas unidades escolares, sedes de controle de frequência, a fim de:

    I – reassumirem efetivamente o exercício da função docente, com a atribuição de classe ou aulas, respeitada a ordem de classificação;

    II – terem atribuição de carga horária equivalente a 12 (doze) horas semanais de trabalho, observado o disposto no caput do artigo 1º das Disposições Transitórias da Lei Complementar nº 1.093/2009, desde que esgotadas as possibilidades de atribuição de classe ou aulas nos termos do inciso anterior;

    III – inscreverem-se, até o dia 30 de outubro de 2009, no processo de atribuição de classe e/ou aulas para o ano letivo de 2010.

    § 1º – Os docentes, cujas aulas atribuídas no respectivo campo de atuação não atingirem o limite previsto no inciso II, terão completada sua carga horária, até atingir o referido limite, de acordo com o disposto no inciso IV do artigo 1º das Disposições Transitórias da Lei Complementar nº 1.093/2009;

    § 2º – As 12 (doze) horas semanais de trabalho, das quais 10 (dez) horas em atividades com alunos e 2 (duas) horas em trabalho pedagógico coletivo (HTPCs) na unidade escolar, bem como as aulas atribuídas nos termos do inciso III deste artigo, deverão ser cumpridas pelo docente, obrigatoriamente, no exercício de substituições, em ocasionais ausências de professor responsável pela regência de classe ou pelo magistério de aulas, observado seu campo de atuação, independentemente da respectiva habilitação/qualificação, e, na desnecessidade de substituições, em outras atividades correlatas à função, designadas pelo superior imediato.

    § 3º – no exercício de substituições, conforme previsto no parágrafo anterior, a carga horária de 10 (dez) horas em atividades com alunos poderá ser ampliada, dentro dos limites legais semanal e diário, com remuneração em acréscimo, a título eventual.

    § 4º – Nas situações previstas nos parágrafos anteriores, os docentes, a que se refere este artigo, deverão, obrigatoriamente, participar de todas as sessões de atribuição que venham a se realizar em sua unidade escolar e na Diretoria de Ensino, a fim de assumir regularmente a regência de classe ou o magistério de aulas disponíveis, que sejam de sua habilitação/qualificação, neste caso até o limite de, no mínimo, 20 (vinte) aulas semanais, correspondente à carga horária da Jornada Inicial de Trabalho Docente, e, no máximo, de 33 aulas semanais, num total, neste caso, de 40 horas semanais de trabalho.

    § 5º – A atribuição, de que trata o parágrafo anterior, desde que se observe o campo de atuação e/ou os critérios de habilitação/qualificação, poderá ser feita ao docente independentemente da forma de admissão que caracterizou seu vínculo empregatício, no momento em que foi abrangido pelas disposições da Lei Complementar nº 1.010/2007.

    Portanto, como essa resolução não foi revogada, não é nenhuma novidade o fato de que o professor F é obrigado a assumir saldos de aulas, que lhe serão atribuídos compulsoriamente na Unidade Escolar, até que este complete a carga básica de 20 horas. Vale lembrar que para o Estado, as 10 horas constituem a carga reduzida.


  15. “Vale lembrar que para o Estado, as 10 horas constituem a carga reduzida.”


  16. em 19 dezembro 2010 às 21:22 professortemporario

    Vania

    Dentro do serviço público, a essência da coisa é a impessoalidade. Portanto, no nosso entendimento, caso o professor tenha habilitação necessária e esteja classificado numa posição que lhe permite escolher, um diretor de escola não pode simplesmente obrigá-lo a assumir saldo de aulas em função de um “perfil”.

    Nesse caso, escreva um requerimento (sempre em duas vias) endereçado ao mesmo diretor, solicitando explicações e referências legais que justifiquem o ocorrido. Depois, tire uma cópia da via protocolada na secretaria da escola e escreva outro documento, parecido, endereçado ao dirigente regional de ensino, contendo como anexo a cópia do primeiro.


  17. professor temporario por favor responda minha pergunta…estou aflita cm muitos ne?obrigada


  18. em 19 dezembro 2010 às 22:44 MarinaMinucci

    Caro Professor,poderia me elucidar alguns pontos?

    VII – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os docentes não efetivos, não atendidos na unidade escolar, para composição da carga horária, na seguinte conformidade:

    a) docentes estáveis;

    b) docentes celetistas;

    c) docentes ocupantes de função-atividade, a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007;

    (OS PROFESSORES ESTÁVEIS DAS CATEGORIAS N, P e F CONCORREM À ATRIBUIÇÃO DO SALDO DE AULAS REMANESCENTE DOS PROFESSORES EFETIVOS, PRIMEIRAMENTE EM NÍVEL UNIDADE ESCOLAR E POSTERIORMENTE EM NÍVEL DIRETORIA DE ENSINO.

    O QUE SOBRAR DISSO SERÁ ATRIBUÍDO AOS PROFESSORES L, EM NÍVEL UNIDADE ESCOLAR, DESDE QUE COMPROVEM TER EXERCIDO ATIVIDADE NA ESCOLA POR PELO MENOS 90 DIAS, COM AULAS ATRIBUÍDAS, NO ANO ANTERIOR)

    VIII – Fase 1 – de Unidade Escolar: os ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC. 1.093/2009, com Sede de Controle de Frequência na unidade escolar e que comprove no ano anterior, efetivo exercício por pelo menos 90 (noventa) dias na função, para atribuição da carga horária.

    Escolho inicialmente na UE ou DE ?
    Situação funcional: L aprovada ( 2009 e 2010) em exercício esse ano Fev-2010 até a presente data sem perda de vínculo.
    Grata,no aguardo.Profª Marina.


  19. em 19 dezembro 2010 às 22:58 cintiamatukaj

    MARIANA

    PRIMEIRO NA U.E


  20. em 19 dezembro 2010 às 22:59 cintiamatukaj

    A TODOS

    A TODOS

    Atribuição de aulas de 2011 será na escola.
    >
    >
    > VI – Fase 1 – de Unidade Escolar: os docentes não efetivos, com Sede de Controle
    > de Frequência na respectiva escola, para composição da carga horária, na seguinte
    > conformidade:
    > a) docentes estáveis nos termos da Constituição Federal de 1988;
    > b) docentes celetistas;
    > c) docentes ocupantes de função-atividade, a que se referem os §§ 2º e 3º do
    > artigo 2º da LC 1.010/2007;
    >
    > VII – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: os docentes não efetivos, não atendidos na
    > unidade escolar, para composição da carga horária, na seguinte conformidade:
    > a) docentes estáveis;
    > b) docentes celetistas;
    > c) docentes ocupantes de função-atividade, a que se referem os §§ 2º e 3º do
    > artigo 2º da LC 1.010/2007;
    >
    > VIII – Fase 1 – de Unidade Escolar: os ocupantes de função atividade, abrigados
    > pelo parágrafo único do artigo 25 da LC. 1.093/2009, com Sede de Controle de
    > Frequência na unidade escolar e que comprove no ano anterior, efetivo exercício
    > por pelo menos 90 (noventa) dias na função, para atribuição da carga horária.
    >
    > IX – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: para atribuição da carga horária, na
    > seguinte conformidade:
    > a) ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da
    > LC. 1.093/2009, não atendidos na unidade escolar;
    > b) candidatos à contratação.


  21. Carla,
    a categoria L, depois dos estaveis e F, atribui primeiro na escola sede, desde que tenha atuado por 90 dias no ano letivo de 2010, do contrário ou sem aulas remanescentes dos efetivos e estaveis, a atribuição ocorrerá na DE, já que o candidato não foi atendido na escola sede, veja qual é o seu caso!!!

    Todos os candidatos podiam contar com tempo de serviço no período da inscrição, independente da categoria, mas para a atribuição não se fala em composição como em 2010, já que a resolução não cita reprovados, embora cite a participação dos não efetivos condicionada à aprovação em processo de avaliação.

    De qualquer forma, a juntada do tempo de serviço para os 40 pontos necessários foi um pedido em 2010 da Apeoesp para a SE visto o número de reprovados, para 2011 devemos aguardar todo um desenrolar !!!


  22. Pessoal, são 9 períodos de atribuição, cada uma delas abrangendo determinada categoria, o que interessa para os temporários são os períodos de 6 a 9 que terão as datas e horários publicados pela SE

    período de 1 a 5 – somente efetivos admitidos via concurso
    Os efetivos atribuem nas escolas e DE. Normalmente esta atribuição ocorre na 1° semana das atribuições

    período 6 – somente estaveis
    Os estaveis atribuem na escola sede para montar a carga

    período 7 – somente estaveis
    Os estaveis atribuem na DE quando não há saldos na escola sede

    período 8 – somente a categoria L
    Professor L atribui na escola sede para montar a sua carga desde que tenha atuado por 90 dias em 2010, se não atuou por esse período passa para etapa 9

    período 9 – categoria L e O
    Professor L atribui na DE quando não atendido na escola sede (não houve saldo de aulas ou não atuou por 90 dias)

    Professor O atribui na DE


  23. em 19 dezembro 2010 às 23:26 Marina Taubaté

    No Ano de 2010 o professor poderia pegar 10 horas aulas aqui na minha D.E.


  24. Apesar de ser uma das injustiçadas pela lei 1093,eu gostei da resoluçao,mas uma duvida,professor, eu lecionei em tres escolas, categoria L, passei na prova e tenho 18 anos de tempo.Vou concorrer nas tres escolas ou somente na minha sede????Feliz Natal!!!


  25. em 19 dezembro 2010 às 23:36 Marina Taubaté

    Maria vc vai concorrer na sua sede de freqüência.


  26. em 19 dezembro 2010 às 23:38 Marina Taubaté

    Maria vc entrou com recurso para ser categoria F, tenho colegas que entraram e conseguir…


  27. obrigada Marina, Feliz Natal!!!!!!!!!!!!


  28. Uma dúvida:

    “VIII – Fase 1 – de Unidade Escolar: os ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC. 1.093/2009, com Sede de Controle de Frequência na unidade escolar e que comprove no ano anterior, efetivo exercício por pelo menos 90 (noventa) dias na função, para atribuição da carga horária. ”

    Significa que eu, mesmo sendo categoria O (trabalhei durante todo o ano) posso concorrer a atribuição na UE e depois completar na DE?

    Meu contrato foi de 10 meses… estou fora da “duzentena”?

    *Ah! Novamente agradeço muito a ajuda de vocês do Blog


  29. OLÁ PROFESSOR TEMPORÁRIO!
    ASSUMI UMA SALA LIVRE A PARTIR DO DIA 21 DE OUTUBRO. SOU CATEGORIA “L” E GOSTARIA DE SABER SE A CONTAGEM DOS DIAS SÃO CORRIDOS, JÁ QUE ESTAREI VINCULADA A ESCOLA ATÉ A PRÓXIMA ATRIBUIÇÃO.
    GRATA!


  30. Fiz a opção de 20 aulas semanais, entretanto agora gostaria de ter a reduzida, é possível declinar?


  31. […] para a atribuição 2011 foi publicada dia 17 e, para esclarecer nossos leitores, reproduzo aqui o post do blog Professor Temporário, que acrescenta comentários que ajudam na compreensão da […]


  32. Anna,
    o parágrafo 25 da LC 1093 refere-se à categoria L somente, você como categoria O atribui na DE, e isso se cairem os 200 dias de gancho!!!


  33. Bom pessoal, para quem tinha dúvidas se haveria lista especial para quem não alcançou índices na prova seletiva, vai aí as respostas da presidente da Apeoesp à pergunta da minha queridíssima irmã!!!!

    Prezada professora Ana,
    Ainda estamos analisando a resolução, para verificar exatamente como será a classificação.

    Nos comentários anteriores, disse que nosso entendimento da sentença era esse, mas fontes do judicário nos esclareceram que a sentença vale para os categoria L e O, colocando os primeiros antes dos segundos, e não como foi no ano passado, quando ficaram em uma única classificação.

    Por outro lado, a sentença também assegurou a prevalência dos professores habilitados sobre outros profissionais, não habilitados ao magistério.

    O que nos foi dito é que a LC 1093 determina que a nota da prova é critério para a participação na atribuição. O que estamos verificando é se os que não atingiram a nota poderão participar em lista separada, como ocorreu no ano passado. Isto é provável, tendo em vista que faltam professores de diversas disciplinas.
    Bebel

    Bom, vai começar tudo de novo, essa é a minha reflexão nesse momento!!!


  34. em 20 dezembro 2010 às 11:31 João (sorocaba)

    Não gostei. Sou categoria F e não gostei. Esse ano a coordenadora da escola que é efetiva, volta a assumir as aulas que são dela, o que me obriga a ir na atribuição de aulas na diretoria de ensino, já que não sobra saldo na minha sede. Ou seja, todo meu tempo de serviço e pontuações obtidas nessas provas vão pro espaço, visto que outros categorias F com menos tempo de serviço e menos pontuações do que eu terão aulas atribuídas em suas unidades… é isso?! Me dei mal e meus pontos e tempo de serviço não contarão nada, já que outros categorias F mesmo com menos tempo de serviço e menos pontos terão aulas atribuídas na sua unidade escolar antes de mim?! Nõa é justo!


  35. Olha, incrível isso, como que o sindicato interpreta uma sentença de forma equivocada???

    A sentença judicial, conforme postado pela presidente da Apeoesp, não elimina os resultados das provas como vinha sendo imaginado já que constantemente a presidente afirmou que a atribuição seria por faixa independente dos resultados e não haveria nota para a categoria L!!!

    Agora vem essa reviravolta e entendimento de que embora os estaveis devam atribuir aulas independente das notas, professores L/O somente concorrerão se obtiveram o índice de 40 pontos, e aqueles que não conseguiram devem entrar em lista especial, novamente como em 2010 e se a SE aceitar, incrível!!!


  36. UMA DÚVIDA!

    Tenho 16 anos de serviço como professora e passei na prova, mas na escola em que trabalho este ano não me adaptei com os horários e enfim, encontrei variados problemas que me dificulram e gostaria de mudar de escola.
    Com essas novas regras serei obrigada a pegar aulas NESTA ESCOLA mesmo contra minha vontade??

    Obrigada.


  37. João (Sorocaba), também não gostei das aulas serem atribuídas na unidade escolar, sou cat. F, e estou correndo o risco de ficar em mais de uma escola.


  38. Por favor tire minhas duvidas, a atribuição terá duas listas, F APROVADO E REPROVADO.


  39. AQUELE QUE NÃO FOI APROVADO, MESMO PEGANDO AULA ELE PEGARÁ NA FRENTE DO APROVADO CAT. F.


  40. PROFESSORES

    PELO AMOR DE DEUS , VAMOS ACORDAR E NÃO PENSAR SOMENTE NO PROPRIO UMBIGO, POIS A ATRIBUIÇÃO NÃO ESCOLA É UMA INJUSTIÇA, POIS ESTOU NUMA ESCOLA ONDE NÃO VAI TER AULAS SUFICIENTES PARA TODOS E EU COM MAIS DE 20 ANOS VOU TER QUE ESPERAR TODOS ESCOLHEREM NAS OUTRAS ESCOLAS ATÉ MESMO AQUELES QUE TEM POUCO TEMPO E SÓ DEPOIS EU VOU PARA A DIRETORIA ESCOLHER AS AULAS QUE SOBRARAM, E MESMO SENDO NA ESCOLA, MUITOS DIRETORES ESCONDEM AULAS PARA OS SEUS PROTEGIDOS, NÃO VAMOS DEIXAR ISSO ACONTECER, PQ MESMO COM TODA AQUELA BAGUNÇA NA DIRETORIA AINDA É MAIS JUSTO…

    PELO AMOR DE DEUS ACORDEM!!!!!


  41. Concordo com a Professora Miriam.O que vai acontecer é que gente com muito tempo poderá ficar sem aula nenhuma,mesmo tendo sido aprovado no processo seletivo.
    O Correto é na DE,é mais justo.


  42. gostaria de saber como fica a situação dos docentes da categoria “O”que obtiveram aulas livres atribuidas em agosto deste mesmo ano.


  43. Gostaria de saber como fica quem pegou aulas de reforço esse ano,o diretor vai poder colocar quem já estava ou essas aulas ficarao p ser atribuídas juntas c as outras?


  44. Boa tarde,

    Por favor, me ajude! Sou categoria F e este ano optei por mudar de diretoria, como fica o meu caso em relação à atribuição? Só poderei participar da atribuição na D.E. depois que todos já tenham escolhido as aulas?
    Outra dúvida é em relação às aulas de língua espanhola, não entendi muito bem…..como será atribuição?

    OBrigada


  45. Ola, sou estudante de ciencias sociais, e possivelmente categoria O, nunca dei aulas, estou no ultimo ano, fiz 50 acertos na prova……poderei atribuir aulas em 2011? E como vou ter que fazer?…espero resposta…abraços


  46. Miriam

    Eu concordo com você, agora e a apeoesp para brigar pelos nossos direitos que não se manifesta?


  47. PROFESSOR TEMPORÁRIO

    SOU CATEGORIA F APROVADA , GOSTARIA MUITO DE MUDAR DE SEDE, DEVIDO À DISTÂNCIA DA MINHA CASA PARA O TRABALHO. CASO EU NÃO QUEIRA O SALDO (CLASSE) DISPONIVEL NO MOMENTO DA ESCOLHA NA UE. QUAL A PENALIDADE QUE POSSO SOFRER E AONDE RECORRER SE É QUE TENHO DIREITO.
    POIS GOSTARIA DE PARTICIPAR DA ATRIBUIÇÃO NA D.E

    OBRIGADA PELA ATENÇÃO.


  48. PQP SOU CATEGORIA F, PASSEI NAS PROVAS, PASSEI NO MÉRITO, E DE QUE ISSO ME SERVIU, SE NA ESCOLA QUE ESTOU NÃO SOBROU NADA.
    E EM OUTRAS, OUTROS PROFEESORES COM MENOS TEMPO QUE SE GARANTIRAM. PRA QUE PROVAS? PRAQUE TEMPO DE SERVIÇO ( 23 ANOS)?, PRA PQP TODOS ESSES CARNICEIROS DE GABINETES QUE NÃO SABEM FAZER NEM “O” COM O C NA AREIA……………………………
    ESTOU INDIGNADA, ABORRECIDA, DESESTIMULADA E TUDO QUE TERMINE COM ADA.


  49. Professores tenham calma, todo mundo vai dar aulas reprovados e aprovados, não tem professor suficiente, isso é fato.


  50. Não tem professor, sabemos, mas não temos que pegar aulas lá na casa do caramba, tem professores que viajam para não morrer de fome, tem professores que são obrigados a pegar aulas em mais de uma, duas escolas, e além do mais, não tem aulas para todos não, já há redução de salas em muitas escolas, vai haver redução de cargas por contas de outras disciplinas como música e espanhol, resta saber qual disciplina vai pagar com a redução para entrada dessas, basta ter o mínimo de percepção para saber as mudanças. Além do mais os professores querem pegar aulas em fevereiro, não em julho, agosto, as contas não esperam ninguém, nem os juros.

    Há muitas aulas para algumas disciplinas, principalmente em exatas onde há baixa formação, mas humanas não tem aulas. Precisamos parar com essa hipocrisia que tem aulas para todos, se fosse assim não precisaríamos de um sindicato falido para defendermos nossas posições, principalmente quando se trata de haver vagas ou não!


  51. em 20 dezembro 2010 às 18:17 Ana Paula Sobral

    Me explique por favor vai ou não ter duas listas de categoria F (aprovados e reprovados), como no ano anterior, sendo que para as 40 pontos eram contados o tempo de serviço.


  52. em 20 dezembro 2010 às 18:39 professortemporario

    Aline

    Sim.


  53. Me explique isso.

    § 6º – Os docentes contratados por tempo determinado só passarão a concorrer em nível de unidade escolar após o efetivo exercício na escola em que tiver classe ou aulas atribuídas no respectivo ano letivo.

    Eu já lecionei este ano em uma escola por mais de 90 dias,poderei participar primeiro da atribuição na minha unidade escolar,sendo que fui aprovada de novo no processo seletivo?E ainda sendo estudante?


  54. olá , quer dizer que o cat. F reprovado vai pegar aulas antes do cat. L aprovado?

    obrigada


  55. em 20 dezembro 2010 às 19:10 joão dallaqua

    professores, categoria f reprovados e outros vão ficar ai parados sofrendo humiliações ou vamos a luta, será que nos não deveriamos pedirmos processo de avaliação para esses corruptos que fazem da educação um verdadedeiro jogo para prejudicar professores que deram uma vida em sala de aulas


  56. em 20 dezembro 2010 às 19:10 vera C. silva

    Oi colegas!!!

    Minha Categoria é a seguinte:

    D = DEUS

    J = JESUS

    A = AMOR

    Pois as outras categorias até agora não entendi !

    Adotem minha categoria e boa sorte a todos.

    BOAS FESTAS ……..


  57. em 20 dezembro 2010 às 19:15 joão dallaqua

    Será que a apeoesp levantará sua bandeira para esclarecimento, quanto aos nossos tempos de serviço, pois se for prejudicado por esses incopententes que não sabe o que é viver em sala de aula durante dantos anos


  58. em 20 dezembro 2010 às 19:17 joão dallaqua

    professores f reprovados não desistam de suas aulas,pequem onde for, pois o jogo desses covardes parte judtamentede nossas desistencias


  59. Por favor professor!
    Até o ano passado era categoria I. Desde agosto deste ano, estou com aulas atribuidas. Que categoria sou? Pois o que me consta, o I é pertencente a categoria L, mas se peguei aulas atribuídas este ano, sou contratada pela lei 1093. Isto quer dizer que rebaixei de categoria?


  60. Não é mais justo a atribuição centralizada?
    E se a escola recebeu um professor removido e não sobrar aulas, eu irei para DE escolher o resto do resto, mesmo estando bem classificado?


  61. Nas escolas em que não haverá mais classes, qual será a possição desta resolusão ?


  62. Ana Paula Sobral,
    a questão das duas listas, aprovados e reprovados, foi posta pela Apeoesp, depois dos comentários a respeito de todas essas questões em que não se chega a um comum, e como resposta, a presidente colocou o seguinte:

    “O que estamos verificando é se os que não atingiram a nota poderão participar em lista separada, como ocorreu no ano passado. Isto é provável, tendo em vista que faltam professores de diversas disciplinas.
    Bebel”

    Que fica claro que essa foi uma sugestão do sindicato e que deverá ocorrer, não tendo nada haver com as resoluções, até o momento, aliás a questão “polêmica” surgiu depois da presidente afirmar inúmeras vezes que a atribuição não dependeria das provas, e sim do tempo de trabalho conforme sentença!!!


  63. categoria F reprovado vai pegar na frente dos L aprovados?


  64. Eu honestamente já estou desanimada!
    Nunca trabalhei no estado, tenho 4 anos de carreira docente na rede privada e acho um absurdo tanta burocracia. Só de ler esse comunicado fiquei com sono e desanimada.
    Essa atribuição “descentralizada” é um absurdo. Pra que estudar pra essa prova se de nada adianta ter uma boa classificação pra quem é temporário?!Vai ser tudo por baixo do pano e muita gente, até quem é efetivo vai ser prejudicado. A coisa vai de mal a pior…


  65. Ola!
    Gostaria de saber se o L reprovado participará da atribuição na escola. Obrigada!


  66. por gentileza, queira esclarecer uma dúvida: quem pode pegar as aulas de reforço de Português e de Matemática?
    O professor efetivo da área pode pegar para CONSTITUIR jornada?
    O professor efetivo da área pode pegar para AMPLIAR jornada?


  67. sou categria L , não passei na prova isto é, fiz 29 ptos estou com aulas livrres, como fica mlnha situação //


  68. Professor poderia me esclarecer sobre a categoria i


  69. Cris,
    confira se realmente está reprovada, pois pela sua categoria, pode contar com as notas da prova de mérito ou do concurso, ou mesmo a prova do ano anterior, se você participou e aprovou em alguma, agora segundo as resoluções da SE, professor F deve cumprir permanência em função da reprovação, só que segundo Apeoesp, a sentença judicial não entende assim para os estaveis, temos que esperar a definição!!!


  70. Parabens pelo blog!!!!
    É muito bom ter um fórum de discursão.


  71. […] Regras Da AtribuiÇÃo De Aulas 2011 – ResoluÇÃo Se 77 Comentada Para esclarecer melhor, publicamos aqui o texto integral da Resolução SE 77 de 17 de dezembro de 2010, que dita as […] […]


  72. Professores cat O devemos ter a nosso proprio sindicato. De todos as situação a nossa sempre é mais humilhante!! E não tem ninguém para nos defender!!

    Eu dei aula o ano todo!! comecei como enventual em 2006 e 2007, tirei uma boa pontuação nos dois anos d processo seletivo e passei no concurso que até agora não me chamaram. NÃO È JUSTO NEM COMIGO NEM COM OS PROFESSORES RÉCEM FORMADOS.

    ESSA SITUAÇÃO É PIOR DO QUE QUANDO ERA SÓ CLASSIFIAÇÃO POR TEMPO DE SERVIÇO!!!! POIS PELOS MENOS SABIAMOS QUE COMEÇARIAMOS NA PIOR SITUAÇÃO (EVENTUAL, AULA LONGE), MAS COM O TEMPO DE SERVIÇO MELHORARIAMOS….e AGORA NUNCA PODEREMOS “SUBIR DE NÍVIL”

    trem na comunidade que criei


  73. em 20 dezembro 2010 às 22:57 professortemporario

    Angela

    De acordo com o artigo 10 da resolução, as aulas de recuperação paralela serão atribuídas juntamente com as aulas regulares. No entanto, de acordo com o parágrafo 4 desse artigo, os diretores de escola deverão sempre rever a atribuição dessas aulas caso a escola tenha saldo de aulas regulares a atribuir. Assim, no nosso entendimento, as aulas de recuperação paralela poderão constituir ou ampliar jornada, desde que se tenha esgotado o saldo de aulas nos Ensinos Fundamental e Médio para Português e Matemática.


  74. Trabalhei como eventual desde o início de agosto/2010 tendo dado aulas quase todos os dias desde então na mesma escola. No processo seletivo 2010 fiz 47 pontos e tenho mais 15,000 pontos de tempo de atuação no magistério. Minhas dúvidas: Se a atribuição é na escola sou a última da escala por ser da categoria V ou por ter me saído bem na prova serei classificada como O? Tenho colegas na escola que tiveram aulas atribuídas este ano, são da categoria O mas tem menos tempo de magistério que eu e neste caso, quem está na frente nesta classificação? Ou o que diz esta resolução é que nem participarei da atribuição na U.E mas na D.E? Por favor me ajude…


  75. em 20 dezembro 2010 às 23:01 professortemporario

    RESPONDENDO A TODOS

    Fazemos o que podemos e o mínimo que se espera de pessoas que são ou pretendem ser professores é que leiam os textos dos artigos que publicamos antes de formular perguntas. Sabemos que muitas vezes não se tem o tempo ou entendimento para isso, mas se fizermos uma breve análise sobre o que é escrito nos comentários perceberemos várias perguntas repetidas e que já foram respondidas no próprio texto do artigo.


  76. É, Patrícia. Se nada mudar, a partir de 2012 os “O” vão disputar aula com os atuais “L” (que serão extintos). Mas na disputa com os “F”, só quando estes se aposentarem. E o único jeito de escapar disso é se efetivar (mas o governo não faz concurso em número de vagas suficientes).

    Renata, você é OFA categoria “O” para efeito de contratação com aulas atribuídas. Ao mesmo tempo você é eventual “I” (tinha portaria aberta quando da LC 1.093), que é um equivalente do “L”: você pode ser eventual também até dezembro de 2011 (assim como os OFA “L”). Depois sua portaria de eventual é extinta.

    Estevam, vai ser aquela briga de sempre para convencer o governo a incluir os não aprovados na lista de classificação.


  77. Professores cat O devemos ter o nosso proprio sindicato!! De todas as situação a nossas sempre é a mais humilhante. E o sindicato só faz piorar!Temos que ter alguém que nos defenda dessa palhaçada!

    Dei aula o ano todo e Comecei como eventual em 2006 e permaneci em 2007 e quando a situação estava melhorando na atribuição de aula tenho agora que escolher sempre por último.
    Tenho boa pontuação nos dois anos de processo seletivo e passei no concurso que até agora não chamou e pelo jeito vai abrir outro sem me chamar.
    Ainda estou grávida de dois messes sem direito ao servidor público e tirarei licença pelo INSS que permite 4 messes de lincença diferente para o CAT F que tem 6 messes. Iisso é se sobrar aula para gente!!Pois TODOS TEM PREFÊRENCIA na nossa FRENTE.
    PARECE, COM TANTAS DIFERENÇAS, QUE A NOSSA FUNÇÃO É DIFERENTE EM RELAÇÃO AOS OUTROS PROFESSORES… NOSSAS AULAS SÃO INFERIORES A DA DELES E POR ISSO MERECEMOS CONDIÇÕES BEM INFERIORES!?!@?!?!?

    Essa situação é pior de quando a atribuição era por tempo de serviço pois nessa época SABIAMOS QUE COMEÇARIAMOS DE BAIXO (EVENTUAL, AULA LONGE), MAS SEMPRE NO PRÓXIMO ANO IRIA MELHORAR UM POUCO….. E AGORA…. JAMAIS PODEMOS SAIR DESSA CATEGORIA E PARA MELHORAR PRECISARIAMOS DE MUUUUUITOS ANOS PARA QUE APOSENTADOS DA CAT F E L DEIXAM DE EXISTIR. DADO QUE ESSES SÃO ATÉ DE 2007.

    EU CRIE UMA COMUNIDADE CAHAMADA: professores cat O no MEU ORKUT SE VC QUER ME AJUDAR A MUDAR ESSA SITUAÇÃO ENTRE NESSA COMUNIDADE E APRESENTE IDÉIAS PARA MUDAR!


  78. Silmara
    Só vai participar da atribuição na UE quem é OFA “O” atualmente. Você é candidata a “O” (e poderia ter somado na sua inscrição o tempo de serviço até junho de 2010); portanto vai para a DE, mesmo tendo sido eventual na escola. Você só será “O” a partir do momento que tiver aula atribuída em 2011.

    ORDEM DA ATRIBUIÇÃO:
    -Efetivo (na Escola e depois DE)
    -Estáveis de 1988 (na Escola e depois na DE)
    -Celetistas (na Escola e depois na DE)
    -OFA F aprovado na prova (na Escola e depois da DE).
    -OFA F não aprovado na prova ficam com 12 horas de permanência na UE.
    -OFA L aprovado na prova (na Escola e depois da DE).
    -Contratados Categoria O (na Escola e depois na DE), caso tenham trabalhado no mínimo 90 dias.
    -Candidatos à admissão na DE (novos categoria “O”)
    Obs: L e O não aprovados estão dependendo de uma definição jurídica e política.


  79. Olá a todos!
    Tenho amigos categoria F que não passaram na avaliação novamente. Porém possuem tempo de serviço. Minha pergunta é: “Completar o tempo de serviço para atingir os 40 pontos, é assegurado em resolução, ou foi apenas um acordo entre sindicato e governo no início deste ano que acabou?


  80. por favor, pode me responder o que acontece com quem mudou de DE .
    como faz com a atribuição em uma sede que nao se inscreveu?


  81. Pessoal,
    Caso essa decisão jurídica e política de “aceitarem” os professores que foram reprovados a lecionar no périodo de 2011 não aconteça. Eu poderei pegar aulas como eventual?
    Alguém sabe como funciona? Terei que me dirigir diretamente à escola, ou é na diretoria de ensino? E, eu preciso lecionar “todas as disciplinas” ou posso lecionar somente Língua Portuguesa na substituição de professores faltantes? Vocês que já conhecem “me indicam ser eventual?”, pois geralmente falam que ser eventual é um “sufoco” rs
    Estou preocupada, pois fiz 38 questões e também os “resultados finais” nem saíram, o pedido de recurso e tudo mais….Ah, formei-me esse ano…


  82. Opss, desde já agradeço a quem me responder!!!


  83. É UM ABSURDO; O QUE PODEMOS PERCEBER NESSA GUERRA É QUE TODOS ESTÃO EM UMA GRANDE BATALHA PARA VENCER, E É JUSTAMENTE ISSO QUE ESSES GOVER-
    NANTES QUEREM, QUE A CATEGORIA SE DIVIDA E CONSEQUENTEMENTE PERCAM O RESPEITO, A UNIÃO E O EQUILIBRIO.

    TENHAM TODOS UM FELIZ NATAL E QUE POSSAMOS REFLETIR SOBRE O QUE QUEREMOS OU FAZEMOS A RESPEITO DA NOSSA PROFISSÃO


  84. em 21 dezembro 2010 às 02:08 professor categoria F

    gostaria de saber como fica a minha situação , este ano eu fui o 2º da minha cidade a escolher na DE , tenho 20 anos de magistério e sou categoria F aprovado , e agora pelo que estou vendo vou ficar sem aula pois na minha sede não vai sobrar aula para mim e em outras escolas todos que estão vão ficar , conclusão ….. não vai sobrar aula de EDUCAÇÃO FÍSICA para escolha na DE… meu DEUS as coisas só pioram para a categoria de professor em final de carreira


  85. em 21 dezembro 2010 às 02:44 professor categoria F

    todos os anos são assim …… professor temporário não tira ferias tem pesadelo se vai estar empregado ou não no outro ano , isso pq ja tem 20 anos de magistério


  86. Pessoal,

    Entendam um coisa!

    Até o momento se cogitam e como saiu no site da educaçao, a metodologia para atribuiçoes de aula mudaram.

    Quando saiu no site ressaltando que é CLASSIFICATÓRIA não existe o porque de haver duas listas… não há lógica.

    O único critério estabelecido e que deveria ser cumprido é ter participado da prova dos OFAs.

    Concluindo, haverá uma lista para os categoria F, L e O.. lista que correrá por ordem decrescente (nota da prova + tempo de serviço + titulação).

    abraços!


  87. Tb tenho esta dúvida da Lu, estou cursando ainda minha licenciatura (2º ano) e não passei na prova de 05/12, será que poderei dar aula de eventual em 2011? Já tinha entrado como eventual a partir de agosto/2010, mas e agora?

    Lu, apesar dessa nossa preocupação, de candidatos a docencia que não passarem na prova não poderiam lecionar em 2011, não me parece que as escolas atendem esta regra e na necessidade abrem portaria e dão aulas sim para eventuais que não passaram.

    Obrigado pelo blog que nos oferece este espaço de discussão.


  88. Vinícius
    Concordo com você e, espero que estejamos certos. Se a prova é classificatória, porq


  89. Vinícius

    Concordo com você e, espero que estejamos certos. Se a prova é classificatória por que esse terrorismo todo? A única coisa que vai acontecer para os que não passaram da categoria O é ficar com o resto.


  90. Reginaldo,
    É verdade, estou preocupada, até porque se contar tempo de serviço e titulação… aí que já não tenho mais esperança mesmo…rs visto que eu não tenho tempo de serviço no Estado e sou apenas graduada.
    Mas sei que esse ano…. contrataram até professores que não haviam feito a prova….aqueles que estavam inscritos na diretoria de ensino ou não, e aqueles que tinham sido aprovados ou reprovados; o Estado realmente precisa de professores… e essa prova, enfim, não diz muita coisa, ou melhor, não diz nada.
    No final das contas, eles só querem nos “amendrontar”… Vai dar tudo certo pessoal!!

    Abraços,


  91. professor:
    as 12 aulas era p/ cat f reprovado no concurso…


  92. em 21 dezembro 2010 às 12:56 Patricia Pereira

    POr favor, gostaria de saber como fica minha situação.Sou da categoria O e dei aula o ano todo em uma UE. Esse final de ano pedi para q mudassem minha DE,por motivo de força maior. Agora nao sei como será minha atribuição ,sendo q teria direito de escolher na UE ,e consideravelmente na frente de alguns professores q só irão escolher na DE.Por favor alguem pode me ajudar,pois estou desesperada, porque preciso trabalhar como todos.


  93. caro colegas professores:
    o que podemos fazer para a atribuição nao ser na escola ? nao vejo saida, somente a apeoesp, entrando com açao judicial, se alguem tiver outra sugestão me fale
    abraços

    Lucca


  94. em 21 dezembro 2010 às 13:59 marcelo feitosa rodrigues

    Ser professor em São Paulo é doído,não querem que a massa domine,colegas temos que derrubar esse sistema,ninguém aguenta mais,categoria ó , l ,v,i,f, essas que eu me lembro,efetiva todo mundo,e ainda sobra verba para ser desviada.


  95. em 21 dezembro 2010 às 15:37 Rodrigo Aguiar

    Alguém poderia me enviar a prova de Matemática…ficarei grato!!!rodrygoaguiar@terra.com.br


  96. em 21 dezembro 2010 às 15:56 Professoras F

    Por favor Paulo….me responda essa dúvida …

    Pra quem está na UE pela categoria F…..

    A classe que já é de um professor que veio pelo artigo 22, poderá ser atribuida de imediato na UE após a escolha , já que a atribuição será na U.E para um professor que é da categoria F ???

    Muito obrigada e desde já desejo um Feliz Natal e muita sorte !!!


  97. Sou professor em duas escolas.
    Posso escolher uma delas que não é a minha sede.


  98. Patrícia,
    ninguém da categoria O escolhe na escola, independente da categoria, vão todos para a diretoria de ensino!!!


  99. Corrigindo,
    independente da escola, e não da categoria, vão todos para a diretoria na categoria O!!!


  100. BOA NOITE!!!!!!!!!

    GOSTARIA DE SABER SE JÁ TEM UMA DATA PREVISTA PARA ESSA ATRIBUIÇÃO DE AULAS PARA 2011.

    BOM NATAL11
    BOM ANO DE 2011 MUITA SAUDE E PAZ PARA TODOS NOS


  101. Gostaria de saber se um categoria F não quiser as aulas na UE ele pode escolher na DE. Por favor alguém me de uma resposta.


  102. Sou categoria “S”, fiz 37 pontos, não participei este ano de atribuições porque disseram que cairia para “O”.Preferi eventuar e não me arriscar. Será que fiz a melhor escolha?
    Qual é a diferença entre “S” e L e O.
    Ninguém comenta nada sobre essa categoria “S”, é bom ser S ou O ?????
    Que confusão!!!!
    Tenho 4,750pontos no Estado, será somado com a nota da prova?
    grata,


  103. Muito bom saber que alguém, mesmo sem conhecer, luta por voce.


  104. Gostaria de saber se os estudantes e bacharéis ficam em lista diferentes na atribuição? Eles pegam aulas na frente dos reprovados habilitados? Obrigada!


  105. Olá, sou professor categoria L e estou com aulas atribuidas desde março de 2010 (aulas de substituição vice-diretor), na minha UE e irá sobrar aulas da minha disciplina, gostaria de saber se essas aulas vão primeiro para a DE para serem atribuidas para professores categoria F que não pegaram aulas em suas UE, ou como eu estou na escola tenho preferência antes dessas aulas irem para a DE.
    Fui aprovado no processo seletivo de 2010, (48 pontos).
    Professores categoria F reprovados no processo seletivo pegam aula antes dos L aprovados?
    Desde já agradeço e aguardo respostas.


  106. Leo,
    de forma alguma, todo estavel deve atribuir na escola sede, conforme a legislação em vigor, e somente na hipótese de não haver saldo de aulas ou se for menor do que 20 aulas, é que o docente passa para atribuições obrigatórias na diretoria afim de que se complete a carga!!!

    Cabe lembrar que o docente não pode recusar essas aulas, se houver, sob o risco de abrir mão das atribuições e da categoria!!!


  107. PAULO

    RESPONDA-ME , POR FAVOR, UM PROFESSOR QUE VEM PELO
    ARTº 22 E SE AFASTA, UM OUTRO PROFESSOR QUE É ARTº 22, PODERÁ PEGAR ESTA SALA. COMO FUNCIONA ESTE PROCESSO DO ARTIGO 22, ESTÁ MUITO CONFUSO NA RESOLUÇÃO.
    AGUARDO SUA RESPOSTA.
    OBBRIGADA!

    PRA VC UM ANO DE MUITA PAZ, AMOR, SAÚDE E MUITAS ALEGRIAS…

    FELIZ NATAL !!!!!!!!!!!!


  108. Muito obrigado Gomes.


  109. em 21 dezembro 2010 às 20:15 Profª Química

    Boa noite!
    Desculpe mas, não consegui entender direito. Será q alguém pode m explicar?
    Nunca lecionei no estado d São Paulo. Fiz a prova do processo seletivo dia 05 e consegui 44 pts. No dia das atribuições como fico sabendo ond eu vou comparecer e qdo será este dia?
    Obrigada.


  110. VINÍCIUS

    O PROFESSOR QUE É COORDENADOR PELA CATEGORIA F, ELE PODERÁ CONTINUAR CASO ELE NÃO PEGUE AULA? SÓ COM AS 12 HORAS DE PERMANENCIA? OU ELE TEM QUE TER 10 AULAS?
    EXPLIQUE -ME POR FAVOR …AGUARDO RESPOSTA.

    FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE REALIZAÇÕES!!!!!!!!!!


  111. PAULO

    RESPONDA-ME , POR FAVOR, UM PROFESSOR QUE VEM PELO
    ARTº 22 E SE AFASTA, UM OUTRO PROFESSOR QUE É ARTº 22, PODERÁ PEGAR ESTA SALA. COMO FUNCIONA ESTE PROCESSO DO ARTIGO 22, ESTÁ MUITO CONFUSO NA RESOLUÇÃO.
    AGUARDO SUA RESPOSTA.
    OBBRIGADA!

    PRA VC UM ANO DE MUITA PAZ, AMOR, SAÚDE E MUITAS ALEGRIAS…

    FELIZ NATAL !!!!!!!!!!!!


  112. Professor

    O prof. categoria F não tem direito a carga reduzida de 12h? é obrigado a pegar 20??


  113. Essa atribuição será um absurdo!Tanto para o professor como para o diretor já que muitos começam a caluniar o diretor antes da hora.A classificação geral deve ser observada .É mais transparente, é mais justo .UDEMO e APEOESP como sempre,não fazem nada.A SEE está querendo criar uma polêmica desenecessária. e os sindicatos devem se mobilizar urgentemente.


  114. Olá! Peço que me tirem uma dúvida!
    Com a nova resolução SE 77/2010, fica revogada a resolução SE 91/2009? Pergunto, pois na resolução 91/2009, deixa claro que poderemos usar de parte do tempo de serviço para compor a nota mínima 40 pontos, para quem não alcançou, já na atual publicada, não diz nada a respeito, só que aqueles aprovados participarão do processo de atribuição para 2011.
    Alguém possui tal resposta?
    Desde já, obrigado!


  115. em 21 dezembro 2010 às 22:36 professortemporario

    Fabrício

    Não. A resolução SE 91 de 2009 continua valendo.


  116. Boa noite, tenho uma pequena dúvida e ainda ninguém conseguiu esclarecer. Sou categoria F passei na prova do ano passado e me enscrevi nesta para melhorar a nota, no dia da prova fui para a escola indicada pelo meu RG, chegando lá não era a escola na qual faria a prova resumindo não consegui fazer a prova. Como fica minha situação? Por favor responda

    BOAS FESTAS
    QUE 2011 SEJA REPLETO DE PAZ E AMOR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


  117. em 22 dezembro 2010 às 00:33 Professor categoria O

    Ola!! entao estou com uma dúvida? Sou estudante e neste ano, peguei aulas desde de fevereiro, como categoria O, já que passei na prova acertando 40 pontos! Trabalhei o ano todo com carga completa de 40 h/semanais e , nesta última prova, acertei apenas 36 questões! a pergunta é: Será que no ano que vem irei poder lecionar? ou já estou na Lei dos 200 dias? Por favor me ajudem, pois só assim vou saber se preciso já mandar currículos!!


  118. Céci e Rô

    A atribuição do artigo 22 continuará sendo na DE, depois que todos escolherem na UE.

    Sobre Artigo 22: é um recurso que o professor efetivo tem para ficar “removido” da sua sede no período de 1 ano. O efetivo se inscreve no final do ano e na atribuição ele tem o saldo de aulas do artigo 22 (de todos os efetivos da DE) disponível para ele escolher onde quer ir (não é obrigado a pegar; aí permanece na sede).
    Feitas as escolhas pelos efetivos do saldo do artigo 22, o que sobrar é oferecido para novamente para efetivos que querem complementar (que geralmente não pegam porque é uma carga completa que excederia a jornada) e aí sim chega para os OFAs (já na DE).


  119. Professor temporário,
    a questão dos estudantes é complexa, ao mesmo tempo que fica determinado que não podem atribuir aulas antes dos formados, até por conta da sentença judicial e diferente do que aconteceu em 2010, há uma falta de entendimento em função dos poucos detalhes na resolução 77, entre outras!!!

    A mesma trás os estudantes e bachareis como qualificados e participantes das atribuições na etapa 2 depois de todos os formados que concorrem na etapa 1. Em ambos os casos, a legislação só trata dos aprovados, pois já há resoluções anteriores como 8/2010 que aponta a necessidade de lista separada para qualquer um que não alcançou índices!!!

    Como pode ser vista essa questão, pois seguindo as determinações judiciais os estudantes não podem atribuir aulas diante de um docente formado, entendo que nesse caso a etapa 2, atribuição dos qualificados, não se concretizaria deixando parte da resolução inviável ou sem criterios, já que a resolução deveria citar os professores do artigo 5° como uma das etapas justamente para que não houvesse dúvidas!!!

    Citei o artigo, pois a resolução não foi revogada, o que leva a crer que, novamente, haverá lista separada. Faz sentido essa colocação, professor?


  120. GOMES,

    ME RESPONDA TRÊS COISAS : 1 SOU CAT F APROV. SOU ABRIGADA A PEGAR 20 AULAS OU 10? 2 O DIRETOR IRÁ GARANTIR 10 AULAS PARA CADA PROF DA CAT F (ISTO É SE TIVER) OU O PROF POR ORDEM DE CLASSIFICAÇÃO IRÁ PEGAR MAIS DE 10 SE QUIZER JÁ NO PRIMEIRO MONENTO DA ATRIBUIÇÃO? 3 A CLASSIFICAÇÃO SERÁ PRIMEIRO POR TEMPO DE U.E? ( NO MEU CASO ESTOU NESTA U.E A MUITO TEMPO MAS, TEM PROFESSORAS QUE TEM MAIS PONTOS SÓ QUE FAZ POUCO TEMPO QUE ESTA NESTA U.E). COMENTÁRIO TAMBÉM NÃO ACHO JUSTO UM PROF CAT F REPROV. NÃO ENTRAR EM SALA DE AULA FICAR DE BOA SÓ GANHANDO SEM TER COMPROMISSO ALGUM (TEM ALGUNS QUE AINDA FALAM ASSIM: AINDA BEM QUE EU NÃO PASSEI NESTA PROVA TO GANHANDO A TOA RSRSRSRSRS….). E UM PROF CAT F APROV. TER QUE FICAR ATÉ EM MAIS DE UMA ESCOLA TENDO QUE RALAR E AS VEZES GANHANDO O MESMO VALOR.

    OBRIGADA AGUARDO COMENTÁRIOS SEU E DE COLEGAS DESTA SOFRIDÃO E NÃO PROFISSÃO.


  121. Cássia,
    voce precisa saber em qual categoria entram essas professoras da escola já que é o primeiro critério, além da pontuação na prova, títulos e o tempo de serviço que somam juntos e dá a classificação, sobre isso, o professor pode te esclarecer melhor!!!

    O limite para qualquer docente, efetivo ou não, é o de 33 aulas semanais, e qualquer um que estiver na vez de escolher pode ficar com todo o saldo desde que não ultrapasse esse limite, sendo categoria F, deve ficar com no mínimo 20 aulas obrigatórias, daí em diante é opcional!!!

    Você como estavel adquiriu direitos e deveres,
    Como passou na prova seus direitos são o de não precisar fazer novas provas, a menos que queira melhorar, escolher antes dos L/O e receber por 12 aulas semanais caso não haja saldo de aulas na escola sede ou na diretoria, e quanto a isso o diretor não influencia, pois depende de sobras depois das escolhas dos efetivos e estaveis antes dos F!!!

    Agora seus deveres são vários como o de sempre atribuir na escola sede, ir para a diretoria se não houver aulas na escola, participar de atribuições até completar a carga mínima de 20 aulas, o que significa que pode ficar em várias escolas até esse montante, e além de tudo não pode recusar aulas!!!

    Só para reforçar, os professores F reprovados não tem boa vida não, não tem essa desculpa estou ganhando a toa, pois mesmo que não exerção a função, o docente é obrigado a assumir aulas de eventual ou fazer serviços na escola, e ainda por cima precisa ir para atribuições afim de que assumam aulas e deixem a permanência, é tão ruim quanto a vida de um F aprovado que precisa completar sua carga, ou de um O que não sabe se vai trabalhar!!!


  122. Cristiane
    Pelo que estou entendendo da resolução, quem se inscreveu para outra diretoria, perde a chance de escolher na sede; tem que esperar a escolha nas UEs da diretoria na qual está inscrito e participar da atribuição na DE.

    Patrícia Pereira
    A informação do Gomes procede: os categoria “O” atuais só vão escolher na DE.

    Lu e Reginaldo
    Pela resolução, quem não atingiu os 40 pontos não pode nem ser eventual. Em janeiro deste ano, a partir de uma manifestação organizada pela Apeoesp em frente à Secretaria, o governo recuou e incluiu os não aprovados na classificação (apenas para 2010). No meio do ano, vendo que a falta de professores continuava, liberou para quem não fez a prova (até então as escolas estavam sendo rigorosas: só podia ser eventual quem tinha feito a prova; com a mudança na legislação, liberou geral). O problema reside aí: o governo amedronta tudo mundo, mas só volta atrás quando quer (e isso pode acontecer tanto em fevereiro, março, quanto lá pra julho; até lá as pessoas ficam com a vida indefinida, sem poder contar com o salário). O post do Wellington, lá atrás, disse tudo.

    Cátia
    A atribuição dos OFAs deverá acontecer mais ou menos entre os dias 02 e 09 de fevereiro (aguardemos a publicação oficial)

    Lucca
    Estamos aguardando o resultado da reunião da APEOESP nesta quarta para ver o que eles propõem. Mas acredito que a saída é acionar a justiça e, se for possível, organizar uma manifestação em janeiro para pressionar o novo secretario, H.Voorwald, a modificar a resolução.


  123. Pessoal preciso saber nunca lecionei sou estudante não consegui pontuação fiz somente 23 pontos
    e ai lecionarei ou não?


  124. GOMES, L aprovado na atribuição na UE passa na frente de F reprovado ??? Acredito que na minha sede terá aulas, mas na minha disciplina existem inúmeros F reprovados que cumprem hr. de permanencia, caso eles peguem antes de mim não sobrará aulas.

    GRATA!!!


  125. Para Marina Taubate. Marina, por favor, sou categoria L injustiçada como a Maria. tenho + de 15 anos de serviço. Entrei na justiça e ainda não consegui nada. Voce pode me informar algum colega que conseguiu como voce comenta? Gostaria de ter contato. obrigada- Andreia


  126. A situação minha é a seguinte. Tenho sede em uma escola e trabalho como coordenador pedagógico em outra. Onde será contado o meu tempo de unidade escolar?


  127. Ola,
    Sou categoria O, assinei contrato em uma unidade escolar ate setembro de 2010 para cobrir licenças, apartir de novenbro tive aulas livres atibuidas em outra unidade escolar, para onde meu contrato foi transferido, agora me convocaram para assinar a rescisão do mesmo. Passei na prova, como fica minha situação para 2011.
    Sds


  128. em 22 dezembro 2010 às 11:23 Lilian Pereira

    Muitas dúvidas….

    Professores categoria “O” com aulas atribuídas em Fev/2010, contrato extinguido em Dez/2010 (10 meses), poderá participar da atribuição… ou
    cumprirá os 200 dias de gancho…
    minha sede é na mesma escola desde 2008, quando era eventual, se tiver que cumprir o gancho, posso eventuar…

    …enfim , ai meus Deuses , mais um fim de ano conturbado…

    Desde já agradeço a quem conseguir desvendar o enigma….

    Abraços.


  129. Imira,
    pelas resoluções atuais, a categoria F, reprovados, entram no artigo 5° e só podem atribuir aulas depois de todos aprovados, o que lhe favorece na sua sede!!!

    Mas há diretorias informando por aí, inclusive a minha, que a categoria F vai atribuir primeiro, aprovados com reprovados, e só depois passam para os L/O e aí sim, primeiro aprovados e depois reprovados, isso até por conta de um sentença que vem correndo privilegiando o tempo de serviço como critério só que para os estaveis e que até agora só Apeoesp viu!!!

    Vamos esperar, pois “janeirão” está aí e as coisas sempre acontecem!!!


  130. Liliam Pereira,
    todos contratados pela lei 1093, eventual ou com aulas atribuídas em 2010, devem cumprir 200 dias de afastamento, até que revoguem ou criem disposições em contrário como uma que já seguiu para aprovação, mas que até o momento não está consolidada. Vale lembrar que o afastamento é total das atividades relacionadas o que impede até a eventualidade!!!

    “Artigo 6º – É vedada, sob pena de nulidade, a contratação da mesma pessoa, com fundamento nesta lei complementar, ainda que para atividades diferentes, antes de decorridos 200 (duzentos) dias do término do contrato.”


  131. olha gostaria de saber professores categoria F reprovados eles participarao da atribuiçao de aulas na UE ou DE primeiro? desde ja agradeço.


  132. Sou PEB II categoria F, na inscrição para atribuição 2011, optei por trocar de Diretoria. Agora a atribuição é na escola SCF onde vou ter aulas atribuidas? Na mesma escola de 2010 ou na nova DE?


  133. Não consegui entender os prof. F reprovados participarão das atribuições antes das outras categorias aprovadas


  134. Boa Tarde, gostaria de uma explicação mais resumida:
    Atribuição será que dia?? Na D.E?? e nas Escolas??
    Eu sendo Categoria O, tive 2 contratos nesse ano em duas escolas, como fica o meu caso??
    Obrigada!


  135. Paulo,

    voce é mebro da apeoesp ?

    por favor mantenha contato, não podemos ficar nessa situação humilhante de atribuição nas escolas, estamos a merce de muitos desvios, enfim conte comigo eu estarei la na porta da secretaria em janeiro para pressionar o governo a revogar essa resolução ultrajante, que impõem situações autoritárias, contribuindo para um ambiente de trabalho ruim, para o péssimo processo de ensino aprendizagem, e para o descontrole total do entendimento do qual é o verdadeiro significado da profissão de ser educador. Temos que aproveitar a entrada do novo secretário de educação para resolver o impasse.Espero que o sindicato lute por açao na fazenda publica do estado.
    obrigado Paulo, pelos seus esclarecimento.
    Lucca


  136. quis dizer se você é membro da apeoesp ( desculpe erros, digitei rapidamente )
    Lucca
    a luta continua…


  137. Sou PEB I e fiz 40 pontos dos 60 da prova gpsaria de saber quando sai o resultado de quem passou a classificação e quando será a atribuição das aulas.
    Grata


  138. Ana Cristina
    Rosângela,
    Sua atribuição será na sua nova D.E.. Você irá escolher do saldo de aulas que forem para a atribuição geral, ou seja, depois que todos tiverem escolhidos em suas respectivas sedes.


  139. Daniele,
    A atribuição ocorrerá dia 31 de janeiro para os efetivos, nas respectivas sedes, tendo sequência para os ofas cat. F e L, depois os saldos de aula irão para as DE’S para os que não conseguiram pegar aulas nas suas sedes e para as outras categorias.


  140. Apeoesp analisa Resolução http://apeoespsub.org.br/index.html


  141. olha, desculpa, sou super leiga nisso tudo.
    eu ainda não peguei meu diploma da licenciatura, acertei 50 na prova. quando e onde então será a atribuição para mim? porque eu vi que tem uma sequência de prioridades (efetivos, …).
    obrigada,


  142. Sinceramente não vejo possibilidade de Apeoesp ganhar algo agora, o governo fez tudo dentro da lei, até deixou bem claro a situação de bachareis e estudantes, a prova seletiva não é ilegal e a exclusão dos reprovados também não. A atribuição já é feita por prioridade de categoria e não é ilegal atribuir primeiro nas escolas e depois nas diretorias. A Apeoesp vai alegar o que dessa vez?


  143. Olá pessoal sou a Leninha:-)
    Ha dias venho acompanhando e imprimindo as novidades desse blog e posso afirmar que foi de grande ajuda para sanar as varias dúvidas que vem surgindo com essa caixinha de surpresa que é a atribuiçao de aula.
    Hoje a direção em reuniao nos comunicou sobre as novidades para o dia 31 de janeiro onde todos menos os categoria O estão convocados a comparecerem na escola dia 31 para a atribuição , e tambem o diretor tera autonomia para escolher a sala que o professor ira lecionar e caso ache que o prof não tenha perfil para aquela série não sera atribuida quanto a horario e trocas sera feito internamente entre os professores o que sobrar vai para a DE e quem nao complementar a carga vai no mesmo dia para a DE. ai so deus para ter piedadeeeeeeeeeee
    Isso me lembra as atribuiçoes a 20 anos quando era feita na escola e diretor escondia aulas para parentes.
    Ha tem uma escola perto da minha que o diretor ja separou aulas e salas e ja ate riscou professores do qual nao gostou do trabalho avisando que nao ficaram na escola iram para a DE ( se ta certo ou errado , nao sei mas a distruição de aulas esta nas maos dos diretores , dos quais estao avaliando nosso trabalho e capacidade , simpatia e antipatia ) bom tambem disseram que foram pegos de surpresas pois na escola seria em 2012 , mas vamos torcer para tudo da certo bjos a todos


  144. Ha estao dizendo que tem greve para o ano que vem eu e todos da escola que trabalho estamos foraaaaaaaa, pois so nos ferramos esse ano as faltas ainda nao foram tiradas todas e não se tem datas para isso acontecer , sem dizer que me ferrei na pós graduçao que batia com os dias de reposiçao tanto sufoco pra nada , nunca mais entro em greve , apoio a todos que lutam mas eu to, fora dessa luta sem retorno


  145. olá, cat L tem que cumprir gancho de 200 dias ou só O?
    obrigada


  146. em 22 dezembro 2010 às 20:41 Professora Categoria O

    Estou tentando entender esses critérios de atribuição!
    No meu caso, sou categoria O, com licenciatura plena, pós graduação na área e muito pouco tempo de casa, não tem preferência, por exemplo, sobre quem é categoria L, F… que não tenha licenciatura plena e nem especialização?


  147. em 22 dezembro 2010 às 21:00 ARLENE CALDAS DE SOUZA

    COMO VAI FICAR A SITUAÇÃO DO PEB II QUE ATUA EM PROJETO COMO SALA DE LEITURA E NÃO PASSOU NA PROVA DE AVALIAÇÃO?


  148. Meu contrato categoria O foi cancelado dia 25 de maio de 2010,esse ano cumpri minha quarentena , acabei de cumprir dia 13 de dezembro de 2010,não passei na prova fiz 32 pontos,posso pegar aula esse ano ainda,me responda por favor.


  149. Boa noite..em primeiro lugar parabéns pelo site, é um dos únicos lugares a nos passar a informação correta!
    Eu era categoria L e passei para O, porque peguei aulas nao inicio do ano e fui contratada. Fiz a provinha agora em dezembro e passei.
    Como fica a minha situação em relação à atribuição?….se puderem me ajudar…muito obrigada!


  150. Não podemos pensar assim, eu também fiz greve e eu acho que só com essa força que conseguiremos alguma coisa, tudo na vida vale a pena não importa as consequencias, somente atraves da greve podemos mostrar nossa indignação contra tudo, e agora mais essa resolução 77 com atribuição nas escolas isso é um absurdo, pois se apeoesp não fazer nada em razão disso é melhor todos pedir o cancelamento da apeoesp, é um absurdo professores com muitos anos ficar em uma escola que não vai ter aulas e os outros passarem na sua frente, aqueles que tem poucos pontos estão adorando essa situação, mais precisamos pensar num todo e não só no seu proprio umbigo, pois esses um dia vão estar na mesma situação.

    VAMOS ACORDAR!!!!


  151. em 22 dezembro 2010 às 23:30 professortemporario

    Gomes

    É realmente muito confuso. Entres os professores categoria F, que estão na condição de estáveis e ficam á frente dos demais, existem bacharéis e até alguns estudantes.

    No entanto, fora esses casos, pelo que está na resolução, existe a tendência de se atribuir aulas apenas aos aprovados e formados, nesta ordem.

    Assim, um bacharel ou estudante que não seja da categoria F, ou mesmo da L, provavelmente só conseguirá saldo de aulas depois que todos os aprovados e licenciados tenham sido contemplados.

    A história da lista separada vai ocorrer em algumas disciplinas específicas, pela falta de professores. Se houver professor aprovado disponível, não há porque ter segunda lista, mas, sabemos que em disciplinas como matemática e física faltam professores, mesmo considerando todos, inclusive os reprovados.


  152. BOA NOITE!

    ESTOU COM UMA DÚVIDA. TERMINEI A FACULDADE AGORA EM 2010 E NUNCA PEGUEI AULA.
    NUNCA HAVIA FEITO NENHUMA PROVA E FIZ ESTA PROVA DO OFA E ATINGI 36 (ABAIXO DO MÍNIMO DE 40 QUESTÕES).
    COMO NÃO TENHO PONTOS E NÃO ATINGI 40, QUE ERA O MÍNIMO, SIGNIFICA QUE NEM DEVO TENTAR AULAS NESTE ANO DE 2011?
    COMO REALMENTE FUNCIONA, POIS EM 2010 TEVE UMA NOVA INSCRIÇÃO QUASE NO FIM DO ANO, POIS FALTARAM PROFESSORES. PEGARAM QUEM NÃO PASSOU E ATÉ QUEM NÃO HAVIA FEITO PROVA.
    COMO ACONTECERÁ ESSE ANO DE 2011?
    POR FAVOR, PODE ME ESCLARECER? POIS AINDA NÃO ENTENDO MUITA COISA.
    GRANDE ABRAÇO


  153. Boa noite! Sou categoria O e gostaria de saber se havrá possibilidade de lecionar em 2011. Obtive 32 pontos na prova. Em tese estou reprovada. É isso mesmo?
    Obrigada


  154. Muito obrigado professor temporário, obrigado pela prontidão em sempre nos auxiliar trazendo considerações, reflexões, obrigado a todos que compartilharam informações no site, boas festas com a família e amigos, bom natal a todos!!!


  155. wellington concordo com vc a apeoesp so gita nao conseguimos nem aumento e nem a retirada das faltas e ja estao agitando que o ano letivo nem vai começar estou foraaaaaaaaaaaa dessa palhaçada chamada apeoesp


  156. Graça e paz a todos, sou professor titular de cargo efetivo e tive que reduzir minha jornada (jornada inical = 20 aulas/semana), para 2011 prentendo ir para a jornada de 33 aulas, como será a atribuição??? no primeiro momento na UE se tiver 33 aulas de minha disciplina posso escolhe-lás. Meu muito obrigado. Parabéns pela espaço de discussão. Um ótimo natal a todos.


  157. Graça e paz a todos, sou professor titular de cargo efetivo e tive que reduzir minha jornada (jornada inical = 20 aulas/semana), para 2011 prentendo ir para a jornada de 33 aulas, como será a atribuição??? no primeiro momento na UE se tiver 33 aulas de minha disciplina posso escolhe-lás. Meu muito obrigado. Parabéns pela espaço de discussão. Um ótimo natal a todos.
    ate mais.


  158. Prezada Leninha,
    Acredito que o foco de sua desilusão deveria ser dirigido a Secretaria de Educação e não a Apeoesp, todos os professores podem e devem fazer parte da associação, o enfraquecimento dos orgão que defendem os trabalhadores é útil somente aos que fazem do magistério esta penúria que esta. Não desista da luta, isto só favorece o capital em detrimento do trabalho.
    Saudações.


  159. O sentido de capital é o dinheiro, e sobre os comentários do colega acima, o capital já é a própria Apeoesp, pois se não fosse não haveria motivo para pagar por algo que deveria ser feito de graça. Aliás os professores deveriam guardar o dinheiro de todas as contribuições ao invés de depositar em um sindicato sem força alguma, que deixou aprovarem leis medonhas que diminuem a função docente para agora ficar brigando e levantando a bandeira da greve quando as faltas dos grevistas nem foram retiradas.


  160. temos que ter paciência, o professor precisa pensar no coletivo, isso nao acontece, muitos só querem ver suas situaçoes em particular, não pode nessa hora, essa reesolução meche com todas as categorias, se for o caso sim temos que entrar em greve, atrasar o calenadario escolar no ano que vem, sei que muitos que participaram da greve nao tiveram suas faltas retiradas, mas o que fizemos para mudar essa situação ? nada, ficamos esperando as coisas acontecer e nao é assim, temos que fazer pressao, usando a imprensa, a sociedade, parando o transito , chamando a atençao porque se nao vamos ficar em 4 escolas com 20 aulas e talvez a merce de diretores opressores.
    mandem e-mail para apeoesp, mandem e-mail para a secretaria da educaçao, batem panelas na rua, enfim vamos reverter esse quadro,, precisamos da união de todos.
    que natal teremos e que ano novo iremos ter com tanta resoluçoes, decretos indo contra o professor, nao da para aceitar tudo calado
    pensem nisso..
    se alguem souber de novidade mandem no meu e-mail estrei de prontidao, se tiver q ir la em Brasilia, irei

    Lucca


  161. Paulo, Wellington e Lu

    Realmente o Estado faz oq deseja, e pra quem depende das aulas de eventual não pode ficar contando com aulas já em fevereiro do ano que vem.

    Cissa

    Esta é nossa dúvida como eventuais – em junho de 2010 houve um cadastramento de emergencia sim, tanto que eu não fiz a prova do ano anterior e me inscrevi e comecei a dar aulas logo em seguida. Tudo pra mim é novidade tb, mas os colegas já nos deixam avisado que quem não passou nesta prova não poderá dar aulas ano q vem, nem de eventual, até o Estado mudar de idéia- em 2010 levou 6 meses pra isso acontecer , e em 2011?

    A todos obrigado por este espaço e boas festas a todos os professores e educadores deste país. Nós merecemos apesar de todos os contratempos.


  162. Adauto

    Se você fez a opção da jornada integral para 2011, poderá ter esta jornada no 2º dia de atribuição de efetivos na U.E., pois em 2010 você não tinha tal jornada. Ou seja, 1º dia, constiutição da jornada que já possuia, 2º dia, jornada pretendida, 3º dia, carga suplementar de trabalho, ok!


  163. bETE

    Muitas mudanças podem ocorrer até 21 de janeiro. Aguarde, ok!


  164. Cissa

    Por incrível que pareça, eu, que tenho 17 anos de trabalho no estado, também estou “boiando” em muitos assuntos. Peço a você que aguarde até 21 de janeiro, pois muitas mudanças estão para acoontecer, acredite! Bom Natal!


  165. Renata

    Por enquanto, é assim: se você estava com aulas atribuídas e tinha uma sede de controle de frequência, você estará classificada nesta U.E. e escolherá depois dos F aprovados. Se não estava, vai escolher na D.E, depois de todas as atribuições feitas nas U.Es. Mas isso está para mudar (ou não), portanto, aguarde até 21 de janeiro (é o que as D.Es. estão aconselhando) ok! Bom Natal!


  166. Me desculpem gmeus colegas de profissão….mas tivemos chances de evitar isso nas urnas… e o que acontenceu? Muitos professores preferiram não votar, deixando ao acaso . Teremos mais 4 anos de falta de reconhecimento e sendo tratados como lixos. Agora querem evitar o inicio do ano letivo… ESTOU FORAAAAAAAAA


  167. O governo como sempre brincando com os profissionais da educação!
    Aumento zero, mudança geral e cada vez para pior, não existe uma regra geral e sim uma pior a cada ano que passa, mas para eles o aumento salarial foi estúpido e pior que nós pagamos.
    APEOESP e UDEMO só existe para pegar o dinheiro dos professores que insistem em contribuir para que eles lutem por melhores propinas e menores salários à categoria.
    Abaixo sindicato e vamos a uma luta honesta, devemos sim fazer uma greve mas de exclusão de associoção dos sindicatos caso eles não consigam aumento salarial e melhoria na situação dos professores.
    Caso a APEOESP realmnete sugira greve aí é que não faço mesmo, pois a única intensão deles é receber propina do governo para retornar ao trabalho sem aumento, estou fora de enganação.
    O ano letivo vai começar sim.
    Abraços a todos profissionais que realmente merecem nosso respeito.
    Prof. Valmir, efetivo na luta dos direitos de igualdade aos OFAs.


  168. Se não quiserem publicar isso significa que são coniventes com as impunidades do governo, Apeoesp e Udemo, porém não irei moderar em nada do que disse, pois estamos em uma democracia e tenho direito de dizer o que penso, mesmo que doa a vocês.
    Esse site é outra fraude contra os professores.
    Se não publecarem vou mander e-mail para todos meus contatos dizendo o que estão fazendo. Uma política suja, onde só divulgam seus interesses.
    Prof. Valmir


  169. em 23 dezembro 2010 às 14:47 Marcos Antonio

    Negresse,

    Pelo contrário, muitos professore votaram, mas votaram na gestão atual porque foram seduzidos pelo mel que foi passado nos lábios deles, como o bônus e o aumento por “mérito”. Agora temos que aguentar a bucha.


  170. Marcos

    pois é…… e vamos aguentar, por isso mesmo que eu não entro mais em greve, como disse o Valmir so se for para excluir o sindicado que nada faz por nós, do contrario…… E olha q sempre fui a favor de lutar pelos nossos direitos. Mas quando temos a oportunidade nada se faz e depois quer ficar batendo panela na rua, gritando,para depois ter que trabalhar aos sabados? E pior trabalhar de sabado, sem ter conseguido resultado nenhum na greve a não ser muitos companheiros agredidos como bandidos.
    Muita Palhaçada


  171. Muita cara de pau da Apeoesp vir a público dizer que as aulas repostas nos sábados que os alunos não vão, foram feitas no intuito de não prejudicar o aluno. É difícil de acreditar que com as condições precárias na qual estamos, ainda vai ter professor pensando em fazer greve, novamente, para trabalhar depois aos sábados.

    Siceramente, concordo com as opiniões acima, a categoria é muito grande para depender de um sindicato, e deveríamos nós assumir uma postura de paralização sem a bandeira do sindicato. Pode parecer hipocrisia, mas acredito que a postura eleitoreira da Apeoesp impede que o governo de partido oposto tenha conversações com nós profissionais, só para justificar a política eleitoreira citada, acho que todos se lembram dos cartazes do sindicato nas escolas comparando as benfeitorias dos últimos governos presidenciais. Acredito na nossa força, não em sindicalismo.


  172. em 23 dezembro 2010 às 15:40 Geralda Mendonça

    Senhores,
    Analisando a resolução se77 mais uma vez, estou decepcionada com o governo estadual que trabalhou unicanente para dividir os professores causando grandes conflitos. Professores que estão na categoria F se sentem efetivos e por isso adora humilhar aqueles que por divisão do governo desceu de categoria, que é o meu caso. Uma grande injustiça, nas escolhas de sala eu escolhia antes de muitas que hoje, olham para mim com grande desprezo e se gloriam da injustiça feita, estou na categoria L ok! mas sei que sou grande professora trabalho dentro da proposta estadual não só porque é a proposta do estado mas sim, porque acredito que o construtivismo é o caminho. Formar leitores e escritores é o que sempre faço. Por favor diga-me se tem algum jeito para que eu volte para a categoria que sempre fiz parte. Comecei no estado em 1988 porém, eu fiz um concurso em Embu Guaçu me convocaram em julho 2008, tive que escolher na época devido a acúmulo, mas não deu certo retornei seis meses depois e voltei na categoria L. Fiz as provas(em 2008,2009,2010) consegui ser aprovada acima da média. Sei que se tivesse na categoria que eu era pegaria sala em uma boa classificação. Recorri a APEOESP até agora nada, mesmo sendo injustiça está difícil de se resolver. mande EMAIL. POR FAVOR!


  173. Gostaria de saber se o titular de cargo pode constituir jornada com as aluas do D.A.C. (disciplina de apoio curricular)
    Obrigada!
    Carina.


  174. Adoreiiii este blog…


  175. Olha gente eu precisava muito da ajuda de vcs sou professora de Geografia fiquei a dias de ser f e após a um dia de ser L atualmente sou O,mas acertei 42 questões na última provinha o que posso fazer para melhorar minha situação atual…por favor me ajudem…meu email é marciabarguena@hotmail.com


  176. Dúvidas gerais

    A lista de classificação só deve sair em janeiro. A atribuição vai ser no início de fevereiro (temos que aguardar o governo publicar as datas exatas).
    Pela resolução, a lista de classificação só vai ter os nomes dos “aprovados” (está valendo o mínimo de 40 pontos). A briga até janeiro é para incluir o nome dos “não aprovados”.
    Se nada mudar, os “não aprovados” não poderão participar de nenhuma atribuição e não terão como dar aula em 2011 (até que o governo mude de ideia, quando e se quiser).
    Portanto, quem não passou na prova, não pode ficar de braços cruzados esperando as coisas caírem do céu. Temos que pressionar para que a resolução seja modificada.

    Lucca
    Sou, na realidade, de um grupo de oposição à atual direção da Apeoesp (a turma da Bebel), por discordar de muitas das posições oficiais do sindicato. Mas, mesmo ruim, acredito que o sindicato é a melhor forma de unificar todos (efetivos, F, L , O, eventuais, etc.).


  177. PAULO,

    voce poderia por favor deixar um e-mail para que eu possa entrar em contato com vc,
    obrigado pela sua atenção.
    Lucca


  178. Os “F” e os “L” aprovados participam da atribuição na Unidade Escolar, depois dos efetivos. Se não tiver aula na sua sede, vai para a DE.
    Os “F” não aprovados ficam com as 12 horas de permanência e não tem aulas atribuídas (mas acredito que nessa o governo voltará atrás e fará a atribuição compulsória).
    Quem se inscreveu em outra DE, perde a atribuição na sede e tem que esperar atribuição na nova DE, depois que todo mundo escolher nas UEs.

    SOBRE OS ATUAIS CATEGORIA “O”:
    O Projeto de Lei 46 (que prorrogaria o contrato dos “O”; ficando a dúvida se valeria somente para os “O” que serão contratados em 2011 ou se também para os atuais) era uma ideia do Paulo Renato e era para ter sido votado em regime de urgência na Alesp. Com a queda do secretário de educação, está tudo congelado e os deputados estaduais estão entrando em recesso.
    Como a Lei 1.093 (que criou os “O”) não foi modificada ainda por esse PLC 46, vale a legislação vigente: os “O” atuais estão tendo seu contrato rescindido no dia de hoje (23/12). Algumas escolas (com direção mais boazinha) estão deixando em compasso de espera até janeiro.
    Mas, se nada mudar, os “O” atuais não terão férias remuneradas e, pior, terão que cumprir os 200 dias de gancho (mesmo passando nessa prova, não poderão participar da atribuição de fevereiro)
    A resolução de atribuição fala que os “O” só poderão participar da atribuição na DE (tendo 90 dias de vínculo com o Estado).
    A grande questão que o governo terá que responder: vale para os atuais “O” ou só para futuros contratados?
    Os “O” atuais participarão da atribuição de fevereiro ou só após 200 dias corridos de geladeira, ou seja, só no meio do ano?
    Com a palavra, o novo secretário de educação que assume em janeiro.

    Lucca
    Meu e-mail é paulodoming2000@yahoo.com.br


  179. OLá,

    Gostaria de saber se com 32 pontos acertados, pode-se completar com o tempo de serviço (caso tenha 8 pontos) independentemente de qual categoria se enquadra ( F, L ou O)?

    Pois neste ano, só tiveram esse privilégio, quem pertencia a categoria F.

    Temos ainda que aguardar os recursos para sabermos corretamente quantos acertamos de verdade…

    Abraços!


  180. Marquem os nomes desses conselheiros da APEOESP.
    Em junho de 2011, teremos a grande chance de mudar a diretoria da APEOESP estadual e as suas regionais.
    Vamos votar na OPOSIÇÃO de cabo a rabo e mudar essa situação caótica. Venha e participe com a OPOSIÇÃO de sua região.


  181. Gomes, obrigada pela sua atenção.

    Um feliz natal e um próspero ano novo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


  182. em 23 dezembro 2010 às 19:27 Reginaldo Silva

    Boa noite, houve um erro na interpretação, o mínino é dez (10) aulas e não vinte (20) como foi postado.


  183. em 23 dezembro 2010 às 19:40 Reginaldo Silva

    Outra coisa o professor categoria F é como um professor efetivo e por isso foi imposta a mesma regra ou seja se não houver aula na sua sede ele vai participar da atribuição na DE, assim como o professor efetivo faz, para constituir a sua jornada, resumindo os professores categorias F terão que passar o que passa um professor efetivo.


  184. Paulo,
    obrigado, anotado
    Lucca


  185. Muito Obrigada Lucivelo!

    Feliz Natal p/ vc tb!


  186. Caros colegas!
    Obrigada pelo retorno.
    Um excelente Natal e um Ano Novo repleto de realizações!


  187. em 23 dezembro 2010 às 22:35 professortemporario

    Reginaldo Silva

    Não. De forma alguma. O professor da categoria F nem de longe é como o professor efetivo, pois o efetivo, por ter passado pelo concurso público, possui assegurado o seu espaço. É dono de uma saldo de aulas e tem a garantia de que esse saldo é seu.

    O que acontece com os professores F é que por causa de uma mudança na lei previdenciária do Estado, todos que contribuíram para o fundo previdenciário dos funcionários do Estado passaram a ter a garantia de se aposentar pelo Estado, passando à condição de estáveis, em situação parecida com a dos professores OFA que cumpriram 10 anos na função. Nesse caso, o Estado garante aos mesmos um jornada reduzida, de 10 aulas + 2 Htpc, se tiver passado na prova e houver disponibilidade de saldo, ou 12 horas de permanência na escola, se não tiver passado ou não houver saldo.

    Ocorre que nesse caso, a estabilidade é precária, pois o Estado garante as horas, mas não o local, pois o professor estável não é dono de um saldo de aulas e pode ser realocado pelo Estado. (Com um professor efetivo a burocracia para isso é mais complexa)

    Ainda, se o professor F deixar de cumprir as obrigações determinadas pelo Estado, especialmente no que se refere a assumir qualquer saldo de aulas que apareça na sua escola, ou DE, até que complete a jornada básica de 20 aulas, esse professor pode ser dispensado pelo artigo 35 da lei 500/74 e perder sua estabilidade.

    É por isso que temos notícias de professores F cumprindo permanência de 12 horas em locais e situações anti-econômicas. Se não fizer o sacrifício, o professor perde tudo.


  188. em 23 dezembro 2010 às 22:42 professortemporario

    Valmir

    Não se trata de querer ou não querer publicar um comentário. Trata-se de seguir as regras que estão na capa do blog e passar pela moderação, que é um processo automático e presente em praticamente todos os sites da internet.

    Como já dissemos, inúmeras vezes, não temos NENHUMA vinculação com sindicato, governo ou escritório de advocacia. Nossa proposta no blog é esclarecer e auxiliar, num ambiente em que isso não é regra. Entendemos a sua revolta, mas acreditamos que pelo que afirmou no seu comentário, essa revolta tem um foco errado.


  189. P/ Cissa e todos os que nunca pegaram aula e/ou estão sem vínculo:
    Quem atingiu os 40 pontos, tem que esperar sair no Diário Oficial a data exata da atribuição na DE (sabemos que será na primeira semana de fevereiro).
    Quem não atingiu o mínimo, precisa entrar na briga para incluir os não aprovados.

    P/ Renata e os “O” aprovados:
    Se o novo secretário não mudar isso, começa a valer agora o gancho de 200 dias.

    Lucilia
    De fato é melhor ser eventual “S” (equivale ao “F”) do que OFA “O”. Pelo menos não tem geladeira de 200 dias. Só tem que pegar aulas. O problema é que elas podem ser retiradas a qualquer momento e oferecidas p/ os OFAs na UE ou na DE. Já os eventuais “I” e ‘V” estão sob ameaça ou de extinção ou de geladeira.

    Vínicius
    Todos (F, L, e O) que fizeram pelo menos 32 pontos, segundo a Resol.91/2009, podem acrescentar tempo de serviço (até 8 pontos). Isso valeu em 2010 (não houve, que eu saiba, privilégio para os F).
    Para chegar a 8 pontos, precisa ter uns 5 anos e meio de magistério. O cálculo é dias trabalhados x 0,004.


  190. Pessoal,

    Entrei no site da diretoria de ensino a qual estou inscrita…. e tem um “recado” intitulado de Atribuição 2011…. ao clicar abriu uma planilha em excel… com os seguintes campos…RG; PROFESSOR; HABILITAÇÃO; PONTUAÇÃO; SEDE; JORNADA/AULAS; TURMAS; DATA; ASSINATURA.

    A data está dia 31/01/2011… isso significa que o dia da atribuição de aulas é dia 31?? Pode ser, já que o prazo da entrega de documentos ser dia 20.. provavelmente a atribuição não ficará muito longe dessa data.

    Alguém mais viu alguma notícia semelhante?

    Ah, gostaria de saber… andei lendo sobre estudantes aprovados e diplomados reprovados…. é válido isso.. de quem é formado mesmo que reprovado… escolher aulas antes dos estudantes que foram aprovados?

    Grataaa!

    Abraços,


  191. Paulo,

    você saberia me dizer qual é a diferença dos “eventuais”, S, I e V? Os prós e os contras… e qual seria a melhor? Os eventuais também não podem mudar de categoria?

    Por exemplo, professora que se formou esse ano e nunca lecionou no estado…. se eu quisesse ser eventual.. seria qual categoria?

    Obrigada!!


  192. Pessoal parem de terrorismo uns com os outros, analisem as coisas como são. Fui na ultima atribuição de aulas do ano e o que vi me deixou com a certeza que não tem realmente professores suficiente para atender a demanda. Imaginem vocês que tinham 60 aulas livres de matemática, 28 de física, 42 de português e um monte de outras matérias( tudo livre), sem dizer as que tinham em substituição, em pleno começo de dezembro.
    Tinham escolas que não tiveram professores de física e matematica durante o ano todo.
    Estou certa que o governo terá que novamente deixar todos participarem das atribuições, aprovados, reprovados e até vai acabar abrindo novamente inscrições para até quem não fez prova.
    Eventual então, não se houviu falar que existia. Milhares de reportangens falavam da falta de professores.
    Na minha escola 10 professores F não passaram, imagina esse povo todo sem fazer nadas o ano todo, com as doze horas de permanência?
    Não sou contra prova, mas que todos tenham o direito de capacitação de forma adequada.
    Como todo ano vamos novamente esperar e ver no que vai dar, mas com tranquilidade e sem ficar ofendendo quem é F, I,O,P,N,S enfim as letras inventadas.
    Feliz Natal a todos.


  193. Matéria publicada no jornal Bom Dia Jundiaí, de 18/11/10

    Pais vão ao Ministério Público contra falta de professores em Jundiaí
    Problema ocorre em escola pública estadual do Jardim Estádio
    Alexandre Barbosa
    Agência BOM DIA

    Os pais de 40 alunos da sexta série da escola estadual Orozimbo Sóstena, no Jardim Estádio, em Jundiaí, entraram nesta quarta-feira com uma ação junto ao Ministério Público para reivindicar que o conteúdo escolar perdido pelos filhos, pela falta de professores, seja reposto e a situação resolvida.

    Segundo Valéria Ballas, uma das mães que coordena o grupo de pais, há duas semanas os alunos perderam cinco professores, afastados por motivos de saúde ou licença-prêmio e, somente o de história foi substituído.

    “Eles ainda estão sem professores de português, ciências, inglês e geografia”, afirma.

    Segundo Valéria, a decisão de procurar o auxílio do MP veio após uma reunião dos pais com a diretora da escola, que teria afirmado não ser possível substituir os docentes.

    “Como a progressão é continuada, os alunos não repetem mais e parece que o Estado não se importa com o problema na defasagem do ensino”, afirma a mãe. “O ideal é que Jundiaí seguisse o exemplo de Várzea Paulista, onde a Justiça proibiu a aprovação automática.”

    O BOM DIA constatou que há ausências de professores também na quinta e na sétima séries e no ensino médio.

    A diretora da escola, Ariane Picardi, confirma o problema e diz que apesar do esforço da diretoria, não consegue encontrar provisórios devido à nova lei que rege a contratação de substitutos.

    “Nós tentamos contratar todos professores que tinhamos cadastrados pela Diretoria de Ensino, porém, nenhum deles estava disponível ou aceitou o convite”, diz.

    Wendel Carlos Ferreira, 37 anos, pai de um aluno que cursa o primeiro ano do ensino médio, também reclamou do Estado pela falta de professores na escola pública.

    “Essa escola sempre foi muito boa, mas o salário que o professor recebe hoje faz com que ninguém queira dar aula aqui”, reclama.

    De acordo com Wendel, seu filho vai às sextas-feiras na escola, fica as três primeiras aulas de “janela” e só tem as duas últimas.

    Promotoria
    Os pais que foram ontem ao MP não conseguiram falar com o promotor da Vara da Infância e Juventude, Mauro Vaz. Mas foram recebidos pelo oficial que o assiste e receberam a informação de que hoje o promotor analisará o caso e deverá tomar providências contra a escola.

    Segundo o MP, o problema ocorre em várias escolas , mas este é o primeiro grupo a procurar a promotoria.

    Nova lei dificulta a contratação de substitutos
    “A situação que está ruim, vai ficar pior ano que vem”, diz a presidente da Apeosp (sindicado dos professores) de Jundiaí, Leila Regina Martins Casote, 36 anos, sobre a falta de professores substitutos.

    Leila explicou que a falta de professores deve-se aos baixos salários, falta de estrutura e segurança. E, principalmente em virtude da lei, em vigor desde o ano passado.

    Segundo Leila, os professores substitutos ou eventuais agora precisam assinar um contrato para dar às aulas, porém, quem o fizer este ano, está impedido de pegar qualquer aula em 2011.

    “Se um professor pegar duas, 20 ou um mês de aula, não importa a quantidade, ele ficará sem poder dar aulas no próximo ano todo. Isto é um absurdo”, diz.
    Segundo Leila, por isso nenhum professor quer pegar aulas no fim do ano, para não comprometer o seguinte.

    Ela ainda aponta que o Estado é cada vez menos atrativo e professores têm migrado para escolas particulares.

    “Sem contar que há cada vez menos pessoas interessadas em ser professor. Os cursos de licenciatura da região estão cada vez mais vazios e algumas faculdades nem os oferecem mais.”

    A presidente da Apeosp parabenizou os pais por buscar na Justiça os direitos de ensino dos seus filhos.
    “Nós brigamos pelos direitos dos professores, eles pelos dos filhos.”

    Diretoria promete repor aulas na escola
    Em nota, a Secretaria de Educação do Estado, por meio da Diretoria de Ensino de Jundiaí, informou que todas as aulas não dadas aos alunos da Escola Estadual Orozimbo Sóstena serão repostas, em datas a serem definidas. Nos próximos dias, três professores de licença-saúde retornam à escola.

    A Diretoria de Ensino informou também que semanalmente publica as aulas para atribuição.


  194. Lu

    Como as férias de todos os professores acaba dia 30/01, e é de praxe começar a atribuição dos efetivos logo no dia seguinte, já é possível saber que o Processo de Atribuição começa dia 31 de janeiro, pelo menos para os efetivos (temos que aguardar confirmação oficial). A atribuição toda, incluindo a vez dos OFAs e candidatos, deverá ser entre os dias 31/01 e 09/02, já que as aulas começam em 10 de fevereiro. Mas nos dias 08 e 09/02 já terá planejamento nas escolas (se também tiver atribuição será a raspa do tacho). O grosso da atribuição (quando ainda tem aulas) deverá se concentrar entre os dias 01 e 04 de fevereiro, devendo ter um restinho de aulas para o dia 07/02. Lembrando que agora é bem possível que a maioria das aulas se esgotem nas UEs.

    Quem não tem vínculo atualmente com o Estado, caso tenha aulas atribuídas a partir de fevereiro, será OFA “O”.
    Se abrir portaria de eventual em qualquer escola que aceitar, a partir de fevereiro, será eventual “V” (contrato equivalente ao do “O”; quando for extinto, fica com gancho de 200 dias).
    Quem tinha portaria de eventual em 02/06/2007, hoje é eventual “S” (não perde mais a portaria); equivale ao “F”.
    Quem tinha portaria de eventual em 16/07/2009, é eventual “I” (será extinto em dezembro de 2011); equivale ao “L”.


  195. Paulo,
    OFA signica Ocupante de Função Atividade, ou seja, qualquer cargo de temporário, seja F/L/O, tanto faz, outra coisa, quem pode pegar aulas na unidade escolar desde que tenha 90 dias na função são os docentes da categoria L, parágrafo 25 da LC 1093, e não da categoria O como mencionou em uma postagem acima, segue a legislação:

    “Unidade Escolar: os ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da Lei Complementar Nº 1.093/2009, com Sede de Controle de Frequência na unidade escolar e que comprove no ano anterior, efetivo exercício por pelo menos 90 (noventa) dias na função, para atribuição da carga horária.”


  196. Estou vendo todo mundo falando que vai sobrar aulas, só que o que tenho obervado é que muitas escolas estão reduzindo salas, as duas que dei aulas por exemplo, uma tem 11 salas e para 2011 enfrenta dificuldades em fechar a 8°, mesmo ainda estando no final do ano, o grande período de matrículas já passou, já a outra escola recebeu a supervisão que queria fechar 4 salas de 1° ano para ficar com uma em pleno 3° bimestre, vários professores iriam perder aulas. É algo para se pensar, não está tão fácil assim não.


  197. Bom dia,

    Peguei aulas esse ano, sou O e fiz 50 pontos, mas já estou meio apavorada com a ideia da geladeira por 200 dias. Alguém sabe se tem alguma prefeitura da Grande SP selecionando para aulas em 2011?

    obrigada


  198. “o Estado garante aos mesmos um jornada reduzida, de 10 aulas + 2 Htpc, se tiver passado na prova e houver disponibilidade de saldo, ou 12 horas de permanência na escola, se não tiver passado ou não houver saldo.”

    “Ainda, se o professor F deixar de cumprir as obrigações determinadas pelo Estado, especialmente no que se refere a assumir qualquer saldo de aulas que apareça na sua escola, ou DE, até que complete a jornada básica de 20 aulas, esse professor pode ser dispensado pelo artigo 35 da lei 500/74 e perder sua estabilidade.”

    Professor eu não entendi ainda isso….eu como F aprovada posso optar pela carga reduzida de 12 horas ou não posso?????????


  199. em 24 dezembro 2010 às 11:05 professortemporario

    Ana

    Realmente, a sigla OFA significa Ocupante de Função Atividade, mas esse tipo de contrato é específico para a lei 500/74 e hoje é restrito aos professores das categorias F, que é estável, e L, que manterá a possibilidade de contrato pela mesma lei 500/74 até 2012.

    Todos os professores que entraram na rede depois de 2009 são considerados contratados por tempo determinado, com base na lei 1093/09, que o Estado dividiu em categorias distintas.

    As primeiras referências de categorias, ainda em 2009, eram I, para professores contratados em substituição, com aulas atribuídas, e V, para professores contratados para fazer o que os eventuais faziam.

    Hoje, a categoria desses professores é O e S


  200. Querido professor temporário a única pergunta q ninguem responde com certeza é se professores cat. F reprovados pegarão aulas antes dos prof. cate. L aprovados. Por favor me responda. Dedes já obrigada pela atenção.


  201. Paulo,

    Muito obrigada pela resposta!!
    Agora sim, estou começando a compreender..rs
    Como formei-me esse ano, ainda estou aprendendo todas essas siglas… e desvendando os “segredos” do Estado…rs

    Um Feliz Natal para todos vocês!!!
    E que 2011 seja repleto de realizações para todos nós!

    Abraços,


  202. Ana
    Eu não sei aonde mora, mas aqui na minha região está um caos o ano todo por falta de professores, principalmente na area de exatas. Sem dizer que vários colegas estão migrando para outras profissões. Eu mesma este ano vou reduzir o numero de aulas pois estou trabalhando em algo mais rentável, só não larguei ainda pois sou categoria F. Tenho uma amiga que largou tudo e montou um são de beleza na qual está feliz da vida, ganhando bem mais.
    Infelismente com a falta de atração por inumeros motivos quais sabemos, estamos perdendo professores maravilhosos, até mesmo efetivos estão trocando de profissão.
    Mas fique tranquila todo ano é a mesma ladainha.


  203. Paulo
    Por favor, me esclareça;

    Quem tinha portaria de eventual em 02/06/2007, hoje é eventual “S” (não perde mais a portaria); equivale ao “F”.

    Minha duvida é:

    Professor que teve aulas atribuidas em agosto de 2007.

    Perdeu a portaria de enventual?

    No meu hollerite consta:
    Cargo/função atividade
    =F/06409-PROFESSOR EDUCAÇÃO BASICA II
    Categoria
    =ADMITIDO LEI 500/74 -R.G.P.S.

    Na minha escola sede estou inscrita como categoria L

    Obrigada!!!!


  204. em 24 dezembro 2010 às 15:17 professortemporario

    Daniela

    Por nossa interpretação e pelo o que está escrito na resolução, o professor F reprovado fica na permanência e só assume saldo de aulas se não houver professores aprovados disponíveis, depois dos professores L e O


  205. em 24 dezembro 2010 às 15:55 Sebastião Miguel

    Olá pessoal, boa tarde!

    Muita confusão e nenhuma resolução para o problema. Primeiro o professor categoria “s” É estável, ou seja, não perde seu vínculo com o estado, no entanto. ele é eventual eterno até conseguir se efetivar, pois a LC 1010/07 LHE garante a estabilidade só como eventual.

    Outra: observe se sua contribuição previdenciária está sendo feita pela LC1012/07 SPPREV. SE for você é categoria F se for pelo INSS é categoria L ou Contratado pela nova regra. Ok?

    O desconto da previdência vem descrito na folha de pagamento lá no finalzinho.

    Boas festas!


  206. Estou falando de São Paulo e Grande São Paulo, diretorias de ensino Leste 3, leste 4 e Itapevi ao qual permaneci vinculada durante 2010, não tem essa maravilhosa quantia de aulas para todos não, nem para aprovados como é o meu caso, aliás precisei ficar em três diretorias para poder somar uma carga de 22 aulas, metade em substituição.

    Para quem não sabe a supervisão pode fechar salas das mesma série com baixo índice de frequência para formar uma única sala, sem restrições, e os professores vão perdendo suas aulas assim como seus pagamentos, os temporários.


  207. em 24 dezembro 2010 às 18:39 professortemporario

    Sebastião Miguel

    Não. Você está enganado. Somente os professores categoria F, que eram OFAs em exercício em junho de 2007 possuem a tal estabilidade. NÃO EXISTE ESTABILIDADE DE EVENTUAL. Aliás, a categoria eventual foi oficialmente extinta em 2009.

    Para entender as mudanças, leia a Caixa Preta da Educação.


  208. Olá, boa noite Gomes!
    Sou estudante do último ano de faculdade.
    Em 2009 fiz 41 pontos na prova, mas fui impedida de atribuir aula em 2010, pois trabalhei contratada em 2009 em outra função, então precisei esperar os 200 dias.
    Este ano fiz a prova acertei apenas 30 pontos, sendo assim fui reprovada e não há mais o que ser contado, visto que sou categoria o.
    Na diretoria que fiz minha inscrição foi me informado que eu poderia me inscrever para uma disciplina e automaticamente a nota serviria para a correlata.
    A dúvida é a seguinte ” mesmo não tendo passado na prova de português ( que é o meu caso), posso atribuir aulas de espanhol, haja vistá a necessidade desses professores em 2011? E se puder como será essa convocação?.
    Obrigada!.


  209. O motivo do desmonte da educação pública no País.

    Gostaria que isto os deixassem em alerta quanto ao que fazem com a educação pública em geral,
    através deste arquivo encontrado em:

    http://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/sociopol_globaleducation04.htm


  210. Olá sou novata, portanto cat O, passei no concurso onde e quando será a atribuição para mim? Quando sai o resultado dos aprovados desse concurso???
    Por favor me respondam!!!!!!!!


  211. NO ANO PASSADO D FIZ 60 PONTOS E LECIONEI O ANO DE 2010 TODO, ESTE ANO FIZ 55 PONTOS, POREM SOU CATEGORIA 0 E PEGAREI 200 DIAS DE GANCHO. ESPERO A SEGUNDA CHAMADO DO CONCURSO, GOSTARIA DE SABER SE HÁ ALGUMA NOVIDADE A RESPEITO. AGRADEÇO.


  212. “o Estado garante aos mesmos um jornada reduzida, de 10 aulas + 2 Htpc, se tiver passado na prova e houver disponibilidade de saldo, ou 12 horas de permanência na escola, se não tiver passado ou não houver saldo.”

    “Ainda, se o professor F deixar de cumprir as obrigações determinadas pelo Estado, especialmente no que se refere a assumir qualquer saldo de aulas que apareça na sua escola, ou DE, até que complete a jornada básica de 20 aulas, esse professor pode ser dispensado pelo artigo 35 da lei 500/74 e perder sua estabilidade.”

    Professor eu não entendi ainda isso….eu como F aprovada posso optar pela carga reduzida de 12 horas ou não posso?????????


  213. Professor minha dúvida é a mesma que a da Maria comentário acima. ( jornada reduzida)
    mais uma pergunta: quanto ao acúmulo? -est. e município? o que pode acontecer?


  214. MARIA, estamos com a mesma dúvida, vamos esperar a resposta do porf. OBS: o Gomes também poderá nos ajudar.

    um abraço e um FELIZ NATAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


  215. professortemporário por favor leia a minha dúvida postada no dia 22 de dez (1:19) e a resp. do Gomes na mesma data as (2:30).
    quando disse de outros prof. estava se referindo a prof. da mesma cat. ( f aprov.) com nota maior que a minha só que ministrou aulas nesta U.E uns dois anos e eu já tenho mais de 8 anos de casa.


  216. em 25 dezembro 2010 às 20:14 professortemporario

    Cássia

    Sua pergunta foi respondida corretamente pelo Gomes.

    A classificação dos professores da categoria F considera a nota da prova e o tempo de serviço, sendo que esse tempo de serviço tem pontuação máxima de 80 pontos para quem tiver 27 anos de serviço. Assim, na maioria dos casos o peso da nota da prova, com valor máximo de 80 pontos para uma prova gabaritada, acaba sendo maior e a atribuição seguirá a ordem estabelecida na resolução, com a classificação dos professores sendo feita por esse critério.

    Maria

    O professor categoria F é considerado estável e como tal, pela legislação vigente, deveria assumir uma JORNADA BÁSICA, de 20 aulas. Mas, como na maioria das vezes não existe disponibilidade de saldo de aulas, o Estado garante a esse professor uma JORNADA REDUZIDA de 10 aulas + 2 Htpc, ou 12 horas de permanência na escola.

    Então, na atribuição, se houver saldo disponível, o professor F, na sua vez e classificação, É OBRIGADO A ASSUMIR UM SALDO DE ATÉ 20 AULAS, sob pena de ser dispensado pelo artigo 35 da lei 500/74.

    O professor efetivo pode optar pela jornada básica, reduzida ou carga suplementar. Já o professor estável da categoria F tem assegurada a carga reduzida como permanência, MAS NÃO PODE OPTAR POR ELA CASO EXISTA DISPONIBILIDADE DE SALDO.


  217. em 25 dezembro 2010 às 22:06 professortemporario

    Ana

    Como já dissemos antes, aparentemente, o plano do Estado é reduzir o ensino regular ao mínimo possível, com a gradual substituição do Ensino Médio estadual pelas ETECs e Rede Paula Souza e pela municipalização do Ensino Fundamental.

    Isso explica o fato de embora a demanda por professores na rede estadual seja de aproximadamente 100 mil professores, o governo do Estado abriu concurso para apenas 10 mil, e não chamou nem a metade disso para assumir suas funções.


  218. O que eu chamei de “eventuais S, V e I”, vamos chamar então de “contratados S, V e I”, aqueles que dão aula em substituição e não atribuídas.

    Na Caixa Preta está assim:
    “Os professores das categorias V, S e I seriam contratados para substituições de caráter eventual, em uma única escola, mas não está claro como isso será feito.
    OS PROFESSORE EVENTUAIS foram oficialmente extintos a partir de dezembro de 2009.”

    Algum dos colegas sabe dizer se o “L” só pode dar aulas de substituição como “I” (seu equivalente) ou se poderia ser “S”? Creio que isso ainda não está suficientemente claro e merece aprofundamento de pesquisa da legilslação. O que determina então a diferença entre S, V e I?
    ——————
    Ana
    É isso mesmo, os 90 dias de vínculo referem-se ao “L” que vai atribuir na UE, enquanto os candidatos a “O” (os que nunca deram aula e os livres de gancho) é que participam nas DEs.


  219. em 25 dezembro 2010 às 23:20 professortemporario

    Paulo

    Realmente, é preciso aprofundar na pesquisa sobre essas diferenças entre categorias S, V e I.

    Como as mudanças são recentes, até mesmo os secretários de escola que consultamos, que manuseiam o sistema diariamente, ainda têm dúvidas sobre essas diferenças.

    Ao que parece, como você citou, um professor que assuma contrato de substituição eventual em uma escola faz parte de uma categoria diferente do professor que complementa o saldo de aulas atribuídas com aulas eventuais na mesma escola.


  220. em 25 dezembro 2010 às 23:44 Professora Geo

    Por favor quem puder me ajude a exclarecer melhor essa situacao:

    Li a resolucao 77 na integra, o que ela diz é:
    – Que os professores categoria F participarão da atribuição na UE.
    – E que o professor L com classe menor perderá suas aulas sempre que houver um professor F na UE que ainda não tenha completado suas 20 aulas.

    Minha pergunta:
    SOU CATEGORIA F NÃO APROVADA, ESCOLHO PRIMEIRAMENTE NA CASA OU VOU ESCOLHER NA DIRETORIA DE ENSINO EM PRIMEIRO LUGAR ?


  221. OBRIGADA PROFESSORTEMPORARIO.

    Outro comentário caso não tenha aula para o prof na casa ele terá que ir para D.E ok. e quando chegar sua x na atrib. só estiver aula em período em ele já tenha um outro compromisso como aulas no município como fica a sua situação? O acúmulo é uma concessão?


  222. Adriana,
    como é aluna e não tendo passado na prova sendo categoria O, segundo as resoluções do momento, pode atribuir após todos os aprovados e não aprovados com atribuição obrigatoriamente na diretoria de ensino e correndo em uma outra fase que será atribuída aos estudantes e bachareis, depois de todos os formados!!! Mas como a disciplina de espanhol está com consideraveis aulas e carece de professores, eu pelo menos só conheço uma professora e agora você, creio que não terá problemas para conseguir uma carga, já português é um pouco mais complicado, pela quantidade de docentes!!!

    Antes, observe na confirmação de sua inscrição se realmente está escrita para a disciplina de espanhol, e não se esqueça que no começo de janeiro deve voltar a sua diretoria para confirmar com histórico parcial e comprovante emitidos em 2011 pela sua faculdade que você continua sendo aluna!!! As faculdades costumam demorar para emitir esses papeis, então precisa correr sob o risco de sua inscrição feita agora no final de 2010 ser cancelada e todo seu esforço ir em vão!!!


  223. Profº Temporário, vc tem idéia de qd começam as atribuições
    de aulas?


  224. Pessoal acalmem-se :
    tenham fé haverá aulas pra todos..
    Só lembrando que os categorias L que serão extintos serão aqueles que atribuiram aulas após 16/07/2009 estes passarão a ser 0 com dispensa no final do ano letivo,aqueles que atribuiram em data anterior as mencionada continuarão L somente com interrupção de exercício.


  225. em 26 dezembro 2010 às 12:46 professortemporario

    Cássia

    Acúmulo de cargo só é legal se houver compatibilidade de horário. No caso que você descreveu, numa atribuição em nível DE, o professor F é obrigado a assumir o saldo de aula que houver na sua vez e se esse saldo chocar com outro compromisso terá que optar entre os dois.


  226. em 26 dezembro 2010 às 12:49 professortemporario

    Professora Geo

    Não. O professor F reprovado fica restrito a permanência de 12 horas, que não depende de relação de saldo de aulas. Esse professor só assume saldo de aulas em último caso, depois de esgotadas as possibilidades dos aprovados.


  227. Voorwald pode rever plano de carreira de professores
    18:27

    O futuro secretário da Educação de São Paulo, Herman Voorwald, disse hoje que pretende rever o plano de carreira dos professores da rede de ensino do Estado e manter a política de progressão continuada dos alunos. Em encontro com jornalistas após ter seu nome confirmado para o cargo, Voorwald admitiu que os salários dos professores são baixos, mas afirmou que ainda precisa analisar o orçamento da secretaria para 2011 e analisar se é possível conceder algum aumento já no próximo ano. “Eu acho que eles não são bem remunerados, não”, reconheceu. “Mas essa é uma questão que tenho de discutir por conta do Orçamento. Há um limite orçamentário e preciso conhecê-lo para ver quanto está comprometido para o exercício de 2011″, disse. O futuro secretário disse que irá ampliar a interação entre as universidades estaduais – USP, Unicamp e Unesp – com a rede de ensino público para que os professores possam fazer cursos de especialização à distância, coordenados pelas universidades. Ele afirmou que manterá a política de bônus por mérito aos professores, criada na gestão de José Serra. “O mérito é inquestionável. Vou trabalhar no estudo de um plano de carreira dos docentes. O plano de carreira é muito importante para dar estímulo e comprometimento do professor com sua carreira”, afirmou. Na avaliação dele, o programa de progressão continuada dos alunos deve ser mantido.”A progressão continuada é fundamental. Se você tem um aluno frequentando uma sala de aula e ele não é aprovado, o problema está sendo na metodologia que está sendo utilizada e em como ele está sendo formado”, disse. “A questão não é a reprovação”, completou Voorwald. Fonte: Agencia Estado

    http://www.jornaldebrasilia.com.br/site/noticia.php?id=315475

    Fonte: Jornal de Brasilia

    Autor: Redação

    vamos ter fé


  228. Professor, se os F estão na condição de estáveis, então por que a SE institui prova para essa categoria? De qualquer forma o governo deve pagar, com aulas ou sem, e a categoria tem que trabalhar dando aulas ou prestando serviços. Realmente não da para entender a aplicação de provas nessa categoria, sinceramente deveriam assumir logo as aulas após os efetivos, já que são estáveis, e deixar o processo todo entre L/O, esses sim são os temporários, com o qual não há obrigação com o governo, nem de pagar e nem de trabalhar.


  229. Wellington
    Me surpreende esse pensamento teu, a respeito dessas categorias, você tem que ter em mente que o professor categoria F não é titular de cargo e outra faça uma analise e observe que o governo está fazendo de tudo para o categoria F abrir mão de sua estabilidade,essas provas são para atingir essa categoria, pois como você afirma, ele não tem obrigação com as outras categorias. Então me desculpe mas pense um pouco para escrever certos comentários.


  230. Como que o secretário pode falar em benefícios para os professores, como formação, se atesta embaixo que os alunos não aprendem em função das metodologias utilizadas. Conheço diversos profissionais que se atualizam periodicamente, mas não conseguem obter resultados nas escolas.

    Os alunos não vão às escolas estudar, vão para se enturmar, falar de qualquer coisa, menos de historia, geografia, matemática…a escola pública é vista como uma rede social, nada mais, a informática utilizada por eles também só evoluiu até aí, msn, orkut, facebook…

    Infelizmente o problema está na progressão continuada ou automática, e mais um conjunto de coisas, que seja, ninguém dá valor quando vem de graça, material de graça, livro de graça, transporte de graça, mochila de graça, leite…

    Esse sistema ridículo “tudo para o aluno” anunciou a morte do ensino no Estado, e não somente isso, o período técnico que alcançamos, com um consumo cada vez mais voraz também. Não re-inventamos um modelo que se adequasse ao período que vivenciamos, e o que colhemos com isso? Alunos sem limites que estão saindo das escolas públicas e arrebentando com profissionais nas universidades como se fossem suas antigas escolas. É isso que temos visto por aí.

    Eu acredito na profissão, mas não mais em sistemas falidos oriundos de outros países e na política dos homens que dela participam!


  231. oi alguem poderia me esclarecer?

    20
    sou estudante do ultimo ano em 2011. (matematica) nunca dei aula no estado e fiz 38 pontos.. em tese estou reprovado.. gostaria de saber se existe a possibilidade de conseguir pegar aula esse ano? ja que falta prof de matematica… será que mesmo asendo rreprovado tenho que levar na DE a comprovaçao que tenho vinnculo com a facu ldade em 2001? e ate que data?


  232. ProfessorTemporário.
    NÃO CONSIGO ENTENDER ESSA QUESTÃO.

    li em varias postagens aqui e em outras paginas da net, que se o professor “F”, nao pegar obrigatoriamente 20 aulas, perdera sua estabilidade, onde o artigo 35 da lei 500/74 respalda tal procedimento.
    Mas pergunto, o professor F nao é mais regido por essa lei e sim pela
    LC 1010/07 , LA DIZ QUE A CATEGORIA NO MINIMO TERA COMO 10 AULAS, nao vejo como obrigar pegar mais se o professor nao quiser, meu pensamento esta correto ?

    obrigado

    Lucca


  233. Alguém poderia me informar se já saiu o recurso das questões da prova dos Ofas.

    Ficarei grata pela informação.


  234. em 26 dezembro 2010 às 20:23 professortemporario

    Lucca

    Seu pensamento está errado.

    O professor categoria F tem seu contrato regulado pela lei 500/74. Além dessa, existe um outro conjunto de leis que regulam suas obrigações como a 10.261/68 e a 444/85.

    A lei 1010/07 não revoga disposições dessas leis. A única alteração que esta faz é proibir que novos contratos pela lei 500/74 sejam firmados.

    Como já dissemos, a questão da estabilidade dos professores F é definida pela lei 1010/07 e pelas disposições transitórias da lei 1093/09.

    Analisando tudo isso e considerando as resoluções SE, podemos afirmar que o professor F mantém seu contrato pela lei 500/74, com direitos semelhantes aos dos efetivos, desde que cumpra uma série de obrigações definidas nas resoluções (obrigações que podem até ser ampliadas pelo Estado num futuro próximo…). Dentre essas obrigações está a responsabilidade de assumir uma jornada básica de 20 aulas, sempre que exista saldo disponível. Nesse sentido é garantido aos professor F a jornada reduzida de 10 aulas ou a permanência de 12 horas, mas, existindo o saldo maior o professor F aprovado nos processo seletivo ou valorização de mérito é OBRIGADO A ASSUMIR ESSE SALDO.


  235. Émerson,
    Todos estudante deve retornar a diretoria de inscrição agora no mês de janeiro para comprovar vínculo com a instituição em que estuda!!!

    Papeis como histórico e comprovante emitido pela instituição datados de 2011 devem ser novamente levados. A papelada anterior apenas deixava apto para a participação no processo seletivo, agora condiciona à atribuição de aulas!!!

    Portaria DRHU 56 – artigo 3°
    e)No período de 10 a 21-01-2011, os docentes não efetivos e candidatos à contratação inscritos que se encontrem na condição de concluintes ou de alunos de cursos de licenciatura plena ou de bacharelado/tecnologia de nível superior, deverão retornar ao local onde efetuaram as inscrições para entrega de documentos comprobatórios de habilitações/qualificações.


  236. PROFESSORTEMPORÁRIO

    Então, em minha vez ou eu pego ou eu largo ok. PORF. OUTRAS DÚVIDAS 1) Não vou poder ter a opcão de esperar outras atrib.? como antes?( o prof.participava das atrib. quando chegava a vez se não quisesse pegar tudo bem poderia participar de outras.)
    2) Em uma atrib. eu participo pego 20 aulas e em uma outra participo novamente e tendo compatibilidade de horário pego mais 10 aulas ficando com um total de 30 aulas + os htpc ok. e durante o ano letivo resolvo deixar 10 ou 20 aulas como fica minha situação? vou poder? vou ficar impedida até o término do ano letivo? ou está situação só poderá acontecer para reduzir sede?

    OBS: DESCULPE POR TANTAS PERGUNTAS MAS VC E O GOMES ESTÃO SANANDO ÀS DÚVIDAS ACHO QUE DE OUTROS COLEGAS TAMÉM.

    OBRIGADA.
    ABRAÇOS.


  237. CORRIGINDO às minhas dúvidas ……………também.


  238. PROFESSORTEMPORARIO

    MAIS UMA DÚLVIDA HÁ


  239. Se sou O e passei na prova,como ficarei terei q esperar os 200 dias se atuei ano passado?


  240. PPROFESSORTEMPORÁRIO

    MAIS UMA DÚVIDA HÁ COMENTÁRIOS QUE A CAT. F É SÓ ATÉ O FINAL DE 2012 VC SABE DE ALGUMA COISA???????????


  241. como poderei deixar de ser O,além do concurso q também estou esperando uma nova chamado…


  242. Cássia

    a categoria F deixará de ser estável só se alterarem ou revogarem a Lei 1010/97.


  243. Márcia

    Aguarde, muita coisa ainda está por vir. Fique atenta quanto às mudanças, ok!


  244. Cassia

    Segundo a Res. 77, nenhum professor poderá “largar” aulas, mas ainda estão revisando tal resolução, aguarde e fique atenta.


  245. Olá professor temporário, sou professora na rede estadual e sou categoria L. Bem, gostaria, se possível, que algumas dúvidas me fossem esclarecidas:

    1. Professores categoria L que não tenham atingido os 40 pontos entrarão na lista dos aprovados se o tempo de serviço compor os 40 pontos? Ou somente serão aprovados os que tiverem feito 40 ou mais pontos?

    2. Quais são os pontos referentes às titulações (mestrado/doutorado)?

    3. A categoria F terá “prazo de validade” até dezembro de 2012 mesmo?

    4. Os pontos serão obtidos dessa maneira?
    80 – referentes a prova
    80 – referentes ao tempod e serviço
    20 – referentes a títulos.
    É isso mesmo?

    Obrigada!


  246. SOU CATEGORIA O E PASSEI NA PROVA COMO FICA A MINHA SITUAÇÃO?


  247. Estou super confusa…sou categoria O e não passei no processo seletivo deste ano, fiz 35, vou poder participar das atribuições?


  248. Wellington

    Só para não confundir, eu não sou o mesmo PAULO que respondeu você acima (o dele é com caixa alta, eu sou o “Paulo”).
    Mas a respeito da polêmica da estabilidade dos “F”, está previsto na legislação que o governo pode (e deve) classificar os estáveis para efeito de ordem na atribuição. O critério de classificação é que pode ser revisto ano a ano. Esse governo criou e insiste na prova como 1 dos critérios para classificação dos temporários na atribuição. Mas devemos lembrar que até os efetivos são classificados: pelo velho e bom sistema do tempo de serviço (quem trabalhou mais pega na frente). Que deveria voltar a valer para todos os temporários.


  249. E um adendo: não nos espantemos se futuros governos resolverem fazer prova para os efetivos (a prova do mérito é um balão de ensaio), baseando-se no conceito de avaliações de desempenho do funcionalismo (estimuladas em âmbito nacional pelo governo federal). Se não corresponder, está dispensado (ou seja, ninguém tem estabilidade real).

    Sobre o “F” ser estável de fato, há uma polêmica interna na APEOESP: a direção do sindicato comemora as 12 horas como uma estabilidade equiparável à dos efetivos; já a oposição do sindicato pondera que a situação do “F” é precária (não mais do que o “L” e o “O”, é verdade), uma vez que, além de ter que passar numa prova, ele ainda tem uma garantia menor de obter saldo de aulas em sua sede (e tem maior probabilidade de aposentar-se com um salário menor que a média dos efetivos).


  250. Lucivelo,

    OBRIGADA.


  251. Professor Temporário, gostaria de saber se os professores da categoria O tem direito ao recebimento de férias proporcionais ou se algum dos colegas sabem.


  252. Olá GOMES,

    tenho muitas dúvidas em relação a atribuição dos ‘L’s. Dei aula na minha sede em 2009 e minha portaria foi aberta como L. Em 2010, não peguei aula, fiquei de molho. E este ano, vou participar do processo já que fui aprovada nos três processos seletivos que o Estado fez. Gostaria de saber se a minha atribuição será na U.E. ou na D.E. tendo em vista o fato de que eu não peguei aula este ano. Desde já mando um abraço enorme para todos colegas de luta.


  253. Professortemporário.

    obrigado pelas informações.

    Fico estarrecido escrevi umas observações no blog da presidente Bebel da apeoesp, sem ofenças e com respeito, porem pautando toda as minhas idéias em fatos e documentos entregue ao sindicato, sobre a situçao caótica que vivemos nas escolas estaduais, ela simplesmente boicotou ( apagou ) tudo que escrevi, so confirma a idéia negativa que tenho dessa diretoria e presidencia que ai se apresenta.

    abraços

    Lucca


  254. Olá
    me formei esse ano em educação física, fiz 40 pontos na prova. Qual categoria eu sou? Qual a possibilidade de pegar aulas em 2011?


  255. Boa noite! Por favor me esclareçam uma dúvida.
    Estou acompanhando as dúvidas dos colegas e confesso que estou perdida. Sou categoria L, estou fora do estado há 6 anos e por motivos pessoais não consegui fazer a última prova do dia 5 de dezembro. Mandei uma justificativa à Diretoria de Ensino onde fiz minha inscrição.
    Minha dúvida é poderei participar da atribuição de aulas ? Vou poder escolher após qual categoria?

    Grata pela atenção e Feliz 2011


  256. em 28 dezembro 2010 às 01:18 Jorge dos Santos

    Olá pessoal!
    No ano passado acertei 53 questões na prova do OFA, no mérito minha classíficação é 62, na prova deste ano minha nota é 59.Sou cat F, é verdade que ficarei com a nota maior?

    Obrigado!Feliz ano paar todos!


  257. em 28 dezembro 2010 às 08:34 Marcos Antonio

    Rodrigo,

    Veja a resposta da DE de S. Vicente á minha pergunta:

    ..
    Sou da categoria O com aulas livres desde 18/02/10 e meu contrato termina em 23/12/10. Gostaria de saber se vou receber férias proporcionais referente aos meses trabalhados.
    .
    Sim, proporcional nos termos do inciso I do artigo 17 do Decreto nº 54.682/09


  258. Monique,
    a categoria L aprovada atribui na escola sede primeiro desde que tenha atuado por 90 dias em 2010, como você informou que não atuou, a sua atribuição será na diretoria de ensino, essas datas ainda serão publicadas!!!


  259. Assim como Alessandra também tive 35 acertos na prova, sou categoria O e nunca lecionei…como fica a minha situação neste ano de 2011?


  260. Muito obrigada Gomes… e boa sorte a todos os colegas!!
    Até 2011!!


  261. Olá! Alguém faz idéia de qdo as atribuições irão começar?? Para os estaveis é na ultima semana de janeiro e para os ofas????


  262. em 28 dezembro 2010 às 17:09 Sebastião Miguel

    Caro colegas,

    Boa tarde!
    Quero esclarecer alguns pontos em relação as letras S/V/I

    O professor que tem portaria aberta na letrinha S – é professor eventual abrangido pela LC1010/-7, ou seja é o eventual estável. Não perde mais esse direito. Sempre irá trabalhar como eventual.
    O professor com portaria aberta l é eventual abrangido pela LC1093/09, esse professor ficará como eventual até final de 2011.
    O professor categoria V. É O NOVO EVENTUAL CONTRATADO, na minha opinião é a categoria mais precária que se pode existir. Não tem direito a nada e ainda terá que cumprir a duzentena.
    Ficou mais claro?
    Um abraço e feliz 2011.


  263. Olá!
    Minha dúvida é a respeito do artigo 22. Os professores do artigo 22 escolherão depois da letra “F” ou antes? se a escolha é na UE como ficaria o caso deles?


  264. urgente pessoal

    Em São Paulo, os deputados não votaram o Projeto de Lei 46/2010 que propunha flexibilizar a quarentena dos
    professores categoria “O”. Com isso, prevalecerá o determinado pela Lei 1093/09: vencido o prazo de
    contratação, o professor só voltará a ministrar aulas após passar pela quarentena de 200 dias fora da rede estadual
    de ensino.


  265. Não votaram o projeto porque estão de férias, e não por não aceitarem, infelizmente o tal projeto foi enviado tarde demais e até o início das atribuições tem chão ainda, essa palhaçada com certeza vai acabar e outras vão chegar. Aliás sobre a categoria O, a lei diz que deve haver afastamento, ponto, não interessa se eventual em 2010 ou não, quem tem vínculo garantido até 2011 é a categoria L, que não entrou no gancho porque vai se juntar aos O em 2012.


  266. Professortemporário por favor leia o meu comentário do dia 26 de Dez.

    Obrigada.


  267. Bom dia! Sou professora categoria F, amparada pela lei. Caso so tenha 08 aulas á ser atribuidas na minha escola onde tenho vinculo na minha disciplina, tenho que pegar ou vou pra diretoria pegar as 10 aulas.? grata!


  268. Bom dia! Sou professora categoria F, amparada pela lei. Caso só tenha 08 aulas na minha disciplina á serem atribuidas na minha escola, tenho que pegar na diretoria ou somente completar até dar as 10horas?? obrigada!


  269. LUCIANE QUEM PARTICIPA DO ARTIGO 22 É EFETIVO , POR TANTO É PRIMEIRO , SERA A ULTIMA FASE DEPOIS COMEÇA A CATEGORIA F FALOOUUUU ABRAÇOS


  270. ANA PAULA VC VAI TER QUE PEGAR AS 20 AULAS A NIVEL DE DIRETORIA….


  271. em 29 dezembro 2010 às 12:03 Sebastião Miguel

    Caros colegas,
    Bom dia.
    Nossas férias merece ser um pouco melhor não acham?
    Todo o fimde ano é tormento para os professores contratados, isso por que nossos governantes têm prazer em menosprezar a categoria além do baixo salário. Não devemos cruzar nossos braços e fazer de conta que nada está acontecendo.
    Especulação é normal nessa época do ano, mas sabemos que tudo mudo quando chega janeiro, seja por ordem judicial, seja por bom humor de nossos representantes na câmara.
    Um governo que prega pelo emprego não pode apoiar a duzentena.
    Outra coisa se analisarmos melhor a lei 1093/09 verificamos que há dois tipos de professores categoria L.
    O primeiro já estava na rede antes da oublicação da lei no D.O – o segundo depois da publicação, ou seja quem estava vinculado até 15/07/09 é categoria L que se entrar na justiçã com uma ação o juiz entenderá que esse professor pertence a categoria F. pois a lei só passa a ter valor após a publicação no D.O.
    O professor que entrou em 16/07/09 é categoria L mas já entrou após a´publicação da lei, assim não vale a pena entrar com ação. é só analisar com detalhe a lei 1093 e sua situação.
    Provavelmente o primeiro caso estará livre da duzentena, mas é preciso entrar com uma ação.
    Procure a APEOESP.
    Quanto a atribuição na escola:

    Acredito que não se pode fazer nada no momento, pois a APEOESP deveria ter evitado isso. Temos que acreditar na entidade apesar de algumas desordens é ela que nos representa, bem ou mal é ela.
    Sou totalmente contra qualquer ato de manifestação inclusive a greve, mas a nossa única arma é a passeata pela paulista e república. Graças a ela muitos professores contratados e outros que não passaram na avaliação estão dando aulas.
    Há escolas que não terão aulas suficientes para todos que têm sede de controle na U. E. Na minha opinião é legal que seja na escola, porque evita aqula humilhação na sede de atribuição. Professores mais antigos pega tudo que tem direito e não olha quem está atrás de si. SE TODOS professores abrissem mão de seis aulinhas, acredito que todos ficariam satisfeitos. Imagine uma carga completa de 33 aulas e cada um pegasse apenas 27 aulas cada professor deixaria seis aulas para o próximo – a cada três professores já haveria 18 aulas para o próximo, e seis aulas em dois ou três meses acabaria por adequirir. Então quando alguém diz quem defende a atribuição na escola falam que só pensam no seu umbigo, mas esquecem que na D.E. acontece isso quem pega primeiro não olha para o último da lista.
    Somos todos professores e não devemos jogar qualquer coisa na NET.
    Outro ponto é em relação aos erros de ortografia. Tenho muito cuidado em cometer esses erros, até pode ser erro de digitação – mas já observei -EXCLARECIMENTO- com x mesmo isso não pode ser publicado, não é erro de digitação em hipótese nenhuma. Cuidado!


  272. Fazer atribuição na escola diminui a alta rotatividade de professores, e a Apeoesp não pode fazer nada contra isso, somente barulho, não tem argumentos para combater essa ideia.


  273. em 29 dezembro 2010 às 16:38 Marie Francis

    Concordo com você,Sebastião Miguel.No ano passado,foi muito estressante a atribuição de aulas na DE de Santos.Muitos professores passando mal ,devido ao calor.Eu, e um grupo de professores chegamos às 8 hs e saímos ÀS 22 hs,isso porque somos categoria F (estável).A atribuição na DE era muito humilhante,pois como você disse os mais pontuados pegavam todas as aulas na frente esquecendo dos q


  274. em 29 dezembro 2010 às 17:18 Marie Francis

    Sebastião Miguel

    Concordo com você.


  275. Sebastião Miguel e Marie Francis,

    Com as atribuições nas UEs acredito que aumentará o número de faudes (diretor escondendo aula para amigo), pois quando a atribuiçao era na DE havia maior fiscalização por parte da supervisão.

    abraços!


  276. em 30 dezembro 2010 às 00:42 professortemporario

    Sebastião

    Outra coisa se analisarmos melhor a lei 1093/09 verificamos que há dois tipos de professores categoria L.
    O primeiro já estava na rede antes da oublicação da lei no D.O – o segundo depois da publicação, ou seja quem estava vinculado até 15/07/09 é categoria L que se entrar na justiçã com uma ação o juiz entenderá que esse professor pertence a categoria F. pois a lei só passa a ter valor após a publicação no D.O.
    O professor que entrou em 16/07/09 é categoria L mas já entrou após a´publicação da lei, assim não vale a pena entrar com ação. é só analisar com detalhe a lei 1093 e sua situação.

    Na verdade a situação que descreveu é diferente. Existem sim dois tipos de professor L. O primeiro, entrou na rede como OFA antes de 2007, mas por azar estava sem aulas atribuídas no dia da publicação da lei 1010/07 (por isso perderam a condição de F). O segundo, entrou na rede entre junho de 2007 e julho de 2009. No primeiro caso, existe a possibilidade de se rever o caso na justiça. No segundo, não.

    Quem entrou na rede em 16/07/2009 é categoria O.


  277. em 30 dezembro 2010 às 12:43 Sebastião Miguel

    Sebastião Miguel

    Boa tarde.

    É verdade professortemporário – é muito complicado fazer qualquer análise a respeito dessas leis.
    Mas gostaria aqui parabenizá-lo pela criação desse meio interativo, cujo objetivo é o comentário democrático.
    Poderia me esclarecer a respeito de uma decisão da justiça?

    Sou professor categoria “L” COMO MUITOS QUE ERAM F.
    Em 2009, precisamente no dia 16/02/2009 estava vinculado ao estado como PeB l, embora formado em licenciatura plena. A Diretoria de Ensino deveria fazer minha evolução de PEBl para PEBll sem a demissão de portaria. Pois fui coagido a assinar minha dispensa para em seguida ser novamente admitido como PEBll.
    Sentindo-me prejudicado entrei com uma ação em conjunto com APEOESP e a justiça entendeu que de fato houve um grande equívoco da Diretoria de Ensino e me concedeu a liminar – eles recorreram e a ação perdura até hoje. No mês de agosto de 2010 a justiça novamente mandou que eles cumprissem a ordem judicial e eu que estava vinculado ao INSS – naquele mês passei a ser novamente a ser vinculado à SPPREV LC 1012/07 – OU seja, pertencente à categoria F.
    Ocorre que apesar disso ainda está descrito contratado LEI 500/74 RGPS – o que não está correto, uma vez que o recolhimento está sendo feito pela LC 1012/07 lei da SPPREV. Sendo assim, para todos os efeitos jurídicos sou categoria F.
    Não sei o que fazer, fui ao DHRU- segundo a Senhora Izilda do 11° andar que trata do departamento pessoal eu sairei classificado em duas listas L / F – Pediu para eu aguardar.
    O jurídico da APEOESP não nos informa corretamente, sem que haja uma hora marcada. Por telefone tem que ter paciência.


  278. Boa tarde, Professor temporário!!!

    Minha dúvida é a seguinte:

    Sou aluna do último ano, dei aulas em 2010, e consequentemente, sou O. Passei na prova esse ano.
    Supondo-se extinta a “duzentena”, eu atribuirei aula antes dos O formados mas reprovados, ou depois?

    Desde já, obrigada!!


  279. em 30 dezembro 2010 às 14:39 professortemporario

    Sebastião

    No seu caso existe decisão judicial que determina sua condição de F, mas o Estado não a cumpre. Então, você deve voltar com essa história ao seu advogado, ou mesmo a outro, com a papelada em mãos. Decisão judicial tem que ser cumprida, sob pena de multa ou prisão, conforme o descrito na liminar


  280. Prezados colegas,sou categoria F aprovada ( 23 anos de luta) e não irá sobrar sala para mim, e outras colegas estão na mesma situação em outras escolas. Porem em algumas escolas quem tem menos de 10 anos de docência irá pegar aula. Não vejo nada de bom para muitos OFAS tendo que escolher na propria escola. Desejo um feliz 2011 á todos.


  281. Professor temporário, em junho de 2007 precisamente no dia 1estava com vínculo, porém como estudante do último ano (PEBI), em 2008 fui orientada a assinar minha dispensa para em seguida ser novamente admitido como PEBll, senão não teria aulas atribuídas em minha disciplina,na época procurei a APEOESP, e eles me orientaram o mesmo.
    Sentindo-me prejudicada com tantas mudanças( passei em todos os processos seletivos) e ainda corro o risco de ficar sem aulas em 2011, novamente procurei a APEOESP , entrei com uma ação para mudança de categorias mas não sei quanto tempo demora para um juiz conceder uma liminar, se alguém conseguiu esta mudanças por favor me informa. Na verdade queridos colegas não deveria existir essa divisão de categorias, mas nós mesmos permitimos que o governo fizesse isto conosco prova disto é que seremos governados por eles durante mais 4 anos. Feliz 2011 para todos e que este seja melhor que 2010.


  282. Professor temporário.
    O comentário acima a que me refiro é a mudança de categoria L para F, a minha pergunta é se alguém conseguiu e quanto tempo demora.
    Obrigado


  283. em 30 dezembro 2010 às 20:26 professortemporario

    Maria

    Seu caso é parecido com o do Sebastião Miguel. Ele relata que conseguiu, por meio de advogado, uma decisão judicial favorável ao restabelecimento de sua condição de F. (o problema no caso dele é que o Estado não cumpriu a ordem e isso deve ser apurado)


  284. A escolha sendo na propria escola,diminui a rotatividade dos professores e permite que a equipe escolar de continuidade a seu trabalho.


  285. Olá, gostaria de receber em meu e-mail a prova de Língua Portuguesa, se alguém puder fazer a gentileza ficarei grata

    luciana1998@itelefonica.com.br


  286. A prova que referi é a do processo seletivo de dezembro de 2010.
    Obrigada


  287. Como fica o caso do Professor Mediador (PMEC)

    Serão reconduzidos ao cargo?

    Estou sem saber.

    Quando assumi a função, estava sem classe,apenas cumprindo as horas de permanencia.


  288. Pessoal, tenho a mesma dúvida que a Fernanda.

    Alguém saberia me responder se a categoria O formados mesmo aqueles que foram reprovados no processo seletivo, escolherão aulas antes dos O’s estudantes que foram aprovados?

    Obrigada!!


  289. Professor Temporario:
    Bom dia…..

    A minha duvída é a seguinte: Entrei na red em 1992 e fiquei até 1993. Minha categoria era F(conforme documentos que comprovam). Então no periodo de 1994 até 2008 trabalhei somente em empresas. Retornei para Estado em 2009. Tive aulas atribuidas em julho, com publicação no diário Oficial em 14/07/2009, ou seja, antes da lei 1093 entrar em vigor, e me tornei categoria L.
    A pergunta é: Tenho chances de reverter a situação e retornar para categoria F?

    Aguardo retorno, e FEliz Ano Novo!!!

    Marli


  290. em 31 dezembro 2010 às 08:20 professortemporario

    Marli

    Na verdade, você não era categoria F e nem poderia ser, pois a estabilidade dos contratos firmados pela lei 500/74 só surgiu em 2007. Você está na categoria L, não pelo seu tempo de 1993, mas sim por ter entrado na rede em 2009, antes da lei 1093/09 (se não, seria categoria O).

    Para a Justiça existe uma grande diferença entre o professor categoria L que foi prejudicado por ter tido o azar de naquele mês de junho de 2007 ter ficado sem aulas, do professor L que se afastou há mais de cinco anos.


  291. em 31 dezembro 2010 às 10:59 Sebastião Miguel

    Sebastião Miguel

    Bom dia.

    A decisão de mudança de categoria cabe ao juiz e a maneira como foi elaborada a petição inicial, segundo meu advogado. Todavia o que o professor temporario colocou acima em resposta a professora Marli, ela ficou cinco anos fora da rede.
    No entanto não custa nada entrar com uma ação, mas as custa de advogados e do processo no caso de improcedência, o professor é quem paga a conta. No meu caso, segundo a responsável pelo departamento pessoal do DHRU Dona Izilda, tenho qie aguardar a classificação para saber em que lista estou, caso seja na lista dos L – O DEPARTAMENTO FARÁ A CORREÇÃO.
    Vale salientar que essa decisão é apenas uma liminar, ainda não é a definitiva.

    Feliz ano novo a todos, que 2011 seja de fato um ano próspero!


  292. PROF SEBASTIÃO MIGUEL

    MINHA SITUAÇÃO DE OFA L É BEM PARECIDA COM A SUA. ENTREI NA JUSTIÇA, MAS O JUIZ ENTENDE QUE FUI BENEFICIADA EM SER OFA L…. É PRA RIR. SE POSSÍVEL GOSTARIA DE VER SEU PROCESSO. GRATA


  293. PROf. Sebastião.

    Procure outro advogado o mais rapido possivel, que nao seja pertencente ao quadro da Apeoesp, e que estejam por dentro das leis educacionais, isso é importante, sequiser tem um escritorio que conheço bom, e atua no magisterio publico, entre em contato pelo e-mail que te passo.
    luca.luka@uol.com.br

    Feliz ano novo para todos
    Prof.LUCCA


  294. em 31 dezembro 2010 às 16:39 gesson s. souza

    São Paulo, 31 de Dezembro de 2010

    Senhores Educadores,

    Diante da negligência do Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo (Apeoesp), para solucionar os problemas enfrentados por nossa categoria, chegamos à conclusão que só a desfiliação por parte da categoria poderia fazer com que o sindicato repensasse sobre sua omissão diante da fragmentação dos professores em categorias F, L e O.
    Entendendo que o sindicato ultimamente não representa mais os desejos da categoria
    e que portanto, não representa o pensamento desta, resta-nos marcharmos “Rumo a Desfiliação”.
    Além dos professores serem prejudicados pela prova dos ofas, ainda foram prejudicados no novo concurso público, onde o sindicato é acusado, pelo representante do governo em vídeo no youtube, de impedir a continuidade das chamadas para que os docentes pudessem concluir a terceira etapa do concurso citado.
    Por tudo isso e pela omissão do sindicato ao longo de sua história, pedimos a conscientização da categoria, para que através dos desligamentos dos sócios, a Apeoesp venha dar uma justificativa plausível com a evidências e questionamento dos professores na comunidade do professorado!
    Desde já agradecemos pela AÇÃO DA CATEGORIA!

    Membros da Comunidade dos Professores

    Repassem para todos os seus contatos, quem estiver de acordo, claro, pois só através de orkut, e-mail e todas a formas de mídias poderemos chegar a alguma resposta!


  295. Um novo ano se descortina a nossa frente, e o que será não está em nossas mãos, é a obra de Deus, portanto confiemos naquele que nunca perde uma batalha, e que na hora certa mostrará o seu poder.Feliz ano novo…


  296. em 1 janeiro 2011 às 11:21 Sebastião Miguel

    Profª Sueli, bom dia e feliz ano novo para você e toda sua família.
    Não tenho acesso ao meu processo, mas tenho a liminar que garante a minha permanência na categoria F. Você precisa informar quando se deu a dua admissão se antes ou depois de julho de 2007.
    Leia os comentários acima e veja se encontra alguma resposta. Pode procurar também orientação na APEOESP, mas vai na praça da República lá a coisa anda mais rápido.
    Assim que eu tiver acesso aos autos processuais lhe envio através desse comentário.


  297. Prof Sebastião

    Grata…. Fico no aguardo…Feliz ano novo


  298. gerson souza, uma das minhas virtudes como professor é ter humildade é entender que grande parte das mazelas de nossa categoria, parte das nossas diferentes formaçoes e opinioes, tudo bem faz parte de um regime democrático, suplantando o meritocrático, agora muito embora respeite opinioes alheias ,isso não lhe da o poder de cometer auto enganos e um erro de foco nas revindicaçoes, me refiro a desfiliação do sindicato como solução para os problemas, nenhuma categoria é forte sem um forte representante de classe, vc ja imaginou em contribuir para fortalecer o sindicato e discutir ações que proporcionem a mobilização de todos os professores, pergunto onde estava a categoria dos mais de 100.000 professores não titulares da pasta na aprovação da lei 1093/09 que subistituiu a lei 500/74.

    reflita, faça uma discussão e não perca o foco, só assim seremos respeitados como profissionais da educação pelos alunos e respeitados como categoria pela sociedade.


  299. professor temporario como ficará a situação dos professores que não passaram no processo seletivo?
    Obrigada e um feliz 2011!!!


  300. Sabe qual o problema, é que chega uma hora em que, infelizmente, nossos esforços não surtem mais efeitos. Estou a três anos prestando prova para temporário quando já da primeira vez, em 2008, deveria estar prestando prova para um concurso que fosse efetivar, ao invés de selecionar para trabalhar apenas o ano.

    Eu pergunto,
    onde estava o sindicato que é formado por centenas de profissionais quando permitiram tal feito, instituir uma avaliação anual ao inves de concurso para efetivação?

    Nós temos um sindicato, mas sem força alguma, nem com os professores e nem com a secretaria, basta ler os comentários da presidente que notamos a falta de interesse do governo em conversar com quem quer que seja. O sindicato não discute com os professores, não há consenso, pois a própria categoria está fragmentada por conta de interesses pessoais e não interesses coletivos

    Como devemos nos sentir ao ver um video onde o secretário da educação diz que o sindicato propôs apenas duas chamadas que não vai abranger os 50 mil aprovados?

    Como devemos nos sentir quando a presidente do mesmo diz que a prioridade é tempo de serviço em detrimento daqueles que estão saindo das faculdades agora?

    Como devemos nos sentir sabendo que estudamos e recebemos de presente uma lei dizendo que você deve ficar 200 dias sem lecionar para que você não corra o risco de ter vínculos?

    Como que alguém pode ter um feliz natal e um ano novo sabendo que seu último pagamento sai em janeiro e que se quer tem direito às férias, pois seu contrato não abrangeu o período de um ano?


  301. Ana

    Tenha fé em Deus ele nunca vai te desamparar. Eu sei o que você tá passando porque já passei pela mesma situação. Sinto muito, vou orar pra Jesus abrir outra porta pra você este ano. Não perca a sua fé, continue tentando, faça a sua parte. Deus agirá no momento certo. Feliz 2011!!!


  302. Sebastião Miguel assim como você eu também sou contra erros grosseiros de português, assim como os erros de digitação por falta de atenção. Devo lembrá-lo de que justiça não tem ~ como escrito no seu texto acima.

    Feliz 2011!


  303. Gente, esse artigo 22 precisa cair por terra! Principalmente para PEB I que vem para atrapalhar a vida dos F. Eles náo tem futuro e fica tirando nossas salas!


  304. Professor Sebastião Miguel você entrou com uma ação junto à apeoesp para mudança de categoria, quanto tempo demorou para o juiz te conceder a liminar, pois o meu caso é semelhante com o teu, porém estou admitida no estado desde 2005 em 2007 quando houve essa mudança eu era estudante do último ano, pedi a dispensa para ser contatada como PEBII enquadrando na categoria L, também entrei com uma ação junto a apeoesp para passar ser F e estou aguardando, você sabe qual é o prazo para que isto aconteça.
    Desde já muito obrigado, feliz 2011.


  305. olá, eu gostaria de pedir aos queridos colegas que falam que o sindicato é fraco q reflitam comigo.
    que a culpa por toda essa fraqueza é dos próprios professores, pois cabe a nós fortalecer o sindicato com a cooperação.
    no ano de 2010 o sindicato convocou a todos para a greve, os professores ñ se uniram para fortalecer o sindicato.Pois se todos tivessem fechado as escolas e ñ voltado enquanto as reinvidicações ñ fossem atendidas o governo ñ teria escolha e cederia. Afinal os alunos ñ poderiam ficar muito tempo sem aulas.
    porém o que ocorreu foi baixa adesao e o governo fez até desdem dizendo que a adesao foi muito baixa, vcs lembram?
    durante a greve na escola perto de casa fiquei sabendo que um professor ao ser perguntado por uma aluna se eles ñ iriao fazer greve deu a seguinte resposta:” VAMOS FAZER DEPOIS”
    ironico ñ?


  306. Respondendo a minha própria pergunta.Sim,eu sendo estudante ,categoria O,aprovada no processo seletivo de 2011,tendo trabalhado no mínimo 90 dias na mesma unidade escolar no ano de 2010,vou ter aulas atribuídas na unidade,antes de qualquer outro professor formado, não efetivo,e não seja da mesma unidade escolar a qual eu lecionei no ano de 2010. Obrigado.


  307. Gostaria de saber pois sou L e atingi 35 pontos nessa prova, poderei contar com meu tempo de serviço pois tenho mais de 6 anos, para atingir os 40 pontos para essa atribuição de 2011? Aguardo resposta. Obrigada


  308. No ano de 2010 atuei de agosto a dezembro em carater eventual na mesma Unidade Escolar. Sou categoria L. E me formei em Licenciatura em letras em 2010. Quando e onde eu poderei participar da atribuição de aulas. Estou na rede estadual desde 2008. Obrigada


  309. Eu mudei de diretoria de ensino , e gostaria mto de saber , como fica minha situação . devo aguardar a fase 2 , sendo que na U. E que estou terá aula para mim e eu não posso escolher e se não conseguir na outra diretoria devo cumprir as 12 aulas de permanencia onde eu tive oportunidade de escolher . . Acho injusto .Grata


  310. Fernanda,
    bom, não sei se você respondeu de forma grosseira e equivocada a sua própria pergunta para chamar atenção, mas saiba que a categoria O atribui na escola, e isto está bem claro na resolução 77/2010!!!

    Aliás sobre estudantes, saiba que não há consenso sobre como será visto que espera-se pela resolução de uma sentença que inclui a não atribuição de aulas para alunos antes dos professores formados, aprovados ou não, empreitada pela Apeoesp!!!


  311. Se puder tirar minha duvida, agradeço imensamente. Obrigada


  312. Ju,
    você sendo categoria L pode contar com o seu tempo de serviço para somar os pontos (no máximo 8) necessários à aprovação conforme a contagem abaixo, mas desde que tenha apresentado tais comprovantes na época da inscrição para atribuição!!!

    Resolução SE 91/2009 -artigo 3°
    “II. Pontos decorrentes da experiência na função docente no respectivo campo de atuação, comprovada na inscrição no processo específico de atribuição de aulas, computados à razão de 4 (quatro) milésimos por dia (0,004), observado o máximo de 8 (oito) pontos.”

    Basta apenas multiplicar 0,004 pelo total de dias trabalhados apontados no documento emitido pela sua sede, o resultado é sua pontuação, no seu caso precisa de mínimos 5 pontos para ser considerada aprovada, boa sorte!!!


  313. Muito obrigada, agradeço imensamente ppor tirar minha dúvida.


  314. Estou preucuopado só fiz 23 acertos na prova como fique minha situação.Tenho 5 ano de estado estou na caterogia F. Obrigado.


  315. em 3 janeiro 2011 às 12:26 Rogerio Gemente

    Boa Tarde…Estou com algumas dúvidas…por favora me esclareçam..Sou categoria F e trabalho em projeto..especificamente na fundação casa..Trabalhei por 04 anos na diretoria de ensino centro oeste e este ano mudei de diretoria para a leste 5..para também participar da atribuição da fundação casa..como fica o meu caso que mudei de diretoria de ensino? eu já tinha aulas por essa diretoria de ensino leste 5 na fundação casa tbem..mas minha sede era na centro oeste..eu vou poder participar da atribuição no primeiro momento?Será que projetos terão suas aulas atribuidas depois via diretoria de ensino? ou serão atribuidas todas as aulas da escola e projetos vinculados a escola nesse primeiro momento…se for isso como eu fico?


  316. Sou categoria S ministrei aulas em 2010 como categoria 0, fui aprovada nos dois processos seletivo simplificado em 2009 e 2010 e passei no concurso, mas não fui chamada para a terceira etapa. Poderei participar da atribuição na escola este ano?


  317. Gomes, boa tarde!!!!

    Alguém, que se fez passar por mim, respondeu a pergunta em meu nome….

    Muito obrigada pela atenção!!!


  318. Gomes, boa tarde!!!!

    Alguém, que se fez passar por mim, respondeu a pergunta em meu nome…. É uma pena!!!

    Muito obrigada pela atenção!!!


  319. Boa tarde, professor temporário!!!
    Em primeiro lugar, quero desejar a todos um ano novo cheio de conquistas e que os governantes repensem suas atitudes com relação a nossa situação.
    Estou com algumas dúvidas, talvez até já respondidas pelo site, porém, com algumas divergências.
    Com relação a classificação, tenho ouvido muito que o professor categoria F que não alcançou a nota no processo seletivo escolheria depois de todos os aprovados, inclusive a categoria L. Isso realmente procede, ou a categoria F não classificada seguirá a ordem de classificação normal, já que se mantém as 12 horas.
    Outro ponto é, para se escolher na escola o professor categoria L deverá ter trabalhado na unidade pelo menos 90 dias. Isso se aplica realmente a categoria L ou O? Fiquei confusa, pois cada um dá uma informação diferente.
    E por último, li a respeito no próprio site que o fim da categoria L não seria em 2011 para aqueles que obtiveram vínculo após 01/07/2007 e sim para os que foram contratados em 2009. Essa informação é verdadeira?
    Mais uma vez quero agradecer a todos do site pela gentileza em nos responder dúvidas que nos deixam tão aflitas!
    Muito obrigada a todos!!!!!


  320. Sou categoria F, passei na prova, pedi mudança de diretoria de ensino onde vou morar e estaria bem classifificada se não houvesse mudado a lei onde seria concentrada as atribuições nas DEs. E agora como fica o meu caso?


  321. em 3 janeiro 2011 às 16:53 Sebastião Miguel

    Prezada Francine,

    Boa tarde.

    Não estou querendo ser disciplinador, apenas estou colocando o meu ponto de vista em relação a erros de ortografias. Veja, uma coisa é fazer a correção de digitação, que após a publicação não sei como retornar e corrigi-lo, outra coisa é a troca de ss/ x – “exclarecimento” por exemplo. Percebeu minha indignação!

    Trocar letrinhas por conta de digitação é diferente de não conhecer a regrinha ortográfica. Se você se ofendeu, paciência.

    A questão de justiça, é óbvio que não há o sinal (~) como já lhe informei, digitei rápido e não consegui corrigi-lo.
    Feliz Ano Novo


  322. em 3 janeiro 2011 às 17:04 professortemporario

    Mariah

    Existem muitos informes desencontrados sendo repassados e difundidos entre os professores, especialmente da categoria F. Mas, informação é o que está escrito na legislação.

    Então, de acordo com a mesma, o professor categoria F que foi reprovado no processo seletivo do ano passado, que também foi reprovado, com nota inferior a 50% de acertos na prova de merecimento, e que foi por fim reprovado no último processo seletivo, esse professor só assume saldo de aulas na última das hipóteses, depois que todos os professores formados aprovados tiverem sido contemplados. Nesse caso, esse professor F fica restrito ao cumprimento das horas de permanência, não podendo nem assumir função de coordenação ou vice-direção.

    Sobre a questão do fim da categoria L, ela está prevista no texto da lei complementar 1093/09 e nela não há diferenciação entre os contratados em junho de 2007 ou julho de 2009. Depois dessa última data, todos são considerados categoria O

    O problema é que quando a informação é ruim ou não atende aos interesses, as pessoas no geral tendem a flexibilizar essa informação, interpretando-a de maneira forçosa, como se essa nova interpretação resolvesse o problema. Pode até atenuar a angústia, momentaneamente, mas no fim a verdade prevalece.


  323. Professor temporario,
    Sou categoria F, aprovada,PEB II, e em 2010 tive aulas na escola de tempo integral, PEB I,o problema é que não terá aulas para mim nessa escola, já que agora é perfil, e estou de licença materninade até julho,não tendo por parte das diretoras muito interesse de me contratar, pelo fato de estar de licença. Minha dúvida é:
    Vou escolher aulas nas D.E.S? E se não conseguir pegar aulas na primeira atribuição, continuarei recebendo na minha licença maternidade pela quantidade de aulas que tinha em 2010?
    Desde já agradeço.
    Abraços.


  324. Olá, sou categoria O. Assinei um contrato de 12 meses em fevereiro do ano passado. Ouvi falar na escola que a gente não teria mais que cumprir a duzentena. Hoje abri o site da D.E, e lá estava escrito que nosso contrato será extinto. Alguém tem alguma informação de como fica nossa situação ( cat. O) esse ano?
    Desde já agradeço.


  325. em 3 janeiro 2011 às 17:43 Bárbara Luisa Pinheiro

    Sou Bacharel em Sistema de Informação e é a primeira vez que fiz a prova para atribuição de aula, optei por matemática que é a area que se encaixa no meu curriculo. Na prova obtive 26 pontos, pela norma da classificação estou fora, mas como todo o ano sobram vagas para a area de matematica, existe a possibilidade de eu conseguir pegar aulas? Pelo que me informei no ano passado até quem acertos 3 questões conseguiu pegar aulas.


  326. Olá, sou efetiva e geramente nossa atribuição era efeita em 3 dias, (1ª carga, 2ª ampliação, 3ªsuplementar ou coisas assim), fiz a opção p/ carga integral (33), pelo que entendi logo no 1º dia (1ªatribuição) devo pegar 30 aulas que é o máximo pelo nº de aulas… Entendi correto? … Desde já agradeço a atenção.

    P.S.Parabéns pelo site


  327. em 3 janeiro 2011 às 19:06 Regina Valieri

    Regina Valieri

    Cyntia

    Eu também li hoje no site da D.E. que os professores categoria O terão seu contrato extinto. Segundo ao texto os deputados estão de férias e não houve votação para que mudasse a lei. Sendo assim a explicação foi não houve tempo habio para mudanças da lei até o momento.
    Então os professores terão que permanecer pelas duzentenas.


  328. O texto da SEESP sobre o contrato da categoria O é claro, vale a título de Lei. A cat. O terá seu contrato válido por 12 meses; o que está em dúvida é como proceder a continuidade do contrato uma vez que terminado o ano letivo e assim o contrato esses professores terão que ir para novas atribuições, se tiver aulas, na escola que tiveram vínculo, senão na DE.

    Contrato extinto é que a partir de fevereiro os professores O terão um outro contrato, isso?

    Outra dúvida, se existir os 200 dias de término de contrato, o contrato valerá até 12 meses o que está escrito na lei complementar 1093.


  329. em 3 janeiro 2011 às 20:16 professortemporario

    Cláudia

    Por ser professora F você é estável e continua recebendo sua licença maternidade, mas se não conseguir saldo de aulas você deve receber pelas 12 horas de permanência.

    Quanto a escolha na escola, não se trata de perfil e sim de classificação entre os demais professores (considerando a ordem de efetivos, OFA F aprovados, L aprovados)


  330. Boa noite!
    Fiz o processo seletivo para PBII -2010, passei e estou esperando o resultado.
    Gostaria de saber se há possibilidade de eu conseguir aulas para 2011, já que será a primeira oportunidade de lecionar na rede estadual.


  331. Carol, o contrato do professor categoria O é válido para o ano letivo em vigência, apenas, segundo a LC 1093/2009!!!

    O projeto de lei enviado à Assembleia e até o momento não votado por conta do recesso estende o prazo de contratação da categoria, nesse caso o professor ficaria vinculado por dois anos já que a contratação por 12 meses representa um período entre um ano e outro, mas com o professor atuando até o final do ano de encerramento de seu contrato!!!

    É bom lembrar que esse projeto, se aprovado, não impede que a categoria continue a sofrer com os 200 dias de afastamento, pois encerrado o prazo de contratação, um ano ou dois, o professor deve se afastar, até que se revogue a lei, criem uma outra ou façam novas alterações!!!

    Contrato extinto é contrato encerrado, o que vai significar para a categoria O temos que esperar, em função do projeto, das mudanças na SE e no governo!!!


  332. Valeria,
    a carga integral de sua opção diz respeito a uma jornada de 40 horas, dessas, 33 são aulas e você deve pegar obrigatoriamente na escola sede. Em caso de não haver essa quantidade, você deve participar das atribuições na diretoria para completar as 33 aulas. As datas ainda serão divulgadas, tanto para os efetivos quanto temporários, boa sorte!!!


  333. QUESTÕES ANULADAS FUNDAÇÃO CC/PROCESSOR SELETIVO
    DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS
    DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS
    PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA DOCENTES
    O Diretor do Departamento de Recursos Humanos da Secretaria
    de Estado da Educação, nos termos do Decreto n.º 54.628,
    de 13 de agosto de 2008, da Resolução SE – 68 de 01 de outubro
    de 2009 e da Resolução SE 91 de 08 de dezembro de 2009 e à
    vista do que lhe apresentou a Fundação Carlos Chagas após
    análise pela Banca Examinadora dos recursos apresentados
    pelos candidatos, torna público o que segue:
    I – Ficam alteradas as alternativas das questões da Prova do
    respectivo campo de atuação/disciplina, a seguir especificado:
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: SOCIOLOGIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 39 – Alternativa Correta “C”
    QUESTÃO: 55 – Alternativa Correta “D”
    II – Ficam anuladas as questões das Provas, sendo consideradas
    corretas para todos os candidatos presentes à prova
    conforme campo de atuação/disciplina, a seguir especificado:


  334. II – Ficam anuladas as questões das Provas, sendo consideradas
    corretas para todos os candidatos presentes à prova
    conforme campo de atuação/disciplina, a seguir especificado:
    1 – Provas de Formação Básica e Formação Específica
    CAMPO DE ATUAÇÃO: EDUCAÇÃO ESPECIAL – AUDITIVO
    – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO: EDUCAÇÃO ESPECIAL – FÍSICO –
    TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO: EDUCAÇÃO ESPECIAL – MENTAL
    – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO: EDUCAÇÃO ESPECIAL – VISUAL –
    TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: LÍNGUA PORTUGUESA – TIPO
    1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: ESPANHOL – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: FRANCÊS – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: INGLÊS – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: ALEMÃO – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: ARTE – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: EDUCAÇÃO FÍSICA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 28
    QUESTÃO: 34
    QUESTÃO: 36
    QUESTÃO: 39
    QUESTÃO: 40
    QUESTÃO: 48
    QUESTÃO: 55
    QUESTÃO: 58
    QUESTÃO: 61
    QUESTÃO: 68
    QUESTÃO: 80


  335. CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: GEOGRAFIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: HISTÓRIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: SOCIOLOGIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 24
    QUESTÃO: 39
    QUESTÃO: 55
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: BIOLOGIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12


  336. CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: CIÊNCIAS FÍSICAS E BIOLÓ-
    GICAS – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 54
    QUESTÃO: 75
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: FÍSICA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: MATEMÁTICA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 31
    QUESTÃO: 49
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: QUÍMICA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: PSICOLOGIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 22
    QUESTÃO: 24
    QUESTÃO: 27
    QUESTÃO: 28
    QUESTÃO: 31
    QUESTÃO: 32
    QUESTÃO: 37
    QUESTÃO: 38
    QUESTÃO: 39
    QUESTÃO: 43
    QUESTÃO: 44
    QUESTÃO: 53
    QUESTÃO: 59
    QUESTÃO: 62
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: FILOSOFIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: JAPONÊS – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: ITALIANO – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12


  337. Bom dia,
    Houve alguma questão de PEBI classe anulada.


  338. Eliade,

    Onde vc conseguiu estas informações?


  339. Bom dia.
    Algum professor categoria ” O ” já foi convocado pela escola onde lecionava para assinar a rescisão de contrato?
    Pois hoje de manha a escola onde lecionava ligou pedindo para comparecer na escola e assinar a rescisão.
    Muito obrigado pela informação.


  340. Marcel, também fui convocado a comparecer hoje para assinar a rescisão do contrato.
    A questão é: Poderemos participar da atribuição?

    Boa sorte!


  341. Olá, Marcel, eu tb fui convocada para assinar a rescisão!!!


  342. Boa Tarde.

    Alguns professores enviaram para meu E-mail questões sobre a categoria F e L.

    Essas questões já estão saturadas e cada vez que entramos nelas deixam os usuários ainda mais confusos. Queria deixar aqui a dúvida mais frequente das peguntas que recebi.

    Categoria L está contribuindo para o INSS, ou seja, são eles regidos pela RGPS.
    Há professores que no seu demonstrativo de pagamento está na parte de cima: LEI 500/74 RGPS.

    No entanto logo abaixo onde se faz o desconto aparece: Contribuição previdenciária LC 1012/07. Esse desconto regido pela Lc 1012/07 É da SPPREV – sendo assim não pode essa pessoa contribuir para dois órgãos, ou ele é categoria L -RGPS, ou ele é SPPREV categoria F. Quem pode explicar esse fato?


  343. Oi, Marcel e Fernanda, eu não fui convocada; assinei a rescisão no último dia do contrato, 22/12.

    Vocês sabem algo a respeito de pagamento de férias proporcional para os professores categoria O? Na LC 1093 diz que deve ser pago, decorridos 12 meses de efetivo exercício. O secretário da escola onde eu tinha sede disse que seria pago proporcional (para quem entrou este ano e cumpriu de fevereiro a dezembro – ano letivo).

    Agora, pensando bem, se o contrato teve duração apenas durante o ano letivo, i.e, de 18 de fevereiro a 22 de dezembro, como poderíamos receber férias somente após “12 meses de efetivo exercício” , sendo que não tivemos escolha em permanecer com vínculo após 22 de dezembro, visto que tivemos que assinar a rescisão, sinalizando o fim do contrato?

    …Alguém saberia responder esta dúvida?


  344. Boa Tarde.

    Alguns professores enviaram para meu E-mail questões sobre a categoria F e L.

    Essas questões já estão saturadas e cada vez que entramos nelas deixam os usuários ainda mais confusos. Queria deixar aqui a dúvida mais frequente das peguntas que recebi.

    Categoria L está contribuindo para o INSS, ou seja, são eles regidos pela RGPS.
    Há professores que no seu demonstrativo de pagamento está na parte de cima: LEI 500/74 RGPS.

    No entanto logo abaixo onde se faz o desconto aparece: Contribuição previdenciária LC 1012/07. Esse desconto regido pela Lc 1012/07 É da SPPREV – sendo assim não pode
    essa pessoa contribuir para dois órgãos, ou ele é categoria L -RGPS, ou ele é SPPREV categoria F. Quem pode explicar esse fato?

    Descrito na folha de pagamento de um professor categoria L

    Categoria
    ADMITIDO LEI 500/74 – R.G.P.S.

    70.071 CONTR. PREV.11% LC 1012/07 – A.J. N 011 VALOR 11/2010 175,19 –


  345. Boa Tarde.

    As descrições abaixo aparece no demonstrativo de pagamento de um professor categoria L

    Categoria
    ADMITIDO LEI 500/74 – R.G.P.S.

    70.071 CONTR. PREV.11% LC 1012/07 – A.J. N 011 VALOR 11/2010 175,19 –

    Alguém pode me explicar isso?


  346. A direção da escola pediu para eu ir lá amanhã assinar o fim do contrato! Mas estou com passagem comprada para embarque amanhã de manhã, não poderei ir! E agora professor temporário? Como ficará meu contrato já que sou categoria O, se eu não assinar não recebo as férias, perco o contrato de 2011??

    E agora José?


  347. Não assina e pronto, como professor você está em férias, com direito, se assinar perde o contrato se não assinar vai ficar 200 dias sem dar aulas, se assinar vai dar continuidade ao contrato.

    Outra coisa, eu tb sou cat O, com aulas atribuídas desde 22/02/2010 e nem me ligaram na minha escola, mas liguei para a DE e ninguém sabe de nada! Simplesmente tratam a cat O como inexistentes, nem férias a gente receberá!!


  348. Boa tarde a todos.
    Sou categoria F e li o cometário postado pela Claudia e não entendi quando escreveu “já que agora é perfil” poderiam me explicar por favor?
    Obrigada.


  349. em 4 janeiro 2011 às 15:53 Larissa Viterbo

    Jac e restante do pessoal

    Tambem encontrei essa informação no site da Fundação Carlos Chagas…
    http://www.concursosfcc.com.br

    Bom, no meio de tanta coisa, pelo menos minha nota subiu…

    Abraços a todos


  350. em 4 janeiro 2011 às 16:18 Larissa Viterbo

    Gomes

    Boa Tarde…

    Tenho algumas dúvidas e gostaria de saber se vc pode me ajudar com elas… é q tenho visto q vc tem ajudado a muitos colegas, então resolvi pedir esse “socorro” a você…

    Primeiramente, terminei o segundo ano de Letras agora em 2010, faço o último ano agora em 2011, e fiz a prova OFA em 05/12, na qual alcancei de inicio 43 pontos e agora com a anulação de duas questoes, minha pontuação subiu para 45.
    Como sou marinheira de primeira viagem, encontrei nesse site uma ajuda importante, ja entendi q devo entrar para a cat O, entre outras coisas…

    Mas o q tem me tirado o sono, é q depois q essa Resolução 77 saiu, minha esperança de conseguir uma aula foi por terra… Eu preciso saber, o q vc faria se estivesse em meu lugar, tentava de qualquer forma conseguir uma aula em atribuição ou ficava somente substituindo?? O que me atribula é: se eu for na atribuição, conseguir uma ou outra aula, sei q não vao ser aulas perto de minha casa, ou ate mesmo em outra cidade, ai eu aceito e depois… ano q vem tenho q ficar 200 dias de “castigo”??? q lei é essa, pq esse gancho existe, ja q tantos dizem q falta professores, nao é justo deixar os que se preparam e passam no concurso sem trabalhar… realmente nao consigo entender… E ficar substituindo, me da pontuação? eu terei direito a decimo terceiro…

    E outra coisa, li mais acima, que conforme a portaria DRHU – 56, tenho q levar documentos para a DE onde me inscrevi para o concurso, como comprovante de matricula de 2011 e o meu historico escolar… Isso procede?? Pq no site da DE aqui da minha regiao, nao consta nada disso…

    Desde ja agradeço a ajuda…

    Um abraço!


  351. TENHO A MESMA DUVIDA DA AMIGA AI DE CIMA … SO QUE PRESTEI PRA MATEMATICA


  352. Não fui convocada pra assinar o fim do contrato. estou com medo de fica de “gancho” e me sinto perdida. Não há informações concretas e cada dia que passa tenho mais vontade de abandonar a educação. Somos tratados como lixo. Não sei se vou poder dar aulas, não sei se meu contrato acabou, não sei se vou receber férias, ouvi dizer até que vou ter que devolver parte do meu salário de dezembro… uma vergonha….


  353. Larissa Viterbo,

    como você é aluna seu primeiro passo é ir até a faculdade, rapidamente, solicitar comprovantes de matrícula e histórico parcial e levá-los até sua diretoria, a fim de que comprove que realmente continua aluna do curso, observando que as faculdades demoram para emitir, por isso deve correr, e a DE não aceita datados de 2010, o prazo vai do dia 10 até 21 de janeiro!!!

    Você passou no processo e sendo categoria O sua atribuição será na diretoria de sua inscrição. Quanto a pegar aulas ou ficar na substituição, ambos correm pontuação, mas com aulas atribuídas a pontuação corre aos sábados e domingos, para os eventuais somente nos dias em que assinou o ponto. O décimo sai em ambos os casos de forma proporcional e as férias somente se decorridos 12 meses de contratação, segundo a LC 1093/2009!!!

    Você está aprovada, então a escolha é sua, se vai atribuir ou se vai eventuar, os 200 dias de afastamento, segundo a legislação atual, vale tanto para o eventual como para o professor que teve atribuição, a lei não faz distinção quanto a isso!!!

    Sinceramente, conheço professores que preferem eventuar pelo descompromisso com horários entre outras burocracias, principalmente alunos em função do compromisso com a faculdade, e conheço outros que preferem suas aulas, tudo isso precisa ser pesado, mas nada impede que você consiga aulas, mesmo que poucas e fique de eventual também. Só aconselho a não pegar aulas em várias escolas, além do cansaço, não é muito agradável ter vários sábados letivos obrigatórios, e por ser categoria O, o número de faltas é super limitado e qualquer exagero resulta em cancelamento automático do contrato!!! Espero ter ajudado, boa sorte


  354. Larissa Viterbo

    Quais as questões que foram anuladas?

    OBRIGADA.


  355. Jac encontrei no D.O de hoje, e tbm está disponível no site da FCC.


  356. em 4 janeiro 2011 às 19:11 Marco Aurélio Mello

    Larissa Viterbo, não encontro esta informação em nenhum lugar da página da FCC. Me ajuda.


  357. em 4 janeiro 2011 às 19:12 Larissa Viterbo

    Cassia…

    No site da Fundação Carlos Chagas tem as questoes q foram anuladas para todas as matérias…

    Se vc prestou, assim como eu para lingua portuguesa, as questoes anuladas foram a 01 e a 12.

    Um abraço…

    Larissa


  358. em 4 janeiro 2011 às 19:29 Larissa Viterbo

    Gomes, por favor, me explique somente uma coisinha…

    Por que e para que existe essa maldita lei q nos coloca nessa situação humilhante de ficar 200 dias sem lecionar???
    O que o governo acha que ganha colocando professores em começo de carreira nesse castigo??
    Então, pelo que entendi, serei contratada por 12 meses, com a recisão fico 200 dias sem poder trabalhar.
    E aí? começa tudo de novo?? um ano contratada, 200 dias sem serviço e assim vai indo… sucessivamente…
    Isso só muda o dia que eu passar no concurso e efetivar??
    Estou decepcionada, tenho estudado tanto, me preparando para ser uma boa professora… Isso tudo é muito desestimulante…
    Só para completar meu desespero… Na atribuição, eu escolho depois dos F e L aprovados e reprovados tambem?? Só depois vem a minha vez?

    Mais uma vez, obrigada pela ajuda


  359. À Larissa Viterbo

    Oi Larissa, tudo bom?
    Onde você encontrou a lista de questões anuladas? Dei uma olhada no site da FCC e encontrei apenas os mesmo gabaritos e em nenhum deles consta que as questões 01 e 12 de L.P foram anuladas.Pode ser que eu não tenha procurado no lugar certo, por isso, gostaria que você dissesse qual é o arquivo onde constam estas alterações.
    Obrigada!


  360. Já achei!Obrigada!


  361. A prova de ed fisica tava mto estranha msm, tanto q foram 13 questoes anuladas. Antes da questoes nao tinha sido aprovada, agora passei ate q confortavel com 48. Ainda bem. Agora vamos ver o q acontece. Boa sorte para nos todos.


  362. Sou categoria F e no periodo de inscrição mudei de D.E., agora como fica a situação quanto a atribuição? Permaneço na escola ou sou obrigada a ir e para onde?


  363. Larissa Viterbo,
    há vários motivos para a criação da LC 1093/2009, de forma geral o que o governo prega são as mudanças na forma de contratação dos temporários prevista nessa lei e que fazem parte de um pacote para “melhorar a educação” onde afirmam, entre outras coisas, que admitindo profissionais bem preparados em sala de aula, haverá uma educação de qualidade, claro que sabemos que não é só isso!!!

    Em função dessa ideia criaram a contratação através da prova seletiva anual prevista na lei, onde aqueles que obtêm índices estão classificados e os não aprovados atribuem depois, ação essa que derrubou o antigo regime de contratação via tempo de serviço, onde embora a pontuação colabore com a classificação, deixou de ser regra para a contratação!!!

    Fazendo uma análise de tudo, as mudanças também foram estendidas para os concursos, onde agora é obrigatório o Curso de Formação e mais uma prova avaliativa para somente assumirem professores “bem preparados”, mais uma do pacote de melhorias!!!

    Quanto a ideia dos 200 dias de afastamento, está condicionada ao fato de que o governo não pretende ter mais temporários adquirindo a condição de estáveis como aconteceu com a categoria F, em função do tempo de contribuição, o tempo que permaneceu vinculado ao governo, principalmente porque querem concursados. Esse hábito cria a necessidade de pagar por aulas mesmo que o professor não tenha uma carga, como acontece hoje, e o afastamento foi uma saída, obviamente pouco interessante!!!

    A Resolução 77 disciplinou que os estudantes somente atribuem em uma segunda etapa, depois dos formados observando a ordem de categorias, como a resolução só trata de professores aprovados no processo, pensamos que qualquer estudante está apto na frente de professores reprovados, que se quer foram citados e pelo artigo 5° da Resolução 8/2010 devem atribuir em lista separada dos demais não importa a categoria!!! De qualquer forma não está totalmente clara a situação dos alunos!!!


  364. Há alguma possibilidade real dos professores (categ. “O”) que tiveram seus contratos extintos em 24/12/2010 participarem da atribuição em fevereiro?


  365. em 4 janeiro 2011 às 22:57 professortemporario

    Sebastião Miguel

    Na época em que a mudança aconteceu o setor de pagamento da secretaria da fazenda ficou meio perdido. Além disso, é preciso conferir as datas dos holerites, pois quando da lei 1010/07 foi publicada, embora muitos professores tenham percebido e interpretado a estabilidade do sisprev, o Estado não admitia essa possibilidade.

    Pouco tempo depois os professores L passaram a ter registrado em seus holerites a referência do RGPS, mas os descontos do sisprev continuaram sendo feito indevidamente em alguns casos.

    Na situação que você citou o desconto é indevido e pode ser questionado na justiça.


  366. Professor temporario,
    no ano pssado tive 39 acertos e contei com meu tempo de serviço para atingir 50% e neste ano fiz 38, gostaria de saber:
    – se estou aprovada contando o tempo de serviço?
    – se vale a maior nota?
    – se passei na prova por merito estou aprovada automaticamente?
    Aguardo uma resposta
    Obrigada


  367. Parabéns para os representantes da APEOESP, ele vivem falando que defendem os professores e que acham um absurdo tratar os professores por categorias, só que eles mesmos apoiam a atribuição de aulas por faixa de categoria ( F, L e O). Ridiculo isso, como pode um professor ( cat O) acertar 70 questões no processo seletivo e escolher aulas depois de um professor que acertou 40 só porque ele foi classificado como cat L. O pior de tudo isso é que ninguem luta em defesa dos professores que se encontram nessa categoria “O”, que foi criada com o unico objetivo de nos prejudicar. Eu até concordo em dar uma certa estabilidade aos professores que se dedicaram anos e anos no magistério, agora dar estabilidade só porque estava em sala de aula em determinada data de 2007 é um absurdo muito grande. O pior de tudo isso é que se a gente contar tudo isso que esta acontecendo pra qualquer pessoa de não trabalha na area da educação ninguem acredita. Quando isso tudo vai acabar……..

    nunca,,,


  368. Concordo plenamente com o Matheus, é um descaso, ninguém está preocupado com essa categoria “O”, o que vai adiantar fazer prova?
    É uma pouca vergonha???
    E o triste é que esse quadro não irá melhorar…
    Trabalhamos o ano letivo inteiro, com menos direitos de outras categorias e agora não iremos receber férias e teremos que ainda devolver os 7 dias que eles irão nos pagar em janeiro, é uma humilhação, e desse jeito que eles querem melhorar a qualidade de ensino… é uma piada…
    Será que teremos direito ao bonus??? ( Acho que não…)
    Agora só passando nos concursos e em uma ótima colocação, pois também tem a possibilidade de não te chamarem …
    E ainda vinculam a propaganda “SEJA UM PROFESSOR”…hahaha


  369. Sobre a APEOESP

    Acho válida e credito à APEOESP muitas conquistas desta classe, porém é inegável que há uma má vontade enorme quando o assunto é a categoria “O”. No entanto, quando se questiona a presidenta daquele sindicato, ela simplesmente o coloca como inimigo.
    É inegável que se tem que valorizar professores com experiências, porém não é justo que um trabalhor tão competente quanto outros, pelo simples fato de estar numa categoria menos privilegiada, como ocorre com o “O”, seja impedido de trabalhar, seja colocado sempre em último lugar e não tenha ninguém para o apoiar.
    Já ouvi de alguns colegas sobre a necssidade de um sindicato que represente os professores “O”; não creio que haja união suficiente para tal passo, mas que é necessário, isto tenho certeza.


  370. em 5 janeiro 2011 às 08:56 Rogerio Gemente

    Não obtive respostas às minhas questões e angústias..De qualquer forma agradeço…


  371. Nossa essa prova tava mal feita mesmo… para 13 questões e 15 questões serem anuladas de Educação Física e Psicologia respectivamente….pelo menos acredito que tenham ajudado muitos professores!!

    Agora fiquei feliz… duas questões de LP foram anuladas…. como eu havia feito 38 pontos… e eu havia errado as duas questões anuladas… fui para 40 na lista de aprovados é isso???

    Eu falava tanto…. disso… que ainda não tinha sido reprovada…rs..parece que Deus me escutou!!

    Sorte para vocês pessoal!!

    Conseguiremossss lecionar esse ano!!!


  372. Segundo noticiou o GOVERNO, o novo secretário de estado da EDUCAÇÃO tomará posse hoje. Acredito que muitas questões que nos atormentam neste momento começarão a ser respondidas a partir de hoje.


  373. Concordo com o Mateus, já fui professor da categoria F, devido a mudança de diretoria, durante a introdução da lei da estabilidade aos da categorias Fs,a agora sou “O”, e hoje sinto uma total indignação, depois que a resolução 77/2009, venha a excluir os professores que algum modo forma prejudicados pela leis excludentes e tambem os recem formados. Muitos amam e sentem prazer de fazer parte da Educação, mas na atual situação que esta classe se encotra, dificilmente consiguirá atingir seus objetivos…


  374. em 5 janeiro 2011 às 10:59 Regina Silva

    Alguém tem notícias sobre a prova de mérito???????


  375. Quem será que elaborou a prova de Educação Física? será que recebeu pagamento por isso?


  376. Larissa e Eliade,

    Muito Obrigado pelas informações… Feliz 2011 com muitas aulas!!!!


  377. Gomes/professor temporário

    Me responda uma coisa por favor… desde que minha pasta mudou para atual escola em que eu lecionei em 2010 não recebo o ALE já é o 5º mês que não recebo, já falei inumeras vezes com a secretaria e ela disse que solicitou e nada!!! o que devo fazer?

    Obrigado.


  378. Para a apeoesp a categoria O é tratada como SUBPROFESSORES. Temos que nos unir para conseguir uma representação siginificativa que não seja a atual da apeoesp. Concordo com os comentárias do Silvio e Matheus (acima).


  379. em 5 janeiro 2011 às 11:52 Sebastião Miguel

    Bom Dia a todos!

    Não é só a categoria “O” que está sendo prejudicada; nós professores temporários seja F L O estamos vivendo horrores cada um com sua angústia. Eu, por exemplo, na rede desde 2004 – trabalhei como eventual durante três anos e meio. Estudava na UNIB -Universidade Ibirapuera, saia de casa às 04:30 da manhã para entrar às 7:30 – e saia de Moema direto para a Escola Antônio Inácio Maciel no ´Taboão da Serra para eventuar das 13:00 às 22:30 da noite.
    Fiz isso para terminar meus estudos e sustentar minha família. Moro em Embu Guaçu.
    Imagine quem está hoje entrando no estado e não participou de atribuições de dois ou três anos atrás. Era tão ruim como agora.
    Depois de tanto esforço em 2009 fui colocado para categoria L -Isso sim é injusto. Passei nos dois processos avaliativos e tenho uma liminar que me garante a volta para a categoria F.
    Em 2010 participei da greve durante 35 dias. Passei dificuldades – fiz comando de greve junto com outros profesores e muitas escolas que estavam funcionando graças aos professores categoria O e Efetivo que não aderiram à greve.
    Conheço professores categoria “O” que disseram que não iam fazer greve e não fizeram mesmo. Aa poucas conquistas que tivermos em 2010 foi resultado da greve; isso não podemos negar.
    Outro fato importante foi a conquista do tempo de serviço para completar os 40 pontos para os professores F L. pOR QUE ENTÃO criticar a Apeoesp? Nós somos a força! Se quisermos paramos tudo sem precisar da força de um sindicato. O que vejo agora é o desespero de professores que estão perdendo o emprego e jogando a culpa em A ou B -sendo que o maior culpado é governo do PSDB.
    Professores temos que assumir nossos erros – a greve é uma conquista da democracia, é nossa única arma contra a ditadura.
    Esquceram do nosso vale alimentação? 4.00 Reais. Uma vergonha.
    Em 2011 -levante a bandeira só assim podemos exigir alguma coisa.

    Pagamos pelos erros que cometemos.


  380. O governo anunciou que haverá nova convocação para o curso de formação em junho deste ano.


  381. [b]Sebastião Miguel

    Eu sou Categoria O e não participei da greve pelo simples fato de que o nosso contrato não permite faltas. A diretora da minha escola orientou a gte que se participassemos da greve poderiamos perder nosso emprego.


  382. Boa Tarde

    Pessoal leiam o comentário logo em cima de Sebastião Miguel…

    Ele disse tudo!!!! Vamos a luta!!!!

    Abraços


  383. em 5 janeiro 2011 às 12:52 Sebastião Miguel

    2011 deve ser marcado não com desemprego em massa, mas com coragem de uma categoria que tem sim força e uma profissão a zelar. Somos apenas uma categoria “P” de professores. Este ano deve ser marcado com luta e luta e mais ação!

    Esquecemos a APEOESP nós somos fortes o suficientes para garantir nossos direitos!

    Prof. Michel você fala a minha língua – parabéns pelo seu empenho!


  384. Caro Sebastião

    Só um senão ao seu comentário: Os professores Categoria “O” teriam seus contratos extintos automaticamente se aderissem a greve.
    Também vale ressaltar que greve é uma ato de união e de luta por igualdade quanto aos direitos, deveres e benefícios preiteados.

    Bem, aqui chegamos a um ponto importante, pois a APEOESP não se lembra em nenhum momento dos professores “O”. Como acreditar neste sindicato?


  385. em 5 janeiro 2011 às 13:30 Edison romão

    Meus Amigos / Minhas Amigas,

    Acabei de ler e assinar o abaixo-assinado online: «PROFESSORES – CONTRA A LEI DA QUARENTENA »

    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N5184

    Eu concordo com este abaixo-assinado e acho que você também pode concordar.

    Assine o abaixo-assinado e divulgue para seus contatos. Vamos juntos fazer democracia!

    Obrigado,


  386. Eduardo,
    primeiro confira com a secretaria ou direção se a escola não perdeu o direito de receber, pois algumas perderam durante 2010. Caso a escola ainda receba, após a solicitação, a devolução costuma demorar um pouco mesmo, quando feita corretamente, mas você precisa se certificar que foi feito um pedido!!!

    O procedimento correto é você fazer solicitação por escrito, preencher um formulário de verificação de pagamento na própria secretaria da sua sede explicando quais valores não foram pagos e juntando cópias dos holleriths dos meses em que não recebeu, junte também um hollerith último, exemplo de que o benefício era pago!!!

    Se você perceber que a demora é da secretaria, que está enrolado, então como último caso (último mesmo, pois a bronca na secretária da escola é certeira, em alto e bom som) pode recorrer no DRHU, no Largo do Arouche, 302, no Centro de São Paulo, leve os seus documentos, hollerith e explique o problema, boa sorte!!!


  387. Gomes, agluma noticia para nós da cat. O? Vamos poder participar da atribuição?


  388. Gomes vc é 10 muito obrigada….

    O ALE é pago nesta UE sim!!! conforme já verifiquei com outros professores. vc acha que este valor que não foi pago em 5 meses vem retroativo… ou esquece não receberei mais mesmo?
    Vou ficar no aguardo.

    Grato.


  389. Gomes vc é 10 muito obrigada….

    O beneficio é pago nesta UE sim!!! conforme já verifiquei com outros professores. vc acha que este valor que não foi pago em 5 meses vem retroativo… ou esquece não receberei mais mesmo?
    Vou ficar no aguardo.

    Grato.


  390. em 5 janeiro 2011 às 14:23 Sebastião Miguel

    Prof.Sílvio, boa tade.

    Não trato nenhum professor por categoria, muito pelo contrário, todos têm a mesma categoria “P” de professor, assim como você, quem é categoria L também perderia o vínculo já agora em 2011. O prazo foi prorrogado até final de 2011 e isso se deu mediante a greve – e não conseguimos mais pela falta de união que você mencionou. Professores mesmo em greve ficaram em casa estudando para o concurso, outros em viagem; outros porém, na Paulista e República lutando por todos.
    Sei como é difícil a situação dos novos contratados, mas não há escolha! O momento de lutar é antes das mazelas, depois fica mais difícil ganhar altguma coisa, principalmente vindo do governo do PSDB.
    Espero sinceramente que tudo seja resolvido, para que tenhamos um resto de férias e que possamos de fato aliviar a cabeça. Não quis ofender ninguém, apenas disse que enquanto alguns professores ficam em sala de aula enquanto outros brigam pelo bem comum a todos, o governo não leva em consideração as lutas e coloca na mídia que apenas 2% aderiram a greve como ele fez. A greve não vergonhoso para ninguém. É uma arma que garante nossas conquistas.
    Desulpe-me se tenho ofendido alguém.

    Professor Temporário,
    Boa Tarde!

    Pode me informar se as horas do professor mediador serão atribuídas na unidade escolar? E quem pode tomar posse dessas aulas?
    Obrigado.


  391. Caro sebastião

    Você não me ofendeu em nenhum momento. Sei que você é o um professor de verdade e que se interessa pela causa da Educação, que possui um ponto de vista que deve sempre ser respeitado.
    O que podemos observar deste diálogo é que cada um de nós está inseguro e sofrendo com o descaso do governo estadual com a educação, em especial com os professores.
    Torço para que você, eu e todos os outros consigamos, como você mencionou, a solução dos nossos problemas, pois além de nós há nossas famílias, nossos sonhos e obrigações que não ficam em “duzentena”.

    Grande abraço


  392. Eduardo,
    é moroso todo o processo, mas recebe sim, deve constar no hollerith como Atrasado (A) ou Reposição (R) mais a denominação do que se trata esses valores, no seus caso ALE, e os períodos de referência, fique de olho e boa sorte!!!


  393. em 5 janeiro 2011 às 16:12 Edileusa Carolina de Souza

    professortemporario

    Gostaria muito de saber se aulas de oficinas na ETI poderá ser atribuído para professor com perfil e não aprovado no processo seletivo, e a Sala de leitura, como será a atribuição. Algumas diretorias estão abrindo processo seletivo para a sala de leitura e outras não. Por favor comente sobre esse assunto que muitos amigos meus querem saber.


  394. em 5 janeiro 2011 às 16:19 Edileusa Carolina de Souza

    Como posso agir se for injustoçada nas atribuições na DE pois aqui na DE de Mirante do Paranapanema acontece muitos rolos e nunca ningúem é punido. O que fazer?


  395. Cynthia,
    estão todos em recesso e estamos em um processo de mudança na Secretaria de Educação. O mês de janeiro é o mês decisivo para a regulamentação da atribuição, datas e possíveis regimentos que permitam que a categoria trabalhe, o que não é impossível já que nas diversas entrevistas que deu, o novo secretário afirma a necessidade de valorização do professor!!!

    Um bom passo já foi dado com a garantia de que aqueles que não atingiram as notas mínimas possam participar, embora tenham confirmado o que a lei já previa, só falta pelo menos mais um passo, que é revogar o artigo da LC 1093/2009 ou criar meios para que a categoria trabalhe e já há tramites na Assembleia Legislativa para que isso ocorra !!!


  396. assinei o fim do contrato!
    (fui obrigada)

    como foi ordens da diretoria e secretaria parece que os professores teriam direito a uma indenização. segundo o artigo 8ª da LC 1093/2009.

    o contrato põe fim no artigo 7ª da LC 1093/09 que fala que o contrato valerá por 12 meses, mas na função docente pelo ano letivo em vigencia. Meu contrato foi válido até 22/12/2010 e haverá descontos pelo mês de dezembro – e trabalhei até dia 23/12/2010!

    o que ainda não mudou foi o artigo 6ª da lei que diz que o mesmo professor não pode ser contratado duas vezes, antes de 200 dias do término do contrato.

    logo, os professores O não irão para atribuição – e mesmo a Atribuição não comenta nada sobre esse professor catO que perdeu seu contrato, só fala dos novos candidatos à contratação, ou daqueles que tiveram vínculo com a U.E no ano letivo em vigência.

    Iremos para a atribuição em 2011, ou ainda, se formos iremos para D.E?


  397. assinei o fim do contrato!
    (fui obrigada)

    como foi ordens da diretoria e secretaria parece que os professores teriam direito a uma indenização. segundo o artigo 8ª da LC 1093/2009.

    o contrato põe fim no artigo 7ª da LC 1093/09 que fala que o contrato valerá por 12 meses, mas na função docente pelo ano letivo em vigencia. Meu contrato foi válido até 22/12/2010 e haverá descontos pelo mês de dezembro – e trabalhei até dia 23/12/2010!

    o que ainda não mudou foi o artigo 6ª da lei que diz que o mesmo professor não pode ser contratado duas vezes, antes de 200 dias do término do contrato.

    logo, os professores O não irão para atribuição – e mesmo a Atribuição não comenta nada sobre esse professor catO que perdeu seu contrato, só fala dos novos candidatos à contratação, ou daqueles que tiveram vínculo com a U.E no ano letivo em vigência.

    Iremos para a atribuição em 2011, ou ainda, se formos iremos para D.E?


  398. Sobre o concurso,
    no link abaixo há um áudio de uma entrevista do secretário adjunto João Cardoso Palma Filho feita pela Rádio CBN, muito importante no sentido de que a secretaria trata de algumas precariedades e anuncia alterações no regime de progressão, ensino de 9 anos, Plano de Educação, professores temporários, a remoção dos professores e a próxima chamada do concurso que provavelmente será em junho!!!

    http://cbn.globoradio.globo.com/sao-paulo/2011/01/04/SECRETARIO-ADJUNTO-CONFIRMA-MUDANCAS-NO-SISTEMA-DE-PROGRESSAO-CONTINUADA-PARA-2012.htm


  399. Gomes,

    Muito Obrigado.


  400. em 5 janeiro 2011 às 17:33 Bárbara Luisa Pinheiro

    Boa Tarde.
    Sou marinheira de primeira viagem e gostaria de tirar algumas dúvidas, sou Bacharel em Sistema de Informação e é a primeira vez que fiz a prova para atribuição de aula, optei por matemática que é a area que se encaixa no meu curriculo. Na prova obtive 30 pontos, pela norma da classificação estou fora, mas como todo o ano sobram vagas para a area de matematica, existe a possibilidade de eu conseguir pegar aulas? Pelo que me informei no ano passado até quem acertos 3 questões conseguiu pegar aulas.
    Outra duvida me falaram que o estado atrasa muito o pagamento, isto realmente acontece???


  401. em 5 janeiro 2011 às 17:40 elisabete lima

    gosto de ler os comen tarios e as respostas, que estão aqui, no momento não tenho muito o que escrever.


  402. proofessortemporário

    Gostaria de saber sobre atribuição nas ETI. O diretor poderá atribuir aulas para prfessores reprovados antes dos aprovados alegando perfil?


  403. em 5 janeiro 2011 às 19:01 Larissa Viterbo

    Jesus Cristo…

    Era só o q faltava… Com tanta coisa pegando pra quem é Cat. O, ainda tem atraso de pagamento???

    MISERICORDIA!!!!


  404. Key
    Tive a paciência de ler todas as postagem e estou indignada, pois tenho 13 anos de magistério, infelizmente não passei no concurso de 2005 e fiquei nisso aqui, categoria O por causa de uma lei que não ajuda a ninguém. Infelizmente quem perde são crianças e adolescentes inocentes que tem a educação como direito garantido e não tem, pois os grandes não estão nem ai para os prefessores que se mataram de estudar e precisam de um emprego. Pra mim tudo isso terminará em PIZZA e a velha frase volta à tona. ” Os ricos cada vez mais ricos e os Pobres cada vez mais pobres.”
    Boa sorte à todos


  405. Alguém pode explicar o que escolha por perfil do educador?
    Obrigada.


  406. Olá alguem pode me dizer o que acontecerá com professores que mudaram de DE? Estou aflita pois sou categoria F aprovada e se tenho direito as 12 aulas por ser categoria F se eu não pegar aula como sera que vai ficar?
    Obrigada a todos.


  407. Fiz a prova como todos vcs porem,nunca trabalhei no estado ou municipio só em escola particular portanto estou perdida não sei se passei ou não pelo gabarito que conferi acertei 34 das 60 questões se alguem puder me ajudar, me digam passei vou será conseguir trabalhar mesmo que eventual??Socorrrrrrrrrrrrrrro!


  408. Mas eu me ofendi com o cometario do Sebastião pois fiz greve, mesmo sendo Cat O, extintguiram o meu contrato. Todos os outros prof lutaram agora no final do ano para tirarem suas falta injustificadas enquanto eu fiquei mais de três mês com desconto no meu salário referente a greve, recebendo bem menos… FUI CAT OTARIA MESMO! pois nenhuma das revindicações da apoesp na greve se referiam a situação do prof cat O. Enfatizaram o aumento de salário que eu não poderia ser beneficiada devido ao gancho de 200 dias.

    E se acham que estou exagerando e que somos todos “P” de professores é pq vcs não devem saber que o cat O gestante, como eu, não tem direito ao servidor público e a nossa licença não é igual ao aprofessores FELIZADOS. Enquanto a licença deles são de 6 messes a minha e de 4 messes pelo INSS, sendo o pagamento desse período diferente tb.

    Dou aula desde 2006 como eventual e pensei que a minha situação iria mudar com o passar do tempo… iria adquirindo pontos de serviço como todos os antigos professores, mas a situação piorou e em 2009 quando peguei aula e perdi um pouco antes da lei entrar em vigor. Entrei com uma ação pela APOESP que me não fornece nenhum prazo para sair a minha eliminar. Sou formada em duas faculdade, sendo uma delas a universidade de São Paulo e tenho que passar por tudo isso.

    A minha diretora me chamou tb para assinar a extinção contratual mas eu não assinei. Não tenho coragem de assinar minha proprio demissão, sendo que eu não pedi. Sem direito as férias, mais desconto referente a 6 dias dezembro e com o gacho de 200 dias… Como eu poderia ter coragem de assinar tudo isso!?!?!Quero lutar pelos meus direitos.. vou ser mãe e preciso de um pouco dignidade. QUERO QUE TODOS NOS POSSAMOS TER OS MESMOS DIREITOS PERTECENDO A UMA UNICA CATEGORIA. QUE NA CLASSIFICAÇÃO CONSIDERE O TEMPO DE SERVIÇO, TÍTULOS E AVALIAÇÃO. QUE CHAMEM OS CONCURSADOS E QUE APOESP NÃO PIORE NOSSA SITUAÇÃO! Não quero demais eu quero o justo!!!! … Antes que pensem besteira sou formada em Ciências Biológica.

    Fui eu que dei a a ideia de ter o nosso proprio sindicato!! De todas as situação a nossas sempre é a mais humilhante. E o sindicato só faz piorar!Temos que ter alguém que nos defenda dessa palhaçada! MAS ACHO QUE O MELHOR MANEIRA É DIVULGAR NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO. Exitem alguns e-mails fornecidos pelos site de comunicação como a globo, SBT, Record, cultura, radio band news entre outros que podemos divulgar que exitem categorias de professores com diferentes direitos. Além disso podemos tentar conversar com secretário de educação ou deputados pelo face book, twiter.
    Eu tenho preparado um e-mail para enviar para o jornal nacional com alguns comentários desse próprio blog e tenho o e-mail da band news: sitecbn@cbn.com.br. Quanto mais divulgação maior o nosso retorno. NÃO FIQUEM PARADOS.. ENVIEM e DIVULGUEM A NOSSO SITUAÇÕO!!!! POIS MUITOS NÃO SABEM!!

    EU CRIE UMA COMUNIDADE CAHAMADA: professores cat O no MEU ORKUT SE VC QUER ME AJUDAR A MUDAR ESSA SITUAÇÃO ENTRE NESSA COMUNIDADE E APRESENTE IDÉIAS PARA MUDAR!


  409. Caros colegas, devemos viver cada minuto esperando que o próximo será sempre melhor, pois já passei momentos angustiantes na educação,como este,mas sempre consegui meus objetivos.Deus sabe o que faz.

    Abraços e Feliz ano novo para todos.


  410. Olá,

    Preciso de ajuda para esclarecer uma dúvida…
    Sou categoria O, meu contrato também foi extinto (18/02 a 22/12 de 2010).
    Não terei direito a férias proporcionais?
    O Artigo 12 da LC 1093 fala em “pagamento das férias, decorridos 12 meses de função”… como pode ser isso se nenhum professor completaria 12 meses, uma vez que todos o contratos assinados esse ano previam no máximo 10 meses?
    É tudo muito confuso e desestimulante (nem as DEs conseguem esclarecer as dúvidas).

    Novamente agradeço a ajuda


  411. Que dia e mes de 2007 o professor teria que ter aulas pra continuar categoria F? Se puderem me responder, agradeço imensamente.


  412. oi gostaria saber se alguem com que ja participou de alguma atribuiçao poderia me ajudar sou estudante de matemática fiz o processo tirei 48 sera que tenho chances de atribuir aulas para 2011 estou escrito na norte 2 por favor me ajudem obg


  413. Ju,
    leia aqui o artigo “a caixa preta da educação no Estado de São Paulo”, é bem explicativo sobre o funcionamento das categorias e como e quando as leis foram aplicadas!!!


  414. em 6 janeiro 2011 às 00:08 Sebastião Miguel

    PATRÍCIA

    Se Deus quiser tudo vai dar certo.
    veja quando coloquei minha posição não foi para ofender ninguém. Também fui prejudicado é só ver meus comentários acima. Acontece que enquanto tem professor em sala de aula em período de greve o governo se fortalece e não admite que houve paralisação. Você entendeu?
    Lógico que cada um sabe de suas necessidades e também suas responsabilidades. Tenho dois filhos e contas para pagar e meu pagamento veio zerado o segundo mês de greve e o primeiro um desconto de quase 60%. Faria tudo de novo. Todos nós perdemos, no seu caso até compreendo, mas na verdade é isso que acontece enquanto houver professor em sala de aula em período de greve o governo não admite que houve paralisação.
    Também estou torcendo para que todos categoria “o” seja classificado, como você mesma frizou o que conta é o tempo de serviço. Fui eventual durante longos anos tentando adquirir pontos e ter meu lugar ao sol, de repente vem essa avalanche de leis que deixaram os professores mais humilhados e mais aborrecidos. Sou um deles, mas não pensem quem é categoria F ou L está contente mesmo com garantias que a qualquer momento pode ser perdida.
    Acho um absurdo sua licença ser apenas de quatro meses. Isso sim é injusto, mas tenho certeza que a duzentena não vai dar certo. Aguarde!


  415. Profª Patricia

    Você representa toda a situação triste a que são submetidos os professores “O” deste estado.
    O Governo não nos respeitam e a APEOESP não nos enxergam.
    Sua ideia de sindicato para “O” é uma saída honrosa para nós que não temos voz.

    Sua indignação é justa.


  416. Pode me informar, revendo minhas coisas estive vinculado ao estado até fevereiro de 2007 e voltei novamente no dia 14 de junho de 2007. Estou como categoria L, está correto? Pela lei q li começou a vigorar a partir do dia 02/07/2007 e quem estava na rede antes disso é considerado F.


  417. em 6 janeiro 2011 às 10:31 Larissa Viterbo

    MARCO AURELIO MELO

    No site da Fundação Carlos Chagas (www.concursosfcc.com.br), vc deve procurar nos concursos em andamento – Secretaria da Educação do Estado de Sao Paulo: Processo Seletivo Simplificado para docentes. Ao clicar vc verá abrir uma nova tela, onde estarão os gabaritos, editais, e inclusive, a lista das questoes anuladas.

    Espero ter ajudado, qualquer coisa me manda um mail, que retorno com a lista pra vc.

    larissaviterbo@gmail.com

    Um abraço!


  418. em 6 janeiro 2011 às 11:10 Denise Perella

    Caros Colegas

    Olhem a informação contida nesse link
    fala sobre o provavél aumento de salario dos
    professores.

    http://www.agora.uol.com.br/trabalho/ult10106u855030.shtml


  419. em 6 janeiro 2011 às 11:12 Rogerio Gemente

    Boa Tarde..adoraria que se alguem soubesse me responder as duvidas que postei há alguns dias fossem-me esclarecidas..até agora não obtive nenhuma resposta..será que minhas dúvidas não tem pertinência? Se alguém puder me responder agradeço…


  420. em 6 janeiro 2011 às 11:27 Denise Perella

    Caro Colega Rogerio

    Eu nunca participei de atribuição de aulas de projetos da pasta tais como escola da familia,fundação casa etc.
    Mas sei que a atribuição ocorre de maneira diferente da atribuição de aulas.
    Eu acredito que não mudará em nada a atribuição desses projetos.
    O correto é aguarda a resolução que determinara o procedimento de atribuição de projetos,todos os anos eles divulgam as regras.
    A melhor coisa a fazer é aguardar e tentar descansar afinal estamos de férias,não merecemos ficar nos torturando.
    Todos os anos é a mesma coisa perdemos dias a fio do mês de janeiro nos preocupando com classificação,atribuição e todas essas coisinhas.
    Fico revoltada pois não mereciamos isso,mas a melhor coisa é aguardar.

    Boa Sorte caro colega e vamos ter fé que tudo dará certo.


  421. em 6 janeiro 2011 às 11:34 Lilian Pereira

    Enquanto há vida, há esperança…

    Fiquei imensamente feliz com as palavras do novo secretario da educação…(site da SEE/SP)

    entre elas :

    … Outro ponto alto da nova gestão da SEE é a valorização dos servidores. Para o Secretário, o comprometimento de todos os envolvidos na Educação, em todas as esferas, será primordial para a melhora do ensino como um todo. “Educação não se faz por portaria ou decreto; educação é gente. É ter todas as pessoas envolvidas no processo, realmente comprometidas em formar bem. Por isso, a prioridade da gestão é a valorização dos professores e todos os servidores ligados à Educação. Devemos contemplar todas as áreas da Secretaria para valorizar, sobretudo, o magistério paulista”, finalizou o novo Secretário da Educação.

    Vamos ter esperança… sempre

    “Não importa que seja pouco, o importante é que os passos de amanhã sejam maiores que os de ontem…” (Daisaku Ikeda)


  422. Análise sobre a QUESTÃO 67 DE MATEMÁTICA.

    A resposta correta seria a letra E 40,5 litros, pois se o veículo consome 15km com 1 litro de gasolina entre as velocidades de 60 km/h e 80 km/h, sabendo que o carro percorreu 540 km no total sendo que, na primeira metade o veículo andou nessa faixa ou seja ele percorreu 270 km gastando 15km/l, portanto ele gastaria nesse percurso 270/15 = 18 litros de gasolina. Na segunda parte da viajem o carro excedeu essa faixa de velocidade portanto deveria se aumentar o consumo em 20% ou seja “aumentar” 20% de 15km/l, aí é que está o erro pois na verdade não é ”aumentar ” .
    Prestem atenção um carro entre as velocidade de 60km/h e 80km/h faz 15km com um litro de gasolina se aumentar essa velocidade AUMENTARÁ o consumo, quem já dirigiu um carro sabe, ou seja, após a velocidade de 60 e 80 km/h o carro “aumentará” seu consumo, portanto gastará mais combustível. 20% de 15km/l= 3km/l ou seja, o carro passará a gastar “mais” 3km/l, vejam: se o carro fazia 15km/l de gasolina entre 60 km e 80km/h aumentando-se a velocidade aumenta-se o consumo, então o carro passará a consumir 12km/l de gasolina acima de 60km/h e 80 km/h. Temos que tomar cuidado se o carro consumia 15km/l entre 60km/h e 80km/h CONCERTEZA acima dessa velocidade o carro gastará mais, portanto a fundação Carlos Chagas adicionou 15kml+ 3kml=18 kml fazendo carro economizar mais combustível correndo mais ISSO NÂO EXISTE. Por isso que deu a letra B 33, pois vamos as contas segundo FCC.

    1º metade= 270km/15km/l = 18 l
    2º metade = 270 km/ 18km/l 15
    Consumo total = 33 litros

    Totalmente errada.

    CONTAS CERTAS.

    1º Metade = 270km/ 15km/l= 18 l

    2º Metade = 270km/12km/l(pois o carro gastará mais)=22,5

    GASTO TOTAL = 40,5 LITROS.

    Não quero ser o dono da verdade mais se analisarmos os fatos essa questão deveria ser anulada…espero ter ajudado


  423. em 6 janeiro 2011 às 11:39 patricia mantovani

    SOu formada em letras,licenciatura plena,dei aula apenas por 6meses a 4 anos atras,agora fiz a prova do processo seletivo ,passei,e n sei qual é minha categoria.Se puderem me ajudar.Obrigada


  424. Por favor responda o q quer dizer atribuir c o perfil do professor???Pois tem comentários q o diretor terá autonomia p atribuir aulas pelo perfil!O q quer dizre por favor me explique!!


  425. Pois é, Luciana.Com tantos diretores que abusam do poder para prejudicar alguns professores e beneficiar outros, será que esta atribuição baseada em “perfil” será democrática?
    Que critérios serão usados para determinar se o professor tem perfil ou não?


  426. Rogério,
    Como você ainda não é habilitado, ou seja, não terminou a faculdade, você só poderá ter aulas atribuídas após todos os habilitados escolherem, de acordo com a categoria e a classificação.
    Talvez você não consiga na primeira atribuição, mas ao longo do ano sempre surgem vagas de professores em licença, ou que exoneram, ou que estão cumprindo outras atividades fora da sala de aula.É só acompanhar o site da sua D.E, toda a sexta-feira é publicado um saldo de aulas para atribuição, que acontece toda a segunda-feira, isso depois do início do ano letivo. Boa sorte.


  427. Sobre a dispensa dos temporários “O” contratados em 2010, penso que o sindicato deveria ter organizado uma ação mais efetiva (uma greve) em 2009 para impedir a votação da Lei 1.039 (e não em 2010, quando o “O” já tinha sido criado).
    Agora estamos chorando sobre o leite derramado. Serra e Paulo Renato conseguiram o que queriam: dividir os professores. Até 2007, só existia um tipo de temporário (com direitos quase iguais aos dos efetivos; apenas sem estabiidade e sede garantida). Com Serra, veio a divisão entre “F” e “L”; com Paulo Renato, vieram os “O”.
    E os direitos não são os mesmos: efetivo não se identifica com os super-precários “O”; os “L” são espécie em extinção; os “F” brigam por coisas diferentes dos “O”. Ou seja, estamos brigando entre nós e esquecendo que a luta é para que a categoria seja uma só: a de docentes de escola pública.
    Sou daqueles que acha que o sindicato deve existir para unificar as lutas pelos direitos de todos, sem discriminar “A” ou “B”.

    Mas podem vir mudanças. O novo secretário tomou posse ontem e marcou uma reunião no dia de hoje com a Apeoesp e demais entidades do magistério. Parece que há uma predisposição de Alckmin e Voorwald em rever a questão da forma de contratação dos temporários. Vamos ver o que vai ser anunciado pela nova gestão da Secr. de Educação.


  428. em 6 janeiro 2011 às 14:42 Sebastião Miguel

    Caro professor Paulo,
    Boa Tarde.

    Entendemos o desespero dos professores, principalmente quem está na categoria “O” que assinaram a dispensa. É lamentável, mas veja que a APEOES durante o ano de 2010 e até 2009 mobilizou os professores à greve. Eu próprio fiz comando nas escolas juntaamente com outros professores, mas muitos colegas, na maioria categoria “O”, por motivo de quebra de contrato não aderiram a greve; claro que esse foi um dos motivos por que o então Paulo Renato não admitiu que estava acontecendo uma greve. Sou totalmente contra algumas atitudes da APEOESP, mas vale dizer que nós somos o sindicato, a força.
    Paulo, quando se faz greve temos que abrir mão de muitas coisas. Eu fiquei em apuros sem receber e ainda corro o risco de não term minhas faltas retiradas do prontuário.
    A APEOESP sobrevive por nós. Eu sou associado sim. Faço greve sim. Não me arrependo em neuhum momento, por isso eu posso criticar a entidade. Quem não se mobilizou não tem esse direito.
    Boa Tarde.


  429. PARA PAULO,

    Concordo plenamente com vc colega, no ano de 2010, lecionei em uma unidade escolar na qual todos perguntavam se era categoria A, e durante o ano letivo foram piadas e mais piadas sem falar na falta de respaldo da gestão incluindo a direção, vice e principalmente a coordenação, mas tudo bem, penso que um dia existirá em mentes que só existe um grupo; do professorado e que essas categorias ai sim serão extintas. O que fixo muito para nossos aluninhos, “só existe uma raça é a raça humana, todos nós somos feitos de carne e osso”.


  430. PATRICiA

    olá, entendo totalmente sua revolta estou passando o mesmo que vc, li o seu post m vi em suas palavras, inclusive pelo fato de tmb esta gesante de 25 semanas, porém fiquei com uma dúvida, “vc disse que terá licença de 4 meses pelo INSS, porém a mim me foi dada a triste noticia que eu não terei direito a nada!!!! quando vc terá bb e onde vc viu que terá direito ao auxilio maternidade???? aguardo resposta


  431. O Professor tem e sempre terá a difícil tarefa de conciliar o amor em ensinar com os poucos reconhecimentos e investimentos que nossos governantes lançam sobre a educação e sobre nós, a viga mestra do saber; não haverá futuro para uma nação que não investe em educação e em seus professores.
    Mas, sempre existiu e existirá esperança de que as ações um dia sejam feitas da maneira correta. Enquanto houver jovens se formando com pensamento de mudança, haverá para esta nação um futuro a ser construído com a grandeza que nosso país merece.
    Nossa sociedade se transformou! E para que possamos contribuir com a humanidade, por meio da educação, precisamos olhar para a sociedade sem preconceitos, sem medos e sempre com fé, buscando a interação e a abertura a novos momentos e a novas lições.
    É para isso que estamos aqui.
    Pois bem, meus queridos amigos e colegas de profissão, ao contrário do que dizem os pessimistas devemos sim ter orgulho de sermos PROFESSORES.
    Somos nós, professores, que temos essa tarefa sacerdotal: a de ensinar e preparar nossas crianças e jovens para transformar positivamente nosso país, nossas vidas.
    O planeta vive uma necessidade de revolução, reinvenção, readequação e criação. Só não percebe isso quem está distante da realidade e, somos nós, professores, sendo bem ou mal remunerados que podemos fazer essa reinvenção, a cada dia. Mostrando por meio das letras e da humanidade que há em nós, que o mundo ainda pode ser diferente desse que as manchetes de jornais insistem em manchar de sangue e terror.
    Temos muitas “asas”, porém, por falta de crermos em nossa capacidade de “voar” nos mantemos aqui, presos ao chão e distantes de nossa capacidade de criar e realizar. Eu vos faço um convite: Acreditemos em nossa capacidade!
    Porém, nossa luta não pode ser marcada por uma classe desunida e que ampara apenas os que possuem total ou parcial estabilidade. Se um professor é jovem e está começando ou já possui certa experiência, isso não importa. Não é o tempo que determina o que é bom ou ruim;capaz ou incapaz, mas sim sua dedicação e capacidade em ser, de fato, um professor.
    Vivemos na era da “sopa” de letras. Somo A,F,L,O…e tantas outras que nem sabemos de direitos e deveres. Mas, isso não é o pior! O que nos degrada enquanto profissionais é o descaso. Descaso dos governantes, dos sindicalistas, de colegas que acham normal e aceitável que um colega fique na geladeira por 200 dias; que outros percam seu direito ao trabalho por uma simples avaliação que chega ao cúmulo de ter mais de 20% de questões mal elaboradas.
    O que precisamos é lutar por uma classe onde todos, mas todos mesmo, tenham acesso às mesmas oportunidades, direitos, deveres e benefícios.
    Prof. Sílvio


  432. Rogerio Gemente,
    a participação na atribuição de aulas da Fundação Casa está condicionada à aprovação no processo seletivo obedecendo a mesma ordem de prioridades, mas com regras de pontuação diferenciadas!!!

    No geral, você deve ter sido aprovado na prova seletiva e feito entrevistas para a verificação do perfil desejado nas datas apresentadas pela sua diretoria, conta também apresentação de projetos, pontuação exclusiva por sua atuação na Fundação Casa e participação em cursos de capacitação, há outros perfis que variam de uma diretoria para outra, mas tudo isso classificará!!!

    Sobre onde ocorrerá a atribuição, como a resolução 77 trata projetos da pasta como específicos, você deve aguardar a publicação da resolução que trata da atribuição de classes, turmas e projetos ainda a ser publicada, boa sorte!!!


  433. Olá Gomes,
    Sou categoria O e em 2010 tive o mínimo de 90 dia em sala de aula. A minha dúvida é: Com o fim do contrato agora em 18 de dezembro de 2010, eu vou poder participar da atribuição na minha UE, conforme a resolução 77?


  434. Ju,
    todos que estavam vinculados até 02/06/2007 data da publicação da LC 1010/2007 pertencem à categoria F, quem entrou na categoria L foram aqueles admitidos depois dessa data, como você informou que vinculou novamente em 14/06/2007, você entrou como categoria L!!!


  435. em 6 janeiro 2011 às 17:34 Larissa Viterbo

    Prof. SILVIO e todos os outros…

    Sempre fui uma aluna vidrada nas aulas de ingles… No meu antigo ensino fundamental descobri o q queria pra minha vida. Quando minha querida Teacher ADELINA entrava na sala de aula e dizia: “Good Morning” eu pensava… Um dia vou crescer e ser como ela…

    Os anos se passaram, mas meu sonho nunca passou… no ano de 2005 consegui fazer o primeiro ano de Letras… com muita dificuldade, pagando altas mensalidades, mas meu sonho se colocava sempre acima do meu sacrificio.

    Qdo passei para o segundo ano, descobri q estava gravida, uma gravidez de risco q me tirou da faculdade, e somente agora, 4 anos depois, consegui fazer meu segundo ano. Preciso dizer q todas as vezes q terminava um ano, e eu nao tinha ainda a possibilidade de retornar para meu curso, chorava o mes de janeiro inteiro… tamanho meu amor e desejo de um dia SER PROFESSORA.

    2010 foi o ano. Voltei para a Faculdade, consegui terminar segundo ano e ai veio a hora de prestar esse “bendito” concurso da OFA pra tentar dar aula. Ja foi uma grande surpresa ter q fazer esse concurso, em outras epocas, era tudo tao diferente… mas como dizem, quem esta na chuva tem q se molhar… fiz a prova e tamanha foi minha surpresa qdo descobri q devido a minha pontuação, eu devo estar entre os aprovados da tao PROVADA cat O.

    Estou começando, alias, nem sei se vou conseguir aula ou coisa assim, mas… tenho q ser sincera… Se pudesse hoje mesmo voltar no tempo, faria outra coisa… Se eu pelo menos sonhasse que passaria por tudo isso q estou passando agora, teria desistido mesmo… sem pestanejar!!! Agora entendo, porque as faculdades de Letras estao acabando… deveria ter desconfiado de alguma coisa quando retornei para a faculdade e entrei numa classe de “8 ALUNOS”…

    Entao me pergunto: de q adiantou lutar ate hoje por meu sonho, querer tanto estar em frente a alunos numa sala de aula, passando pra eles com todo meu amor o meu conhecimento q a tanto tempo venho me preparando para repassar, se daqui a 12 meses o que me restará é um castigo de 200 dias trabalho, se vou ficar sem emprego, sem estabilidade, e sem ao menos imaginar o q será da minha categoria… da minha vida…

    Agora, so me resta me juntar aos outros “O’s” e orarmos para q este novo Secretario veja nosso desespero e lembre-se que somos seres humanos, que temos capacidade sim de voar, desde que nao cortem nossas asas…

    Eu nem tentei levantar voo ainda, e as minhas ja estao cortadas…


  436. Gomes,
    por favor, me esclareça uma dúvida. Estou na rede desde setembro de 2009, porém nessa época atuava em caráter eventual. Consegui aulas em atribuição, em agosto de 2007, dias após a publicação da lei. Desde então, não perdi mais o vinculo. Estou como categoria L.
    1. Isso está correto?
    2. É verdade que, em 2012, passaremos a fazer parte do afastamento de 200 dias, mesmo meu vínculo tendo sido antes da lei 1093/09?
    3. Se isso for verdade, tem como entrar na justiça para não pegar esse gancho?
    4. Uma coisa: quantos pontos, ao certo, um professor L teria que ter feito na prova? 40 ou 32 + tempo de serviço?

    Obrigada!


  437. em 6 janeiro 2011 às 18:10 Regina Valieri

    Regina Valieri

    Caros Colegas Professores

    Eu sou categoria F com muito suor e perceverança, sabem quando iniciei no Estado de São Paulo, atribuição era por tempo de serviço, os professores entravam com zero pontos pois é zero pontos, com uma lista imensa, ficavamos numa espera angustiante e sintindo pequena diante daqueles professores com pontos que nem dava para contar os zeros, vocês pensam que era fácil não ficavamos indo vários dias com a esperança de conseguir ser atribuída, isso somente ocorria em março ou abril e eu não perdia a esperença de um dia tudo isso mudar, foi quando chegou em 2002 a escolha foi na escola nunca vou esquecer o que aconteceu comigo, a secretária da escola não deixou que a diretora atribuísse aula tendo vaga, dizendo que por falta de um documento eu deveria ir para diretoria e foi o que aconteceu lá fui eu mais uma vez sem vinculo´pois, é naquela epoca se você não fosse atribuida na primeira, perderia o vinculo com o Estado.
    O que eu quero dizer a vocês, que sempre foi difícil, hoje tenho estabilidade mas daí, não sou efetiva e todo o ano passo pelo mesmo conflito provas e avaliações e ameaças do governo em fechar nossas salas especiais que estão com os dias contados sem perspectivas de mudanças.
    Espero sim, pesso a Deus que esse novo secretário seja pelo menos justo e pensa na educação como ela merece com respeito e valorizando os educadores dando a eles dignidade e trabalho, sei que todo professor é igual tem que terminar com essa desigualdade de classe letras; tem que rever com carinho pois se continuar assim não teremos mais formadores do jovens do futuro.

    Para terminar, caro colegas não desanime no final tudo dá certo, eu presencie o ano passado que as escolas não tinha professores as diretorias cheia de salas livres,. será que este ano o secretário vai ser burro como foi o outro secretário! claro que não, tenho certeza que vai a ver mudanças vamos aguardar mas sem esperar dos sindicatos eles realmente não fazem nada pelo professor somente quer ter associados e fazer barulho. Tenho colegas que estão a anos a espera da resposta da tão sonhada lisença premio.
    OBRIGADA E FELIZ ANO NOVO A TODOS!!!


  438. Po favor alguem pode me dizer o que acontecera com professores categoria F que mudaram de DE? Estou aflita com isso.
    Obrigada e aguardo uma resposta.


  439. Cristiane,
    procede, a LC 1010/2007 foi publicada em 02/06/2007, a partir daí os contratados até o período de 17/07/2009 entraram na categoria L regidos pela lei 500/1974. Quem tinha aulas atribuídas nesse período e até os dias atuais permanece como L sob a lei 500/1974!!!

    Para 2012, de acordo com a LC 1093/2009, esses professores passam a ter seus contratos extintos, isso não significa que professores L passarão para a categoria O, pois a lei não prevê o mesmo, significa apenas que haverá uma outra forma de contração ao qual o governo deverá anunciar para os próximos meses!!!

    A questão do gancho está previsto na legislação LC 1093/2009, o meio para que a categoria trabalhe sem mais prejuízos é a revogação da lei ou parágrafo, contratação através de uma outra lei, extinção de tudo isso, mas precisa haver interesse do Estado!!!

    Sob a nota da prova, o mínimo exigido é 40 pontos, aqueles que não atingiram somente com a avaliação, terão o tempo de serviço juntado para a composição final, de forma que quem conseguiu ao menos 32 pontos na prova de PEB II é aprovado se conseguir 8 pontos em tempo de serviço, quem fez 33 precisa ter no mínimo 7 em tempo de serviço, e daí por diante. A pontuação é calculada multiplicando os dias de trabalho por 0,004. Aqueles que fizeram 31 em diante não tem chances de aprovação, pois fica em 8 pontos o limite permitido!!!


  440. Boa noite!

    Alguém saberia me responder sobre a quarentena, pois o fax urgente de 2010 da apeoesp dizia que Eles voltaram atrás mas agora vejo que muitos professores assinaram o fim do contrato?????
    Estou com dúvidas.


  441. A apeoesp reuniu hoje com o secretario ,a Bebel esta explicando no seu blog o que foi descutido.


  442. Olá colegas!

    todos vcs irão trabalhar, tenham muitos anos com a ajuda da pontuação ou sem mesmo ter tempo em serviço, fiquem calmos pois deus ampara sempre seus filhos, como a amiguinha REGINA disse, anteriormente há alguns anos era somente o tempo em serviço sendo assim era muito sofrida as atribuições, então vamos perseverar, pois muitas coisas boas acontecerão!!!A nossa luta continua junto a nossa caminhada!!


  443. Com todas as restrições da categoria o , alguém saberia dizer se o professor desta categoria que lecionou o ano letivo de 2010 todo, terá direito ao bonus anual. Obrigado.


  444. Alguem sabe explicar como calcular toda a pontuação chegando ao total de pontos: prova, tempo, titulos, etc…
    Por favor quem souber me explique com exemplos, ok?

    Grata


  445. Cristiano,
    os mínimos 90 dias são para os professores da categoria L poderem atribuir na escola, como você informou ser categoria O, em nada pesa para você, a atribuição será na diretoria, desde que a categoria possa atuar, e de acordo com a legislação vigente, boa sorte!!!


  446. Gomes / Professortemporário ,

    Por gentiliza, leia o comentário que fiz no dia 26/12/2010 ás 22:44 e tire as minhas dúvidas mas um vez.

    Obrigada.

    Cássia.


  447. Sou professor categoria O, dei aulas no ano de 2010 e fiz 59 pontos. Tenho melhores chances de pegar aula este ano?


  448. em 7 janeiro 2011 às 06:51 Marcos Antonio

    Professores da categoria O

    Publicado no DO de hoje os nomes dos professores que tiveram seus contratos extintos.


  449. Gomes,

    Responda uma pergunta por favor, categoria L vai atribuir aulas na escola ou na DE?
    Tive aulas atribuidas em abril de 2010, será que terei direito à férias?

    Novamente muito obrigado.


  450. Gomes, por gentileza,elucide esta questão que tem me deixado grande dúvida:
    Os profesores cat. F que não foram aprovados no processo seletivo, mesmo usando o tempo de serviço, escolherão aulas antes dos L aprovados?


  451. Obrigado Gomes pela informação!


  452. Publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo, edição de 04 de janeiro
    de 2011, p. 139
    DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS
    PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA DOCENTES
    O Diretor do Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da
    Educação, nos termos do Decreto n.º 54.628, de 13 de agosto de 2008, da
    Resolução SE – 68 de 01 de outubro de 2009 e da Resolução SE 91 de 08 de
    dezembro de 2009 e à vista do que lhe apresentou a Fundação Carlos Chagas
    após análise pela Banca Examinadora dos recursos apresentados pelos
    candidatos, torna público o que segue:
    I – Ficam alteradas as alternativas das questões da Prova do respectivo
    campo de atuação/disciplina, a seguir especificado:
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: SOCIOLOGIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 39 – Alternativa Correta “C”
    QUESTÃO: 55 – Alternativa Correta “D”
    II – Ficam anuladas as questões das Provas, sendo consideradas corretas
    para todos os candidatos presentes à prova conforme campo de
    atuação/disciplina, a seguir especificado:
    1 – Provas de Formação Básica e Formação Específica
    CAMPO DE ATUAÇÃO: EDUCAÇÃO ESPECIAL – AUDITIVO – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO: EDUCAÇÃO ESPECIAL – FÍSICO – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO: EDUCAÇÃO ESPECIAL – MENTAL – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO: EDUCAÇÃO ESPECIAL – VISUAL – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: LÍNGUA PORTUGUESA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: ESPANHOL – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: FRANCÊS – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: INGLÊS – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: ALEMÃO – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: ARTE – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: EDUCAÇÃO FÍSICA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 28
    QUESTÃO: 34
    QUESTÃO: 36
    QUESTÃO: 39
    QUESTÃO: 40
    QUESTÃO: 48
    QUESTÃO: 55
    QUESTÃO: 58
    QUESTÃO: 61
    QUESTÃO: 68
    QUESTÃO: 80
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: GEOGRAFIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: HISTÓRIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: SOCIOLOGIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 24
    QUESTÃO: 39
    QUESTÃO: 55
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: BIOLOGIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: CIÊNCIAS FÍSICAS E BIOLÓGICAS –
    TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 54
    QUESTÃO: 75
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: FÍSICA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: MATEMÁTICA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 31
    QUESTÃO: 49
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: QUÍMICA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: PSICOLOGIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 22
    QUESTÃO: 24
    QUESTÃO: 27
    QUESTÃO: 28
    QUESTÃO: 31
    QUESTÃO: 32
    QUESTÃO: 37
    QUESTÃO: 38
    QUESTÃO: 39
    QUESTÃO: 43
    QUESTÃO: 44
    QUESTÃO: 53
    QUESTÃO: 59
    QUESTÃO: 62
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: FILOSOFIA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: JAPONÊS – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: ITALIANO – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12


  453. Eduardo,
    a categoria L, desde que tenha atuado por 90 dias em 2010 atribui na escola, caso contrário a atribuição é na diretoria. Sobre o pagamento de férias, a LC 1093/2009 resolve que os temporários tem direito somente se decorridos 12 meses de trabalho efetivo, infelizmente não há pagamentos proporcionais como acontece com o décimo terceiro!!!


  454. Angelita,
    segundo as resoluções vigentes, os professores F não aprovados devem atribuir depois de todas as categorias aprovadas, mas há impetrações da Apeoesp já sentenciadas, mas que até agora não apareceram, no sentido de que a atribuição ocorra sem a exigência de nota mínima para a categoria L e devendo ser estendida para a categoria F também, e nesse caso sim, os professores F reprovados atribuiriam antes dos L reprovados, como o judiciário está de recesso e a situação não se confirmou vale o que está na legislação, primeiro aprovados e depois reprovados!!!

    Mas é preciso lembrar que professores F podem contar ou com a nota da prova de 2009 ou com a nota da promoção por mérito, uma que tenha tido êxito, boa sorte!!!


  455. Cássia,
    a categoria F é estável, tem deveres como os titulares de cargo, tem a obrigação de pegar 20 aulas na escola sede e ir para a diretoria se não completar a carga mínima, mais do que isso é opção pegar ou não.

    O professor estável não pode largar as aulas que conquistou, inteira ou parte delas ou deixar de cumprir uma permanência, por exemplo, pois ficará com faltas consecutivas implicando, entre outros, na dispensa da categoria!!! Pode haver no caso de jornada em duas escolas, o declínio, mas esse caso é previsto em lei, pois é redução do número de unidades escolares!!!


  456. Valeu, Gomes. Obrigada!


  457. Gomes

    Sou cat. O e como vai ficar nossas férias, se na lei diz que temos o direito de receber. Trabalhei desde o 1ºdia de aula do ano passado e só saí no último dia de aula. Como ficará a nossa situação? Segundo a lei ” o pagamento de férias, acrescido de 1/3 (um terço), somente quando
    decorridos 12 (doze) meses de exercício da função, em caráter indenizatório”. Mas e aí, o nosso contrato foi finalizado antes. Eles sabaim que isso ia acontecer , então porque colocaram esse artigo na lei? Mais uma vez nos fizeram de palhaços. Agora ficaremos sem salário, com contas para pagar, filhos para cuidar…é um completo descaso e uma falta de respeito com nós professores formados, estudar pra que? Para ser humilhado desse jeito. Se nada mudar, terei que procurar outro emprego e não voltarei mais pra educação.


  458. Sou professora categoria S, fui aprovada em 2010 e 2011 no processo simplificado e passei no concurso para peb II, mas ainda não fui chamada. Assinei contrato em 2010 como categoria O e hoje assinei a extinção do meu contrato, sendo que deverei ficar 200 dias sem trabalhar. Agora pergunto a todos como posso me manter sem trabalhar? Claro que para as outras categorias é melhor ter todo o contingente de professores categoria O fora da atribuição, talvez por isso a apeoesp não se interessa em resolver esta situação. Na verdade ninguém está pensando no futuro da classe, pois o professor que ficará sem trabalhar , vai acabar procurando outra fonte de renda e deixará a educação. E o jovem pensará mil vezes antes de fazer uma licenciatura, e acabará optando por outro curso qualquer.
    Desculpe meu desabafo. Estou só deixando registrado aqui minha indignação.


  459. Desculpem pelo meu desabafo, mas eu tenho filha para criar e não posso ficar sem trabalhar de jeito nenhum. Espero que alguém faça alguma coisa por nós.


  460. Sebatião,
    Li por três horas todos os comentários, inclusive o seus, e sei que todos os professor (F, L, O) foram prejudicados com a greve, mas o que eu quero DEIXAR CLARO é que muitos PROFESSORES DA categoria O não participou da greve pq no início dela os diretores e secretários AVISARAM ESPECIFICAMENTE PARA CAT O QUE SE PARTICIPACEM da mesma poderiam RECIDIR O CONTRATO EM APENAS DOIS DIAS DE FALTA INJUSTICADA PQ O SISTEMA QUE SECRETÁRIO DIGITA NÃO ENTEDERIA QUE ESTAVAMOS DE GREVE E É PELO MESMO MOTIVO QUE OS PROFESSORES F e L NO 15° DIA DERAM AULA (acho que inclusive vc) PARA QUEBRAM AS FALTAS INJUSTIFICADAS, POIS PARA ESSES PROFESSORE É PERMITIDO 15 FALTAS CONSECUTIVA E PARA CAT O 2 DIAS NO ANO (NÃO CONSECUTIVAS). Esse foi o grande motivo de muitos NÃO ADERIREM!!!!..SOFRERAM AMEAÇAS DA DIREÇÃO.
    Eu mesmo tive que fazer uma declaração de que participava da greve para me proteger de uma possível demissão me baseando na Constituição Federal: todo cidadão tem direito a greve – Mas não era uma GARANTIA do meu contrato não recidir pois na lei 1093 eu não poderia ter mais de 2 faltas injusti.
    Após 10 DIAS do início da greve foi PUBLICADO que cat O não seria demitido permanentemente e sim teria o seu contrato suspenso no período da paralisação, PERDENDO O DIREITO DE REPOSIÇÃO.
    ENTÃO ESSA É OUTRA GRANDE DIFERENÇA POIS OS PROFESSORES EFETIVOS, F e L FORAM PREJUDICADOS RECEBENDO RETROATIVO DO PERÍODO EM GREVE COM DESCONTOS, tendo que fazer reposição ao sábados para poder receber. ENTRETANTO OS PROFESSORES CAT O NÃO RECEBERAM 1 REAL DE RETROATIVO, POIS NÃO TIVERAM DIREITO A FAZER REPOSIÇÃO!!!!quando disse que me descontaram do meu sálario por três messes quis dizer que no meu contrato de 10 messes recebi por 9 messes, pois não tive direito ao retroativo de salário base (com descontos), como foi no seu caso, por não poder repor as aulas. Foi como se uma empresa me demitisse e depois recontratasse. Perdi esse mês… e realmente foi uma perca de tempo pois já havia dito a APOESP não revidicava pela igualdade dos professores. Enquanto eu queria revidicações de migalhas (direito ao servidor público, condições iguais de faltas, contribuir para previdência e não para o INSS e não ter os 200 dias de gancho) a APOESP nem cogitava nenhuma dessas. Essas coigitações não tinham nenhuma relevância para o sindicato… A participação da greve envolve dinheiro e isso não é bringadeira para que depende, infelismente dá para ficar 3 messes em greve sem receber.
    EU ME ARREPENDO e por isso tb posso criticar a entidade… Como podemos ser o sindicato se almejamos coisas tão distintas, como disse o Paulo.
    Por fim sinceramente o Paulo Renato não admitiu que houve paralisação não pq a cat O não participou mas como ele mesmo disse: ” a APOESP faz greve devido aos acordos políticos” .


  461. Ju

    Vc pode ser categori L somente se tiver vínculo com o estado no dia 17/07/2009 em que a lei 500/1974 que rege a cat L entrou em vigor.
    Então mesmo que vc tenha aulas entre o período de 06/2007 a 2009 vc precisar ter aula atribuida no dia da lei 17/07/2009, caso ao contrário vc cai no mesmo caso que eu na lei 1093/2009 cat O. Ai vc pode entrar com ação através de um advogado para mudar de categoria alegando que vc tinha aula atribuída antes da lei. Para compravar leve a sua ficha de frêquencia, suas admissão e demissão do ano de 2009 e pode esperar sentada!


  462. Professores CAT O

    ENTENDAM DE UMA VEZ POR TODAS: mesmo que esteja na lei 1093/2009 que receberemos férias proporcionais NÃO IREMOS RECEBE-LÁ!! ISSO SERIA POSSÍVEL SOMENTE SE TRABALHASSEMOS POR 12 MESSES. O QUE NÃO ACONTECEU PQ ASSINAMOS A EXTINÇÃO CONTRATUAL!!

    RENATO.
    SENÃO TEMOS DIREITO AS FÉRIAS IMAGINE O BÔNUS… O BÔNUS SERÁ FORNECIDO PARA OS PROFESSORES QUE POSSUI 240 DIAS DE EXERCÍCIO E NO NOSSO CASO TEMOS NO MÁXIMO (QUEM INICIOU EM FEV) 200 DIAS.
    Os prefessores estáveis F e L só receberam o bônus se não participaram da greve e obtiveram os 240 dias de exercício ou seja sem nenhuma licença, exeto gestacional.


  463. Não entendi, pelo que eu sabia até agora, era que a categoria F tinha como obrigação pegar pelo menos ou no mínimo 10 aulas mais 2 HTPCs, que era o que o governo tinha que pagar para a categoria F, enquando não havia aulas, isto até o ano passado (2010), isto mudou para este ano?


  464. Sara

    Vc tem direito ao auxílio maternidade de 4 messes pelo INSS. Até aqueles que nunca trabalharam tem!pois é ajuda do governo.
    Procure uma agência da previdência social mais proxima de sua casa e lá eles te informarão o deve fazer!

    Sara se caso esses 200 dias cair por ventura e agente conseguir pegar umas aulinhas não teremos o salário na licença proporcional a aulas que teremos atribuídas ou seja se pegamos 30 aulas não receberemos por essas aulas.


  465. em 7 janeiro 2011 às 18:36 Ana Claudia

    Foi publicado hoje no D.O. a relação dos professores que tiveram o contrato encerrado. A publicação está dividida por Diretoria de Ensino.
    Consulte: http://www.imprensaoficial.com.br/PortalIO/DO/BuscaDO2001Documento_11_4.aspx?link=/2011/executivo%2520secao%2520ii/janeiro/07/pag_0037_BI2C54QJBROMReC500615JL1V5M.pdf&pagina=37&data=07/01/2011&caderno=Executivo%20II&paginaordenacao=100037

    Noticia infeliz, mas precisamos nos manter informados… tb sou categoria O e minhas férias está sendo angustiante….

    Ana Claudia


  466. Amanda,
    infelizmente o pagamento de férias está vinculado a essa decisão, de somente decorridos 12 meses de efetivo exercício, mas a categoria F é diferenciada por ser estável e os direitos acabam prevalecendo para eles que não possuem interrupção de exercício, o que não abrange a categoria O, por exemplo, em função, justamente, da extinção do contrato!!!

    É um momento muito difícil para todos, eu, você e milhares de professores, nossas famílias, profissionais acima de tudo, que batalharam, buscaram conhecimento, mas fé em Deus que tudo há de se resolver, boa sorte para todos nós, a união é muito importante agora!!!


  467. Olá profª Roberta,
    Também estou com a mesma dúvida, já enviei a mesma pergunta, porém até agora não tive nenhuma resposta!!!
    Por favor, alguém pode nos responder!!!!!!
    OBrigada.


  468. em 7 janeiro 2011 às 19:01 Lourdes galego

    Olha oque saiu no jornal agora no dia 5/01/2011

    O salário do PEB 2 na jornada de 40 horas semanais é de R$ 1.834,85. Haverá um reajuste em março, e o valor subirá para R$ 1.844,15. Se isso não for um erro de digitação da editora do jornal é muita sacanagem não é memo?

    A Secretaria de Estado da Educação vai chamar, em junho, os candidatos remanescentes do concurso que vai preencher 10.083 vagas de PEB (professor de educação básica) 2, ensino médio e educação especial, realizado no ano passado. A informação foi dada ontem pelo secretário-adjunto da Educação, João Cardoso Palma Filho, em entrevista à radio CBN.

    Segundo o secretário, os cargos já estão criados, mas é preciso esperar que a remoção de docentes termine, em março, para fazer um balanço das vagas que vão sobrar.

    O salário do PEB 2 na jornada de 40 horas semanais é de R$ 1.834,85. Haverá um reajuste em março, e o valor subirá para R$ 1.844,15.


  469. em 7 janeiro 2011 às 19:26 leandro gomes

    MEUS AMIGOS PROFESSORES DA TEMIDA CATEGORIA O ,TEMOS DE NOS MOBILIZAR ,PALAVRAS E MSG NÃO VÃO AJUDAR …………UM PROTESTO SIM.MAS COM ORDEM E SEM ORIENTAÇÕES POLÍTICAS .UM FORTE ABRAÇO.


  470. em 7 janeiro 2011 às 19:47 leandro gomes

    PARA TODOS QUE INTERESSAR,NO ORKUT HÁ UMA COMUNIDADE VOLTADA PARA A CATEGORIA O,CHAMA ‘ PROFESSORES CAT O ‘


  471. em 7 janeiro 2011 às 19:59 Ana Claudia

    alguem sabe de atraso de pagto para cat O? Nao recebi ainda em janeiro…


  472. Cat O Podemos nos encontrar na usp na praça do relógio para discutir o que podemos fazer!? no dia 10 as 14h00.
    Quem estiver interessado me envie um e-mail para patippp@usp.br ou patippp_26@yahoo.com.br


  473. em 7 janeiro 2011 às 20:12 cintiamatukaj

    Lourde galego

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


  474. Olá!
    Professor Temporário, Gomes…
    Por favor, alguém sabe me dizer o que acontece com quem não assinou o fim do contrato (cat O) na escola? Estava viajando e cheguei a pouco… Será q serei prejudicada??? E sobre o gancho de 200 dias, fiquei desempregada msm??
    Estava confiante q o projeto de lei fosse votado..
    Um abraço a todos.


  475. OLÁ PESSOAL, ME EXPLIQUE POR FAVOR. O ANO PASSADO CONSEGUI ACERTAR 34 PONTOS NA PROVA, MAIS O TEMPO DE SERVIÇO COMPLETEI 44 PONTOS E MESMO ASSIM FIQUEI NA LISTA DOS REPROVADOS! NÃO ENTENDI NADA ATÉ HOJE! E ESSE ANO QUAL VALERÁ, A NOTA DO ANO PASSADO COM 34 PONTOS OU A NOTA DESSE ANO QUE SERÁ MAIS BAIXA?
    LEMBRANDO QUE SOU DA CATEGORIA `L´.
    POR FAVOR ME RESPONDA.


  476. em 7 janeiro 2011 às 20:59 leandro gomes

    NOSSA FALTA DE CONSIDERAÇÃO DE NOSSA AMIGA LOUDE GALEGO,,,,,,,,,,,,,,,ESTAMOS UNIDOS NAO DEVEMOS CAÇOAR DE NADA UM FORTE ABRAÇO.


  477. em 7 janeiro 2011 às 21:04 leandro gomes

    AMIGA PROFESSORA ELIS ,NÃO VOTARMA NADA ,TEORICAMENTE ESTAMOS NA RUAAAAAAAAAAAAA.MAS O SINDICATO FEZ REUNIÃO COM O NOVO SECRETÁRIO VAMOS VER……………………MAS NÃO DEPENDE SÓ DELE,POIS O GOV ANTERIOR (SERRA E PAULO RENATO) MANDOU PARA ALESP ISTO.VAMOS MARCAR UM PROTESTO.SENÃO ADEUS AULAS EM 2011 .ENTREM NA COMUNIDADE ‘PROFESSORES CAT O” E VAMOS MARCAR UM PROTESTO ORDEIRO.UM FORTE ABRAÇO.REPASSEM A TODOS ,,,,,,,,,,,,,,,,,


  478. Logo se vê como essa Excelma. D. Bebel é desinformada quanto a classe profissional que representa. Será que a Excelma D. Bebel não sabe que está na fatidica categoria¨ O ¨muitos professores que estão na rede pública ha muito tempo, anos de serviço dedicado a Educação???Até ela está fazendo easse revanchismo barato que o governo nos impõe goela abaixo.


  479. Leandro Gomes a prof Cintia riu do que foi postado pelo Lourde Galego que se refere ao aumento salarial de 10 reais em março!!… é de caçoar mesmo.. não fique zangado!


  480. Roberta,
    os professores estáveis/L que transfiriram a inscrição devem atribuir na nova diretoria, pois se disvincularam da escola sede!!!


  481. Elis,
    juridicamente não pode acontecer nada, pois a extinção do contrato é automática e prevista em lei. Infelizmente ficamos todos desempregados e dependemos dos projetos da SE e Assembleia Legislativa!!!


  482. A globo me eviou!

    Patricia,

    você pode enviar sua sugestão ou denuncia para o e-mail jn@redeglobo.com.br ou pelo correio, no seguinte endereço:

    Redação do Jornal Nacional
    Rua Von Martius, 22
    Jardim Botânico – Rio de Janeiro – RJ
    22460-040

    Lembramos que todas as sugestões de pauta devem relatar o fato de forma clara e detalhada, além de conter os dados do denunciante.

    Cordialmente,

    Central Globo de Comunicação

    Programação? A gente vê por aqui: http://www.redeglobo.com.br


  483. em 7 janeiro 2011 às 22:43 Sebastião Miguel

    É pelo jeito tudo está consumado!

    Queria apenas fazer um comentário a todos os professores categoria “O” – sou categoria F, mas estou pronto a ajudá-los, pois acho essa atitude de governo em demissão em massa uma vergonha para o professorado paulista, seja ele efetivo ou não.
    Quero apenas colocar o meu ponto de vista en relação ao professor que está entrando agora no estado – uma professora categoria “O” fez uma tremenda inovação na minha escola – todos os alunos vão sentir falta dela. Alguns professores fechavam a cara quando a via, mas ele de fato é excelente professora para a escola atual.

    Olha há programas que adoram esse tipo de denúncia: Sônia Abrão, Ratinho, Márcia da Bandeirantes entre outros eles estão procurando casos – podemos tentar um deles e desmascarar o governo de uma vez por todas. OUTRA sugestão é acampar em frente a Secretaria da Educação e só sair de lá quando o secretário nos recebert que tal?

    Como disse sou apenas um professor indignado com a demissão dos professores feito de uma forma humilhante.


  484. Elmira,
    somente os estáveis podem escolher entre a maior nota da prova de um ano ou outro e da prova de mérito para serem aprovados, para professores L/O vale apenas a nota da prova de 2010, onde para compor os 40 pontos mínimos podem ser juntados até 8 pontos do tempo de serviço e 20 pontos de títulos!!!


  485. Podem me informar qual o minimo de faltas sem contar abonadas e médicas posso ter para receber um terço de férias?


  486. E o máximo?


  487. em 8 janeiro 2011 às 10:57 Marcos Antonio

    Ju

    O docente que ao longo do ano letivo somar mais de 11 faltas de qualquer natureza gozará somente de 20 dias de férias e receceberá proporcional a esses dias.

    Fonte: DE de São Vicente


  488. Queria dizer a Patricia que pode contar comigo,já estou lhe encaminhando um email, para no organizarmos, mesmo desistindo da profissão,pelo menos enquanto existir a divisão em categorias e sermos divididos até por sindicatos, estou deixando de ser professor!
    Peço a todos professores categoria O que entrem em contato com a Patricia, e vamos atras de nossos direitos, estudamos, perdemos noites de sonos, muitos de nós estamos a um bom tempo na educação,também somos professores, e merecermos sermos tratados como tal!


  489. Bom dia a todos….

    diante de tanta confusão, em saber se L irá precisar de nota minima ou não, ontém enviei um post para a Presidenta Bebel da Apeoesp, pedindo detalhamento sobre a informação postada em 04/01 na pagina da apeoesp conforme abaixo:

    “S.E.E. assegura que ACTs que não atingirem nota mínima participam da atribuição e reafirma utilização do tempo de serviço para compor nota do provão”

    Pois em 06/01 estiveram em reunião com o novo secretario da educação a AINDA ficaram de definir se F e L terá nota minima ou não.

    Ela explicou o que segue abaixo:

    Prezada professora Marli,
    Não há nenhuma informação desencontrada. Hoje há a exigência de nota mínima. A Secretaria decidiu, desde o ano passado, permitir que os que não atingirem essa nota participem da atribuição, em lista separada.
    Se cair a exigência de nota mínima, todos participam classificados pelos mesmos critérios, sem diferença entre os que atingem ou não essa nota estabelecida pela S.E.E.
    Bebel

    Então pelo que eu entendi é que será tudo igual ao ano passado. Duas listas. Vamos aguardar o que vem de novo por aí.
    Abraços


  490. Pessoal, tenho algumas dúvidas.
    Havia feito 38 pontos na prova, agora com as questões anuladas fui para 40 pontos, tudo indica que fui aprovada.
    Gostaria de saber se no dia da atribuição de aulas, não tiver aulas para serem escolhidas em escolas do meu interesse, se há algum problema em não pegá-las? Se eu não pegar aulas no Estado esse ano, ficarei de gancho mesmo assim visto que estou inscrita?

    E se eu quiser mudar de Diretoria de Ensino, posso?

    Desde já agradeço a quem me responder!!


  491. em 8 janeiro 2011 às 13:32 leandro gomes

    ESTOU CANSADO, ALESP VOLTA SÓ EM FEVEREIRO NÃO POSSO TRABALHAR É MUITA TRISTEZA.GOSTARIA DE SABER POR VC BEBEL ,POIS HÁ TANTAS INFORMAÇÕES DESENCONTRADAS NAS ADE DA VIDA E PELOS SECRETÁRIOS DE ESCOLA A SEGUINTE PERGUNTA,LECIONEI EM 2009 MEU PRIMEIRO ANO TODO COMO EVENTUAL,MINHA PORTARIA E DE FEVEREIRO DE 2009 DURANTE TODO ESTE ANO FUI EVENTUAL,EM 2010 PEGUEI AULAS E VIREI ‘O’ E FUI ASSIM ATÉ O FINAL DE ANO DE 2010 ATÉ SER DEMITIDO.EM 2011 POSSO TRABALHAR AO MENOS COMO EVENTUAL,POR FAVOR ME RESPONDA ESTA QUESTÃO E OBRIGADO VISTO QUE TENS MUITA DEMANDA DE PERGUNTAS MAS SEMPRE SE PRONTIFICA A RESPONDER.UM FORTE ABRAÇO.


  492. professor temporário gostaria de esclarecer uma duvida, sou categoria f e não passei na prova ,somente passei na prova de merito,gostaria de saber como fica a minha situação, desde já obrigado.


  493. em 8 janeiro 2011 às 13:39 leandro gomes

    CONTINUANDO,,,,,,,,,,,NUNCA LECIONEI ANTES ENTRANDO COMO EVENTUAL EM FEVEREIRO DE 2009.MEU 1 ANO COMO PROFESSOR.


  494. em 8 janeiro 2011 às 13:46 Marcos Antonio

    Leandro Gomes

    Alguns professores que trabalharam em 2009 como eventual caíram na categoria ‘l’, verifique com a secretária da sua escola se vc tem esta portaria e se ela ainda está ativa. Se tiver vc vai poder trabalhar como eventual, se não tiver vc terá que cumprir os 200 dias.

    Boa Sorte!


  495. em 8 janeiro 2011 às 13:55 professortemporario

    Marli

    Não existe confusão alguma.

    Professor(a) categoria L que não atingir a nota mínima de 40 pontos, considerando a possibilidade de somar oito pontos por experiência (tempo de serviço), estará fora das atribuições.

    O professor F é estável e caso não tenha essa nota mínima cumpre as 12 horas de permanência. Professor(a) L e O não possui esse direito e caso não tenha nota fica classificado na lista da espera, que será usada se, e somente se, não houver professores aprovados em quantidade suficiente.

    Isso já foi esclarecido diversas vezes, neste mesmo blog. Então, em vez de usar o termo confusão, acreditamos que seja mais adequado o termo aceitação, da realidade.


  496. Gomes

    No ano de 2009 trabalhei como eventual e no ano de 2010 tive aulas atribuídas durante todo o ano. Será que poderei pelo menos trabalhar como eventual neste ano de 2011, lembrando que sou cat. O.


  497. em 8 janeiro 2011 às 15:29 Larissa Viterbo

    GOMES…

    Qual categoria vc se enquadra??? F, L ou O???

    PATRICIA…

    Manda o pau minha amiga, pega esse email do JN e denuncia mesmo esse descaso e humilhação que o Estado esta fazendo com os Prof. da Cat. O… se morasse perto de Sampa, com certeza ia pra rua junto com vcs… Como ja disse em outro post… “Nem comecei a voar ainda, e ja cortaram minhas asas…”

    Abraços!


  498. em 8 janeiro 2011 às 15:55 leandro gomes

    MARCO ANTONIO
    OBRIGADO PELA RESPOSTA,QUANDO FUI ASSINAR A DEMISSÃO O SECRETÁRIO DA ESCOLA FEZ UMA CONSULTA NOS CADASTROS E ME PASSOU QUE TENHO UMA PORTARIA ATIVA PODENDO LECIONAR EM 2011 COMO EVENTUAL ,MAS ELE DISSE PARA EU LIGAR NA ESCOLA NO FINAL DE JANEIRO. SÓ NÃO FALOU A LETRA …………………SÃO TANTAS.


  499. Gomes

    Sabe me dizer quantos professores cat. O existem no estado de São PAulo? Se tiver essa informação eu te agradeço.


  500. em 8 janeiro 2011 às 16:38 leandro gomes

    AMANDA
    A QUANTIDADE DE PROFESSORES NA CATEGORIA O ,UM SECRETÁRIO DE ESCOLA ME FALOU EM 5000,SERÁAAAAAAAAAAAAA.ACHO QUE DEVE SER MENOS.UM ABRAÇO.


  501. Olá, Nevi Boa Tarde,
    Tenho a mesmo dúvida que a sua. Vc leu o meu comentário? Viu o que o Gomes me respondeu?
    Será que não vamos ter mais a opção de ficarmos só com 10 aulas?


  502. Nevi,

    fazendo correção a mesma


  503. em 8 janeiro 2011 às 17:26 marcia tozzi

    Pessoal boa tarde!!!!
    Me uno aos amigos professores para dizer quanto me entristece essa questão de categoria, pois para mim somos professores independente da letra que nos deram e ao meu ver nos deram uma letra: i
    pois todo o tempo o governo e a apeoesp nos fazem de idiotas…..
    No meu caso mesmo estou na rede desde 1998 no dia 02/06/2007 ñ estava com vinculo por isso fui para categoria L de largada ao descaso do estado.
    Estou cansada de promessas do governo fazer somente promessas aos professores e muito entristecida amo minha profissão passei nesta porcaria de prova q para mim ñ significa nada pois uma instituição como a FCC q prepara uma prova com tantas questões erradas ñ tem a minha credibilidade e sim meu lamento por ver q pessoas tão despreparadas acham-se no direito de testar meus conhecimentos e dos demais colegas sendo q nem eles sabem o q fazem….


  504. em 8 janeiro 2011 às 17:31 marcia tozzi

    peço desculpas pelo erro de português ou melhor de concordância no momento da escrita estava simplesmente indignada.

    Erro nesta frase:(trecho)

    “Estou cansada de promessas do governo fazer somente promessas aos professores “


  505. Pessoal, alguém sabe como consigo a prova de português? Gostaria de lembrar quais foram as questões anuladas.

    Abraços,


  506. Amanda,
    infelizmente o afastamento é válido para qualquer cargo contratado pela LC 1093/2009, ou eventual ou com aulas atribuídas, a LC veta qualquer contratação por essa mesma lei antes de 200 dias findado o prazo de contrato. A chance nesse momento é a mudança no texto da legislação, como proposto no projeto que seguiu para a votação. Há também a possibilidade da contratação da categoria O por um outro contrato, uma outra legislação a ser feita, que revogaria a lei vigente. De qualquer forma, qualquer situação dependerá do interesse da SE, somente!!!

    Sob o número de temporários, as informações são muito desencontradas até mesmo dentro da própria SE, fala-se em cerca de 220 mil professores, sendo que até fevereiro de 2010 se falava em um contingente de 100 mil só de temporários, dos quais cerca de 20 mil entre categoria L e O. Hoje não conheço dados oficiais, aliás os números de temporário dos quais cita a Apeoesp são diferenciados dos números do Estado não se falando em dados oficiais para cada categoria!!!


  507. em 8 janeiro 2011 às 18:06 marcia tozzi

    oi gomes boa tarde!!!!
    deixei um comentário acima vc acha que posso entrar com uma ação judicial??????


  508. Entendi que, completando os quarentos pontos juntando com o tempo de serviço estarei como aprovada.
    O que aconteceu o ano passado que consegui mais de 44 pontos e fiquei na lista dos reprovados. Me explique por favor! Não entendo mais nada!
    Beijos e obrigada.


  509. em 8 janeiro 2011 às 18:23 marcia tozzi

    foi anulada alguma questao de peb1


  510. Marcia Tozzi,
    poder todos podem, a Apeoesp e professores que entraram com ações tem dito que estão conseguindo resultados positivos com relação à mudança de categoria baseando-se no fato de que independente do docente estar ou não com aulas atribuídas na data que passou a vigorar a lei, anteriormente, esses docente faziam parte do mesmo sistema previdenciário e teriam direito à estabilidade. As ações estão girando em torno de 9 meses, vai depender do advogado que vai conduzir a sua causa, dos argumentos, e depender do juiz, boa sorte!!!


  511. Elmira,
    estive relendo a sua pergunta, você postou que acertou 34 pontos na prova e com o tempo de serviço conseguiu completar 44 pontos e mesmo assim ficou na lista dos reprovados.

    Olha, está havendo algum equívoco, não há possibilidade de qualquer professor com 40 pontos ou mais ficar na situação de reprovação, somente se houve um erro, muito grave por sinal, e que passou desapercebido por você, fora isso, você acertou 34 na prova e só pode contar com mais 8, no máximo, de tempo de serviço, o que elevaria a sua condição de aprovada com 42 pontos, a não ser que você tenha pontuações por títulos, mestrado e doutorado, além de aprovações em concurso da SE anteriores, o que aumentaria mais a sua aprovação. Reveja tudo para entender o que houve, boa sorte!!!


  512. Alguém sabe dizer se foi cancelada alguma questão de PEBI classe.


  513. em 8 janeiro 2011 às 20:11 marcia tozzi

    respondam se possível a pergunta acima


  514. Estou na rede desde 2004, ora com aulas atribuídas, ora como eventual. Só que sempre estava trabalhando, dando aula. Acredito na minha prática docente, senão não teria sido escolhida várias vezes como paraninfa das turmas tanto EF. como EM, e teve ano que os dois. Não que a pratica docente seja fácil e os colegas Educadores bem sabem os percalços do caminho(alunos desestruturados socialmente, conflitos familiares diversos, e toda sorte de situações que se encontra nossos aprendizandos).
    Mesmo assim me orgulho de ter ajudado alguns na travessia de obstáculos e na construção do conhecimento.Não que essa situaçõa veio de graça, foram muitos anos de estudo,2 faculdades, pós graduação e cursos de especialização visando uma razoável formação acadêmica.Tudo isso para estar na categoria ¨O¨de otaria.
    O ano passado atribuí aulas desde o 18/02, até o ultimo dia letivo.Porém eram aulas de um professor F. ministro de igreja que não queria prejudicar ninguem -segundo palavras dele, mas passou o ano afastado retornando no recesso de Julho e em Dezembro quando não tinbha mais aluno, para receber as suas férias, e eu fiquei a ver navios.Se a lei tivesse sido criada em 2010, eu tb seria categoria O pois estava sem aulas atribuídas em 17/07.E isso quer dizer que eu não trabalhei todo o ano letivo?
    Tenho perdido horas de sono, visualizando o quadro que se deseja a minha frente. Esse mes não tenho futuro profissional, em Janeiro e Fevereiro nem salário terei, que dirá dos 200 dias de guancho, e ainda tenho q


  515. Estou na rede desde 2004, ora com aulas atribuídas, ora como eventual. Só que sempre estava trabalhando, dando aula. Acredito na minha prática docente, senão não teria sido escolhida várias vezes como paraninfa das turmas tanto EF. como EM, e teve ano que os dois. Não que a pratica docente seja fácil e os colegas Educadores bem sabem os percalços do caminho(alunos desestruturados socialmente, conflitos familiares diversos, e toda sorte de situações que se encontra nossos aprendizandos).
    Mesmo assim me orgulho de ter ajudado alguns na travessia de obstáculos e na construção do conhecimento.Não que essa situaçõa veio de graça, foram muitos anos de estudo,2 faculdades, pós graduação e cursos de especialização visando uma razoável formação acadêmica.Tudo isso para estar na categoria ¨O¨de otaria.
    O ano passado atribuí aulas desde o 18/02, até o ultimo dia letivo.Porém eram aulas de um professor F. ministro de igreja que não queria prejudicar ninguem -segundo palavras dele, mas passou o ano afastado retornando no recesso de Julho e em Dezembro quando não tinbha mais aluno, para receber as suas férias, e eu fiquei a ver navios.Se a lei tivesse sido criada em 2010, eu tb seria categoria O pois estava sem aulas atribuídas em 17/07.E isso quer dizer que eu não trabalhei todo o ano letivo?
    Tenho perdido horas de sono, visualizando o quadro que se deseja a minha frente. Esse mes não tenho futuro profissional, em Janeiro e Fevereiro nem salário terei, que dirá dos 200 dias de guancho, e ainda tenho que devolver dinheiro pro governo???e alguma piada sem gosto.
    Onde estão os direitos constitucionais de trabalho, igualdade, moradia,saúde, segurança??? São estas medidads do governo que nos asseguram esses direitos?
    Agora eu tenho duas opções:
    * ou saio por aí roubando e assaltando
    * ou viro monge franciscano e vivo de ar, e ajuda de estranhos.
    Para mudar de profissão requer muitos anos de estudo, os que tive até agora o governo está discartando. E me fazem assinar um contrato como se eu tivesse desistindo de trabalhar.
    Enquanto isso no Congresso Nacional: 30 politicos com ganhos de R$ 16.500,00; escolhidos a dedo, entre eles Edinho Montemor do ABC Paulista, assumiram lugares na ata de recesso parlamentar para cobrir os que assumiram em 1/1/2011 mas assumiram cargos nos Ministérios. Em fevereiro os SUPLENTES OFICIAIS assumem estes lugares, mas neste mes de férias esse Senhores vão receber 16.500,00 para ficar em casa sem fazer nada, só ocupar lugar na ata de representantes da Assembleia legislatica.
    Fazendo cálculos,sem não mudar nada:
    Somos 20000 temporários entre L/O dos quais:
    *5.000 cat.O, sem apoio do sindicato( como diriam meus alunos, não dá nada)
    *15.000 cat.L para o ano que vem,muitos dos quais associados da APEOESP, CPP, etc.então 15.000 MAIS APOIO sindical e um calo no pé do governo pois estará sem professores suficientes para tapar buraco dos efetivos e dos estáveis( aí sim eles tem grandes chances)
    Não sou contra nenhum professor pois acredito que estamos no mesmo barco, só creio que estamos navegando agora em águas desemparadas, esquecidas por tudo e por todos. SÓ POR DEUS.


  516. Cássia,

    olha o que eu encontrei nas “Regras de Atribuição” para 2011. Só que eu ainda continuo sem entender, se existe na rede estadual uma carga mínima de 10 horas aulas, porque a categoria F tem que ter uma carga de 20 aulas?

    Art. 24 – Os docentes não efetivos a que se referem os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007 que estejam cumprindo a carga horária mínima de 12 horas, parcial ou totalmente com horas de permanência, deverão participar, obrigatoriamente, das sessões de atribuições durante o ano na Diretoria de Ensino, para composição da carga horária com classes e aulas livres ou em substituição.

    (PROFESSOR F APROVADO NO PROCESSO QUE ESTEJA CUMPRINDO PERMANÊNCIA DEVERÁ PARTICIPAR DE TODAS AS ATRIBUIÇÕES DE AULA NA UNIADE ESCOLAR E DIRETORIA DE ENSINO, ATÉ QUE COMPONHA A CARGA DE 20 AULAS)

    § 1º – na aplicação do disposto no “caput”, sempre que o número de aulas/classes oferecidas na sessão for menor que o necessário para atendimento a todos os docentes com horas de permanência, o melhor classificado poderá declinar da atribuição de vagas obrigatória para concorrer à atribuição opcional, desde que haja nessa fase, a atribuição de todas as aulas/classes oferecidas.

    § 2º – Aos docentes não efetivos de que tratam os §§ 2º e 3º do artigo 2º da LC 1.010/2007 aplica-se também o procedimento de retirada de classe ou de aulas, pela ordem inversa à da classificação dos docentes contratados e dos abrangidos pelo parágrafo único do artigo 25 da LC 1.093/2009, sempre que houver necessidade de atendimento no decorrer do ano, para composição da carga horária mínima de 12 (doze) horas semanais, com relação a classes e aulas livres ou em substituição, na própria unidade escolar e também na Diretoria de Ensino, se necessário.

    (ATENÇÃO: PELO TEXTO DESTE INCISO O PROFESSOR L COM CLASSIFICAÇÃO MENOR PERDERÁ SUAS AULAS SEMPRE QUE HOUVER UM PROFESSOR F NA UNIDADE ESCOLAR QUE AINDA NÃO TENHA COMPLETADO SUAS 20 AULAS)

    § 3º – na impossibilidade do atendimento previsto no parágrafo anterior, os docentes que estejam cumprindo a respectiva carga horária parcialmente ou total com horas de permanência, deverão, sem detrimento aos titulares de cargo, assumir classe ou aulas livres ou toda e qualquer substituição, inclusive a título eventual que venha a surgir na própria unidade escolar.


  517. Valeu Gomes e Leandro Gomes pelas informações!


  518. em 9 janeiro 2011 às 12:51 PAULO ROBERTO

    Pessoal, concordo plenamente com o professor temporário, não adianta ficarmos no “achismo” e fazendo suposições, a Resolução é bem claro. A apeoesp entrou com recurso e temos que esperar, pois tudo o que é bom, ela consegue acabar, se analisamos bem, quem mais nos prejudica em relação ao governo é a própria apeoesp. Em relação a Categoria O, não adianta, não assinar o fim do contrato, que vai ser dispensado da mesma maneira, pois está na lei.


  519. em 9 janeiro 2011 às 13:20 Sebastião Miguel

    Prezada Leninha, boa tarde.

    Li seu comentário. Veja que as aulas de substituição são aulas que o professor substituto corre esse risco. O fato de o professor ser ministro de Igreja, seja ela evangélica ou católica não diz respeito ao funcionamento do sistema. Você deixou claro o preconceito religioso em seu discurso; e isto pode acarretar problema para o blog.

    Será que ministro de igreja ´também não é humano? Todos nós sofremos a mesma angústia.
    Eu, ano passado atribui aulas de umprofessor designado para vice – diretor e no último dia letivo ele aparece na escola. Claro que fiquei chateado, mas as aulas eram dele.
    A consciência é de cada um, seja ele evangélico, católico ou qualquer outra religião ou segmento. Um abraço.


  520. SEE convocou para posse 9.304 professores
    DO 8/01/2011 por diretoria em ordem alfabética executivo II ou http://www.sp.gov.br


  521. Caro Sebastião Miguel

    Não tive intenção de criar um mal estar religioso, pois futebol e religião não se discute. Apenas demonstrei a minha angústia deste momento, visto que parte das aulas que atribui deste professor F citado ,na verdade nem eram dele. Ele só pegou as aulas porque foi obrigado senão perderia a Cat. F., mas tb peguei aulas de uma prof.L que estava de LG até 28/11/10, as quais tb perdi. Foi só um desabafo. Desculpe se parecer ter conotação religiosa.

    Como disse, estamos no mesmo barco
    Uma hora o barco vira para um lado,
    Outra hora vira para outro lado,imagina se não tivermos união.
    Abraços aos colegas de profissão


  522. em 9 janeiro 2011 às 15:08 Larissa Viterbo

    Lu

    Se vc quiser a prova de Lingua portuguesa, eu mando pra vc!
    Meu e-mail é: larissaviterbo@gmail.com

    Um abraço…


  523. em 9 janeiro 2011 às 15:09 marcia tozzi

    ROGÉRIO GEMENTE !!!
    BOA TARDE TAMBÉM SOU DA FUNDAÇÃO CASA PELA LESTE 5 PELO QUE ENTENDI VC PEDIU PARA MUDAR NA DE CITADA ASSIM SENDO SUA SEDE SERÁ NA ESCOLA DA LESTE 5 MAIS PRECISAMENTE A E E JOÃO VIEIRA..(SE PEB II) SE PEB 1 FLORINDA CARDOSO.
    ESPERO TER AJUDADO!!


  524. em 9 janeiro 2011 às 15:15 marcia tozzi

    Pessoal boa tarde!!!!
    Me uno aos amigos professores para dizer quanto me entristece essa questão de categoria, pois para mim somos professores independente da letra que nos deram e ao meu ver nos deram uma letra: i
    pois todo o tempo o governo e a apeoesp nos fazem de idiotas…..
    No meu caso mesmo estou na rede desde 1998 no dia 02/06/2007 ñ estava com vinculo por isso fui para categoria L de largada ao descaso do estado.
    Estou cansada do governo fazer somente promessas aos professores e muito entristecida amo minha profissão passei nesta porcaria de prova q para mim ñ significa nada pois uma instituição como a FCC q prepara uma prova com tantas questões erradas ñ tem a minha credibilidade e sim meu lamento por ver q pessoas tão despreparadas acham-se no direito de testar meus conhecimentos e dos demais colegas sendo q nem eles sabem o q fazem….
    PENSO QUE DEVERÍAMIOS LEVAR TUDO O Q ESTAMOS PASSANDO AO CONHECIMENTO DA MIDIA, QUEM SABE RESOLVE…


  525. Acho melhor adiarmos a nosso encontro do dia 10/01/11 as 14h pois até o momento somente dois professores confirmaram a sua presença. Então, afim de mais professores lerem blog e me respoderem os interessados em participar, teremos que adiar.

    Att
    Patricia.


  526. em 9 janeiro 2011 às 17:02 Ricardo (matemática)

    Para Marcia tozzi
    Boa tarde

    Eu adorei seu comentário , venho sempre pedindo pra que nós sem categorias
    Não pegássemos aulas e deixássemos a Apeoesp e o governo na mão para vê se eles tomariam ou não providências em prol dos mais necessitados que são as crianças de escola publicas.Não passamos de mão de obra barata e descartáveis.Eu digo pros colegas de categorias descataveis NÃO PAGUEM APEOESP ELES SÓ TRABALHAM EM PROL DOS PROESSORES VELHOS QUE NÃO PASSAM EM CONCURSO NENHUM.

    “Os comunistas não se rebaixam a ocultar suas opiniões e os seus propósitos. Declaram abertamente que os seus objetivos só poderão ser alcançados pela derrubada violenta de toda ordem social existente. Que as classes dominantes tremam à idéia de uma revolução comunista. Nela, os proletários nada tem a perder a não ser suas prisões, tem um mundo a ganhar. Proletários de todos os países, uni-vos!”KAL MARX

    CATEGORIA “O, I. l ,ETC “ NÃO PEGUEM AULA VAMOS BOICOTAR A ATRIBUIÇÃO E DIGA NÃO APEOSP”!

    PIRASSUNUNGA CIDADE DE MORTOS DE FOME!!!!


  527. em 9 janeiro 2011 às 20:05 Luciane Antoniolli

    Olá Pessoal, gostaria apenas de sanar uma dúvida que ainda persiste.
    Sou Licenciada em Matemática, e iniciei minha carreira como docente em 2009, infelizmente no ano passado não obtive nota miníma no processo seletivo e atuei como eventual, segundo a D.E. da minha região sou categoria “O”.
    Agora em 2011, fui aprovada no processo seletivo, na prova de matemática, na qual obtive 47 pontos, e acredito que somado ao meu curto tempo de serviço atinja 50 pontos, portanto como fica minha situação para a atribuição de aulas em 2011, os professores da categoria “F” reprovados, passarão na minha frente, ou terie prioridade?
    E quanto ao local da atribuição, serei encaminhada para a D.E.?

    Att,
    Luciane Antoniolli


  528. Não procede a informação de que havia muitas desistências no concurso durante a escola de formação, que somente 20% chegaram na reta final do cursinho de formação como alguns postaram por aqui. Como que 9 mil foram convidados a assumirem cargos no do de ontem, o governo só chamou um pouco a mais de candidatos do que isso, o cursinho deu foi muito certo pelo visto, e as pessoas falam demais!


  529. Gomes

    Obrigada por tirar minhas dúvidas.


  530. Olá Gomes muito obrigada pela resposta.
    Simone espero que tenha tirado sua duvida.


  531. nicações
    APEOESP discute atribuição de aulas,
    retirada das faltas e outras questões
    com o secretário da Educação
    Atendendo convite, a diretoria da
    APEOESP reuniu-se na manhã de 06/01
    com o Secretário Estadual da Educação,
    Herman Voorwald.
    A Secretaria apresentou uma proposta
    de reorganização administrativa dos órgãos
    superiores e das Diretorias Regionais de Ensino.
    A APEOESP apresentou reivindicações
    relativas à atribuição de aulas, retirada das faltas,
    concurso público, reajuste salarial e outras
    questões de interesse da categoria.
    Com relação à reorganização da Secretaria,
    na medida em que consta na sua estrutura
    a Escola de Formação, a APEOESP
    reafirmou a posição de que a mesma não
    deve ser uma das fases do concurso público
    – ministrando o curso que configura a
    terceira etapa do concurso – e sim adquirir
    um caráter mais amplo, dentro de um projeto
    global de formação continuada para
    todos os professores. Assim, o curso de
    formação específica, de difícil operacionalização
    e grandes gastos de recursos públicos,
    passaria a ser ministrado durante o
    estágio probatório, complementando a formação
    teórica que o professor recebe na
    universidade e preparando-o para o exercício
    da docência dentro das especificidades
    da rede estadual de ensino.
    A APEOESP também registrou a necessidade
    de que seja contido e revertido o
    processo de terceirização de funcionários
    das escolas, através da realização de concursos
    públicos para a recomposição do
    quadro, posto que na nova estrutura proposta
    pela Secretaria há a previsão de
    nutricionistas, bibliotecários e outras funções
    para as DREs e consideramos que elas são
    extremamente necessárias nas escolas.
    O Secretário afirmou que a proposta
    atual reorganiza a Secretaria até o nível das
    DREs e que, após, será aberto um novo
    processo de discussão.
    Retirada das faltas
    A APEOESP, mais uma vez, cobrou da
    Secretaria a retirada das faltas relativas à greve
    de 2010 dos prontuários dos professores,
    na medida em que já existe jurisprudência
    favorável, inclusive liminar obtida pelo
    CPP e que também poderá ser concedida
    em ação judicial movida pela APEOESP.
    Consultando sua assessoria, o secretário
    informou que o assunto estava no âmbito
    da Procuradoria Geral do Estado e,
    possivelmente, já há um parecer a respeito.
    Disse que dará uma resposta conclusiva
    nos próximos dias.
    Atribuição de aulas
    A diretoria da APEOESP apresentou sua
    posição pela centralização da atribuição de
    aulas para os professores temporários nas
    Diretorias Regionais de Ensino e a questão
    da não exigência de nota mínima para os
    professores categoria L, o que implicará,
    por decorrência, na sua não exigibilidade
    também para os F.
    A APEOESP lembrou ao Secretário de
    que a nota mínima a que faz menção a LC
    1093/09 e o próprio conceito do processo
    de avaliação anual são fixados por mera
    resolução do secretário.
    Essa questão suscitou um debate na
    reunião, no qual o secretário e sua assessoria
    concordaram que poderá, novamente,
    haver falta de professores.
    Com relação à quarentena dos professores
    categoria O, que contribuirá para o
    agravamento da falta de professores, a Secretaria
    limitou-se a reafirmar que há projeto
    de lei em tramitação na Assembleia
    Legislativa, o qual, com emenda formulada
    pelo deputado Roberto Felício (que salvaguardaria
    os atuais contratos da extinção)
    resolveria o problema. Ocorre que o citado
    projeto não foi votado em tempo hábil
    e os contratos foram extintos, restando,
    portanto, como questão a ser equacionada.
    O secretário incumbiu sua assessoria de
    estudar soluções urgentes para todas as
    questões relativas à atribuição de aulas, dialogando
    com a APEOESP.
    É preciso lembrar, ainda, que a
    APEOESP está ajuizando ações individuais
    para que os professores categoria O que
    já haviam sido vinculados à rede estadual
    antes de junho de 2007 (quando entrou
    em vigor a LC 1010/07) possam ser considerados
    como da categoria F.
    Concurso
    Diante do questionamento da APEOESP,
    o Secretário confirmou que haverá nova
    chamada em junho, após o concurso de
    remoção (março), com posse em 2012.
    A APEOESP insistiu na necessidade de
    que todos os aprovados no concurso de
    PEB II em vigor sejam convocados e, neste
    ponto, também reafirmou sua posição
    quanto à Escola de Formação, no sentido
    de que não mais esteja atrelada ao concurso
    público, mas sim à formação continuada
    para todos os professores, em convênio
    com as universidades públicas. Assim,
    o curso de formação específica poderia
    ser deslocado para o estágio probatório.
    Reajuste salarial
    A diretoria do Sindicato voltou a cobrar
    uma posição do governo diante de
    nossas perdas salariais, que acumulam
    34,3% desde março de 1998.
    Também cobramos o reajuste no valor
    do vale alimentação e mudança no teto
    para o recebimento do benefício.
    O Secretário disse que será efetivado um
    calendário de reuniões com a APEOESP no
    decorrer de todo o ano e que esses assuntos
    constarão da pauta das reuniões, juntamente
    com as demais questões emergenciais
    que a APEOESP apontou na audiência de
    hoje. O Sindicato já está em contato com a
    Secretaria para a definição deste calendário.
    Adiada reunião da DEC ampliada
    Frente ao andamento do diálogo com
    a Secretaria e a necessidade de respostas
    para as questões levantadas, a reunião da
    DEC ampliada prevista para o dia 10 de
    janeiro fica adiada para o dia 26 de janeiro,
    às 14 horas, podendo os diretores serem
    convocados emergencialmente a qualquer
    momento. As subsedes poderão enviar um
    representante para a reunião, devendo informar
    o nome do conselheiro antecipadamente
    à Secretaria Geral.


  532. 06/01/2011
    Secretaria de Comunicações
    APEOESP discute atribuição de aulas,
    retirada das faltas e outras questões
    com o secretário da Educação

    Olá Pessoal, sou categoria L, portanto Lascada como o O, mas é interessante para nós o que o sindicato falou com o novo secretário, para deixar claro não sou do sindicato, nem desejo ser.


  533. Ricardo

    ainda bem Ricardo que existe professores novos como voce dedicado a educação, e que só está esperando ser chamado no concurso ou será que já fez o curso e agora foi convocado. Fico feliz por você e tenho certeza que jamais irá ficar velho e se ficar velho já é professor concursado. Mais se é tão esperto porque ficar no Estado deixe o Estado para professores velhos que não tem mais condições de conseguir algo melhor boa sorte para voce. Você merece e é digno de respeito.


  534. caros colegas de trabalho,estou visitando este blog desde o ano passado ,quando não passei na prova fiquei arrasada pois sou muito profissional e tambem sustento minha casa com o meu trabalho, na ocasião li muitos professores novos que forão bem na prova dos ofas tirando sarros ridicularizando os professores que não foram bem, ai eu me pergunto em 2009 aonde vocês estavam quando o sindicato pediu para todos irem a assembleia , sairem para as ruas brigar paras essas leis não serem votadas .
    Eu estava lá , levei várias faltas enquanto alguns professores que hoje são O, estavam eventuando no lugar do professor que estava fazendo paralização.
    pensem um pouco em 2009 foi pedido não deixe essas leis serem votadas e quem é que foi dar a cara a tapa.


  535. Pessoal não estou feliz com essa situação ,sou categoria F,passei esse ano na prova, mas estou triste com essa situação pois desde 2001 que é o tempo que eu estou no estado que eu não sei que é ter férias de verdade,pois passamos o tempo todo preocupados com os nossos empregos.
    não falem mal da APEOESP, por que eles estão do nosso lado, quem não cumpriu o papel de organizar e melhorar a nossa situação foi o governo SERRA , pois essa provinha não serve para nada ,nós temos que lutar para concursos publicos dignos.
    Um abraço a todos

    ALEXANDRA


  536. Colega Alexandra,

    Entendo seu ponto de vista, mas não é justo associar uma possível falta de “mobilização” dos Categoria O a situação precária que todos estamos enfrentando…

    A divisão dos professores em categorias cumpre seu papel de “dividir para manipular”, como ocorreu durante a greve, em que muitos professores foram literalmente ameaçados com perda de contrato e mesmo aqueles que resistiram (usando o direito de greve) tiveram suas aulas supensas temporariamente, sem direito a reposição e sem direito a reinvidicar as aulas perdidas que foram reatribuídas…
    Quando o governo divide em categorias e dá direitos diferentes a cada grupo ele nos enfraquece, moralmente e profissionalmente…

    Não aumentemos ainda mais essa divisão!


  537. Ricardo:

    O que você tão enfaticamente chama de velho, eu chamo de experiente.
    Tenho 20 anos de magistério e não sou e muito menos me sinto uma velha, pois a cada dia aprendo algo diferente e meus sonhos ainda existem. Quando eu deixar de sonhar, de acreditar, aí então eu estarei realmente velha.
    A APEOESP realmente tem deixado muito a desejar. Mas o governo nos enfraquece, nos atinge, em nosso ponto fraco: a desunião. Somos a classe de trabalhadores mais desunida deste país, pois do contrário, teríamos conseguido ter todas as nossas reivindicações atendidas.
    Temos vários exemplos dessa desunião e um deles é o desrespeito com quem está há mais tempo no magistério, que você tão bem representou.


  538. em 10 janeiro 2011 às 08:27 Sebastião Miguel

    Marina, bom dia.

    Seu comentário, assim como o da Leninha está menosprezando as pessoas. Todos nós somos professores. Nenhum professor categoria F L O e outros têm culpa de pertencer a dada classificação – a culá é só do governo, portanto colega não trate os professores de velhos. Todos somos experientes. E passar no concurso não tarefa fácil para muitos, pois é preciso dedicação aos estudos e sorte. Passei na prova de 2009 e nessa depois do cancelamento de duas questões cheguei aos 40 pontos. E estudei muito.
    Marina gosto muito de ouvir os comentários e discuti-los, mas há muitos professores chateados e ficam jogando uns contra os outros. Me desculpe, mas defendo todos os professores temporários.


  539. em 10 janeiro 2011 às 08:55 Sebastião Miguel

    Desculpe-me, aqui está a mesma postagem de cima, pois a primeira há alguns esrro de digitação.Marina, bom dia.
    Seu comentário, assim como o da Leninha está menosprezando as pessoas. Todos nós somos professores. Nenhum professor categoria F L O e outros têm culpa de pertencer a dada classificação – a culpa é só do governo, portanto colega não trate os professores de velhos. Todos somos experientes. E passar no concurso não tarefa fácil para muitos, pois é preciso dedicação aos estudos e sorte. Passei na prova de 2009 e nessa depois do cancelamento de duas questões cheguei aos 40 pontos. E estudei muito.
    Marina gosto muito de ouvir os comentários e discuti-los, mas há muitos professores chateados e ficam jogando uns contra os outros. Me desculpe, mas defendo todos os professores temporários.


  540. em 10 janeiro 2011 às 09:20 Regina Silva

    LARISSA VITERBO
    Bom dia!!!
    Gostaria, por gentileza, que vc enviasse para meu email
    Prova de Português do processo seletivo.
    Desde já, agradeço pela atenção.
    EMAIL: re.villares@hotmail.com


  541. Regina silva, visite esse site, tem todas as provas.

    http://www.professorefetivo.com.br/


  542. em 10 janeiro 2011 às 10:40 Ricardo (matemática)

    Bom dia;
    Para Marina e outros colegas:
    Sim , sou concursado eu tomarei posse agora com 10 aulas, fico triste pois onde dou aula no “Estadão” fico imensamente chateado com os professores “velhos “ de serviço que se acostumaram com as leis antigas do governo ,muitos “não todos “ só se preocupa com a quantidade de aula , com faltas abonadas , com afastamentos médicos , etc.E agora em procurar um bom eventual para não perder muito no bônus!!! Eu comecei a trabalhar como professor em 2008 e aprendi tudo isto na sala dos professores e não na Ufuscar.Aprendi com vocês grandes professores .Ahh dou aula em curso preparatório , e também em escola particular , e de sábado em casa sem cobrar nada para adolescentes de baixa renda que sonham ainda em um futuro melhor em ser militar que nesta cidade tem muita base militar,mas isto não importa , o que importa é como nosso País irá ficar daqui 12 anos?

    “Solidários, seremos união. Separados uns dos outros seremos pontos de vista. Juntos, alcançaremos a realização de nossos propósitos.” Bezerra de Menezes.

    Peço desculpas a todos que ofendi,pois temos a mesma vocação embora os dirigentes , secretários da educação e sindicalistas não sabem o que é isto…

    “Tudo vale a pena, quando a vocação é grande “(…) Valeu a pena? Tudo vale a pena
    Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor.
    Deus ao mar o perigo e o abismo deu, Mas nele é que espelhou o céu”. (Fernando Pessoa)

    “Sou professor a favor da decência contra o despudor, a favor da liberdade contra
    o autoritarismo, da autoridade contra a licenciosidade, da democracia contra a
    ditadura de direita ou de esquerda.
    Sou professor a favor da luta constante contra qualquer forma de discriminação,
    contra a dominação econômica dos indivíduos ou das classes sociais.
    Sou professor contra a ordem capitalista vigente que inventou esta aberração: a
    miséria na fartura.
    Sou professor a favor da esperança que me anima apesar de tudo.
    Sou professor contra o desengano que me consome e imobiliza.
    Sou professor a favor da boniteza de minha própria prática, boniteza que dela
    some se não cuido do saber que devo ensinar, se não brigo por este saber, se não
    luto pelas condições materiais necessárias sem as quais meu corpo descuidado,
    corre o risco de se amofinar e já não ser testemunho que deve ser de lutador
    pertinaz, que cansa mas não desiste”.Paulo Freire Mestre de todos nós
    Paulo Freire, mestre de todos nós.

    Coloquei alguns dizeres de pensadores pois não sou muito bom com palavras estes dizeres representa o que sinto é mais fácil lidar com números.

    PIRASSUNUNGA CIDADE DE PROFESSORES “MERCENÁRIOS”

    BRASIL ACIMA DE TUDO SOMENTE ABAIXO DE DEUS.


  543. Para o professor temporario:

    Desculpe, mas ainda acho tudo isso uma “Confusão” sim…pois a Apeoesp cada hora posta uma informação.


  544. em 10 janeiro 2011 às 12:08 Fanti Renato

    Bom Dia Professor Temporário,
    como acompanho este blogue há algum tempo, sinto-me à vontade para fazer uma pergunta: Como devo proceder agora que “saiu” a nomeação relativa ao concurso PEB II? Devo procurar a respectiva D.E.?
    Desde já agradeço muito.


  545. em 10 janeiro 2011 às 12:38 marcia tozzi

    CAROS COLEGAS:

    ESTE BLOG Ñ É PARA NÓS PROFESSORES OFENDER UNS AOS OUTROS MAS SIM PARA PRESTAR ESCLARECIMENTOS SOBRE A OPRESSÃO QUE SOFREMOS ANO APÓS ANO DO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO.
    SE VCS PRESTAREM ATENÇÃO SOMOS UMA CATEGORIA QUE NO MÊS DE JANEIRO Ñ TEMOS FÉRIAS,POIS Ñ TEMOS PAZ E NEM SALÁRIO SUFICIENTE PARA SAIR COM NOSSA FAMÍLIA E DESCANSAR, POIS Ñ SABEMOS SE TEREMOS AULAS NO ANO LETIVO QUE SE INICIA.A APEOESP ACABA AO INVÉS DE AJUDAR ATRAPALHANDO MAIS OS PROFESSORES VEJAM O CASO DOS PROFESSORES CATEGORIA “O” O QUE ESTES COLEGAS ESTÃO PASSANDO VAI CONTRA A PRÓPRIA CONSTITUIÇÃO QUE DIZ”TODO CIDADÃO TEM DIREITO A EMPREGO” UM DIREITO QUE O GOVERNO Ñ RECONHECE APLICANDO ESSA DUZENTENA.
    CREIO QUE QUANDO O PROFESSOR “RICARDO” FALA SOBRE PROFESSORES “VELHOS” ELE DIZ PROFESSORES QUE ESTÃO HÁ MUITO TEMPO NA REDE PORÉM Ñ FORAM RECICLADOS CREIO QUE POR FALTA DE OPORTUNIDADE E INVOLUNTARIAMENTE ACABAM TENDO UM CONHECIMENTO MAIS ANTIGUADO DA LEGISLAÇÃO. NÃO QUE ESTES PROFESSORES Ñ SEJAM DIGNOS DO NOSSO RESPEITO SÃO SIM POIS AJUDARAM E AJUDAM A CONSTRUIR A HISTÓRIA DESTE PAÍS PORTANTO COLEGAS VAMOS NOS UNIR E DIZER Ñ A ESTA PALHAÇADA Ñ SOMOS LETRAS F,L,O ETC…
    QUERIA VER SE TODOS OS ASSOCIADOS DA APEOESP DEIXASSEM DE SER SÓCIOS O QUE SERIA DO SINDICATO E DA BBEBEL….


  546. em 10 janeiro 2011 às 12:38 marcia tozzi

    DESCULPEM O ERRO:
    BEBEL


  547. em 10 janeiro 2011 às 13:37 Sebastião Miguel

    Sou professor a favor da luta constante contra qualquer forma de discriminação,
    PIRASSUNUNGA CIDADE DE PROFESSORES “MERCENÁRIOS”

    Ricardo, na sua opinião isso não é uma forma de discriminação? E o pior generalizando parte pelo todo.
    Você utilizou a espressão velho entre aspas, bom não sei o que você quis dizer, mas fica um alerta há sim na rede vários professores idosos por opotunismo e acomodação, mas também há professores idosos aguardando a burocracia de sair sua aposentadoria – mesmo efetivo você não está livre de passar por tudo isso. Veja um professor que tem 20 anos de estado e passar no concurso ele é obrigado a abrir mão de 20 anos de trabalho. Que acha disso? Acho que o que etá velho é o sistema burocrático, que encontra em provas de avaliações mal elaboradas uma saída de emergência para o caos.
    Por favor seja mais cuidadoso quando diminui um colega seu – Dê graças a Deus que tenha alcançado o êxito da efetivação no estado, mesmo sabendo das mazelas que há nesse sistema de ditadura, disfarçado em democracia.
    Sou professor indignado com o sistema, não saio dele porque acredito na educação – quando decidi em 2004 largar o judiciário para entrar na secretaria de educação foi por vocação. E apesar de estar aqui defendendo uma classe experientes – que você chama de velhos” – não todos obviamente, assim como há muitos novos – professores menos experientes, que no primeiro dia de aulas larga a sala e sai chocada- também estou há poco mais de sete anos na rede. Em todas as avaliações tenho tido êxito – não fiz a prova de mérito, porque havia falha de documentação na minha pasta que só fiquei sabendo depois. Burocracia que facilita uns e outros não – todos nós estamos sujeitos ao sistema.

    Quanto a ser voluntário como você mencionol – também fui durante muito tempo, mas agora estudo sábado faço uma especialização na PUC integral. Só para você ter uma ideia – pago pelo curso de literatura 624,00 sem ajuda do governo – tenho um desconto de 10% da APEOESP.
    Por tudo isso Ricardo, seja bem vindo ao sistema – um dia você também será velho experiente e chorando por querer se aposentar e a SPPREV juntamente com a fazenda que cuida de tudo isso – lhe dará mais cinco anos se quiser ter direito ao salário base, pois muitas gratificações cai. Analisei a lei. Boa tarde.


  548. em 10 janeiro 2011 às 13:47 Sebastião Miguel

    Obs. AS expressões abaixo pertencem ao cometário do Professor Ricardo – apenas as copiei aqui para justificar o meu comentário.

    Sou professor a favor da luta constante contra qualquer forma de discriminação,
    PIRASSUNUNGA CIDADE DE PROFESSORES “MERCENÁRIOS”

    Ricardo, Escrevi pouco sem avogal u – desculpe-me pela digitação equivocada


  549. Pelo amor de Deus…pessoal da APEOESP, lembrem dos professores que estão na categoria “O”, todo mundo sabe que não tem lógica essa categoria. Dar estabilidade a professores que se dedicaram ao magistério é justo, agora proibir professores de participarem da atribuição só porque criaram a tal categoria O não da pra aceitar. Se a APEOESP lutar ela consegue reverter essa lei da cat O, mas pelo jeito só pensam nos F e L, vamos lembrer que não é a competência dos professores que os colocam em categorias e sim a sorte de estar com aulas atribuidas em datas escolhidas pelo governo SERRA sem lógica nenhuma.
    POR FAVOR APEOESP, LUTEM TAMBÉM POR NÓS QUE ESTAMOS NESSA CATEGORIA O….


  550. Vejo tantos comentários de indignação com o estado e com a APOESP, PORÉM no post que envie acima COM INTUITO de reunirmos e planejamos divulgar a nossa insatisfação a mídia SOMENTE DOIS PROFESSORES ME PROCURARAM…. NÃO ENTENDO!! PARECE QUE USAM ESSE BLOG COMO UMA CONSULTA EM UM PISCOLÓGO! QUE PERMITEM VCS PUBLICAREM SEUS PROBLEMAS, DESABAFANDO-OS… MAS O QUE REALMENTE VCS FAZEM NA PRÁTICA??? DEIXAM A SITUAÇÃO DO JEITO QUE ESTÁ.

    A APOESP vai realizar uma nova reunião no dia 26/01 com o secrtário como está publicado em um post acima da Sandra e convocará apenas alguns representantes das subsedes… e no mesmo post diz o que basicamente eles vão colocar em pauta. Nos devemos tb participar.. mas como??? A solução com certeza não é não ir para atribuição e não pegar aulas… isso nos prejudicaria demais!! e retorno não seria compensador!

    Estou marcando uma nova reunião paro os indignados no dia 14/01/11 as 14h00 na praça do relógio situada na Cidade Universitária (USP). Lá tentarei esclarecer as leis que regem cat F, L e O. Como fica a atual situação dos recém formados que pretendem dar aula no EStado de Sao Paulo. E outras dúvidas que tiverem! Mas ao meu principal objetivo é elaborar um documentário (filmagem) e tb um texto bem redigido e coeso para publicar em revista, joranl, tv e enviar o vídeo ao profissão repórter. Mas para isso preciso da ajuda de professores competentes que estejam dipostos a enfretar situações diversas!

    Att


  551. Olá Patricia! Eu penso na possibilidade de irmos até a secretaria , no dia da reunião do sindicato com o novo secretário, com cartazes e muitos professores, falar que esse sindicato não está nos representando e que gostariamos de falar com o secretário, sei que parece utopia, mas deveriamos nos organizar, chamar a imprensa e falar tudo que está acontecendo nas escolas, por exemplo: a categoria O nao tem direito ao bonus, férias, fundo de garantia. que regime é esse? etc…


  552. Oi Sandra, como assim, cat O não tem direito ao bônus???????
    Liguei na DE eles falaram q tinha, na secretaria da escola tbm confirmaram…. mas q coisa…………………………… poxa vida!!!!!
    Cat O é uma prova de resistência!!!!


  553. Alguém sabe dizer se a prefeitura de São Paulo abriu inscrição para professores ciclo I ( contrato 12 meses) por esses dias ou se vai abrir???


  554. Olá Elis! Para ter direito ao bonus, deve cumprir um determinado tempo, ou seja 80 ou 90% dos 200 dias letivos (com aulas atribuídas) eventuais não recebem nada.


  555. Bobagem discutir aqui quem deu o não a cara pra bater durante a greve, e não cabe a ninguém julgar isso, estamos aqui para nos ajudar, não ao contrário, para estar a criar brigas e desvalorização das opiniões e atitudes dos próximos, pensem nisso quando mandarem mensagens, um espaço único desse não pode se descaracterizar, é nosso dever mantê-lo, por isso que estamos todos aqui!!!


  556. Gomes

    Sabe me dizer se tenho direito ao bônus, pois trabalhei o ano passado inteiro, como cat. O.


  557. GOMES
    Tenho a mesma dúvida da Amanda, trabalhei todo o ano letivo e sou categoria O.


  558. Ola Ana , isso não quer dizer que todos irão assumir m convocados mais de 12.000 para o curso de formação, chegaram até o final 9.304 desses alguns querem somente a pontuação pois ja possuem acumulo de cargo. dificil calcular quantos de fato tomarão posse. Concordo com vc isso não quer dizer que o curso não tenha dado certo , mas deveria entrar como estagio probatório , já empossado do cargo.


  559. Concordo com a Marcia Tozzi e o Gomes, que sempre tem palavras amigas, e uma luz para nos esclarecer nos momentos mais difíceis. Parabéns professortemporário, mediador deste site por criar este espaço de tanto esclarecemento para todos nós professores. Tá certo que estamos no aguardo de muita coisa por acontecer entre este mês e início de Fevereiro, mas sinto falta das colocações, sempre de grande sabedoria e ponderação do professortemporário.
    Abraços e força aos colegas professores.


  560. A questão do bônus é complexa, há diversos cálculos a serem feitos contando todo o período de avaliação do Saresp, mas no geral, todos tem direito ao bônus, desde que a escola tenha participado do processo e tenha alcançado as metas estipuladas.

    Para todos os efeitos, há um período em que a escola passará por essa avaliação, e o professor que vai participar do processo para o cumprimento das metas precisa estar presente, pelo menos dois terços desse período, que é sempre definido pelo secretário da educação!!!

    O período de avaliação da unidade escolar é diferenciado entre as escolas, e sendo definido pelo secretário da educação, assim sendo, os alunos serão avaliados e a partir daí serão gerados os índices que indicarão as metas alcançadas ou não por cada escola e os valores do futuro bônus!!!

    LC 1078 – Institui a bonificação por resultados na educação

    “Artigo 8º – A avaliação…será realizada em periodicidade
    não superior a um ano, sendo facultada a sua realização
    em períodos menores e distintos entre as unidades
    de ensino e administrativas, quando for o caso.

    § 1º – O período de avaliação será definido pelo
    Secretário da Educação.

    Artigo 9º – O valor da Bonificação por Resultados –
    BR, a ser pago anualmente, será calculado sobre até
    20% do somatório da retribuição mensal do servidor relativo ao período de avaliação, multiplicado pelo:

    I – índice agregado de cumprimento de metas específicas
    obtido pela unidade de ensino ou administrativa; e
    II – índice de dias de efetivo exercício.

    § 3º – A Bonificação por Resultados – BR será paga
    em até 2 (duas) parcelas, durante o ano seguinte ao do
    término do período de avaliação.

    Artigo 10 – A Bonificação por Resultados – BR será
    paga ao servidor que tenha participado do processo
    para cumprimento das metas em pelo menos 2/3 (dois
    terços) do período de avaliação “


  561. em 10 janeiro 2011 às 18:12 marcia tozzi

    caros colegas!!!!
    vamos esperar até o dia da classificação q segundo a rádio pião será em 21/01.
    enquanto isso ou lutamos como mencionou a Patrícia ou ñ adianta reclamar!!!!


  562. em 10 janeiro 2011 às 18:16 marcia tozzi

    olha a BALELA DA VEZ!!!!!
    APEOESP discute atribuição de aulas,
    retirada das faltas e outras questões
    com o secretário da Educação
    Atendendo convite, a diretoria da
    APEOESP reuniu-se na manhã de 06/01
    com o Secretário Estadual da Educação,
    Herman Voorwald.
    A Secretaria apresentou uma proposta
    de reorganização administrativa dos órgãos
    superiores e das Diretorias Regionais de Ensino. A APEOESP apresentou reivindicações
    relativas à atribuição de aulas, retirada das faltas, concurso público, reajuste salarial e outras questões de interesse da categoria.
    Com relação à reorganização da Secretaria, na medida em que consta na sua estrutura a Escola de Formação, a APEOESP
    reafirmou a posição de que a mesma não
    deve ser uma das fases do concurso público – ministrando o curso que configura a
    terceira etapa do concurso – e sim adquirir
    um caráter mais amplo, dentro de um projeto global de formação continuada para
    todos os professores. Assim, o curso de
    formação específica, de difícil operacionalização e grandes gastos de recursos pú-
    blicos, passaria a ser ministrado durante o
    estágio probatório, complementando a formação teórica que o professor recebe na
    universidade e preparando-o para o exercício da docência dentro das especificidades
    da rede estadual de ensino.
    A APEOESP também registrou a necessidade de que seja contido e revertido o
    processo de terceirização de funcionários
    das escolas, através da realização de concursos públicos para a recomposição do
    quadro, posto que na nova estrutura proposta pela Secretaria há a previsão de
    nutricionistas, bibliotecários e outras funções
    para as DREs e consideramos que elas são
    extremamente necessárias nas escolas.
    O Secretário afirmou que a proposta
    atual reorganiza a Secretaria até o nível das
    DREs e que, após, será aberto um novo
    processo de discussão.
    Retirada das faltas
    A APEOESP, mais uma vez, cobrou da
    Secretaria a retirada das faltas relativas à greve de 2010 dos prontuários dos professores, na medida em que já existe jurisprudência favorável, inclusive liminar obtida pelo
    CPP e que também poderá ser concedida
    em ação judicial movida pela APEOESP.
    Consultando sua assessoria, o secretá-
    rio informou que o assunto estava no âmbito da Procuradoria Geral do Estado e,
    possivelmente, já há um parecer a respeito. Disse que dará uma resposta conclusiva nos próximos dias.
    Atribuição de aulas
    A diretoria da APEOESP apresentou sua
    posição pela centralização da atribuição de
    aulas para os professores temporários nas
    Diretorias Regionais de Ensino e a questão
    da não exigência de nota mínima para os
    professores categoria L, o que implicará,
    por decorrência, na sua não exigibilidade
    também para os F.
    A APEOESP lembrou ao Secretário de
    que a nota mínima a que faz menção a LC
    1093/09 e o próprio conceito do processo de avaliação anual são fixados por mera
    resolução do secretário.
    Essa questão suscitou um debate na
    reunião, no qual o secretário e sua assessoria concordaram que poderá, novamente, haver falta de professores.
    Com relação à quarentena dos professores categoria O, que contribuirá para o
    agravamento da falta de professores, a Secretaria limitou-se a reafirmar que há projeto de lei em tramitação na Assembleia
    Legislativa, o qual, com emenda formulada
    pelo deputado Roberto Felício (que salvaguardaria os atuais contratos da extinção)
    resolveria o problema. Ocorre que o citado projeto não foi votado em tempo hábil
    e os contratos foram extintos, restando,
    portanto, como questão a ser equacionada.
    O secretário incumbiu sua assessoria de
    estudar soluções urgentes para todas as
    questões relativas à atribuição de aulas, dialogando com a APEOESP.
    É preciso lembrar, ainda, que a
    APEOESP está ajuizando ações individuais
    para que os professores categoria O que
    já haviam sido vinculados à rede estadual
    antes de junho de 2007 (quando entrou
    em vigor a LC 1010/07) possam ser considerados como da categoria F.
    Concurso
    Diante do questionamento da APEOESP,
    o Secretário confirmou que haverá nova
    chamada em junho, após o concurso de
    remoção (março), com posse em 2012.
    A APEOESP insistiu na necessidade de
    que todos os aprovados no concurso de
    PEB II em vigor sejam convocados e, neste ponto, também reafirmou sua posição
    quanto à Escola de Formação, no sentido
    de que não mais esteja atrelada ao concurso público, mas sim à formação continuada para todos os professores, em convênio com as universidades públicas. Assim, o curso de formação específica poderia ser deslocado para o estágio probatório.
    Reajuste salarial
    A diretoria do Sindicato voltou a cobrar uma posição do governo diante de
    nossas perdas salariais, que acumulam
    34,3% desde março de 1998.
    Também cobramos o reajuste no valor do vale alimentação e mudança no teto
    para o recebimento do benefício.
    O Secretário disse que será efetivado um
    calendário de reuniões com a APEOESP no
    decorrer de todo o ano e que esses assuntos constarão da pauta das reuniões, juntamente com as demais questões emergenciais
    que a APEOESP apontou na audiência de
    hoje. O Sindicato já está em contato com a
    Secretaria para a definição deste calendário.
    Adiada reunião da DEC ampliada
    Frente ao andamento do diálogo com
    a Secretaria e a necessidade de respostas
    para as questões levantadas, a reunião da
    DEC ampliada prevista para o dia 10 de
    janeiro fica adiada para o dia 26 de janeiro,
    às 14 horas, podendo os diretores serem
    convocados emergencialmente a qualquer
    momento. As subsedes poderão enviar um
    representante para a reunião, devendo informar o nome do conselheiro antecipadamente à Secretaria


  563. Eu sou professor da categoria O, tambem estamos juntos nesta luta, Sandra e Patricia , eu sou do interior, precisamos que todos que se sentem ou sentiram prejudicados pela lei excludente, devem se organizar, para que nós consigamos mudar todo este cenário imposto pela secretaria da Educação aos professores desta categoria O. Que possamos lutar efetivamente pelo espaço que já conquistamos na Educação. è angustiante viver desta forma, preocupado com o futuro da nossa profissão, trabalhei muito para me formar em uma licenciatura, pois não era apenas um desejo meu, mas da minha familia, em ser professor, e principalmente o primeiro com formação superior na familia, agora desempregado, me sinto um fracassado e impotente, pois nao depende mais de mim, infelizmente deste governo inconsciente que impediu a continuação de um sonho,cada vez mais distante, pode contar comigo colegas, para qualquer mudança , não podemos desistir nunca…


  564. em 10 janeiro 2011 às 18:17 marcia tozzi

    E A CATEGORIA “O” COMO FICA??? ALIÁS QUE M…………. DE SINDICATO


  565. em 10 janeiro 2011 às 18:19 marcia tozzi

    7/01/2011 / Matéria visualizada 1618 vezes / Comentários:
    GOVENADOR GARANTE BÔNUS DA EDUCAÇÃO NESTE ANO
    ALTERA O
    TAMANHO DA LETRA
    A-
    A+
    Previsão é que o pagamento seja feito em março. Governador disse que vai investir na valorização dos profissionais da educação de São Paulo

    Os 273 mil funcionários da rede estadual de ensino de São Paulo têm o bônus da Educação garantido neste ano. A afirmação foi feita ontem pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). A verba para esse pagamento já estava prevista no Orçamento do Estado, segundo o governador.

    O ex-secretário de Estado da Educação, Paulo Renato Souza, havia dito, em agosto do ano passado, que o bônus seria pago em março deste ano.

    As regras para o pagamento de 2011, porém, ainda precisam ser publicadas no Diário Oficial do Estado.

    O benefício é pago de acordo com as metas propostas para cada escola. O valor do bônus é calculado com base no Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo). O indicador considera os resultados das provas do Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar) e também os dados da progressão escolar – como aprovação e repetência. Em 2010, as provas do Saresp foram aplicadas em novembro e avaliaram cerca de 2,5 milhões de estudantes.

    O bônus é proporcional ao resultado da escola no Idesp e, no ano passado, chegou a 2,9 salários para os servidores de unidades que ultrapassaram as metas em 20%. Para os funcionários de escolas que cumpriram o objetivo, o bônus chegou a 2,4 salários.

    Assim como o novo secretário de Estado da Educação, Herman Voorwald, o governador afirmou que vai investir na valorização dos profissionais da pasta, por meio de plano de carreira. O reajuste salarial da categoria não está previsto no Orçamento aprovado para este ano, mas não foi descartado por Alckmin, que disse que isso dependerá da arrecadação.

    Com informações do Agora – Carol Rocha
    SECOM/CPP


  566. Professor Ricardo,boa tarde.
    Abriram vários concursos com sálarios melhores do que o seu,fazendo tantos bicos.Ao invéz de falar dos professores velhos,vai estudar e tentar um desses.abraços


  567. Desculpe caros colegas pelo comentário acima.
    É que fico indignada com pessoas como esse Sr Ricardo.


  568. em 10 janeiro 2011 às 20:16 Marina Taubaté

    Sebastião Miguel

    O meu comentário não foi para criticar os professores realmente e muito menos o que realmente possuem experiência, a forma como falei é que foi errado eu fui contra o comentário do Ricardo chamando os professores de velho, o que falei é que todos um dia terão que passar por essa idade eu já tenho 18 anos de estado e não gosto de ouvir muitas coisa e tenho certeza que quando iniciei fui ajuda por muitos professores, o que queremos ensinar aos nossos alunos…era isso que eu gostaria de passar.


  569. em 10 janeiro 2011 às 20:47 marcia tozzi

    ESTE BLOG Ñ É PARA NÓS PROFESSORES OFENDER UNS AOS OUTROS MAS SIM PARA PRESTAR ESCLARECIMENTOS SOBRE A OPRESSÃO QUE SOFREMOS ANO APÓS ANO DO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO.
    SE VCS PRESTAREM ATENÇÃO SOMOS UMA CATEGORIA QUE NO MÊS DE JANEIRO Ñ TEMOS FÉRIAS,POIS Ñ TEMOS PAZ E NEM SALÁRIO SUFICIENTE PARA SAIR COM NOSSA FAMÍLIA E DESCANSAR, POIS Ñ SABEMOS SE TEREMOS AULAS NO ANO LETIVO QUE SE INICIA.A APEOESP ACABA AO INVÉS DE AJUDAR ATRAPALHANDO MAIS OS PROFESSORES VEJAM O CASO DOS PROFESSORES CATEGORIA “O” O QUE ESTES COLEGAS ESTÃO PASSANDO VAI CONTRA A PRÓPRIA CONSTITUIÇÃO QUE DIZ”TODO CIDADÃO TEM DIREITO A EMPREGO” UM DIREITO QUE O GOVERNO Ñ RECONHECE APLICANDO ESSA DUZENTENA.
    CREIO QUE QUANDO O PROFESSOR “RICARDO” FALA SOBRE PROFESSORES “VELHOS” ELE DIZ PROFESSORES QUE ESTÃO HÁ MUITO TEMPO NA REDE PORÉM Ñ FORAM RECICLADOS CREIO QUE POR FALTA DE OPORTUNIDADE E INVOLUNTARIAMENTE ACABAM TENDO UM CONHECIMENTO MAIS ANTIGUADO DA LEGISLAÇÃO. NÃO QUE ESTES PROFESSORES Ñ SEJAM DIGNOS DO NOSSO RESPEITO SÃO SIM POIS AJUDARAM E AJUDAM A CONSTRUIR A HISTÓRIA DESTE PAÍS PORTANTO COLEGAS VAMOS NOS UNIR E DIZER Ñ A ESTA PALHAÇADA Ñ SOMOS LETRAS F,L,O ETC…
    QUERIA VER SE TODOS OS ASSOCIADOS DA APEOESP DEIXASSEM DE SER SÓCIOS O QUE SERIA DO SINDICATO E DA BEBEL….
    DEVEMOS SIM NOS UNIR NA PRAÇA DA REPUBLICA FAZER UM MANIFESTO PARA QUE A SECRETARIA SAIBA DO NOSSO DESCONTENTAMENTO, AH!! SEM AJUDA DE SINDICATO E SIM NÓS PROFESSORES QUE SABEMOS NOSSAS VERDADEIRAS NECESSIDADES..BJS A TODOS
    O Q VCS ACHAM??????


  570. alguem poderia tirar minha duvida?
    eu sou estudante do ultimo ano na licenciatura em matematica. fiz a provinha e passei com 42 pts.. pelo que li so vou poder pegar aula se nao tiver professor habilitado suficiente … minhas duvidas sao: na classificaçao ficarei na lista dos aprovados? e se so vou poder pegar aula depois de todos … pra que ficar na lista de aprovados e pra que existe classificaçao?
    Só vou pegar aulas ate depois que até os reprovados atribuirem?
    bela b…. esse negocio de letrinhas…. acho que os antigos ja têm regalias suficientes na atribuiçao, e ainda passar na frente até de quem passou(estou falando dos reprovados… nao tenho nada contra os antigos , só nao admito injustiça).
    alguem pode me esclarecer?


  571. em 10 janeiro 2011 às 21:44 marcia tozzi

    oi Emerson boa noite!!!!!

    Esclarecendo estudantes tem aulas atribuídas depois de esagotadas as possibilidades dos formados escolherem …
    EX dificilmente um estudante de matemática, fisíca ou quimica fica sem aulas pois são os profs que mais faltam na rede.
    pense então se é justo um professor com 20 anos na rede ficar sem aulas, penso que uma prova ñ mede a capacidade de um professor veja só se um candidato a motorista for reprovado em seu exame de volante ele será então um péssimo motorista?????? então entendo sua angústia, porém os profs mais antigos ñ tem regalias ñ na atribuição pois aquilo que conquistaram foi com luta assim como nós hj lutamos e nos indignamos por causa dessas letrinhas…


  572. em 10 janeiro 2011 às 21:45 marcia tozzi

    EMERSON!!
    VC FICARÁ NA LISTA DOS APROVADOS SIM .


  573. É o que a Márcia falou,Temos que unir nossa categoria:tanto os antigos como os novos.Parece que esse governo quer ver o circo pegar fogo.Estou na rede á 28 anos,e nunca aconteceu isto,professor querendo engolir professor.Precisamos nos fortalecer e não nos afastar.Como já foi dito,estamos todos no mesmo barco,então vamos remar juntos para que ele não afunde.Sorte para todos nós.


  574. Esse Ricardo escreveu muita besteira me desculpe, qual será a intenção desse professor ao fazer essa colocação, de ninguem pagar as aulas; ou seja boicotar


  575. OLá pessoal!! Espero que estejam todos bens, apesar dos pesares!
    Sou professor categoria ”O”, e vi que, no jornal da Imprensa Oficial do dia 07/01/2011, saiu a lista dos professores que tiveram seus contratos extintos.Porém, o meu nome não consta da relação? Alguém poderia me dar uma ajuda?Desde já agradeço a todos!!


  576. “A glória dos jovens é a sua força; e a beleza dos velhos são as cãs.”

    Devemos honrar os idosos.
    A Bíblia diz em Levítico 19:32 “Diante das cãs te levantarás, e honrarás a face do ancião, e temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor.”
    As mulheres e os homens idosos devem ser tratados com respeito. A Bíblia diz em 1 Timóteo 5:1 “Não repreendas asperamente a um velho, mas admoesta-o como a um pai; aos moços, como a irmãos.”
    Devemos apreciar os idosos pela sua experiência. A Bíblia diz em Provérbios 20:29 “A glória dos jovens é a sua força; e a beleza dos velhos são as cãs.”
    Os jovens podem aprender lições valiosas da vida dos idosos. A Bíblia diz em Salmos 71:18 “Agora, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração, e o teu poder a todos os vindouros.”
    A Bíblia dá conselhos aos idosos. A Bíblia diz em Tito 2:2-5 “Exorta os velhos a que sejam temperantes, sérios, sóbrios, sãos na fé, no amor, e na constância; as mulheres idosas, semelhantemente, que sejam reverentes no seu viver, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras do bem, para que ensinem as mulheres novas a amarem aos seus maridos e filhos, a serem moderadas, castas, operosas donas de casa, bondosas, submissas a seus maridos, para que a palavra de Deus não seja blasfemada.”


  577. Milhares de pessoas entram neste site em busca de um alento, de um conforto até pra lá de espiritual. Esse espaço é sagrado, como um templo, por isso devemos postar o melhor de nós, para que tenhamos o melhor dos outros. Vivemos no capitalismo animal, competitivo desde os primeiros anos de nossas abreviadas vidas, mas podemos olhar mais adiante. Muita gente está sofrendo pelas políticas que nos foram impostas. Mas temos um Deus, e ele não vai nos desamparar.


  578. Bom Dia
    Para Sebastião ,Márcia e outros colegas.
    Sebastião eu não quis discriminar ninguém a Márcia entendeu o eu quis dizer com “velhos de Estado”são professores que por alguns motivos que eu não vou citar aqui para não causar mais conflitos não passaram em concursos anteriores.
    E trabalham só mal dizendo tudo e todos todos os dia:

    Quero deixar bem claro que tudo que penso sobre alguns profissionais, eu vou DEIXAR BEM CLARO NÃO TODOS EU aprendi dentro de uma sala chamada sala dos professores e não na universidade, então penso que se o governo esta sacrificando a classe é por causa de uma minoria de maus profissionais, garanto que todo mundo conhece um destes profissionais.

    Eu cansei de chamar colegas com mais dificuldades para estudar olha a resposta “ ESTA PROVINHA NÃO DÁ NADA DEPOIS O SINDICATO DÁ UM JEITO “

    Eu vou efetivar com 10 aulas , mas com medo sim ,porque sou super discriminado na escola onde trabalho ,e por coincidência meu cargo será lá mesmo nesta escola não chega a 20% os efetivos são 80% ACTs .
    Eu só tenho 27 anos de idade eu tenho certeza que quando eu for me aposentar minha Avó terá que assinar pra mim, então não tenho esperança em aposentadoria!!!!

    Eu conheço e admiro muitos categorias “O” quando eu digo pra boicotar a atribuição é para chamar a atenção da sociedade e do sindicato pois em uma chamada acima perguntaram a quantidade de professor categoria “O” FAZENDO UM CONTA O estado de SP tem se eu não estiver errado 91 D.E para 645 municípios se cada disciplina tiver 3 professor categoria “O” com um currículo com 8 disciplina e uma escola por município que ´NÃO É” então fica
    ( 8 x 3) x 645=15.480 no mínimo de professores sem salários , estressados sem saber o que vai acontecer , muitos são pais de família , mães de famílias estão doentes ,Nós todos efetivos ou não temos que ajudar esta categoria vamos nos UNIR , NÃO PODEMOS ESPERAR DE SINDICALISTA ALGUM. DIGA NÃO PARA O INÍCIO DO ANO LETIVO, A SOCIEDADE TEM QUE SABER COMO ESTÁ SENDO TRATADO O PROFESOR.
    EU NÃO QUERO OFENDER NINGUÉ M E NEM DISCIMINAR, MAS ACORDEM POR FAVOR DIGA NÃO A APEOSP.

    “Nossos livros de escola glorificam a guerra e escondem seus horrores. Eles incutem ódio nas veias das crianças. Eu preferiria ensinar paz do que guerra. Eu preferiria incutir amor do que ódio.” (Albert Einstein)


  579. Pessoal,

    Claro que não somos letras, somos todos professores, e é exatamente por isso que nós PROFESSORES CATEGORIA “O” precisamos nos encontrar, pois não estamos sendo tratados com igualdade.
    Precisamos garantir a igualdade de tratamento e de remuneração.
    Concordo com a Patrícia: Precisamos nos encontrar urgentemente. Pode ser na USP ou em qualquer lugar em SP. Vamos lá gente, é “perder um pouco de tempo”, para não perder sempre nossa saúde, dinheiro e paciência.

    Vamos lá, Categoria “O”


  580. em 11 janeiro 2011 às 10:40 LARISSA VITERBO

    Gente, qdo comecei a acompanhar este site, fiquei muito feliz, pois como ja disse, sou marinheira de primeira viagem, e muito eu aprendi aqui, com a ajuda de vários colegas.

    Mas tenho ficado cada vez mais decepcionada, sempre q abro esta pagina, só o que tenho visto, são discussões levianas, de pessoas q levam em seu ser o mesmo dom… o de sermos professores…

    Estou entrando no Estado agora. Fiz a prova da OFA, passei. Aí descobri quão angustiante é ser dessa CATEGORIA O. Não tenho certeza de nada, se vou ter aulas, se nao vou. MAS TENHO CERTEZA DE UMA COISA: DA MINHA VOCAÇÃO, DO MEU DOM… Se isso nao basta para eu lutar pelo que quero, entao… para q começar…

    Para me tornar uma pessoas amarga, q critica publicamente os que ja estao na profissao a tanto tempo? As vezes me pego pensando… ” É isso q vou me tornar? Uma pessoa que com tamanha indignação sai falando dos outros sem nenhum pudor???”

    Pessoal, nós somos a categoria q mais sofre neste país… mas nós tambem somos a mais necessaria!!! O que será de um país sem Educação??? O amigo do comentario acima, colocou varias partes da Bíblia, mas me lembrei agora de uma outra q ele nao citou…

    Existe nela, uma parte que diz, que se o boi soubesse o tamanho de sua força, ele nunca seria abatido, ele lutaria e mataria aquele que o quer matar e dai, ele viveria… é mais ou menos isso, nao tenho muita certeza…

    Mas é essa a mensagem que quero deixar aqui… Seja recem nascido ou velho de profissão, nós temos que mostrar para quem for q NÓS SABEMOS A FORÇA QUE TEMOS, mas sem união, só vamos ficar aqui, vendo isso mesmo, uns agredindo os outros e querendo se mostrar melhores que os outros…

    Eu quero ser professora, chorei anos para isso… e é para isso que vou lutar… pq os sonhos da minha vida estão todos nas mãos do nosso Deus, e sei que Ele não desampara aquele q Ele ama…

    E ELE AMA A TODOS NÓS… QUE A PAZ DELE REINE EM NOSSOS CORAÇÕES E NESTE LUGAR!!!!

    AMEM…


  581. Pessoal, vamos nos encontrar como nossa amiga Patrícia sugeriu, vamos nos organizar para lutarmos juntos e resolver essa situação. VAmos nos encontrar no dia 14. Entrem em contato com a PAtrícia, ela já deixou o e-mail nesse site.


  582. em 11 janeiro 2011 às 11:32 Luiz Henrique

    Bom dia!Pessoal Vamos lutar !


  583. Encontro – Professores Categoria O

    Olá Pessoal, como a Amanda reforçou acima, vamos nos encontrar dia 14 (Sexta-feira) na USP???

    Podemos pensar em como nos organizar. O Que acham???
    respondam, por favor, ou entre em contato com a Patricia

    email: patippp@usp.br

    Um abraço

    obs.: Sairei de Araraquara apenas para participar dessa “reunião”. Sei que será extremamente positiva.


  584. Nilton
    Vc por favor poderia colocar o link do diario oficial dos categoria O que os contratos foram extintos.
    Obrigada


  585. Vejam a solicitação encaminhada aos diretores e secretários de escolas:

    Srs. Diretores e Secretários,

    Esclarecemos que o Projeto Lei Complementar 46/2010 que prevê a alteração do artigo da L.C. 1093/2009, permanece em trânsito na Assembleia Legislativa, que se encontra em recesso, portanto não há mais tempo hábil para aguardar o resultado para os docentes contratados em 2010.

    Tendo em vista o exposto devem ser adotadas as providências previstas no artigo 7º da L.C. 1093/2009, ou seja, a extinção contratual dos docentes, observado o final do ano letivo de cada unidade escolar.

    Portanto se ainda não enviaram as extinções de contrato dos professores da Categoria “O” para o setor de pagamento deveram mandar até o dia 05/01/2011, impreterivelmente.

    O Categoria “V” (Eventual) nada deverá ser providenciado pela U.E. a desativação dos contratos será efetuada automaticamente pela PRODESP, observada a data fim do contrato que já consta no sistema.


  586. Olá… alguém poderia me informar se o pagamento das férias já se encontra provisionado? agradeço desde já á atenção… tenham todos uma boa tarde…


  587. Lidiane:

    Até o presente momento, ainda não consta nada no site da Secretaria da Fazenda.


  588. Saudações

    Em 2010 ministrei aulas como categoria “O” por todo ano letivo sem perder o vinculo, já estou ciente que cumprirei a “duzentena” antes de participar de novas atribuições”

    Porém possuo no sistema através de consulta realizada hj portaria de Maio de 2009 ATIVA categoria ” i ” referente ao meu trabalho como eventual em 2009.

    Com essa portaria ” i ” ATIVA poderei ministrar aulas como professor eventual durante minha “duzentena” da portaria “O”???

    Caso algum(a) colega possa me esclarecer ficarei muito grato!


  589. Nilton, por favor manda a lista com o nome dos professores com os contratos extintos!!!!!!! Eu não consigo encontrar.


  590. Olá pessoal cat O, achei a lista com os nomes dos professores que tiveram os contratos extintos… tem vários professores q conheço q os nomes não estão na lista…
    abraços a todos*

    http://www.jusbrasil.com.br/diarios/24061137/dosp-executivo-caderno-2-08-01-2011-pg-116


  591. em 11 janeiro 2011 às 18:30 leandro gomes

    OLA AMIGOS PROFESSORES
    SOU CAT O,A LECIONEI O ANO PASSADO TODO,EM SUBSTITUIÇÃO DA PRO QUE FOI PARA VICE DIREÇÃO,TENHO DIREITO A FÉRIAS,QUANTO???????????SE ALGUÉM PUDER RESPONDER AGRADEÇO MUITO.
    OUTRO ASSUNTO DE INTERESSE ,A PRESIDENTA DA APEOESP TEM UM BLOG,PRINCIPÁLMENTE OS DA CAT O,OS MAIS PREJUDICADOS ESCREVAM INDAGANDO NOSSA INDIGUINA SITUAÇÃO,O TEMPO ESTA PASSANDO,,,,,,,,,,,,,,,FEVEREIRO ESTA AI……………………ATÉ AGORA NADA ,TEM PROFESSOR DE OUTRAS CATEGORIAS QUE EU SEI FELIZES DA VIDA ,POIS VAMOS ESTAR FORAAAAAAAAAAAAAA JA ESCUTEI ISSO.QUANTO A MOBILIZAÇÃO ACHO CORRETO MAS DEVIA SER EM FRENTE A SECRETARIA DA EDUCAÇÃO.ESCREVAM PARA COLEGA E VAMOS LÁ SIM AO NÃO SER QUE QUEIRAM FICAR EM CASAAAAAAAAAAA DURANTE O ANO.AHHHHHHHHHH ESCREVAM PARA O BLOG DA PRESIDENTA.
    INCLUSIVE GOSTEI DE UM COMENTÁRIO DE UM COLEGA E COMENTEI NO BLOG DA BEBEL,O SINDICATO ESTA SE QUEIMANDO COM OS NOVATOS,E COMO DISSE O AMIGO QUEM VAI SUSTENTAR ELE SOMOS NOS,MAS AINDA APESAR DE TUDO ,RUIM COM ELE PIOR SEM,POIS AI FICAMOS SEM CANAL SEM COMUNICAÇÃO ALGUMA .OBRIGADO.


  592. Valeu, Kellysouzap… mas o pagamento é do dia 15 ao dia 20? pois o ano passado as férias foram pagas dia 16/01/2010… abraços…


  593. Dúvida!
    Sou formando em hHstória e Geografia (ambos os cursos são licenciatura), porém quando fiz a inscrição no processo seletivo dos Ofas-2011 (campo aula PEBII), me inscrevi apenas em História. Se eu quizesse poderia ter feito a inscrição para as duas disciplinas? Marquei bobeira na época e nem me informei. Obrigado.


  594. Lidiane:

    É praxe o pagamento sair até o dia 20. Acredito que este ano não será diferente.
    Fica com Deus.


  595. Luiz, não haveria necessidade me se inscrever para as duas disciplinas, é valido para as duas ja que vc tem a licenciatura, na hora de scolher as aulas, vc faz a opção para qual tem mais afinidade. Até mais, espero ter ajudado


  596. Como eu acho os cadernos de inglês na internet? Alguém pode me ajudar?


  597. em 11 janeiro 2011 às 23:03 Sebastião Miguel

    RICARDO, agora sim seu cometário ficou esclarecido. Também penso como você. Ouvi muitos professores criticarem os professores que chegam para lecionar. Sou novo no estado apenas 7 anos e nunca parei de estudar nesses anos, seja curso de extensão universitária seja especialização e já estou matriculado em outra pós; tudo isso apenas para ficar atualizado.
    A única coisa que faz a educação florescer é o gosto pelo aprender – muitos professores que já dão aulas há alguns anos não têm entusiasmo para estudar muito menos para entrar em sala – esses professores estão só aguardando a hora de tudo terminar.
    Acredito muito na educação – espero ser chamado no concurso em junho, pois fiz apenas 41 pontos. minha classificação ficou muito longe.
    Outra coisa Ricardo, tente incentivar os professores de sua unidade escolar já que você tem esse espírito de mudança. Não fiquei chateado com você nem com nenhum professor que frequenta este blog, apenas fico indignado quando alguns comentários usam expressões discriminatórias e muitas vezes não explicam o que realmente queria dizer.

    Boa Noite.


  598. em 11 janeiro 2011 às 23:18 Sebastião Miguel

    Pessoal, segue abaixo a lista de professores demitidos da REGIÃO DE TABOÃO DA SERRA -SP

    Dir. Ens. Reg. Taboao da Serra
    Portaria do Dirigente Regional de Ensino
    Extinguindo, com Fundamento no Artigo 7 da Lei Complementar 1093/2009, Observado o Final do Ano Letivo Estabelecido no Calendario Escolar da Respectiva Unidade Escolar, o Contrato por Tempo Determinado Celebrado com Os Servidores a Seguir: -Professor Educação Basica I- -Aline Christine Santos Silva, Rg 42295309, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.61/2010, Pub 14/05/2010, Vig 23/12/2010 -Carla Regiane Camara Rios, Rg 32200832, F/N 01-I, EE Maria Auxiliadora, Ctd.186/2010, Pub 17/07/2010, Vig 23/12/2010 -Charles Luiz da Silva Lima, Rg 34308561, F/N 01-I, EE Alexandrina Bassith, Ctd.20/2010, Pub 11/03/2010, Vig 23/12/2010 -Claudio Aparecido Peta Junior, Rg 44185795, F/N 01-I, EE Jose Roberto Pacheco, Ctd.37/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Claudio Pereira Bastos, Rg 38245274, F/N 01-I, EE Jose Roberto Pacheco, Ctd.73/2010, Pub 06/07/2010, Vig 23/12/2010 -Daniel Pereira da Silva, Rg 32250312, F/N 01-I, EE Jacques Klein, Ctd.89/2010, Pub 04/09/2010, Vig 23/12/2010 -Denise Calazans Moura, Rg 19518531, F/N 01-I, EE Jardim da Luz, Ctd.39/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Dinamara Souza de Oliveira, Rg 42584995, F/N 01-I, EE Rubem Carlos Ludwig-Gal., Ctd.85/2010, Pub 02/09/2010, Vig 23/12/2010 -Emerson Francisco de Souza, Rg 44976129, F/N 01-I, EE Denoel N.Eller-Reverendo, Ctd.75/2010, Pub 13/07/2010, Vig 22/12/2010 -Euridisse Alves Leal, Rg 25946101, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.66/2010, Pub 05/06/2010, Vig 23/12/2010 -Fernando Santos de Lira, Rg 42757361, F/N 01-I, EE Jardim da Luz, Ctd.40/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Graziele Fazolo Ferreira, Rg 40810317, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.88/2010, Pub 04/09/2010, Vig 23/12/2010 -Guilherme Castro Boulos, Rg 33392212, F/N 01-IV, EE Jacques Klein, Ctd.47/2010, Pub 13/04/2010, Vig 23/12/2010 -Heloisa Carla de Almeida, Rg 33283866, F/N 01-I, EE Jacques Klein, Ctd.59/2010, Pub 13/05/2010, Vig 23/12/2010 -Ines Isabel do Nascimento, Rg 5283541, F/N 01-I, EE Asas Brancas, Ctd.49/2010, Pub 13/04/2010, Vig 23/12/2010 -IVan Pereira Rodrigues dos Santos, Rg 44967893, F/N 01-I, EE Maria Ap.Nigro Gava-Profa, Ctd.5/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Jose Carlos da Silva Filho, Rg 45791700, F/N 01-I, EE Rosana Sueli Funari-Profa., Ctd.103/2010, Pub 14/10/2010, Vig 23/12/2010 -Karina de Oliveira Goncalves, Rg 33986553, F/N 01-I, EE Paulo Chagas Nogueira-Eng., Ctd.183/2010, Pub 11/03/2010, Vig 23/12/2010 -Klauss Moura Bernardino, Rg 46638021, F/N 01-I, EE Nelson A.Nascimento JrProf, Ctd.93/2010, Pub 01/10/2010, Vig 23/12/2010 -Laiza Moreira Santos, Rg 30288312, F/N 01-IV, EE Eulalia Malta-Profa., Ctd.69/2010, Pub 12/06/2010, Vig 23/12/2010 -Manoel Rodrigues Magalhaes, Rg 32165248, F/N 01-I, EE Rodolfo J. Costa e Silva, Ctd.78/2010, Pub 15/07/2010, Vig 23/12/2010 -Marcia de Oliveira Griao, Rg 29206152, F/N 01-I, EE Hugo Carotini, Ctd.27/2010, Pub 12/03/2010, Vig 23/12/2010 -Maria Iris de Sousa Andrade de Viu, Rg 11189696, F/N 01-I, EE Rodolfo J. Costa e Silva, Ctd.10/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Maria IVanilde Barbosa Sousa, Rg 37231150, F/N 01-I, EE Joao Caly-Prof., Ctd.72/2010, Pub 15/06/2010, Vig 23/12/2010 -Maria Lucineide Jesus de Oliveira, Rg 29365593, F/N 01-I, EE Maria Ap.Nigro Gava-Profa, Ctd.185/2010, Pub 16/07/2010, Vig 23/12/2010 -Michele Farias dos Santos, Rg 32249686, F/N 01-IV, EE Tadakiyo Sakai, Ctd.50/2010, Pub 15/04/2010, Vig 23/12/2010 -Nilton Ferreira Fernandes, Rg 28621116, F/N 01-I, EE Jardim da Luz, Ctd.4/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Patricia Maria Neves Ramos, Rg 29542160, F/N 01-I, EE Jose Roberto Pacheco, Ctd.87/2010, Pub 04/09/2010, Vig 23/12/2010 -Patricia Prates de Oliveira, Rg 28887096, F/N 01-I, EE Solano Trindade, Ctd.95/2010, Pub 07/10/2010, Vig 23/12/2010 -Paula Alves Pionorio, Rg 42767111, F/N 01-I, EE Eduardo Vaz-Doutor, Ctd.74/2010, Pub 08/07/2010, Vig 23/12/2010 -Paula Romero, Rg 44962786, F/N 01-I, EE Ede Wilson Gonzaga-Prof., Ctd.91/2010, Pub 14/09/2010, Vig 23/12/2010 -Rodrigo Siqueira dos Santos, Rg 32678939, F/N 01-I, EE Solano Trindade, Ctd.21/2010, Pub 11/03/2010,Vig 23/12/2010 -Romulo Prata Barros, Rg 4268841, F/N 01-I, EE Nelson A.Nascimento Jr-Prof, Ctd.65/2010, Pub 05/06/2010, Vig 23/12/2010 -Rosana Murbaki, Rg 16987948, F/N 01-I, EE Asas Brancas, Ctd.76/2010, Pub 13/07/2010, Vig 23/12/2010 -Rosangela Alves Pita Fernandes, Rg 19417266, F/N 01-I, EE Ede Wilson Gonzaga-Prof., Ctd.126/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Rosely Candida Xavier, Rg 26274888, F/N 01-I, EE Ede Wilson Gonzaga-Prof., Ctd.169/2010, Pub 11/05/2010, Vig 23/12/2010 -Silvia Nogueira da Silva, Rg 20935820, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.81/2010, Pub 10/08/2010, Vig 23/12/2010 -Thiago Gomes Rios, Rg 35236654, F/N 01-I, EE Fernando Milano-Prof., Ctd.25/2010, Pub 13/03/2010, Vig 24/12/2010 -Vanessa Isabel Teodoro da Silva, Rg 32073026, F/N 01-I, EE Alexandrina Bassith, Ctd.24/2010, Pub 05/06/2010, Vig 23/12/2010 -Wagner Lopes de Lima, Rg 41946730, F/N 01-I, EE Maria Ap.Nigro Gava-Profa, Ctd.34/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Professor Educação Basica II- -Admilson de Paula Teixeira, Rg Mg10150239, F/N 01-I, EE Eulalia Malta-Profa., Ctd.53/2010, Pub 11/03/2010, Vig 23/12/2010 -Adriana de Farias Garcia, Rg 33070747, F/N 01-I, EE Rubem Carlos Ludwig-Gal., Ctd.111/2010, Pub 13/08/2010, Vig 23/12/2010 -Adriana Francisca Nunes da Silva, Rg 28437220, F/N 01-I, EE Jardim da Luz, Ctd.172/2010, Pub 22/05/2010, Vig 23/12/2010 -Afranio Borges de Azevedo, Rg 21419238, F/N 01-I, EE Jose Roberto Pacheco, Ctd.247/2010, Pub 14/09/2010, Vig 23/12/2010 -Alessandro Bomfim Silva, Rg 42767736, F/N 01-I, EE Joao Martins, Ctd.91/2010, Pub 06/04/2010, Vig 23/12/2010 -Alexandre Squara Neto, Rg 42702152, F/N 01-I, EE Silvia Ap. Santos-Profa, Ctd.1/2010, Pub 06/03/2010, Vig 23/12/2010 -Almira de Souza Teixeira Silva, Rg 24851797, F/N 01-I, EE Alexandrina Bassith, Ctd.191/2010, Pub 17/06/2010, Vig 23/12/2010 -Amanda Cristina de Carvalho Marques, Rg 45936303, F/N 01-I, EE Rosana Sueli Funari-Profa., Ctd.212/2010, Pub 10/08/2010, Vig 23/12/2010 -Amanda Florindo Messias, Rg 40903296, F/N 01-I, EE Maria Catharina Comino, Ctd.56/2010, Pub 11/03/2010, Vig 23/12/2010 -Anderson Lima de Oliveira Melo, Rg 36436403, F/N 01-I, EE Rosana Sueli Funari-Profa., Ctd.146/2010, Pub 09/04/2010, Vig 23/12/2010 -Anderson Tadeu Stefinis, Rg 29222224, F/N 01-I, EE Joao Caly-Prof., Ctd.37/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Andrea Fernandes de Oliveira, Rg 24708681, F/N 01-I, EE Asas Brancas, Ctd.260/2010, Pub 09/10/2010, Vig 23/12/2010 -Auceleques Santos Fraga, Rg 27049614, F/N 01-I, EE Solano Trindade, Ctd.28/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Bruna Barboza Mota, Rg 41804381, F/N 01-I, EE Jose Roberto Pacheco, Ctd.36/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Bruna Correa Nonato, Rg 43844713, F/N 01-I, EE Maria Ap.Nigro Gava-Profa, Ctd.101/2010, Pub 09/04/2010, Vig 23/12/2010 -Carlos Alexandre da Silva, Rg 32433662, F/N 01-I, EE Tadakiyo Sakai, Ctd.180/2010, Pub 05/06/2010, Vig 23/12/2010 -Cibele Alves da Cruz, Rg 29789038, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.71/2010, Pub 12/03/2010, Vig 23/12/2010 -Cinthia de Matos Rodrigues, Rg 34581858, F/N 01-I, EE Tadakiyo Sakai, Ctd.130/2010, Pub 06/04/2010, Vig 23/12/2010 -Cleonice Ferreira de Sousa, Rg 42992752, F/N 01-I, EE Edgard Francisco, Ctd.8/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Cleonice Pereira Santos Martins, Rg 22003596, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.40/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Cristiane Candido Luz Caberlim, Rg 35373417, F/N 01-I, EE Rosana Sueli Funari-Profa., Ctd.122/2010, Pub 09/04/2010, Vig 23/12/2010 -Cristiane Pereira de Souza, Rg 45382440, F/N 01-I, EE Eulalia Malta-Profa., Ctd.54/2010, Pub 11/03/2010, Vig 23/12/2010 -Daiane Aparecida Stefinis, Rg 42006131, F/N 01-I, EE Jacques Klein, Ctd.67/2010, Pub 12/03/2010, Vig 23/12/2010 -Deila das Dores de Godoi Barbosa, Rg 37086376, F/N 01-I, EE Rosana Sueli Funari-Profa., Ctd.211/2010, Pub 10/08/2010, Vig 23/12/2010 -Diany Cortez Espricigo, Rg 43957387, F/N 01-I, EE Jardim da Luz, Ctd.127/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Edson Cegala Medes, Rg 20728379, F/N 01-I, EE Ede Wilson Gonzaga-Prof., Ctd.270/2010, Pub 13/11/2010, Vig 23/12/2010 -Eduardo Scarsi Testa, Rg 19235119, F/N 01-I, EE Maria Auxiliadora, Ctd.137/2010, Pub 06/04/2010, Vig 23/12/2010 -Edvania Dutra Paulo, Rg 23413842, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.152/2010, Pub 13/04/2010, Vig 23/12/2010 -Elisa Rodrigues de Vasconcellos Rizz, Rg 23209125, F/N 01-I, EE Eulalia Malta-Profa., Ctd.257/2010, Pub 01/10/2010, Vig 23/12/2010 -Elisangela Trivelato Baqueiro Dias, Rg 42520880, F/N 01-I, EE Maria Ap.Nigro Gava-Profa, Ctd.103/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Epifanio Cristiano Palancio, Rg 41804386, F/N 01-I, EE Paulo Chagas Nogueira-Eng., Ctd.144/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Eulalia Boreli Francisco, Rg 27840238, F/N 01-I, EE Rodolfo J. Costa e Silva, Ctd.251/2010, Pub 21/09/2010, Vig 23/12/2010 -Fernando Faria Lima, Rg 32145293, F/N 01-I, EE Maria Ap.Nigro Gava-Profa, Ctd.203/2010, Pub 23/07/2010, Vig 23/12/2010 -Franciely Soares Ribeiro, Rg 40843562, F/N 01-I, EE Hugo Carotini, Ctd.75/2010, Pub 12/03/2010, Vig 23/12/2010 -Francisca Francinete do Nascimento, Rg 30093086, F/N 01-I, EE Joao Martins, Ctd.82/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Hilda Pereira da Silva Sobrinho, Rg 20712941, F/N 01-I, EE Alexandrina Bassith, Ctd.176/2010, Pub 01/06/2010, Vig 23/12/2010 -Ieda Gomes de Jesus, Rg 33443052, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.195/2010, Pub 08/07/2010, Vig 23/12/2010 -Ingrid Trawinski Fernandes Leite, Rg 33823481, F/N 01-I, EE Denoel N. Eller-Reverendo, Ctd.165/2010, Pub 11/05/2010, Vig 22/12/2010 -Izamara Cardoso dos Anjos, Rg 33088527, F/N 01-I, EE Fernando Milano-Prof., Ctd.26/2010, Pub 10/04/2010, Vig 24/12/2010
    Jader Duraes Alves, Rg 25689780, F/N 01-I, EE Maria Auxiliadora, Ctd.200/2010, Pub 13/07/2010, Vig 23/12/2010 -Jaime Martins Neto, Rg 45946040, F/N 01-I, EE Rubem Carlos Ludwig-Gal., Ctd.55/2010, Pub 11/03/2010, Vig 23/12/2010 -Jair Valentim da Silva, Rg 33938877, F/N 01-I, EE Eulalia Malta-Profa., Ctd.256/2010, Pub 01/10/2010, Vig 23/12/2010 -Jessica Catalao da Cruz Araujo, Rg 44972220, F/N 01-I, EE Rodolfo J. Costa e Silva, Ctd.61/2010, Pub 11/03/2010, Vig 23/10/2010 -Joana de Souza Brito, Rg 16917879, F/N 01-I, EE Jacques Klein, Ctd.161/2010, Pub 27/04/2010, Vig 23/12/2010 -Jose Castro Souza, Rg 22820387, F/N 01-I, EE Solano Trindade, Ctd.93/2010, Pub 06/04/2010, Vig 23/12/2010 -Josimar dos Santos, Rg 42586131, F/N 01-I, EE Rosana Sueli Funari-Profa., Ctd.267/2010, Pub 14/10/2010, Vig 23/12/2010 -Julio Cesar Alves Dutra, Rg 41447777, F/N 01-I, EE Eulalia Malta-Profa., Ctd.77/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Lais de Almeida Giannini, Rg 30815600, F/N 01-I, EE Alexandrina Bassith, Ctd.60/2010, Pub 11/03/2010, Vig 23/12/2010 -Leandro Aparecido Nunes de Castro, Rg 43845501, F/N 01-I, EE Rosana Sueli Funari-Profa., Ctd.25/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Leandro Sergio Buzinaro, Rg 26244223, F/N 01-I, EE Silvia Ap.Santos-Profa, Ctd.2/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Leon Ferraz da Silva, Rg 32178318, F/N 01-I, EE Joao Martins, Ctd.263/2010, Pub 14/10/2010, Vig 23/12/2010 -Leonardo de Melo Soares, Rg 25078431, F/N 01-I, EE Alexandrina Bassith, Ctd.15/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Lidiane Bispo de Santana, Rg 34711571, F/N 01-I, EE Maria Catharina Comino, Ctd.215/2010, Pub 13/08/2010, Vig 23/12/2010 -Lilian Cristina Fernanda dos Santos, Rg 25648638, F/N 01-I, EE Maria Ap.Nigro Gava-Profa, Ctd.192/2010, Pub 17/06/2010, Vig 23/12/2010 -Luciana Pereira da Silva, Rg 29206081, F/N 01-I, EE Rosana Sueli Funari-Profa., Ctd.150/2010, Pub 09/04/2010, Vig 23/12/2010 -Luciana Santos Brandao, Rg 32906967, F/N 01-I, EE Tadakiyo Sakai, Ctd.241/2010, Pub 28/08/2010, Vig 23/12/2010 -Lucineuda Mota Gomes, Rg 36577292, F/N 01-I, EE Rosana Sueli Funari-Profa., Ctd.259/2010, Pub 02/10/2010, Vig 23/12/2010 -Luis Fernando Honorio Marques, Rg 44962353, F/N 01-I, EE Solano Trindade, Ctd.166/2010, Pub 11/05/2010, Vig 23/12/2010 -Luiz Alberto Militao da Silva, Rg 18482555, F/N 01-I, EE Tadakiyo Sakai, Ctd.6/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Marcelo Fernandes Rodrigues, Rg 20412842, F/N 01-I, EE Hugo Carotini, Ctd.76/2010, Pub 16/03/2010, Vig 23/12/2010 -Marcia Oliveira da Silva, Rg 47666599, F/N 01-I, EE Hugo Carotini, Ctd.74/2010, Pub 16/03/2010, Vig 23/12/2010 -Marcia Sodre Alves, Rg 34059292, F/N 01-I, EE Rubem Carlos Ludwig-Gal., Ctd.136/2010, Pub 14/05/2010, Vig 23/12/2010 -Marcio de Sousa Pinho, Rg 24779007, F/N 01-I, EE Alexandrina Bassith, Ctd.58/2010, Pub 11/03/2010, Vig 23/12/2010 -Maria Aparecida de Oliveira Santos, Rg 9377826, F/N 01-I, EE Maria Ap.Nigro Gava-Profa, Ctd.201/2010, Pub 16/07/2010, Vig 23/12/2010 -Maria Aparecida Pereira Santos Fonse, Rg 25426480, F/N 01-I, EE Alexandrina Bassith, Ctd.151/2010, Pub 09/04/2010, Vig 23/12/2010 -Maria Aparecida Rodrigues de Souza, Rg 19726558, F/N 01-I, EE Edgard Francisco, Ctd.240/2010, Pub 28/08/2010, Vig 23/12/2010 -Maria Josileide Oliveira da Silva Sa, Rg 22081974, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.145/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Maria Vilma Pereira Borges, Rg 23711371, F/N 01-I, EE Eulalia Malta-Profa., Ctd.164/2010, Pub 11/05/2010, Vig 23/12/2010 -Marlene Alves Rocha de Oliveira, Rg 24922634, F/N 01-I, EE Joao Caly-Prof., Ctd.38/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Mayara Felix de Oliveira, Rg 42715464, F/N 01-I, EE Edgard Francisco, Ctd.187/2010, Pub 15/06/2010, Vig 23/12/2010 -Midiam da Silva Figueiredo Cortes, Rg 29899393, F/N 01-I, EE Ede Wilson Gonzaga-Prof., Ctd.250/2010, Pub 14/09/2010, Vig 23/12/2010 -Nilva Alves Soares Bezerra, Rg 39153761, F/N 01-I, EE Nelson A.Nascimento Jr-Prof, Ctd.88/2010, Pub 06/04/2010, Vig 23/12/2010 -Renata de Freitas Carneiro, Rg 26204723, F/N 01-I, EE Ede Wilson Gonzaga-Prof., Ctd.246/2010, Pub 14/09/2010, Vig 23/12/2010 -Renata do Amaral Fonseca, Rg 29740256, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.269/2010, Pub 12/11/2010, Vig 23/12/2010 -Rodrigo Bianchini, Rg 27286864, F/N 01-I, EE Nelson A.Nascimento Jr-Prof, Ctd.31/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Roseli Cristina Abreu Cansian, Rg 20174094, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.41/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Rosimeire Pereira de Souza Tallo, Rg 33235047, F/N 01-I, EE Ede Wilson Gonzaga-Prof., Ctd.125/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Samuel Ribeiro da Silva, Rg 32434544, F/N 01-I, EE Joao Martins, Ctd.157/2010, Pub 13/04/2010, Vig 23/12/2010 -Sandro Barbosa Gomes, Rg 27006753, F/N 01-I, EE Jacques Klein, Ctd.143/2010, Pub 08/04/2010, Vig 23/12/2010 -Solange Aparecida de Moraes, Rg 16714318, F/N 01-I, EE Maria Auxiliadora, Ctd.62/2010, Pub 20/05/2010, Vig 23/12/2010 -Tatiana Mara Modesto da Silva, Rg 42573369, F/N 01-I, EE Denoel N.Eller-Reverendo, Ctd.44/2010, Pub 09/03/2010, Vig 24/12/2010 -Vania Morais Ribeiro, Rg 41947009, F/N 01-I, EE Solano Trindade, Ctd.156/2010, Pub 13/04/2010, Vig 23/12/2010 -Vania Senhorinha Santos, Rg 43605982, F/N 01-I, EE Solano Trindade, Ctd.26/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/12/2010 -Virginia Castro Brito Borges, Rg 38641691, F/N 01-I, EE Denoel N.Eller-Reverendo, Ctd.46/2010, Pub 09/03/2010, Vig 24/12/2010 -Viviane Pereira Cesar, Rg 41551677, F/N 01-I, EE Maria Catharina Comino, Ctd.253/2010, Pub 24/09/2010, Vig 23/12/2010 -Volnir de Oliveira Silva, Rg 30280401, F/N 01-I, EE Antonio Inacio Maciel, Ctd.39/2010, Pub 09/03/2010, Vig 23/10/2010 -Walter Gustavo Passos Evangelista, Rg 28874663, F/N 01-I, EE Paulo Chagas Nogueira-Eng., Ctd.258/2010, Pub 01/10/2010, Vig 23/12/2010 -Wilma da Silva, Rg 32324023, F/N 01-I, EE Rubem Carlos Ludwig-Gal., Ctd.117/2010, Pub


  599. Nevi, Boa noite vc tem alguma nividade sobre a cat. f (aprovados).

    Abraços!!!!!


  600. POR FAVOR, ALGUEM SABE ME INFORMAR SE FOI ANULADA ALGUMA QUESTÃO DA PROVA DE EDUCAÇÃO FISICA, EU FIZ 31 ACERTOS, ME FORMEI FINAL DE 2010, QUAL CATEGORIA Q FAÇO PARTE E SE TENHO ALGUMA ESPERANÇA DE CONSEGUIR DAR AULAS DE EVENTUAL? DESDE JÁ AGRADEÇO… POR FAVOR ESTOU PERDIDA E NUNCA LECIONEI NO ESTADO , APENAS ESTAGIEI…FICO CONFUSA COM ALGUNS COMENTARIOS ENTRE ALGUNS PROFESSORES….


  601. em 12 janeiro 2011 às 00:40 MarinaMinucci

    ELAINE

    Boa noite!!!

    No site da FCC consta as questões anuladas de todas disciplinas.
    CAMPO DE ATUAÇÃO AULAS: EDUCAÇÃO FÍSICA – TIPO 1
    QUESTÃO: 01
    QUESTÃO: 12
    QUESTÃO: 28
    QUESTÃO: 34
    QUESTÃO: 36
    QUESTÃO: 39
    QUESTÃO: 40
    QUESTÃO: 48
    QUESTÃO: 55
    QUESTÃO: 58
    QUESTÃO: 61
    QUESTÃO: 68
    QUESTÃO: 80

    Boa sorte!!!
    abs.Marina Minucci.


  602. Bom Dia, Colegas!

    Alguém poderia me informar se há uma previsão para o resultado da classificação? Todos os dias acesso o site da educação, mas não aparece nenhuma informação.

    Abraços,


  603. Alguém poderia me informar sobre o pagamento das férias? Obrigada.


  604. JU
    o pagamento saira na proxima semana com certeza,só não sei o dia correto,ano passado saiu no dia 18.


  605. em 12 janeiro 2011 às 14:41 cintiamatukaj

    daniela

    depois do dia 20 de janeiro


  606. em 12 janeiro 2011 às 14:43 cintiamatukaj

    CURSO GERENCIAMENTO DE SALA DE AULA:

    Gerenciamento da Sala de Aula
    Lição no. 1- Como aumentar a motivação dos alunos

    Vamos começar esclarecendo o que NÃO é gerenciamento da sala de aula.

    O Gerenciamento de Sala NÃO se trata de criar nenhum sistema de punição e recompensa. Ao invés disso, o efetivo gerenciamento da sala de aula é resguardar que todos os alunos estejam ativamente envolvidos nas tarefas. Deste modo o professor previne as questões que desestabilizam a gerenciamento da sala antes que elas ocorram….o professor torna-se proativo e deixa de ser reativo.

    Entretanto, é difícil manter os alunos ativamente envolvidos se eles estão entediados ou desinteressados na aula. É por isso que o tédio dos alunos é um dos maiores fatores que contribuem para que questões que desestabilizam a sala de aula apareçam com freqüência.

    É tarefa do professor é acender o interesse e aumentar a motivação para aprender. Como?

    O melhor modo de fazer isso é criar uma conexão entre o que os alunos estão aprendendo e o que está acontecendo na vida deles…. em outras palavras, encontrar o ponto de convergência com o que é significativo para ELES.

    Em História, Artes, Língua Portuguesa e Ciências é relativamente fácil fazer isso. Ao trabalhar, por exemplo, a mensagem dos `Hyppies” nos anos 70, sua roupas, seu gosto musical, peça aos alunos que façam uma lista do que hoje é considerado `rebelde`, após esta lista motive-os a compararem os modelos de expressão dos jovens nos anos 70 com os modelos que a juventude de hoje se utiliza.

    A questão primordial é, se você conseguir que os alunos `queiram`aprender então tudo o mais torna-se muito fácil. Afinal quem tem o poder de criar um ambiente facilitador para o aprendizado é você.

    Outro modo que os Professores podem aumentar a motivação para o aprendizado é utilizar perguntas que instiguem a reflexão e a crítica. Em ciências, por exemplo, ao levantar a questão da “ Gripe Suína “ que depois passou a ser chamada de gripe H1N1, instigar os alunos a refletirem o que a economia, os frigoríficos de carne suína tiveram a ver com isso.

    Levantar dúvidas, instigar a reflexão, estimular o pensamento crítico acaba elevando a temperatura da discussão e faz com que os alunos se envolvam e queiram saber mais, e ao agir assim extrapolam o que está nos livros didáticos e partem para a vida real, o mundo em que vivem e passam a se apropriarem de conhecimentos que os afetam diretamente enquanto cidadãos.

    Um terceiro modo de aumentar a motivação para aprender é a utilização de video. Ok, talvez pareça óbvio demais, porém muitos professores mostram o video no momento errado da lição….e sempre deixam o vídeo por último.

    O video não deve ser deixado para o final, ou para o fechamento daquela lição. Ao invés de videos longos, utilize curtas, ou video clips no começo das lições para provocar os alunos e atiçar a curiosidade.

    Aqui vai uma dica: você sabia que existe um site http://www.curtanaescola.com.br que oferece uma infinidade de curtas que podem ser assistidos no computador da escola, e podem ser usados em várias disciplinas ?

    Então, vamos recapitular. As questões de gerenciamento da sala de aula estão diretamente ligadas ao tédio do aluno. Assim, o professor precisa aumentar a motivação dos alunos para aprender. Os professores podem lançar mão de três estratégias:
    1. Criar conexões entre o conteúdo e os interesses dos
    alunos
    2. Usar o pensamento crítico e a reflexão para gerar
    discussões
    3. Usar o vídeo no início das lições para cativar o
    interesse e a curiosidade

    Espero que você tenha gostado da primeira parte do nosso curso de Gerenciamento da Sala de Aula. Encorajo você para que comece a aplicar estas estratégias na sala de aula.

    Dentro de alguns dias você receberá a Lição no. 2 onde serão discutidas outras situações de gerenciamento de sala de aula e como contorná-las ou prevení-las.

    Espero que você tenha tido tempo de implementar as estratégias dadas na Lição 1 do nosso curso.

    Na lição no. 1 mencionei que existem fatores que contribuem para que questões ocorram e atrapalhem no gerenciamento da sala de aula, no entanto foquei apenas no tédio do aluno.

    Hoje, nós focaremos em outro grande fator que é: a confusão do aluno.
    ————————————————–
    LIÇÃO 2: Previna a confusão

    Vamos encarar a realidade: os alunos (e também os adultos) ficam frustrados quando não compreendem, ou não sabem o que vem a seguir. Assim, tanto para os alunos, como para os adultos, esta frustração acaba desembocando em problemas de disciplina.

    Assim, é de suma importância que os professores saibam antecipar e evitar qualquer possibilidade de confusão “ antes” que os problemas apareçam. Lembre-se, o gerenciamento efetivo da sala de aula requer um professor que seja proativo.

    Uma maneira de evitar a confusão do aluno é ser consistente. Sua aula, jamais deverá ser uma surpresa para os alunos. Por exemplo, tenha sempre definido a sequência, ou ordem da sua aula especificado logo no início para os alunos. O roteiro do que acontecerá na aula não deve ser um mistério para os seus alunos.

    Você pode fazer isso, colocando no canto superior direito do quadro negro a seqüência de atividades que ocorrerão naquela aula, bem como o tempo para cada uma delas.

    Informe também qual é o objetivo daquela lição, o que você espera que eles aprendam. Você não acha que seria uma boa idéia seus alunos também saber o que se espera deles ?

    Uma outra estratégia de aprendizado muito simples que reduz consideravelmente a confusão dos alunos é checar o entendimento deles ao longo da aula. Simplesmente pergunte a um ou dois alunos (escolha aleatoriamente) para repetir o entendimento do que você acabou de ensinar. Você pode usar esta estratégia quer seja na hora da explicação de algo novo, nas orientações para um trabalho em grupo, ou até mesmo no estabelecimento dos combinados da sala.

    Fazendo isso várias vezes ao longo da aula você constatará cada vez menos confusão dos alunos e por conseguinte menos problemas de gerenciamento da sala.
    ————————————————–
    A lição de hoje parece ser simplista, entretanto, muitas vezes são as estratégias mais simples que resultam em maior sucesso.

    Ensinar não tem que ser uma experiência penosa, desde que você conheça as estratégias mais eficientes para usar.

    Dentro de alguns dias você receberá a Lição no. 3.
    Na lição 3 você aprenderá uma maneira bem simples de conseguir 100% de participação dos alunos nas suas aulas.

    Abraços e até lá !!

    Roseli Brito
    Pedagoga – Psicopedagoga – Coach

    ===============================
    Curso por email sobre Gerenciamento da Sala de aula.
    Nossa meta, neste ano, é ajudar 50.000 Educadores a transformar
    a sala de aula. Inscrição gratuita no site http://www.sosprofessor.com.br

    LIÇÃO 3: Aumentando a Participação dos Alunos

    Um poderoso plano de aula deve conter estratégias efetivas que aumentem a participação dos alunos. Você tem de saber que, a participação dos alunos e o efetivo gerenciamento da sala estão diretamente ligados.

    Quanto mais os alunos estiverem ativa e construtivamente participando da sua aula, menos problemas de indisciplina você terá.

    Na verdade, o objetivo primeiro de um plano de aula é conseguir que 100% dos alunos participem da aula . Acha que isso é impossível ? Pois não é !!!

    Existem muitas estratégias simples que você pode usar que aumentarão o número de alunos que participarão das suas aulas.

    Atenção: Abro um parêntesis aqui apenas para lembrar que, a participação das alunos não se trata apenas de fazer com que os alunos levantem as mãos e perguntem algo. Esta é apenas um das formas de participação, por ser a mais convencional é amplamente utilizada por muitos professores.

    Uma excelente maneira de aumentar a participação dos alunos é combinar duas estratégias de ensino muito simples que eu chamo de “registrar” e “compartilhar”.

    Por exemplo, ao invés de perguntar e ter sempre os mesmos alunos levantando as mãos e dando a resposta, incremente com as duas estratégias acima dando a seguinte instrução: Farei uma pergunta e todos terão 3 minutos para escrever a resposta, após os 3 minutos darei mais 2 minutos para que, em pares vocês comparem e discutam com o seu par ou grupo as respostas.

    Da forma convencional, apenas 10% participa, mas combinando estas duas estratégias você faz com que 100% da sala esteja participando de forma ativa na sua aula.

    O professor está no controle ao gerenciar o ambiente da sala de aula mantendo todos os alunos envolvidos na tarefa, pois está limitando que ocorrências negativas venham a interromper a aula.
    ———————————————————————-

    LIÇÃO 4: Seja Específica
    Em uma das lições salientei a conexão que há entre a confusão do aluno e o efetivo gerenciamento da sala de aula. Uma outra forma que os professores podem reduzir a confusão do aluno está em “ ser específico “ com as orientações que der.

    Por exemplo, há uma grande diferença entre estas duas orientações: –
    – Darei alguns minutos para que vocês respondam estas questões
    e
    – Darei 3 minutos para que escrevam as respostas das questões 1 até a 5.

    Você vê a diferença ? Reparou que estipulei um tempo preciso como limite para a conclusão da tarefa? Isto é muito importante. Por isso, sempre que você solicitar uma tarefa aos alunos, estabeleça o tempo exato que a mesma deve ser finalizada. Fazendo assim, além de gerenciar melhor a sala, você já está ensinando gerenciamento de tempo a todos eles.

    Agora, claro, o próximo passo é fazer a checagem do entendimento das instruções que os alunos receberam. Assim, peça para que um diga, quanto tempo foi dado para responder as questões, peça a outro que repita quais questões foram solicitadas.

    Se a tarefa será realizada em grupo, defina a quantidade de participantes por grupo e o sistema de seleção de cada participante. Uma maneira é distribuir fichas coloridas e todos que tiverem a mesma cor de ficha formarão um grupo. Desta forma controla quem estará no grupo de quem e evita os habituais tumultos quando esta questão é deixada para que os alunos resolvam.

    LIÇÃO 5: O fim da procrastinação
    Até agora você recebeu várias dicas que serão de grande ajuda que te auxiliarão no efetivo gerenciamento da sala de aula. O objetivo destas lições é ensinar-lhe como desenvolver uma abordagem proativa na sala de aula.

    Entretanto, mesmo que você esteja usando todas as dicas, mesmo que você faça uso das estratégias “registrar” e “ compartilhar”, mesmo que você esteja usando vídeo ou curtas, esteja fazendo mais perguntas que instiguem a reflexão e crítica, esteja criando conexões entre o ensino e os interesses dos alunos, mesmo que você esteja deixando claro o seu roteiro de aula, esteja checando periodicamente o entendimento dos alunos, e mesmo que você esteja dando instruções bem específicas…..ainda assim os problemas vão aparecer.

    A questão é, não importa o quão proativa você seja ou quantos truques você tenha na manga para deixar os alunos envolvidos na aula, o fato é, alguns alunos ainda não renderão nada, eles simplesmente vão procrastinar o quanto eles puderem.

    Não me leve a mal, estes alunos são muito capazes, mas eles simplesmente vão sempre arranjar desculpas. Eles são aqueles que sempre dizem “ não entendi a matéria” , como desculpa para não realizarem o que foi solicitado.

    O truque para resolver este problema frustrante, é “monitorar” a sala após ter dado as instruções para a tarefa. Primeiramente, você precisa compreender que ensinar hoje em dia não é mais ficar sentada na mesa do professor, ou em pé em um determinado local da sala. Um professor que coloca em prática o efetivo gerenciamento da sala de aula está constantemente se movendo pela sala. Que outra forma você conseguiria monitorar todos se não estivesse ao lado de cada um deles ?

    Agora aqui vai um alerta. Existe a tendência dos professores irem primeiro na direção daqueles alunos que apresentam dificuldades. Isto é natural, entretanto é também um erro. Se você for primeiro, ajudar os alunos em dificuldades, que requerem mais do seu tempo, os alunos que procrastinam simplesmente terão mais tempo para procrastinar. Por outro lado, se você for primeiro até os procrastinadores vai deixá-los sem justificativas.

    Aqui estão algumas dicas para lidar com os procrastinadores:
    Primeiro, dê as instruções bem específicas para todos os alunos. Depois, vá imediatamente ao aluno que procrastina e diga-lhe, “Voltarei em 30 segundos (estipule o tempo que você achar melhor), e quero ver a pergunta no. 1 respondida.

    Após o tempo estipulado retorne e verifique a atividade, dê novas instruções tais como: “ Muito bem João, agora responda as próximas três perguntas, voltarei em 1 minuto e meio”, e continue assim até que ele tenha executado toda a tarefa.

    Saiba que a procrastinação é intencional e planejada. Assim, manter os alunos na tarefa não requer muito esforço, apenas muita persistência.

    Use esta estratégia algumas vezes e você verá que os procrastinadores vão parar de procrastinar com as tarefas. O fato é que eles preferirão fazer as tarefas do que ver você a todo instante “pegando no pé “ deles .

    Colocando os procrastinadores na linha, mantendo-os envolvidos nas tarefas, fará com que eles não desperdicem mais o tempo da aula se ocupando com coisas que distraem os demais alunos. Além do mais você terá mais tempo com os alunos que realmente precisam de ajuda.

    Eu realmente espero que você tenha apreciado as 5 lições do nosso curso de gerenciamento da sala de aula.
    Lembre-se, conhecimento sem uso é apenas informação sem valor. Por isso coloque-as em prática já.

    _________________________________________________________________________

    25 MANEIRAS PARA CONQUISTAR OS ALUNOS

    De acordo com uma pesquisa, apenas um a cada quatro alunos do 6o. ano ao ensino médio dizem que as suas escolas oferecem um ambiente acolhedor. Esta constatação é surpreendente !!!

    Como podemos inspirar os alunos a mostrar empatia uns pelos outros, se nós falhamos em mostrar isso em nós.

    Na verdade, nós nos importamos muito, porém nosso foco está centrado apenas no desenvolvimento acadêmico e acabamos por ignorar os pequenos gestos que demonstram carinho.

    Interessante dizer que, o menor caminho para o sucesso acadêmico de muitos alunos é através dos seus corações. Eles não se importam com quanto nós sabemos, o que eles querem saber é o quanto nós nos importamos.

    Aqui vão 25 dicas que, se praticadas diariamente, garantirão o seu nome no Hall da Fama junto aos Alunos, Pais e Direção da Escola.
    Aprenda o nome dos seus alunos
    Lembre a data de aniversário deles
    Pergunte como eles estão e/ou como se sentem
    Olhe nos olhos quando conversar com eles
    Ria junto com eles
    Diga-lhes o quanto você gosta de estar com eles
    Encoraje-os a pensar grande
    Incentive-os a persistirem e celebre os resultados
    Compartilhe do entusiasmo deles
    Quando estiverem doentes envie uma carta ou um bilhete
    Ajude-os a tornarem-se experts em algo
    Elogie mais e critique menos
    Converse a respeito dos sonhos ou do que os afligem
    Respeite-os sempre
    Esteja sempre disponível para ouví-los
    Apareça nos eventos que eles realizarem
    Encontre interesses em comum
    Desculpe-se quando fizer algo errado
    Ouça a música favorita deles com eles
    Acene e sorria quando estiver longe
    Agradeça-os
    Deixe claro o que você gosta neles
    Recorte figuras, artigos de revistas que possam interessá-los
    Pegue-os fazendo algo certo e cumprimente-os por isso
    Dê-lhes sua atenção individual
    Professor, esses 25 comportamentos traduzem a essência do que é criar um relacionamento baseado no Amor e não na nota bimestral.
    Coloque em prática essas dicas e veja a mudança no comportamento dos seus alunos.


  607. Alguem sabe me dizer sobre a lista dos profº cat O que foram para a duzentena da sul3, por favor me enviem se possivel, obrigada


  608. Boa tarde uma duvida porf. categoria f que passou e não conseguir aulas nen na ue e na de ficar sem aulas mesmo ganhara pelas 12 aulas como os que reprovaram?


  609. Boa tarde uma duvida porf. categoria f que passou e não conseguir aulas nen na ue e na de ficar sem aulas mesmo ganharemos por 12 aulas?????


  610. em 12 janeiro 2011 às 16:32 cintiamatukaj

    janete sim ganhará
    mas “eles” teem que lhe arrumar aulas de qualquer jeito e vc não pode deixar de ir nas atribuições se não aparece qualquer aula e lhe atribuem compulsóriamente


  611. em 12 janeiro 2011 às 16:34 cintiamatukaj

    janete

    não esquente terá aula pra caramba este ano acho que será pior que ano passado em relação a falta de professores pois terá a quarentena dos categoria O. quem vai trabalhar??


  612. em 12 janeiro 2011 às 16:42 Sebastião Miguel

    Sofia, aí segue a relação dos demitidos da Sul 3

    Dir. Ens. Região Sul 3
    Portaria do Dirigente Regional de Ensino
    Dispensando, a Pedido dos Interessados, com Fundamento no Item 1, do Paragrafo Primeiro e do Inciso I, Do Artigo 59, da L.C. 180/78 e Inciso I, do Artigo 35 da Lei 500/74, Os Servidores Abaixo Relacionados, Nas Datas Que Seguem: -Professor Educação Basica II- -Evandro Luiz de Carvalho, Rg 27753974, EE Jose Geraldo de Lima-Prof., Publ 25/03/2006, Port 8/2006, Vig 23/12/2010 -Maria Tatiane Viana de Souza, Rg 30348509, EE Maria Juvenal H.Mello-Profa, Publ 04/09/2009, Port 428/2009, Vig 19/10/2010
    Extinguindo, com Fundamento no Artigo 7 da Lei Complementar 1093/2009, Observado o Final do Ano Letivo Estabelecido no Calendario Escolar da Respectiva Unidade Escolar, o Contrato por Tempo Determinado Celebrado com Os Servidores a Seguir: -Professor Educação Basica I- -Ana Carla Pessoa dos Santos, Rg 33180901, F/N 01-I, EE Hilton Reis Santos-Prof., Ctd.537/2010, Pub 09/09/2010, Vig 24/12/2010 -Cristiane Goncalves de Farias, Rg 36524537, F/N 01-I, EE Regina M.Brant Carvalho-Pf., Ctd.462/2010, Pub 15/07/2010, Vig 22/12/2010 -Daniela Cilene Santos de Oliveira, Rg 28239059, F/N 01-I, EE Saverio Fittipaldi, Ctd.286/2010, Pub 30/03/2010, Vig 23/12/2010 -Gabriel da Silva, Rg 43632089, F/N 01-I, EE Regina M.Brant Carvalho-Pf., Ctd.202/2010, Pub 16/03/2010, Vig 22/12/2010 -Helena Pereira da Silva Rossi, Rg 15944119, F/N 01-I, EE Regina M.Brant Carvalho-Pf., Ctd.203/2010, Pub 16/03/2010, Vig 22/12/2010 -Henrique Aparecido Marson, Rg 44319134, F/N 01-I, EE Afranio de Oliveira, Ctd.125/2010, Pub 09/03/2010, Vig 22/12/2010 -Igor Miguel Candido de Miranda, Rg 46710828, F/N 01-I, EE Regina M.Brant Carvalho-Pf., Ctd.201/2010, Pub 16/03/2010, Vig 22/12/2010 -IVone Cristina Dias, Rg 33924667, F/N 01-I, EE Emilio Warwick Kerr-Pastor, Ctd.328/2010, Pub 13/04/2010, Vig 24/12/2010 -Jefferson Fagundes Ferreira, Rg 33092994, F/N 01-I, EE Afranio de Oliveira, Ctd.131/2010, Pub 11/03/2010, Vig 22/12/2010 -Jose Humberto de Paiva, Rg 25465110, F/N 01-I, EE Emilio Warwick Kerr-Pastor, Ctd.517/2010, Pub 24/08/2010, Vig 24/12/2010 -Josefa Simone da Silva, Rg 35708983, F/N 01-I, EE Homero Vaz do Amaral, Ctd.265/2010, Pub 30/03/2010, Vig 22/12/2010 -Maria de Fatima Ribeiro de Souza Rod, Rg 15905202, F/N 01-I, EE Homero Vaz do Amaral, Ctd.264/2010, Pub 30/03/2010, Vig 22/12/2010 -Maria Dolores Martins Garcia Aloise, Rg 8502935, F/N 01-IV, EE Giulio David Leone-Prof., Ctd.574/2010, Pub 09/11/2010, Vig 22/12/2010 -Maria Regina Bastista Fernandes, Rg 1537717, F/N 01-IV, EE Emilio Warwick Kerr-Pastor, Ctd.407/2010, Pub 28/05/2010, Vig 24/12/2010 -Rosa Aparecida Oliveira de Jesus, Rg 12934087, F/N 01-IV, EE Mestro Heitor Villa-Lobos, Ctd.477/2010, Pub 31/07/2010, Vig 22/12/2010 -Rosimeire Alves dos Anjos, Rg 42812701, F/N 01-I, EE Mestro Heitor Villa-Lobos, Ctd.441/2010, Pub 03/07/2010, Vig 22/12/2010 -Silvia Leticia Cordeiro, Rg 34301691, F/N 01-I, EE Regina M.Brant Carvalho-Pf., Ctd.204/2010, Pub 16/03/2010, Vig 22/12/2010 -Sonia Heloisa Zequini, Rg 14090684, F/N 01-I, EE Aurelio Campos-Deputado, Ctd.40/2010, Pub 02/03/2010, Vig 22/12/2010 -Sonia Maria Costa Porto Alegre, Rg 7683897, F/N 01-I, EE Afranio de Oliveira, Ctd.339/2010, Pub 27/04/2010, Vig 22/12/2010 -Vitor Leme Piedade, Rg 46541789, F/N 01-I, EE Mestro Heitor Villa-Lobos, Ctd.236/2010, Pub 26/03/2010, Vig 22/12/2010 -Professor Educação Basica II- -Alba Aparecida Amorim de Paiva Abreu, Rg 21743166, F/N 01-I, EE Emilio Warwick Kerr-Pastor, Ctd.554/2010, Pub 17/09/2010, Vig 24/12/2010 -Bianca Aparecida e Silva, Rg 43868416, F/N 01-I, EE Mestro Heitor Villa-Lobos, Ctd.520/2010, Pub 24/08/2010, Vig 22/12/2010 -Bruno Tolentino Alves, Rg 40170425, F/N 01-I, EE Mestro Heitor Villa-Lobos, Ctd.234/2010, Pub 26/03/2010, Vig 22/12/2010 -Cintia Aparecida Castro, Rg 41694134, F/N 01-I, EE Benedito F.Albuquerque-Prof, Ctd.31/2010, Pub 02/03/2010, Vig 23/12/2010 -Cristina Ribeiro Rocha, Rg 32637526, F/N 01-I, EE Emilio Warwick Kerr-Pastor, Ctd.575/2010, Pub 09/11/2010, Vig 24/12/2010 -Dario Jose da Silva, Rg 40170740, F/N 01-I, EE Parque Grajau, Ctd.577/2010, Pub 02/12/2010, Vig 22/12/2010 -Deise de Cassia Cioffetti, Rg 32909996, F/N 01-I, EE Regina M.Brant Carvalho-Pf., Ctd.205/2010, Pub 16/03/2010, Vig 22/12/2010 -Eliana Silva Laurindo, Rg 34479785, F/N 01-I, EE Benedito F.Albuquerque-Prof, Ctd.379/2010, Pub 06/05/2010, Vig 23/12/2010 -Elisangela de Campos Oliveira Chaves, Rg 43630517, F/N 01-I, EE Giulio David Leone-Prof., Ctd.118/2010, Pub 09/03/2010, Vig 22/12/2010 -Fernanda Maria dos Santos, Rg 33765880, F/N 01-I, EE Homero Vaz do Amaral, Ctd.179/2010, Pub 13/03/2010, Vig 22/12/2010 -Ionice de Jesus Souza, Rg 35028548, F/N 01-I, EE Mestro Heitor Villa-Lobos, Ctd.235/2010, Pub 26/03/2010, Vig 22/12/2010 -Jose Maria Filho, Rg 20867747, F/N 01-I, EE Parque Grajau, Ctd.560/2010, Pub 06/10/2010, Vig 22/12/2010 -Leonice Araujo da Silva, Rg 29227689, F/N 01-I, EE Regina M.Brant Carvalho-Pf., Ctd.213/2010, Pub 16/03/2010, Vig 22/12/2010 -Lilian Loiola Santos Souza, Rg 43921069, F/N 01-I, EE Saverio Fittipaldi, Ctd.252/2010, Pub 30/03/2010, Vig 21/12/2010 -Marivalda Silva Novais, Rg 23846745, F/N 01-I, EE Emilio Warwick Kerr-Pastor, Ctd.322/2010, Pub 13/04/2010, Vig 24/12/2010 -Mauro de Marco, Rg 26465668, F/N 01-I, EE Maria L.A.Sinisgalli-Profa., Ctd.475/2010, Pub 02/10/2010, Vig 23/12/2010 -Paula Rodrigues Vulcani, Rg 36074986, F/N 01-I, EE Aurelio Campos-Deputado, Ctd.279/2010, Pub 30/03/2010, Vig 22/12/2010 -Roseli Simoes da Silva Prado, Rg 20309650, F/N 01-I, EE Regina M.Brant Carvalho-Pf., Ctd.461/2010, Pub 15/07/2010, Vig 22/12/2010 -Thais de Oliveira Guerra, Rg 34544260, F/N 01-I, EE Hilton Reis Santos-Prof., Ctd.63/2010, Pub 06/03/2010, Vig 24/12/2010 -Thais Soares da Silva Santos, Rg 27816470, F/N 01-I, EE Parque Grajau, Ctd.105/2010, Pub 09/03/2010, Vig 22/12/2010 -Viviane de Moura Sousa, Rg 35307340, F/N 01-I, EE Afranio de Oliveira, Ctd.120/2010, Pub 09/03/2010, Vig 22/12/2010 -William Goncalves, Rg 27403935, F/N 01-I, EE Afranio de Oliveira, Ctd.53/2010, Pub 05/03/2010, Vig 22/12/2010


  613. OLA, ALGUÉM PODE MIM INFORMAR QUAL SERA O DIA DA ATRIBUIÇÃO, SOU CAT F E PASSEI NA PROVA.
    ESTOU CHEGANDO DE VIAGEM PELO VISTO AS COISAS CONTINUA INDO DE MAL A PIOR.
    ABJS


  614. em 12 janeiro 2011 às 17:20 marcia tozzi

    PATRICIA BOA TARDE!!!!

    INDEPENDENTE DE CATEGORIA TENHO CERTEZA QUE SÓ GANHAREMOS ESSA BATALHA UNIDOS.
    VCS IRÃO ENCONTRAR-SE NA USP E DEPOIS VÃO PARA ONDE????TENHO 13 ANOS DE ESTADO MAS ESTOU INDIGNADA COM O TRATAMENTO QUE O GOVERNO VEM TENDO COM OS PROFESSORES!!!!!


  615. em 12 janeiro 2011 às 17:22 marcia tozzi

    ATENÇÃO TODOS OS PROFESSORES!!!!!
    INDEPENDENTE DE CATEGORIA VAMOS NOS UNIR COM A COLEGA PATRICIA E REVERTER ESSA SITUAÇÃO NÃO PRECISAMOS DE SINDICATO E SIM DA NOSSA CATEGORIA UNIDA!!!!


  616. Olá… alguém sabe alguma coisa sobre o pagamento das férias?? abraços e boa sorte a todos nós…


  617. De mal a pior mesmo…


  618. Marcia,

    Pelo que eu entendi, o encontro na USP é para traçar o que podemos fazer, seja uma manifestação, ação judicial, tentativa de contato com o Secretário de Educação, Oração ou sei lá o que. Precisamos pensar em todas as formas de ação possível.

    Um abraço


  619. PARA:
    MarinaMinucci…
    OBRIGADA PELA INFORMAÇÃO, ACABEI DE FAZER A MINHA REVISÃO, COM ESSAS QUESTÕES ANULADAS, SUBI PARA 44 ACERTOS, QUAL A CATEGORIA Q EU PERTENÇO, SEM NUNCA TER LECIONADO? DESDE JÁ AGRADEÇO A TODOS PELAS INFORMAÇÕES ….


  620. olá, por favor gostaria de saber se só recebe férias quem pega aula em fevereiro, pois nunca recebi e nunca peguei aulas em fevereiro?


  621. em 12 janeiro 2011 às 19:18 marcia tozzi

    POIS É ::::
    VEJO QUE A PREOCUPAÇÃO DO MOMENTO É SE VAI OU Ñ RECEBER FÉRIAS, POR ISSO NOSSA CLASSE ESTA DO JEITO QUE ESTA CADA UM QUER OLHAR SÓ PARA O PRÓPRIO UMBIGO!!!!!
    ENTÃO Ñ RECLAMEM SOU CAT F E NEM POR ISSO DEIXEI DE ESTAR E SER SOLIDARIA COM OS COLEGAS DE OUTRAS CATEGORIAS PASSAMOS O Q PASSAMOS PORQ A CLASSE É DESUNIDA E ALGUNS CHEGAM A SER EGOÍSTAS!!!!


  622. em 12 janeiro 2011 às 19:20 marcia tozzi

    MOAB!
    SEJA O QUE FOR ESTAREI LÁ !!!!!


  623. em 12 janeiro 2011 às 19:20 marcia tozzi

    PENSO QUE SERIA MELHOR ESTARMOS EM FRENTE A SEE.


  624. O que me deixa frustrado é que ao ler os posts da presidente BEBEL ( APEOESP) parece que não há um esforço para se resolver a questão dos professores Categoria O. Até porque, a quarentena a ajudaria a solucionar em parte o problema de outros professores, integrantes de outras categorias.
    Há ameaça de greve quando se fala em remoção, salário, Categoria F, categoria L, mas quando o assunto é categoria O, a presidente e sua entidade limitam-se a dizer que há uma lei e que nada pode ser feito, já que a ALESP está em recesso.
    Como um governo pode se preocupar conosco se nem mesmo o sindicato se preocupa.
    Infelizmente sinto que os 200 dias prevalecerão.
    Me resta mudar de estrada.


  625. Gostaria de saber se a atribuição será nessa seguinte forma 1º os F independente se passou ou nâo, depois o L e os O ou será o mesmo criterio do ano passado, 1º os a provados e depois o reprovados.


  626. Marcia… será que você consegue entender, que a preocupação com receber ou não férias, ou décimo terceiro, ou qualquer outra coisa, é importante, já que nós CAT. O, não temos direito a nada, então só nos resta receber o que temos a receber, e GUARDAR o dinheiro, já que a lei não nos garante nada…


  627. Estou junto na reivindicaçao, aguardo a definição do local. Nunca acreditei nesta diretoria da APEOESP. Além da luta pela categoria O eu sugiro formarmos uma chapa e retirar esta diretoria direcionando uma representação que lute igualmente por todas as categorias. Este é nosso momento! Estamos distribuidos em todas as regiões de São Paulo.


  628. como ficara a situação da cat L nesse ano de 2011


  629. como fica a situação da cat L, ao final de 2011 vira cat O ou a lei continua como esta, e a classificação qdo sai???????


  630. em 12 janeiro 2011 às 20:20 marcia tozzi

    COM CERTEZA RENATO!!!!!
    ME PREOCUPA A SITUAÇÃO QUE O MAGISTÉRIO PAULISTA ESTÁ…
    OU MANIFESTAMOS NOSSAS ANGÚSTIAS DIRETAMENTE COM A SEE OU SEJA PENSO ATÉ JUNTAMENTE COM A PATRICIA FORMARMOS UMA COMISSÃO E PEDIR UMA AUDIÊNCIA COM O ATUAL SECRETÁRIO….SEM SINDICATO NENHUM POIS ESSA PORCARIA DE SINDICATO Ñ ESTA LUTANDO POR TODA A CLASSE E SIM POR UMA PARTE DELA!!!!!
    SOMOS UMA CLASSE E Ñ UMA LETRA!!!!!


  631. em 12 janeiro 2011 às 20:22 marcia tozzi

    SOFIA SE VC ATRIBUIU ANTES DE 16/07 VC SE Ñ PEGAR AULAS FICA SOMENTE COM INTURRUPÇÃO DE EXERCÍCIO SE PEOU APÓS 16/7 TERÁ SUA PORTARIA FECHADA.


  632. em 12 janeiro 2011 às 20:22 marcia tozzi

    SOFIA!!!
    SE VC ATRIBUIU ANTES DE 16/07 VC SE Ñ PEGAR AULAS FICA SOMENTE COM INTURRUPÇÃO DE EXERCÍCIO SE PEOU APÓS 16/7 TERÁ SUA PORTARIA FECHADA.


  633. em 12 janeiro 2011 às 20:23 marcia tozzi

    PERDÃO : SE PEGOU


  634. em 12 janeiro 2011 às 20:24 marcia tozzi

    SOFIA!!!
    QUANTO A CLASSIFICAÇÃO DIZ A RÁDIO PIÃO QUE SAIRÁ EM 21/01


  635. em 12 janeiro 2011 às 20:25 MarinaMinucci

    Elaine

    Com relação a sua categoria,o professortemporario ou o Gomes poderiam lhe auxiliar.
    Seria interessante a leitura da resolução comentada,para melhor entendimento.

    VIII – Fase 1 – de Unidade Escolar: os ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC. 1.093/2009, com Sede de Controle de Frequência na unidade escolar e que comprove no ano anterior, efetivo exercício por pelo menos 90 (noventa) dias na função, para atribuição da carga horária.

    IX – Fase 2 – de Diretoria de Ensino: para atribuição da carga horária, na seguinte conformidade:

    a) ocupantes de função atividade, abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC. 1.093/2009, não atendidos na unidade escolar;

    b) candidatos à contratação.B – (DEMAIS PROFESSORES INSCRITOS E APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO)

    Imagino que vc se enquadra na fase 2 (IX) em :

    b) candidatos à contratação.B – (DEMAIS PROFESSORES INSCRITOS E APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO)

    ABS.


  636. Quando falo que há interesse da APEOESP em abandonar os professores Categoria “O” não é por acaso.

    vejam o comentário aqui postado:

    cintiamatukaj

    janete

    não esquente terá aula pra caramba este ano acho que será pior que ano passado em relação a falta de professores pois terá a quarentena dos categoria O. quem vai trabalhar??

    Será que por trás deste “O” não tem pais, mães, filhos que ajudam suas famílias, que possuem contas para pagar…enfim…sou a favor sim de nos unirmos e criar meios para que no futuro outros não passem pelo que estamos passando. Meu fim de ano e começo deste está um pesadelo.


  637. em 12 janeiro 2011 às 20:50 marcia tozzi

    SILVIO!!!!
    ENTENDO SUA ANGÚSTIA MEU AMIGO !!!!
    JÁ PASSEI E PASSO ATÉ HJ POIS Ñ CONFIO NO GOVERNO.


  638. em 12 janeiro 2011 às 20:50 leandro gomes

    ESCREVO TODO DIA PARA BEBEL,ELA É EDUCADA E SOLICITA,MAS SÓ FALA QUE É UMA LEI ETC ETC E NADA PODE FAZER PAR AMUDAR A LEI ,VOU MUDAR MEU TOM E TO COMEÇAMDO ACHAR QUE O SINDICATO PROTEGE OS ANTIGOS DINOSSAUROS ,AMIGO PRO DA CAT O,TEM PROFESSOR DE OUTRAS CATEGORIAS ADORANDOOOOOOOOOOOOOOOO ISSO.AMIGOS ESCREVEM TODO DIA PARA O BLOG DELA INDAGANDO,,,,,,,,,,ESTRANHO PARA OS F E L TEM JEITO SEMPRE ,SERÁ QUE ELES NAO VEEM QUE NOS AMANHA SEREMOS OS QUE CONTRIBUIRÃO PARA MANTER O SINDICATO,,,,,,,,,,,,,PODEM TE CERTEZA O SINDICATO ATÉ LUTA MAS MAIS PARA OS ANTIGOS.ACORDEMMMMMMMMMMM ESCREVAM TODOS OS DIAS PARA O BLOG DELA……………..SENDO SÓCIO OU NÃO.MAS VEJO QUE TEM AMIGO PRO SE ACOMODANDO,UMA PENA UM FORTE ABRAÇO.


  639. em 12 janeiro 2011 às 20:51 cintiamatukaj

    SILVIO

    CONCORDO COM VC. MAS ACHO QUE A SEE NÃO ESTÁ NEM UM POUCO PREOCUPADA COM OS PROFESSORES QUEREM APENAS ÍNDICES PARA INFORMAR A MÍDIA E A APEOESP MENOS AINDA O QUE IMPORTA É A CARINHA BONITA DA PRESIDENTA NUM BLOG PARA QUE TODOS VEJAM COM ELA ESTÁ BEM NUTRIDA ENQUANTO MUITOS PROFESSORES PARA TER UM SALÁRIO MAIS OU MENOS TEM QUE TRABALHAR EM 3 PERÍODOS COMO ROBÔS E AGORA PRA AJUDAR MUITOS FICARÃO SEM EMPREGO. TENHO MUITOS COLEGAS NESTA SITUAÇÃO, ACHO QUE DEVERIAM FAZER UM ABAIXO ASSINADO E JOGAR NA MÍDIA A REALIDADE DOS PROFESSORES.


  640. em 12 janeiro 2011 às 20:53 cintiamatukaj

    SILVIO

    VAMOS VER O QUE ESTE NOVO SECRETÁRIO IRÁ FAZER PARA NOS AJUDAR ISSO SE ELE CONSEGUIR FAZER ALGUMA COISA. É TUDO POLITICAGEM…


  641. em 12 janeiro 2011 às 20:55 marcia tozzi

    LEANDRO BOA NOITE!!!
    SOU CAT F E Ñ ME CONSIDERO DINOSSAURO, ESTOU NO MESMO BARCO QUE VCS POIS Ñ SOU EFETIVA TANTO QUE ESTOU NA LUTA COM OS PROFS CAT O, L….
    APOIO TODOS OS PROF CAT O E ME SOLIDARIZO COM CADA UM INCLUSIVE QUERO JUNTO COM OS PROFS IR ATÉ A PORTA DA SEE E LÁ FAZERMOS UM MANIFESTO OU ATÉ MESMO PEDIRMOS UMA AUDIÊNCIA COM O SECRETÁRIO…


  642. em 12 janeiro 2011 às 20:56 leandro gomes

    AMIGO PRO CAT O
    SERÁ QUE EXITE ALGUM CANAL DE COMUNICAÇÃO COM ESTE NOVO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO ( EMAIL,BLOG ETC),PODERIAMOS ESCREVER ,,,,,,,,,,,,ALGUME PDOE AJUDAR
    UM FORTE ABRAÇO DE UM PROFESSOR REVOLTADO,,,,,,,,POIS TEM PROFESSOR ANTIGO QUE SEQUER FEZ A PROVA OU QUANDO FEZ FOI MAL E PEGOU AULA ,AQUELE QUE ESTUDA SE PREPARA ,,,,,,,,,,,,DEVIAM MESMO MUDAR ESTE CRITÉRIO,DEVIA SER TEMPO DE SERVIÇO E TESTE,MERITOCRACIA JÁ.


  643. em 12 janeiro 2011 às 20:56 cintiamatukaj

    LEANDRO GOMES

    SE NINGUÉM PAGAR O SINDICATO NÃO HAVERÁ SINDICATO, QUEM SABE SE ISTO ACONTECER ELES ACORDAM QUE PRECISAM DE NÓS PARA SOBREVIVEREM.
    SOU A FAVOR DE TODOS OS ASSOCIADOS CANCELAREM ACHO QUE SERÁ UM SUSTO GRANDE. É COMO O VOTO NULO QUE TAMBÉM SOU A FAVOR.


  644. em 12 janeiro 2011 às 20:57 marcia tozzi

    CINTIA!!
    PERDÃO MAS DESCORDO DE VC .
    TENHO CERTEZA QUE SE FORMOS ATÉ A SEE NOS MANIFESTARMOS CHAMARMOS A IMPRENSA COM CERTEZA A SEE IRÁ MANIFESTA-SE


  645. em 12 janeiro 2011 às 20:58 marcia tozzi

    CINTIA!!

    PERDÃO MAS DESCORDO DE VC .
    TENHO CERTEZA QUE SE FORMOS ATÉ A SEE NOS MANIFESTARMOS CHAMARMOS A IMPRENSA COM CERTEZA A SEE IRÁ MANIFESTAR-SE


  646. em 12 janeiro 2011 às 20:58 cintiamatukaj

    MARCIA TOZZI

    ESTOU COM VC.


  647. em 12 janeiro 2011 às 21:01 leandro gomes

    AMIGA PRO MARCIA
    DESCULPE,QUANDO DISSE O TERMO DINO,ME REPORTEI AQUELE PRO QUE NAO QUER SABER DE NADA…………….E VC SABE QUE TEM,,,,,,,,,,,,,,UM FORTE ABRAÇO.LEANDRO.


  648. em 12 janeiro 2011 às 21:02 marcia tozzi

    SE OS PROFS TOPAREM PODEMOS UNIR SE A PATRICIA E UM GRUPO NA SEXTA FEIRA IR PEDIR UMA AUDIÊNCIA COM O SECRETÁRIO EU VOU É SÓ MARCAR!!! TENHO UNS AMIGOS NA IMPRENSA CONSEGUIR REPORTAGEM É FÁCIL


  649. em 12 janeiro 2011 às 21:05 marcia tozzi

    PESSOAL !!!!
    VAMOS LUTAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    SEM OS PROFS TEMP O ANO NÃO COMEÇA SE A CLASSE SE UNIR AGORA Ñ ESTAMOS EM AULA Ñ PODEM DESCONTAR NOSSO DIA SE NINGUEM FOSSE ATRIBUIR QUERIA VER O Q O GOVERNO FARIA!!!!!AFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF IA SER UMA BAGUNÇA SÓ


  650. em 12 janeiro 2011 às 21:08 cintiamatukaj

    MARCIA REALMENTE

    MAS PRECISA SER UMA MANIFESTAÇÃO QUE CHAME A ATENÇÃO DA MÍDIA, SENÃO VAI DAR IGUAL A GREVE QUE PARA O GOV
    FOI APENAS 1%…


  651. em 12 janeiro 2011 às 21:08 marcia tozzi

    QUEM TEM ORKUT !!! POR FAVOR COLOQUEM NA FRASE DO PERFIL SINTO VERGONHA DA APEOESP UM SINDICATO QUE LUTA POR LETRAS E NÃO POR UMA CATEGORIA!!!!!!
    EU PEDI MEU DESCREDENCIAMENTO DO SINDICATO!!!!


  652. em 12 janeiro 2011 às 21:09 marcia tozzi

    CINTIA!!
    CONCORDO COM VC !!!
    SE TODOS OS PROFESSORES QUE SÃO SÓCIOS DO SINDICATO COMEÇAREM A SAIR ..QUERO SÓ VER SE ESTA TAL PRESIDENTA SAI OU NÃO SAI????


  653. gente com relaçao as ferias não e so a categoria O que esta sendo prejudicada, todos independente da categoria se não pegar aula desde fevereiro perde o vinculo e não tem ferias


  654. em 12 janeiro 2011 às 22:06 leandro gomes

    PROFESSORES
    NÃO ESTOU DEFENDENDO A NEM B,MAS INFELISMANTE EXISTE UMA LEI QUE O GOV DEIXOU E PARA MUDAR TEM DE SER VOTADO PELA ALESP,MAS OS NOBRES DEPUTADOS ESTÃO DE FÉRIASSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS.NÃO SOU SÓCIO DA APEOESP,E ESTOU SERIAMENTE PENSANDO EM NÃO SER……………MAS E COMO SERIA ,RUIM COM ELA PIOR SEM ELA .
    TEM DE IJNUNDAR O BLOG DA BEBEL DE PERGUNTAS E TUDO MAIS JÁ DISSE E REPASSAR PAR AO MAIOR NUMERO DE PESSOAS ESTE BLOG.

    EXISTE ALGUM CANAL DE COMUNICAÇÃO COM O NOVO SECRETÁRIO,ALGUEM PODE VER ISTO.
    UM FORTE ABRAÇO.


  655. gomes e professor temporario cadê vcs q ñ postaram mais estou sentindo falta .


  656. em 12 janeiro 2011 às 22:20 mariaaparecida

    Ah professor temporario, bons tempos qdo o senhor escrevia QUE aqui que neste blog , ninguém deveria falar mal das entidades tipo sindicato.
    TODAS ELAS TEM SEU PAPEL NA SOCIEDADE ABRAÇOS


  657. em 12 janeiro 2011 às 22:21 mariaaparecida

    Ah professor temporario,

    bons tempos qdo o senhor escrevia QUE aqui que neste blog , ninguém deveria falar mal das entidades tipo sindicato.

    TODAS ELAS TEM SEU PAPEL NA SOCIEDADE ABRAÇOS


  658. Olá, pessoal, gostaria de saber se algum professor cat O já recebeu férias proporcionais? Liguei no banco e não tem nenhum pgto agendado p/ semana q vem…


  659. Marcia Tozzi sou categoria L e peguei aula atribuida no mes 05, obrigada pela resposta


  660. Elis*

    Por favor companheiro, professor Categotia “O” não tem direito a férias nem proporcionais!!!

    Está lá no contrato é só ler!!!

    Pagamento mensal e 13° proporcional e mais nada!!!…Nem bonus!!!


  661. em 12 janeiro 2011 às 23:01 Sebastião Miguel

    Boa noite a todos,

    Onde está a Sofia que pediu a lista dos demitidos da Região Sul 3 e nem observou que já enviei.

    Pessoal, não se preocupem pelas férias – cedo ou tarde ela cai! O importante agora é mobilizar a categoria para a manifestação.

    Olha, se quiserem uma sugestão – podemos acampar em frente a Secretaria. Político detesta ser observado e acompanhado por manifestante.
    Gente! Use a criatividade com faixa e coisa parecida. Todo mundo inclusive pessoal do interior, Jales!!! Um abraço, me ajuda aí ô!


  662. em 12 janeiro 2011 às 23:45 professortemporario

    Mariaaparecida

    Continuamos respondendo, mas respeitamos as regras do blog e sugerimos aos usuários que usem a ferramenta de busca no blog para não fazer perguntas que já foram respondidas.

    Sobre a opinião dos professores sobre o sindicato, acreditamos que isso se deva em parte por uma postura do próprio sindicato. Reconhecemos e lembramos que na época da votação da lei 1093/09 o sindicato convocou os professores OFA a comparecerem no local de votação. Mas, o comparecimento foi baixo e o governo percebeu essa desmobilização.

    Ao contrário dos efetivos, que compareceram em peso e tumultuaram a votação da lei 1097/09, conseguindo com isso um certo receio do governo.

    De qualquer forma, a postura do sindicato de oferecer aulas e cursinhos para as provas do Estado, ao mesmo tempo em que criticava as avaliações, acabou por possibilitar a interpretação de que o sindicato se preocupava apenas com uma categoria de professores, deixando as outras de lado.

    cabe ao sindicato esclarecer esse ponto de vista


  663. Está combinado o nosso encontro na sexta na usp – praça do relógio as 14h00 na sexta feira.

    Nesse dia levantaremos idéias. Para esse dia uma manifestação não será possivel, pois tem pouca gente envolvida. Mas isso não quer dizer que nossa reunião não será produtiva, pois exitem outras maneiras demostrar anossa situação para a mídia.

    Existem vários professores, principalmente aqueles recém formadas, que estão perdidos nas leis e outros não sabem a qual categoria pertece. O que diferencia uma categoria da outra e assim por diante e É ISSO QUE PRETENDO ESCLARECER: AS NOSSAS DIFERENÇAS!! DAI PARTIREMOS PARA UM PRÓXIMO PASSO… DECIDIDO PELOS PRESENTES NESSA REUNIÃO!

    O PROFESSOR CAT O NÃO TERÁ DIREITO AO BÔNUS, POIS ESSE NÃO TEM 2/3 DIAS DE EFETIVO EXERCÍCIO E PROFESSORES EFETIVO F e L QUE FIZERAM GREVE PERDERAM ESSE DIREITO DEVIDO AS FALTAS INJUSTIFICADAS.

    ATT


  664. Sebastião Miguel,

    Agradeço pela atenção e por ter me enviado a lista, que era para uma amiga que é cat O e não sabia se o nome dela estava lá, e não estava mesmo o que será que aconteceu será que ela não vai ficar na quarentena??????
    muito obrigada e boa noite


  665. Profº Mendonça, por favor, não se estresse nem se preocupe em responder coisas com ar de ironia, simplesmente poupe seu tempo!!!!
    ‘Companheiro Profº’, só fiz a pergunta pq vi vários professores com esta dúvida… e fique tranquilo, a pergunta não foi dirigida a vc.

    “Está lá no contrato é só ler!!!” >>> falou e disse!


  666. Pessoal,
    Conforme PORTARIA DRHU publicada no D.O de hoje, a atribuição continua na escola……………..

    O que vocês acham????/

    Professor Carlos


  667. DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS

    Portaria DRHU – 6, de 12-1-2011

    Estabelece cronograma e diretrizes para o processo de atribuição de classes e aulas do ano letivo de 2011 e dá providências

    correlatas.

    O Diretor do Departamento de Recursos Humanos, tendo em vista a necessidade de estabelecer diretrizes, datas e prazos

    para o desenvolvimento do processo de atribuição de classes e aulas para o ano letivo de 2011, expede a presente Portaria:

    Artigo 1º – A divulgação da classificação dos inscritos para o processo de atribuição de classes/aulas de 2011 (Internet)

    ocorrerá conforme segue:

    I – Titulares de Cargo:

    a) 18/01/2011 – divulgação da classificação;

    b) 19 e 20/01/2011 – prazo para interposição de recursos;

    c) 19 a 21 e 24/01/2011 – digitação das decisões sobre os recursos;

    d) Até 26/01/2011 – divulgação da classificação final.

    II – Ocupantes de função-atividade/candidatos a contratação:

    a) 24/01/2011 – divulgação da classificação;

    b) 26 e 27/01/2011 – prazo para interposição de recursos;

    c) 27 a 28/01/201 – digitação das decisões sobre os recursos;

    d) Até 1º/02/2011 – divulgação da classificação final após as 12 horas.

    Artigo. 2º – Fica alterado o inciso IV do Comunicado DRHU – 41, de 28/12/2010, que trata da remoção dos Professores

    Educação Básica I e Professores Educação Básica II, no tocante à data limite para digitação, no sistema JATI, das opções de

    ampliação de jornada e carga suplementar de trabalho docente, que passa a ser 17/01/2011.

    Artigo 3º – A atribuição de classes (Ciclo I/EF), aulas (EF/ EM) e aulas das classes/salas de recurso e de Educação Especial

    (SAPE), na Etapa I, a docentes habilitados de que trata o § 1º do artigo 7º e o artigo 8º da Resolução SE – 77, de 18/12/2010,

    obedecerá ao seguinte cronograma:

    I – dia 31/01/2011 – MANHÃ – Fase 1- na Unidade Escolar, aos titulares de cargo, para constituição de jornada;

    II – dia 31/01/2011 – TARDE – Fase 2 – Diretoria de Ensino – aos titulares de cargo, não atendidos, parcial ou integralmente ,

    em nível de Unidade Escolar, para:

    a) Constituição de Jornada, na seguinte ordem:

    a.1 – aos docentes não atendidos totalmente, na Fase 1;

    a.2 – aos adidos e excedentes, em caráter obrigatório.

    b) Composição de Jornada, na seguinte ordem:

    b.1 – aos parcialmente atendidos na constituição;

    b.2 – aos adidos, em caráter obrigatório e nesta ordem III – dia 1º/02/2011 – MANHÃ – Fase 1 – Unidade Escolar –

    aos titulares de cargo para:

    a) Ampliação de Jornada;

    b) Carga Suplementar de Trabalho IV – dia 1º/02/2011 – TARDE – Fase 2 – Diretoria de Ensino -aos titulares de cargo não atendidos na Unidade Escolar, para Carga Suplementar de Trabalho Docente.

    V – dia 02/02/2011 – MANHÃ – Fase 2 – Diretoria de Ensino – aos titulares de cargo para designações nos termos do artigo

    22 da Lei Complementar N.º 444/1985.

    Artigo 4º – A atribuição de classes (Ciclo I/EF), de aulas (EF/ EM) e de aulas das classes/salas de recurso e de Educação Especial

    (SAPE), na Etapa I, a docentes e candidatos à contratação habilitados conforme trata o § 1º do artigo 7º e o artigo 8º da

    Resolução SE 77, de 18/12/2010, será efetuada acordo com o cronograma definido pela respectiva Diretoria de Ensino, conforme

    sua especificidade, devendo ser amplamente divulgado e obedecendo à seguinte ordem:

    I) Fase 1 – Unidade Escolar – de carga horária aos docentes ocupantes de função-atividade, para na seguinte conformidade:

    a) declarados estáveis nos termos da Constituição Federal de 1988;

    b) celetistas.

    c) ocupantes de função-atividade, a que se referem os §2º

    do artigo 2º da Lei Complementar nº 1010/2007;

    II) Fase 2 – Diretoria de Ensino – de carga horária aos docentes ocupantes de função-atividade, na seguinte conformidade:

    a) declarados estáveis nos termos da Constituição Federal

    de 1988;

    b) celetistas.

    c) ocupantes de função-atividade, a que se referem os § 2º do artigo 2º da Lei Complementar nº 1010/2007;

    III) Fase 1 – Unidade Escolar – atribuição da carga horária aos docentes ocupantes de função-atividade, abrangidos pelo

    parágrafo único do artigo 25 da L.C. nº 1093/2009, com sede de controle de frequência na unidade escolar e que comprovem,

    efetivo exercício, no ano anterior, por pelo menos 90 (noventa) dias, na função;

    IV) Fase 2 – Diretoria de Ensino – para atribuição da carga horária na seguinte conformidade:

    a) docentes ocupantes de função-atividade, abrangidos pelo parágrafo único do artigo 25 da L.C. nº 1093/2009, não atendidos na unidade escolar;

    a) candidatos à contratação.

    Artigo 5º – A atribuição de classes e aulas na Etapa II aos docentes de que tratam os incisos do artigo 7º e o § 1º do artigo

    8º da Resolução SE nº 77/2010 (qualificados), se processará na seguinte conformidade:

    I – 07/02/2011 – Unidade Escolar – MANHÃ- Fase 1 – aos docentes na unidade escolar na seguinte ordem:

    a) Efetivos;

    b) Declarados estáveis pela Constituição Federal de 1988;

    c) Celetistas;

    d) Abrangidos pelos § 2º do artigo 2º da LC. 1010/2007;

    e) Abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC nº 1093/2009, com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar

    ou com sede de controle de frequência na unidade escolar e que comprovem, efetivo exercício, no ano anterior, por pelo menos

    90 (noventa) dias, na função;

    f) Candidatos à docência que constam com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar.

    II – 07/02/2010 – Diretoria de Ensino – TARDE – Fase 2 – observada a sequência:

    a) Os docentes de que trata o inciso anterior, não atendidos totalmente nas unidades escolares, observada a mesma ordem;

    b) Candidatos à contratação.

    Artigo 6º – A atribuição de classes e aulas de acordo com o cronograma definido conforme os artigos anteriores, envolvendo

    os docentes não efetivos e os candidatos à contração, abrange apenas aos que alcançaram os índices mínimos fixados em legislação

    específica para a prova do processo seletivo simplificado.

    Parágrafo único – A atribuição de classes ou aulas aos docentes e candidatos que não alcançaram os índices fixados

    somente poderá ocorrer durante o ano letivo, nas aulas do ensino regular e depois de esgotadas todas as possibilidades

    de atribuição aos demais docentes e candidatos devidamente inscritos e/ou cadastrados.

    Artigo 7º – O candidato à contratação que se declarou portador de deficiência deve apresentar o laudo comprobatório

    expedido pela autoridade competente até o dia 21/01/2011, devendo a respectiva Diretoria de Ensino proceder à correspondente

    digitação na mesma data.

    §1º – Caso não haja a confirmação da deficiência no prazo estipulado, o candidato concorrerá à atribuição segundo sua

    classificação na lista geral.

    § 2º – Confirmada a deficiência, a atribuição de classes ou aulas, no processo inicial, far-se-á com observância às faixas de

    habilitação e de qualificação docentes, por campo de atuação e/ ou por disciplina, na seguinte conformidade:

    I – a cada 10 (dez) docentes/candidatos, com classe/aulas atribuídas, pela listagem geral de classificação, será acionada a

    listagem especial dos portadores de deficiência, para se atribuir classe/aulas ao mais bem classificado;

    II – o docente/candidato portador de deficiência, dependendo de pontuação elevada que possua, poderá ser atendido antes

    pela listagem geral dos inscritos, do que pela listagem especial;

    III – em qualquer caso, o portador de deficiência somente poderá participar da atribuição uma única vez, por campo de

    atuação, por disciplina e por faixa de habilitação/qualificação.

    Artigo 8º – Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário.


  668. Instrução DRHU – 1, de 12-1-2011

    O Diretor do Departamento de Recursos Humanos, tendo em vista a nomeação de Professores Educação Básica II, o § 3º do artigo 60 da Lei nº 10.261/68, a Resolução SE – 74, de 06 de

    dezembro de 2010, que dispõe sobre a elaboração do calendário escolar para o ano de 2011 e a Instrução DRHU – 1, de 25 de novembro de 2010, que dispõe sobre posse e exercício, expede

    a presente instrução:

    I – Os prazos legais para a posse e exercício dos nomeados

    estão fixados na Lei nº 10.261, de 28 de outubro de 1968 – EFP.

    II – Tratando-se de cargo de professor, o exercício deverá

    ocorrer no início do ano letivo de 2011, em 8/2/2011, admitindose

    uma outra data, posterior, a critério do ingressante e respeitados

    os prazos legais.

    III – O Ingressante que tomar posse até 31/01/2011, antes

    do inicio do processo de atribuição de classes e aulas, poderá

    se inscrever e concorrer à atribuição de aulas a título de carga

    suplementar de trabalho docente, desde que se comprometa a

    assumir o exercício no primeiro dia de efetivo trabalho escolar,

    em 8/2/2011.

    IV – O docente de que trata o inciso anterior perderá o

    direito às aulas da carga suplementar se não entrar em exercício

    no dia 08/02/2011, sendo estas oferecidas, sequencialmente, em

    sessões regulares de atribuição de aulas.

    V – Ao docente que assumir o exercício em data posterior

    à prevista no inciso II desta instrução, será garantida, no ato do

    exercício, a carga horária equivalente à da jornada de trabalho

    docente pela qual optou no ato da escolha de vagas.

    VI – À vista da legislação que regulamenta a matéria, após

    o exercício o professor ingressante estará sujeito às normas

    aplicáveis quando da inexistência de aulas disponíveis para

    atendimento à respectiva jornada de trabalho docente.

    VII – Esta Instrução entra em vigor na data de sua publicação.


  669. Alguém sabe se já esta provisionado no banco ou no site da fazenda o 1/3 de férias?


  670. Alguém sabe se já esta provisionado no banco ou no site da fazenda o 1/3 de férias? E alguma novidade sobre a atribuição?


  671. em 13 janeiro 2011 às 08:41 Sebastião Miguel

    Pessoal, bom dia!

    Segue abaixo o dia e a hora da atribuição: Será mesmo na escola na primeira fase – e na Diretoria de Ensino na 2ª fase observando a classificação e a categoria –

    Artigo 5º – A atribuição de classes e aulas na Etapa II aos docentes de que tratam os incisos do artigo 7º e o § 1º do artigo 8º da Resolução SE nº 77/2010 (qualificados), se processará na seguinte conformidade:

    I – 07/02/2011 – Unidade Escolar – MANHÃ- Fase 1 – aos docentes na unidade escolar na seguinte ordem:

    a) Efetivos;

    b) Declarados estáveis pela Constituição Federal de 1988;

    c) Celetistas;

    d) Abrangidos pelos § 2º do artigo 2º da LC. 1010/2007;

    e) Abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC nº 1093/2009, com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar ou com sede de controle de frequência na unidade escolar e que comprovem, efetivo exercício, no ano anterior, por pelo menos 90 (noventa) dias, na função;

    f) Candidatos à docência que constam com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar.

    II – 07/02/2010 – Diretoria de Ensino – TARDE – Fase 2 – observada a sequência:

    a) Os docentes de que trata o inciso anterior, não atendidos totalmente nas unidades escolares, observada a mesma ordem;

    b) Candidatos à contratação.


  672. tenho portaria desde 2008 (500/74) em 2010 peguei aulas livres desde 18/02, como fica minha situação para 2011 sendo que fui aprovado no processo seletivo?


  673. Sou categoria F,(me incluindo), só sabemos reclamar, mas quando a apeoesp solicita a presença de todos os professore para lutar pela nossas reenvindicações deixamos para que outros façam por nos. Por que então não nos unirmos verdadeiramente .Vamos pra rua e lutar pelos que queremose não ficar esperando que os outros lutem por nos.Pense: a união faz a força, e a força nos trara a vitoria.Precisamos reclamar menos e agirmos mais.Bom dia a todos!!!!!!!!


  674. Eduardo, me desculpa, mas sua pergunta e de matar,quer se aprecer não é possivel se vc e Cat F,passou no processo,vc é bastante inteligente para saber sua situação.Coitado dos professores temporarios,cada pergunta que eu vou contar……..


  675. Ricardo

    BOM DIA
    Gostaria que os professores temporários categoria “O” comparassem os direitos trabalhistas que S.E dão a vocês os direitos regidos pelo Ministério do trabalho e deixar bem claro que o governo NÃO CUMPRE AS PROPIAS LEIS QUE FISACALIZA .Vocês estão sendo lezados de todas as formas possíveis se unam , onde estava o sindicato que não leu e alertou sobre as perdas de direitos trabalhistas,pois nem todos sabiam disto pois a maioria nunca trabalhou em empresas era DEVER DO SINDICATO BRIGAR PELO MENOS POR UM CONTRATO JUSTO DE TRABALHO !!!!

    Confira os direitos trabalhistas e previdenciários dos trabalhadores temporários:

    * Remuneração equivalente à dos empregados efetivos
    * Jornada máxima de oito horas diárias
    * Repouso semanal remunerado
    * Pagamento de horas extras, não excedente a duas horas diárias
    * Adicional por trabalho noturno, de insalubridade ou periculosidade
    * Indenização por dispensa sem justa causa ou término do contrato, proporcional ao tempo trabalhado
    * Seguro contra acidente de trabalho
    * 13º salário proporcional
    * Férias proporcionais, acrescidos de 1/3 de férias
    * Proteção da Previdência Social
    * Contagem do tempo de serviço como trabalhador temporário para aposentadoria
    * Depósito do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)
    * Contrato de três meses, renovável por mais três, mediante autorização do Ministério do Trabalho
    * Registro na Ficha/Livro de Empregado da empresa e anotação na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) da condição de trabalhador temporário
    * Vale-Transporte e Auxílio-Alimentação

    VOCÊS RESEBEM TUDO ISTO ? AHHH A APEOSP ESTAVA PREOCUPADA COM OUTRAS CATEGORIAS OU EM GANHAR DINHEIIRO COM CURSINHO PREPARATÓRIO PARA GANHAR DINHEIRO POIS NA MINHA CIDADE FICOU $350,00 POR 4 SABADOs.

    UNIÃO NA USP OU SEM NADA MAIS UM ANO!!!!!!


  676. Victor… eu olhei na minha conta no site do BBB… e na fazenda, e por enquanto não tinha nada provisionado.


  677. em 13 janeiro 2011 às 09:50 Denise Perella

    Bom Dia

    Caros Colegas

    Foi publicado hoje no DO a Portaria- 6 do DRHU ,que define as regras de atribuições para 2011.

    Primeira informação :

    Classificação :

    I Titulares de Cargo

    18/01 divulgação da classificação
    19 e 20 /01 interposição de recursos
    19 a 21 e 24 digitação das decisões sobre recursos
    Até 26/01 classificação final.

    II Ocupantes a Função Atividades (OFAS)/Candidatos a Contratação

    24/01 divulgação da classificação
    26 e 27 /01 interposição de recursos
    27 e 28 digitação das decisões sobre recursos
    Até 01/02 classificação final após as 12 horas.

    A Atribuição para os efetivos ocorrera no dia
    01/02 de manhã na Unidade Escolar
    01/02 de tarde Na diretoria de ensino (ampliação de jornada)

    Efetivos Art. 22
    02/02 de manhã na unidade escolar
    02/02 de tarde na Diretoria de Ensino

    As etapas de atribuição dos OFAs deverá ser defenidas pelas DE e divulgadas.

    Seguindo a Resolução 77

    I Fase

    Etapa 1 Na Unidade Escolar

    a)Estaveis de 1988
    b) Celetistas
    c)Ofas 1010/2007 Cat.F

    II Fase
    Etapa 2 Diretoria de Ensino

    a)Estaveis de 1988
    b) Celetistas
    c)Ofas 1010/2007 Cat.F

    III Fase

    Etapa 1
    Unidade Escolar

    Categoria L ,com pelo menos 90 dias na UE

    Etapa 2
    Diretoria de Ensino

    Candidatos a contratação.


  678. em 13 janeiro 2011 às 09:53 Denise Perella

    Caros Colegas

    Ainda consta a informação de que a atribuição somente ocorrera aos professores que atigiram os indices mininos fixados pela Secretaria ,ou seja ter os 50% da nota da prova.
    Os que não atigiram só poderão participar de atribuição depois de atendido todos os professores aprovados,no decorrer do ano letivo.


  679. BOM DIA

    OLHA O QUE NOSSA CONSTITUIÇÃO DIZ :

    As contratações devem ser para situações emergenciais e transitórias,conforme diz a Lei Complementar nº. 22 e a Constituição Federal de 1988 nocapítulo VII da Administração Pública, art.37. Parágrafo IX – a lei estabelecerá oscasos de contratação por tempo determinado para atender a necessidadetemporária de excepcional interesse público, mas o que se tem presenciado é aperduração destas, mesmo tendo havido concurso em que os aprovados não foram CHAMDOS acredito que em São Paulo tenha mais de 10.000 vagas , MAIS É LUCRO TER O CATEGORIA “o” as faculdades estão despejandos alunos de licenciatura nas D.E ano após ano.

    Sem falar da esquecida LDB que ´só os licenciados podem ministrar aulas , aqui nesta cidade tem dentista picareta ,contabilista, etc que dizem ser professores e tiram aulas de verdadeiros professores que estudaram e sonharam com isto

    PROF°RICARDO
    licenciado pleno em Matemática .


  680. Senhorita Nina, você também é bem inteligente pra saber lendo minha pergunta que não sou cat F, pois a lei da cat F foi em 2007. Presta atenção antes de tentar responder o que não consegue.
    Vou tentar refazer a pergunta: trabalhei como eventual em 2008 e 2009, sendo que em 2009 pegava algumas aulas atribuidas referente a licença prêmio de alguns professores, em 2010 pegeui aulas liver desde 18/02. Então minha duvida é a seguinte: Como fica inha situação sendo que eu ja tinha portaria aberta quando saiu a lei 1093, só que pelo que me consta fui incluido na categoria O.
    LEMBRANDO A SENHORITA ( muito educada por sinal) que não sou catF.


  681. Denise Perella

    Poderemos contar com o tempo de serviço para atingir o minimo de 50% da nota da prova, pois de acordo com 1093/90 sim, e agora essa lei ainda está valendo? Sou cat. L.


  682. em 13 janeiro 2011 às 10:28 Denise Perella

    Ju

    Dei uma lida no DO e diz o seguinte que para participar da atribuição o candidato deverá ter atigindo o indice minimo exigido pela Secretaria,fixados em legislação especifica ,eu acredito que será no mesmo criterio do ano passado.
    Pois não houve mudança na legislação que determina a nota da prova.


  683. em 13 janeiro 2011 às 10:38 Lilian Pereira

    Eduardo…

    Tenho a mesma situação que a sua, pelo que entendi depois de muitas perguntas e respostas , é que podemos atuar como evenetual em 2011, pois temos categoria I, que equivale a L.
    Porém, ainda me resta a dúvida por causa dessa maldita quarentena, se após esses duzentos dias podemos participar novamente das atribuições.

    Se alguém souber responder, (SOUBER RESPONDER)
    por favor…


  684. Para lilian Pereira

    Você é categoria “I” e teve aula atribuida em 2010 , este ano só poderá dar aulas de carater eventual até cumprir os 200 dias, em 2012 está categoria não existirá mais você será somente “O”.

    lembre-se que a contagem dos 200 dias começa na data do fim do contrato.

    Espero ter ajudado.


  685. OBSERVAÇÕES

    7) EXTINÇÃO DO CONTRATO ANTES DO TÉRMINO DA VIGÊNCIA
     Dar-se-á, conforme dispõe o Artigo 8º da LC.1093/2009
    Para Agentes de Serviços Escolares:
    Incisos I, II, IV, V, VII – alíneas “a” , “b” e ”c” e VIII
    Para Docentes:
    Incisos I, IV, VII – alíneas “a”, “b” e “c” e VIII

    Observação:
    Se ocorrer situação prevista nos incisos II, V, VI, o docente permanecerá em interrupção de exercício durante o período em que não tiver classe ou aulas atribuídas.
    a) Em substituição a situação de interrupção de exercício, o docente poderá requerer a extinção antecipada do contrato, nos termos do Inciso I.

    7.1- Modelos:

    Esses modelos serão apenas usados para extinção contratual antecipada
     Extinção Contratual – modelo Agente de Serviços Escolares
     Extinção Contratual – modelo Docentes – Categoria “O”
    Observação: Para o Docente Eventual o contrato e extinção contratual serão cadastrados no GDAE.

    8) RETORNO DO CONTRATADO
     Agente de Serviços Escolares: será contratado uma única vez, por até 12 meses
     Docente – poderá ser contratado novamente após 200 dias contados da data da extinção do contrato anterior.

    9) DIREITOS DO CONTRATADO
    9.1- 13º Salário, proporcional aos meses trabalhados ou fração do mês superior a 15 (quinze) dias
    9.2- Férias – decorridos 12 meses de efetivo exercício da função, fará jus ao pagamento de férias.

    10) SÃO CONSIDERADAS DE EFETIVO EXERCÍCIO, AS AUSÊNCIAS DO CONTRATADO EM VIRTUDE DE:
    10.1 – Casamento, até 02 (dois) dias consecutivos
    10. 2 – Falecimento de pais, irmãos, cônjuge, companheiro ou filhos, até 2 (dois) dias consecutivos.
    Aguardar códigos que serão criados pela Secretaria da Fazenda
    10. 3 – Serviços Obrigatórios por lei
    Utilizar o código 039

    11) FALTAS:
    O contratado poderá requerer no 1º dia útil subseqüente a ocorrência, abono ou justificação de faltas no período de vigência do contrato:

    11.1 – Abonadas: até 02 – não excedendo a uma por mês. Sem desconto na remuneração.
    11.2 – Justificadas: até 03 não excedendo a uma por mês. Implicarão na perda da remuneração do dia.
    11.3 – Caso o contratado não apresente o requerimento de acordo com o disposto no § 1º do Artigo 18 do Decreto 54682/2009, a falta será considerada Injustificada que não poderá exceder a 01 no período contratual.
    Ultrapassado o limite, as faltas injustificadas cometidas pelo contratado, serão consideradas descumprimento de obrigação contratual, sendo aplicável a extinção contratual nos termos do Artigo 8º da L.C. 1093/2009.
    11.4 – Os dias intercalados em que não haja expediente, entre faltas sucessivas justificadas ou injustificadas, acarretará na perda dos dias das faltas e dos intercalados.
    11.5 – O Agente de Serviços Escolares contratado, poderá até 3 vezes por mês, sem desconto da remuneração, entrar com atraso de até quinze minutos desde que compense o atraso no mesmo dia.
    11.6 – Aos docentes, aplicar-se-ão as disposições do Decreto nº 39931/95.
    11.7 – Falta Médica
    Docentes e Agentes de Serviços Escolares, farão jus à falta médica, de acordo com o disposto na L.C. 1041/2008.

    Obs. O Contrato por Tempo Determinado não poderá em hipótese alguma ter erro. Informamos que o Tribunal de Contas verifica todos os contratos.

    RICARDO
    PROF


  686. atribuição de aulas 2011 completa

    Portaria DRHU – 6, de 12-1-2011 DOE 13/11/2011 Seção I p. 30

    Estabelece cronograma e diretrizes para o processo de atribuição de classes e aulas do ano letivo de 2011 e dá providências correlatas.

    O Diretor do Departamento de Recursos Humanos, tendo em vista a necessidade de estabelecer diretrizes, datas e prazos para o desenvolvimento do processo de atribuição de classes e aulas para o ano letivo de 2011, expede a presente Portaria:

    Artigo 1º – A divulgação da classificação dos inscritos para o processo de atribuição de classes/aulas de 2011 (Internet) ocorrerá conforme segue:

    I – Titulares de Cargo:
    a) 18/01/2011 – divulgação da classificação;
    b) 19 e 20/01/2011 – prazo para interposição de recursos;
    c) 19 a 21 e 24/01/2011 – digitação das decisões sobre os recursos;
    d) Até 26/01/2011 – divulgação da classificação final.

    II – Ocupantes de função-atividade/candidatos a contratação:
    a) 24/01/2011 – divulgação da classificação;
    b) 26 e 27/01/2011 – prazo para interposição de recursos;
    c) 27 a 28/01/201 – digitação das decisões sobre os recursos;
    d) Até 1º/02/2011 – divulgação da classificação final após as 12 horas.

    Artigo 2º – Fica alterado o inciso IV do Comunicado DRHU – 41, de 28/12/2010, que trata da remoção dos Professores Educação Básica I e Professores Educação Básica II, no tocante à data limite para digitação, no sistema JATI, das opções de ampliação de jornada e carga suplementar de trabalho docente, que passa a ser 17/01/2011.

    Artigo 3º – A atribuição de classes (Ciclo I/EF), aulas (EF/ EM) e aulas das classes/salas de recurso e de Educação Especial (SAPE), na Etapa I, a docentes habilitados de que trata o § 1º do artigo 7º e o artigo 8º da Resolução SE – 77, de 18/12/2010, obedecerá ao seguinte cronograma:

    I – dia 31/01/2011 – MANHÃ – Fase 1- na Unidade Escolar, aos titulares de cargo, para constituição de jornada;

    II – dia 31/01/2011 – TARDE – Fase 2 – Diretoria de Ensino – aos titulares de cargo, não atendidos, parcial ou integralmente, em nível de Unidade Escolar, para:
    a) Constituição de Jornada, na seguinte ordem:
    a.1 – aos docentes não atendidos totalmente, na Fase 1;
    a.2 – aos adidos e excedentes, em caráter obrigatório.
    b) Composição de Jornada, na seguinte ordem:
    b.1 – aos parcialmente atendidos na constituição;
    b.2 – aos adidos, em caráter obrigatório e nesta ordem

    III – dia 1º/02/2011 – MANHÃ – Fase 1 – Unidade Escolar – aos titulares de cargo para:
    a) Ampliação de Jornada;
    b) Carga Suplementar de Trabalho

    IV – dia 1º/02/2011 – TARDE – Fase 2 – Diretoria de Ensino -aos titulares de cargo não atendidos na Unidade Escolar, para Carga Suplementar de Trabalho Docente.
    V – dia 02/02/2011 – MANHÃ – Fase 2 – Diretoria de Ensino – aos titulares de cargo para designações nos termos do artigo 22 da Lei Complementar N.º 444/1985.

    Artigo 4º – A atribuição de classes (Ciclo I/EF), de aulas (EF/ EM) e de aulas das classes/salas de recurso e de Educação Especial (SAPE), na Etapa I, a docentes e candidatos à contratação habilitados conforme trata o § 1º do artigo 7º e o artigo 8º da Resolução SE 77, de 18/12/2010, será efetuada acordo com o cronograma definido pela respectiva Diretoria de Ensino, conforme sua especificidade, devendo ser amplamente divulgado e obedecendo à seguinte ordem:

    I) Fase 1 – Unidade Escolar – de carga horária aos docentes ocupantes de função-atividade, para na seguinte conformidade:
    a) declarados estáveis nos termos da Constituição Federal de 1988;
    b) celetistas.
    c) ocupantes de função-atividade, a que se referem os §2º do artigo 2º da Lei Complementar nº 1010/2007;

    II) Fase 2 – Diretoria de Ensino – de carga horária aos docentes ocupantes de função-atividade, na seguinte conformidade:
    a) declarados estáveis nos termos da Constituição Federal de 1988;
    b) celetistas.
    c) ocupantes de função-atividade, a que se referem os § 2º do artigo 2º da Lei Complementar nº 1010/2007;

    III) Fase 1 – Unidade Escolar – atribuição da carga horária aos docentes ocupantes de função-atividade, abrangidos pelo parágrafo único do artigo 25 da L.C. nº 1093/2009, com sede de controle de frequência na unidade escolar e que comprovem, efetivo exercício, no ano anterior, por pelo menos 90 (noventa) dias, na função;

    IV) Fase 2 – Diretoria de Ensino – para atribuição da carga horária na seguinte conformidade:
    a) docentes ocupantes de função-atividade, abrangidos pelo parágrafo único do artigo 25 da L.C. nº 1093/2009, não atendidos na unidade escolar;
    a) candidatos à contratação.

    Artigo 5º – A atribuição de classes e aulas na Etapa II aos docentes de que tratam os incisos do artigo 7º e o § 1º do artigo 8º da Resolução SE nº 77/2010 (qualificados), se processará na seguinte conformidade:

    I – 07/02/2011 – Unidade Escolar – MANHÃ- Fase 1 – aos docentes na unidade escolar na seguinte ordem:
    a) Efetivos;
    b) Declarados estáveis pela Constituição Federal de 1988;
    c) Celetistas;
    d) Abrangidos pelos § 2º do artigo 2º da LC. 1010/2007;
    e) Abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC nº 1093/2009, com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar ou com sede de controle de frequência na unidade escolar e que comprovem, efetivo exercício, no ano anterior, por pelo menos 90 (noventa) dias, na função;
    f) Candidatos à docência que constam com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar.

    II – 07/02/2010 – Diretoria de Ensino – TARDE – Fase 2 – observada a sequência:
    a) Os docentes de que trata o inciso anterior, não atendidos totalmente nas unidades escolares, observada a mesma ordem;
    b) Candidatos à contratação.

    Artigo 6º – A atribuição de classes e aulas de acordo com o cronograma definido conforme os artigos anteriores, envolvendo os docentes não efetivos e os candidatos à contração, abrange apenas aos que alcançaram os índices mínimos fixados em legislação específica para a prova do processo seletivo simplificado.

    Parágrafo único – A atribuição de classes ou aulas aos docentes e candidatos que não alcançaram os índices fixados somente poderá ocorrer durante o ano letivo, nas aulas do ensino regular e depois de esgotadas todas as possibilidades de atribuição aos demais docentes e candidatos devidamente inscritos e/ou cadastrados.

    Artigo 7º – O candidato à contratação que se declarou portador de deficiência deve apresentar o laudo comprobatório expedido pela autoridade competente até o dia 21/01/2011, devendo a respectiva Diretoria de Ensino proceder à correspondente digitação na mesma data.
    §1º – Caso não haja a confirmação da deficiência no prazo estipulado, o candidato concorrerá à atribuição segundo sua classificação na lista geral.
    § 2º – Confirmada a deficiência, a atribuição de classes ou aulas, no processo inicial, far-se-á com observância às faixas de habilitação e de qualificação docentes, por campo de atuação e/ ou por disciplina, na seguinte conformidade:
    I – a cada 10 (dez) docentes/candidatos, com classe/aulas atribuídas, pela listagem geral de classificação, será acionada a listagem especial dos portadores de deficiência, para se atribuir classe/aulas ao mais bem classificado;
    II – o docente/candidato portador de deficiência, dependendo de pontuação elevada que possua, poderá ser atendido antes pela listagem geral dos inscritos, do que pela listagem especial;
    III – em qualquer caso, o portador de deficiência somente poderá participar da atribuição uma única vez, por campo de atuação, por disciplina e por faixa de habilitação/qualificação.

    Artigo 8º – Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário.


  687. Caros professores,
    algum de vocês poderia publicar aqui em qual seção e qual página saiu, hoje 13/01, a portaria do DHRU que trata do cronograma das atribuições de aulas?
    Procurei nos dois cadernos do Executivo e não encontrei.

    Agradeço desde já.


  688. Angelia estou postando abaixo o link com o cronograma

    http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=4&e=20110113&p=1

    Uma duvida, ou eu entendi errado, mais nesse cronograma existe uma data para atribuição dos professores categoria O, ou eu li errado?

    f) Candidatos à docência que constam com aulas atribuídas
    na respectiva unidade escolar.
    É isso mesmo, será que existe uma luz no fim do tunel, ou a SEE não sabe o que fazer conosco ainda?


  689. Angelita

    A Portaria DRHU – 6, de 12-1-2011 DOE 13/11/2011 Seção I p. 30

    esta completa acima !


  690. em 13 janeiro 2011 às 12:08 Sebastião Miguel

    ANGELITA, A única Diretoria de Ensino que eu confio em suas publicações é a de São Vicente. Vá Lá está tudo bonitinho e resumido. Mamão com açúcar. Bom dia.


  691. em 13 janeiro 2011 às 12:12 Sebastião Miguel

    Eduardo, você como está em duzentena, pelo que entendi, não pode ter aulas atribuídas este ano, segundo as leis, mas pode atuar como eventual, já que você tem portaria l aberta, que corresponde a L. Ano que vem 2012 você volta como contratado novamente.

    Você pode ajuizar ação para ir para L, pois estava na rede em 2008. E saiba que a APEOESP está lutando para que todos L virem F.
    Eu por exemplo entrei na rede em 2004, tinha aullas atribuída em 2007 e fui jogado para L. eNTREI COM UMA AÇÃO E RETORNEI PARA F. Vale apena lutar. Deus te Abeçõe.


  692. em 13 janeiro 2011 às 12:20 Lilian Pereira

    Ricardo, obrigada!

    Poderia comentar…

    Artigo 5º – A atribuição de classes e aulas na Etapa II aos docentes de que tratam os incisos do artigo 7º e o § 1º do artigo 8º da Resolução SE nº 77/2010 (qualificados), se processará na seguinte conformidade:

    I – 07/02/2011 – Unidade Escolar – MANHÃ- Fase 1 – aos docentes na unidade escolar na seguinte ordem:
    a) Efetivos;
    b) Declarados estáveis pela Constituição Federal de 1988;
    c) Celetistas;
    d) Abrangidos pelos § 2º do artigo 2º da LC. 1010/2007;
    e) Abrigados pelo parágrafo único do artigo 25 da LC nº 1093/2009, com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar ou com sede de controle de frequência na unidade escolar e que comprovem, efetivo exercício, no ano anterior, por pelo menos 90 (noventa) dias, na função;
    f) Candidatos à docência que constam com aulas atribuídas na respectiva unidade escolar.

    II – 07/02/2010 – Diretoria de Ensino – TARDE – Fase 2 – observada a sequência:
    a) Os docentes de que trata o inciso anterior, não atendidos totalmente nas unidades escolares, observada a mesma ordem;
    b) Candidatos à contratação.


  693. Pessoal alguém entendeu isso f) candidatos à docência que constam com aulas atribuidas na respectiva unidade escolar são os categoria 0 ?????

    pela lei todos podem participar


  694. Eduardo

    Sua pergunta é pertinente. Mas devo dizer-lhe que consulte a U.E. onde trabalhou em 2010 sobre sua categoria, pois, dependendo, você não poderá atuar em 2011, senão como eventual. Boa sorte!